Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940
Email: siteluzdoislam@gmail.com

Hierarquia dos Artigos
Início dos Artigos » O Alcorão Sagrado » Capítulo 103, Al-Asr (O Tempo)
Tamanho da Fonte
Capítulo 103, Al-Asr (O Tempo)

Descrição: Um pequeno capítulo revelado no início do período de Meca, consistindo de apenas três versículos.  Resume o caminho para o sucesso em poucas palavras. 

 

Por Imam Kamil Mufti (© 2016 IslamReligion.com)

 

Versículos 1-2 A condição dos descrentes

https://www.odlatravels.nl/wp-content/uploads/2018/07/caribbean.jpgA todo momento estamos avançando em direção à nossa morte.  Isto significa que se uma pessoa não utilizar seu tempo disponível para as coisas que realmente importam, finalmente enfrentará a destruição total.  Para ser bem sucedido, uma pessoa tem que se esforçar, enquanto para o fracasso não tem que fazer nada - está correndo em direção a ele de qualquer maneira.

O maior trunfo, que Deus deu a todos os indivíduos, é o tempo, vinte e quatro horas por dia, nem mais nem menos, seja rico ou pobre, jovem ou velho, vivendo no oriente ou no ocidente.  É um tesouro que continua saindo de nossas mãos, escapando para um lugar de onde não podemos trazê-lo de volta.  A única maneira de evitar perder este tesouro é usá-lo; cada momento é como uma joia e devemos comprar uma boa ação com ela.  O teste da vida é ver quem compra mais e melhores feitos, puros em intenção e excelentes em sua qualidade.  No entanto, quem vai nos dizer se estamos comprando as coisas certas com o nosso tempo ou se estamos apenas coletando lixo inútil?

Há uma história na literatura islâmica clássica de um homem que entendeu este capítulo por meio de um vendedor de gelo que gritava no mercado: "Ó povo, tenha misericórdia de alguém cujos bens estão derretendo!" Foi quando as pessoas vendiam seus produtos a céu aberto e os refrigeradores não existiam.  O homem então falou para si mesmo dizendo que, assim como o gelo derrete e reduz, a expectativa de vida dada ao homem está passando rapidamente.  Se a oportunidade é perdida na inação ou na ação do mal, esta é a perda do homem.

É um grande engano, em vez de pedirmos a Deus orientação verdadeira, formarmos nossas próprias opiniões sobre a vida e pensarmos que são suficientes como princípios orientadores.  No entanto, se nossas ideias e princípios não corresponderem aos mandamentos de Deus, o que ganharemos no final do dia? É por isso que Deus nos adverte que, se não nos voltarmos para Ele em busca de orientação, essa é a maior perda que estamos infligindo a nós mesmos.  Somente essas pessoas serão salvas da perda que possuem algumas qualidades específicas.

Versículo 3 A condição dos crentes e os fundamentos da salvação

Aquele que utiliza seu tempo adequadamente é aquele que adota três cursos no mundo atual.  Um é a fé, ou seja, a consciência da verdade ou realidade e sua aceitação.  Segundo, um dos atos virtuosos, ou seja, fazer o que é necessário ser feito como uma questão de dever religioso e abster-se do que é pecaminoso.  Terceiro, aconselhar as pessoas sobre a verdade e a tolerância.  A isso se segue uma profunda compreensão da verdade, de tal forma que a pessoa se torna seu pregador. 

A fé é a característica pela qual o homem, uma pequena criatura com uma vida de curta duração num mundo limitado, alcança a proximidade com o Originador Absoluto e Eterno do universo e com tudo o que existe nele.  Estabelece, assim, uma ligação com todo o universo, que brota daquela Origem Única, com as leis que o governam e com os poderes e potencialidades que proporciona.  Como resultado, rompe os limites estreitos de seu eu trivial para a vastidão do universo, de seu poder inadequado para as grandes energias universais desconhecidas e dos limites de sua curta vida para a eternidade que somente Deus compreende.

O que a fé tem a ver com sucesso ou fracasso? Ser uma boa pessoa não é suficiente? No entanto, se pensar sobre isso, o que pode ser bom para uma pessoa que nega o Criador e Provedor?

Pode uma pessoa ingrata, que aceita tudo e depois nega o Provedor, ser chamada de boa pessoa? O fato é que a fé em um só Deus é a raiz de toda a bondade.  Além disso, é a única motivação para sermos consistentemente obedientes a Deus e sermos incondicionalmente bons para as pessoas.  No entanto, não podemos permanecer firmes em nossa fé e boas ações, a menos que façamos um esforço consciente para difundir essa bondade também para os outros.  Os seres humanos não podem sobreviver em isolamento.  Não podemos nunca ser totalmente independentes, nem para nossas necessidades mundanas e nem para nosso crescimento espiritual.  É por isso que Deus tornou um requisito que, se quisermos nos salvar da perda, não seja suficiente apenas sermos bons em nosso próprio espírito e caráter.  Em vez disso, teremos que cultivar essa bondade de fé e boas ações ao nosso redor.

Finalmente, a paciência garante nossa segurança.  A jornada para o Paraíso é difícil e não podemos chegar ao nosso destino sem paciência e perseverança.  Portanto, devemos nos ajudar mutuamente a permanecer determinados e focados.  Assim, fé, boas ações e ajuda mútua são as chaves definitivas para o sucesso.

 

https://www.islamreligion.com/pt/articles/11057/capitulo-103-al-asr-o-tempo/

 

Navegação de Artigos:
<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>

Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Centro Islâmico de Taubaté © 2009-2018, todos os direitos reservados.
Rua Benedito Silveira Moraes, 221, Bairro Jardim do Sol - Taubaté - SP. CEP: 12070-290. Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940.
E-mail:
siteluzdoislam@gmail.com

2,888,761 visitas únicas

site desenvolvido por www.wsdbrasil.com.br

Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2018 by Nick Jones. Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3