Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940
Email: siteluzdoislam@gmail.com

Hierarquia dos Artigos
Início dos Artigos » Os Companheiros do Profeta - Os Sahaba » Abdullah b. Abbás
Tamanho da Fonte
Abdullah b. Abbás
Dr. Abdulrahman Ráafat Bacha
Tradução: Prof. Samir El Hayek

“Ele é um jovem com condições de liderar homens maduros.”
Ômar b. al Khattab.

Esse distinguido Companheiro, Abdullah b. Abbás, foi um homem que adquiriu renome, de todas as maneiras imagináveis. Embora fosse jovem quando o abençoado Profeta (S) vivia, assim mesmo conseguiu ter a honra de aprender com ele, e por isso é considerado um dos Companheiros. Desfrutou ainda da dignidade de ser um membro da família do Profeta (S), de quem era primo em primeiro grau.

Ele sempre foi conhecido pelos muçulmanos como sendo “o erudito da nossa comunidade”, porquanto não havia um simples ramo da escolaridade em que ele não fosse uma autoridade. Adicionado a isso, estava a sua profunda religiosidade.

Passava seus dias jejuando, e grandes partes das noites orando. Acordava antes da madrugada, quando todos os outros estavam quentinhos e a dormirem confortáveis, e orava para o seu Allah por misericórdia e perdão. Chorava à noite por temor a Allah, sendo que suas faces estavam permanentemente marcadas pelas lágrimas.

Esse era Ibn Abbás, o erudito religioso da comunidade do Profeta Mohammad (S). Era o que tinha mais conhecimento sobre o Alcorão com seus significados, e mais capaz do que qualquer um no tocante a explicar o mais difícil dos versículos.

Ibn Abbás nascera três anos antes da Hégira; então ele tinha apenas treze anos quando o abençoado Profeta (S) morreu.

Apesar da sua pouca idade, ele guardou na memória 1.660 dos dizeres do abençoado Profeta (S), os quais foram documentados nas coleções de Al Bukhari e Muslim.

Quando ele nasceu, sua mãe o levou imediatamente ao abençoado Profeta (S). Sem esperar recuperar-se do parto, ou mesmo amamentar a criança, ela o levou ao seu primo, na esperança de que o Profeta (S) proferisse uma oração ou abençoasse o bebê. O Profeta (S), de cuja boca saíra a divina revelação, massageou a boca do nenen com sua própria saliva. Assim o Abdullah b. Abbas começou a sua vida, com bênção do Profeta (S); eis que não foi a saliva que lhe entrou pela boca, mas sim a religiosidade e sabedoria do próprio Profeta (S).

No tempo em que tinha seis anos de idade, a criança Abdullah b. Abbas tornou-se um companheiro constante do abençoado Profeta (S). Levava a este água para a sua ablução, e permanecia de pé atrás dele, nas orações. Do mesmo modo que a lua, na sua órbita em torno da terra, Abdullah b. Abbas seguia os rastros do Profeta (S), como se fora sua sombra, acompanhando-o mesmo quando ele viajava.

Abdullah b. Abbas não fazia aquilo às cegas; possuia uma mente que rivalizava com um moderno computador, e estudava, analizava e memorizava cada palavra e ação do abençoado Profeta (S).




Os textos clássicos da história islâmica muito dizem da vida de Ibn Abbas, com suas próprias palavras. Ele disse que quando o abençoado Profeta (S) desejava fazer uma ablução, e ele lhe levava a água, o Profeta (S) ficava encantado com a sua rapidez. Numa ocasião o Profeta (S) ficou de pé para proferir a oração, e fez sinal para que o Ibn Abbas ficasse de pé ao seu lado. Ibn Abbas hesitou e, em vez disso, ficou de pé atrás do Profeta (S). Quando o Profeta (S) completou a oração, inclinou-se onde o Ibn Abbas estava sentado, e perguntou:

“Por que não ficaste em pé ao meu lado, ó Abdullah?”

“Tu és muito distinguido e importante, e eu não sou digno de ficar ao teu lado, na oração”, respondeu o Abdullah.

O abençoado Profeta (S) ergueu as mãos, em súplica, e disse:

“Ó Allah, concede-lhe sabedoria!”

Allah atendeu a súplica do Seu Mensageiro, e concedeu à criança do clã do Háchim sabedoria além da média de qualquer outro estudante. Há uma bem conhecida estória de como o Abdullah b. Abbás utilizou sua escolaridade e sabedoria para pacificar uma disputa; é como se segue:

Abdullah b. Abbás e os Khawarij


Quando alguns dos companheiros de Áli b. Abi Tálib (que Allah esteja comprazido com ele) o desapontaram ao se dissociarem dele, durante a sua disputa com os Muawiyah, o Abdullah b. Abbas se interpôs. Disse para o califa Áli:

“Ó Emir dos Crentes, permite-me ir ter com essas pessoas e falar com
Navegação de Artigos:
<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>

Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Centro Islâmico de Taubaté © 2009-2017, todos os direitos reservados.
Rua Benedito Silveira Moraes, 221, Bairro Jardim do Sol - Taubaté - SP. CEP: 12070-290. Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940.
E-mail:
siteluzdoislam@gmail.com

2,430,972 visitas únicas

site desenvolvido por www.wsdbrasil.com.br

Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2017 by Nick Jones. Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3