Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940
Email: siteluzdoislam@gmail.com

Hierarquia dos Artigos
Início dos Artigos » Os Companheiros do Profeta - Os Sahaba » Huzaifa b. al Yaman
Tamanho da Fonte
Huzaifa b. al Yaman
Huzaifa b. al Yaman

Dr. Abdulrahman Ráafat Bacha
Tradução: Prof. Samir El Hayek

“Deverei acreditar em qualquer tradição que vos for ensinada pelo Huzaifa, assim como devereis recitar o Alcorão da maneira como vos é ensinada pelo Ibn Massud.”
(Dizer do Profeta {S})


“Se quiseres, poderás considerar-te um dos Muhajirun; se quiseres, poderás considerar-te um dos Ansar. Escolhe um dos dois que mais te apraz!” Essas foram as palavras com as quais o Mensageiro de Allah (S) se dirigiu ao Huzaifa b. al Yaman, quando o encontrou pela primeira vez em Makka. Há uma história por trás dessa escolha, oferecida ao Huzaifa, de se identificar com um ou com outro entre aqueles povos que eram caros aos muçulmanos.

A caso é que Al Yaman, o pai de do Huzaifa, matou alguém da sua própria tribo, e foi forçado a se dar ao exílio, deixando Makka e indo para Yaçrib. Aí ele se aliou com os Banu Abd al Achhal1, e desposou uma mulher daquela tribo, e eles tiveram um filho, o Huzaifa.

Mais tarde, o problema foi acertado, e Al Yaman pôde voltar para Makka; assim ele podia viajar entre Makka e Yaçrib. Contudo, ele ficava mais em Yaçrib, e aí passava a maior parte do seu tempo.
_____________________
1. Abd al Achhal – um nome pagão para uma tribo, indicando crença num certo ídolo.

Quando a luz do Islam começou a iluminar a Península Arábica, Al Yaman, pai do Hudhafah, foi uma das dez pessoas da tribo de Abs que foram, numa delegação, ter com o Profeta (S), e declararam sua aliança ao Islam. Isso aconteceu antes de o Profeta (S) emigrar, juntamente com os muçulmanos, para Madina, no tempo da Hégira. Portanto, o Huzaifa, que era de origem maquense, era também madinense de criação.

O Huzaifa b. al Yaman cresceu num lar muçulmano, e foi criado por pais que estavam entre os primeiros aderente ao Islam, e haviam abraçado a religião de Allah antes que ele tivesse tido a oportunidade de se encontrar com o Mensageiro de Allah (S).

O coração do Huzaifa estava cheio de ansiedade para ver o Mensageiro de Allah (S). Nunca se cansava de perguntar pelas últimas notícias sobre ele, e poderia perecer na sua pesquisa para ouvir descrições dele, todas as quais lhe intensificavam a ansiedade.

Ele acabou por viajar para Makka, a fim de se encontrar com o Profeta (S); e logo que o viu, perguntou:

“Será que sou um muhajir, ou um dos Ansar, ó Mensageiro de Allah (S)?”

“Se quiseres, poderás considerar-te um muhajir”, respondeu o Profeta (S); “e se quiseres, poderás considerar-te um dos Ansar. Escolhe qual dos dois mais te apraz!”

“Então sou um ansar, ó Mensageiro de Allah (S)”, declarou o Huzaifa.

Quando o Profeta (S) realizou a Hégira para Madina, o Huzaifa tornou-se o seu companheiro constante, e participou com ele em todas as batalhas, menos na batalha de Badr. Há uma história que o próprio Huzaifa contou sobre o por que de ele não lutar na batalha de Badr:

“Nada poderia ter evitado que eu lutasse em Badr, a não ser o fato de que estava viajando com meu pai, fora de Madina. Fomos apanhados pelos pagãos do Coraix, que nos perguntaram aonde estávamos indo. Dissemos que estávamos indo para Madina, e eles disseram que talvez estivésemos indo ter com Mohammad (S). Nós negamos aquilo, dizendo que apenas desejávamos ir para Madina. Eles não nos iriam soltar até que tirassem de nós a promessa de que não iríamos ajudar a Mohammad (S) contra eles, ou lutar do lado dele; a assim concordaram em nos soltar.

“Quando chegamos ao Mensageiro de Allah (S), contamos-lhe a promessa que fizéramos aos coraixitas, e lhe perguntamos o que deveríamos fazer. Ele disse:

“‘Devereis permanecer fiéis à vossa promessa a eles, e nós iremos buscar a ajuda de Allah contra eles.’”

Tanto o Huzaifa como o seu pai Al Yaman lutaram na batalha de Uhud. O Huzaifa lutou valentemente, provando a sinceridade da sua fé. Seu pai, entretanto, foi martirizado no campo de batalha. Aliás, eis que sua morte foi pelas mãos dos nuçulmanos, não pelas mãos dos inimigos pagãos.

O que aconteceu foi que o Mensageiro de Allah (S) havia colocado o Çabit b. Qays e Al Yaman nas paliçadas que serviam de abrigo para as mulheres e as crianças, pois eles próprios eram idosos. Quando o calor da batalha ficou intenso, Al Yaman disse para o seu companheiro:
Navegação de Artigos:
<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>

Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Centro Islâmico de Taubaté © 2009-2017, todos os direitos reservados.
Rua Benedito Silveira Moraes, 221, Bairro Jardim do Sol - Taubaté - SP. CEP: 12070-290. Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940.
E-mail:
siteluzdoislam@gmail.com

2,431,686 visitas únicas

site desenvolvido por www.wsdbrasil.com.br

Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2017 by Nick Jones. Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3