Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940
Email: siteluzdoislam@gmail.com

Hierarquia dos Artigos
Início dos Artigos » Artigos sobre o Islam » Livro: As Relações Íntimas Na Visão Islâmica
Tamanho da Fonte
Livro: As Relações Íntimas Na Visão Islâmica

 

O SISTEMA ISLÂMICO PARA A PROTEÇÃO DA SOCIEDADE DOS DESVIOS E DA DISSOLUÇÃO


O Islam difere de todas as outras tendências na sua concepção do significado moral... Por causa do método de aprofundar essa moral na existência do individuo e da sociedade... Por causa dos desvios... Por causa de sua opressão... Pela forma de enfrentar essas causas e esses métodos. Por causa das atividades e agentes responsáveis na proteção da vida contra tudo o que ameaça sua hombridade, tudo o que rebaixa seu valor moral.


O sistema islâmico, nessa sua concepção, abrange totalmente as disposições de todas as coisas; disposição do individuo e da sociedade, disposição na formação dos indivíduos, homens e mulheres, disposição da formação das sociedades. Através dessa concepção perfeita da natureza de tudo, o homem estipula as normas do comportamento social, seus controles e seus valores.

Não estamos querendo aqui discutir o ponto de vista social do Islam nem expor seu sistema social. O que nos interessa de tudo isso é extrairmos as melhores normas adotadas pelo Islam para proteger a vida social, principalmente o que diz respeito ao sexo, o tema deste livro.


As normas educacionais


O Islam se preocupa muito em proteger a sociedade e proporcionar-lhe a segurança para a formação dos indivíduos, educando-os, preparando-os para enfrentar as tentações da vida com dureza e determinação. Para alcançar esse nível de obstinação e determinação na justiça, escrúpulo e pureza, afastando-se da indignação de Deus, o Islam determina a criação de uma fiscalização pessoal no íntimo da pessoa que a proteja contra as inclinações para o mal e as tendências ao prazer. O Islam determina a elevação dos valores do bem pessoal e o seu desenvolvimento neles para auferirem imunização contra o que expõem suas vidas aos germes e as infecções sociais.

É dever da educação islâmica proporcionar a cada indivíduo, o domínio sobre a si próprio, sua autoridade sobre suas propensões e instintos, de tal forma que a sua própria vontade se negue a praticar o lícito, e as maldades, sem a observação do policial ou do chicote.


1 – A educação espiritual


Seu objetivo é atar as relações permanentes entre o homem e Deus a todo instante, garantindo a retidão da vida humana e sua sujeição ao sistema islâmico em todas as suas partes.

O sentimento do homem que Deus está próximo dele, que ouve e o vê, que computa seus bons e maus atos, que incute no seu íntimo o temor, o entusiasmo e a tranqüilidade... O temor de contrariar a Deus; o entusiasmo por sua misericórdia e aprazamento; a tranqüilidade por sua justiça e bondade. O Alcorão cita esses fatos em muitas passagens; dentre elas, há: “Viste se ele nega (a verdade) e desdenha? Ignora, acaso, que Deus o observa?” “Pensam, acaso, que não ouvimos seus colóquios nem suas confidências? Sim! Porque nossos mensageiros entre eles o registram”. “Ele é Deus tanto na terra como nos céus. Ele bem conhece tanto o que ocultais como o que o manifestais e sabe o que lucrais.”

Criamos o homem e sabemos o que sua alma lhe confidencia, porque estamos mais perto dele do que a (sua) artéria jugular.”

Por causa da ressurreição dessa relação e para enraizar esse significado no íntimo do homem, foi que o Islam instituiu a adoração para organizar e desenvolver essa ascensão espiritual que eleva sempre o homem para o alto e o impele para o mais sublime. . . “ A oração preserva (o homem) da obscenidade e do ilícito.” “Aquele a quem a oração não preserva da obscenidade e do ilícito, distancia-se cada vez mais de Deus.”

A oração na sua evidência real é a ressurreição da energia espiritual que desperta e vivifica o coração, que o faz desempenhar seu papel orientador na vida do homem. A vida do coração e o seu despertar são a vida e o despertar da alma, a vida e o despertar da consciência. . . A morte do coração, por outro lado, é a morte da consciência, a paralisação da bondade, a eliminação da luz no fundo da alma humana. O Profeta disse: “O corpo possui um órgão, se funcionar corretamente, todo o corpo o acompanhará, e se deteriorar, todo corpo se deteriorará: É o coração.”

A educação espiritual, nos seus objetivos principais, visa a criação da moralidade muçulmana completa, onde o indivíduo domina todos os seus instintos, suas tendências e propensões.


2 – A educação ideológica


A educação ideológica no Islam visa a fixação das compreensões e dos preceitos islâmicos perante as pessoas para que sua conduta seja baseada nelas, fazendo com que o Islam se torne para eles a medida de todo assunto, o titulo de todo discurso, a solução de todo problema, e o limite de cada ordem. “Qual! Por teu Senhor, não crerão até que te tornem por juiz de suas dissenções e não objetem ao que tu tenhas sentenciado. Então, submeter-se-ão a ti espontaneamente.”

O Islam é um sistema de vida. A retidão da vida do homem reside na adoção desse sistema em todos os assuntos e situações. Por isso, conhecer esse sistema nas suas disposições era a base a condição da adoção. Por isso, o Profeta disse: “Aquele a quem Deus deseja o bem, familiariza-o com a religião.”

O comportamento do homem está ligado com a sua prudência, e gerado pela sua imaginação e conhecimento na maioria das situações. Por isso, é função da educação ideológica proporcionar ao homem o poder de discernimento entre o barato e o caro, entre o útil e o inútil, entre o bem e o mal, entre o licito e o ilícito, como é de sua função preparar a sua mente para ser a energia consciente que o orienta para o bem, familiarizando-o com ele e obrigado-o segui-lo.

Quando o homem tem o poder de discernimento, consegue orientar os seus passos e caminhar na senda reta. Deus diz: “Os sábios dentre os servos de Deus, só a ele temem”. O Profeta diz: “Aquele que seguir um caminho, visando auferir um conhecimento, Deus facilitar-lhe o caminho do Paraíso”.

A legislação islâmica abrange todos os aspectos da vida, pequenos ou grandes, detalhando sua natureza e discernindo entre suas maldades e suas bondades, facilitando a escolha para o indivíduo entre o bem e o mal. Este é o significado das palavras do Mensageiro de Deus: “O lícito é claro e o ilícito é claro”. Entre eles há assuntos ambíguos que muitas pessoas ignoram. Aquele que evitar as ambigüidades para proteger sua religião e honra, salvar-se-á. Aquele que seguir as ambigüidades cometerá pecados. É como o pastor que pastoreia seu gado próximo ao hima (terras reservadas para pastoreiro dos animais do rei e proibidas para outros animais), e com risco de seus animais invadi-las. Em verdade, todo rei tem hima e a hima de Deus é o que Ele proibiu. Certamente, há no corpo um órgão que, se estiver são, todo o corpo estará, e se se depravar, todo o corpo se depravará com ele, é o coração”.

3 – A educação física


Esta educação visa fortalecer a constituição muscular no ser humano, para desempenhar o seu papel, e orientar a potência vital que nele reside, de acordo com o círculo ideológico e espiritual estipulado pela Islam, para conservar a procriação, ter harmonia na vida do homem e para que haja um equilíbrio entre as suas razões, seus sentimentos e suas inclinações.

Uma das causas da harmonia no sistema de educação islâmica entre a imaginação e os atos do homem é que haja um valor para esses atos, valor que supera os limites dos próprios atos. . . Supera o prazer resultante dele, o valor que se equilibra e se iguala com os valores espirituais e ideológicos, quer sejam na realidade desta vida ou na balança da outra vida. Tudo isso sem diminuir o vestígio do prazer propriamente dito ou a utilidade do ato em si.

Com isso se realiza a preocupação do homem com o valor de seu corpo. . . Para a função desse corpo. . . Para a função de todos os seus órgãos. . . Então para a sua responsabilidade na conservação desses valores e na realização da função de seus órgãos. Este é o segredo das palavras do Profeta: “Tuas responsabilidades para com teu corpo”, e as palavras na tradição sagrada, que diz: “ Que meu servo se aproxime de Mim com as obras voluntárias até Eu amá-lo; se Eu amá-lo, serei sua audição com a qual ele ouve, sua visão com a qual ele vê, suas mãos com as quais ele age e seus pés com os quais ele caminha”.

Fiquei admirado com as declarações do professor Mohamad Qutb a respeito desse assunto, em seu livro: “O Sistema de Educação Islâmica”, onde diz:

“Quando uma pessoa diz a si própria: Sinto duas profundezas do meu ser uma atração pelo outro sexo, uma forte tendência de encontrar algum de seus membros, e misturar-me com ela, compartilhar meus segredos com ela, unir-me totalmente com ela como se fôssemos uma só pessoa, e não duas pessoas separadas”.

Esse sentimento não é nem vergonhoso nem é indecente. É a natureza com que Deus criou o homem. Todos os homens e mulheres têm esse sentimento e essa atração. É necessário que sintam isso para realizarem o objetivo da vida e conservarem a perpetuação da espécie sobre a terra. A constituição física aponta essa função. Toda sua função fisiológica, biológica e química são preparados para desempenhar perfeitamente sua função para reproduzir novas gerações, um evento que só se realiza com a união de ambos os sexos.

Quando sinto tal tendência, sigo a disposição natural em sua orientação sã.

Isso não significa que os pensamentos sobre sexo são a minha única atividade e minha preocupação principal. A vida não é somente sexo, nem esta restrita a um só objetivo. Tenho outras responsabilidades para comigo mesmo e para com as pessoas. Deve aprender, deve produzir, devo estudar os problemas da sociedade: Se ela está no caminho certo ou está desviada do caminho, e qual é a causa e seu desvio. Devo desempenhar o meu papel de corrigi-la, e o melhor meio para isso é o exemplo. É necessário que eu seja um belo exemplo, senão não teria valor tudo o que digo. Quando digo às pessoas que elas são depravadas pelo seu envolvimento com os desejos, deve eu ser o exemplo do não envolvimento com eles.

Isso também não significa que devo raptar uma moça para satisfazer o meu apetite sexual, pois tal garota não me pertence. Não sou seu dono para que possa usá-la como quero. Ela tem sua honra igual à minha, a qual não devo macular. Por isso, devo proteger a honra dessa moça. Eu gostaria, quando tivesse esposa, que ela fosse totalmente pura, com seu corpo e espírito. Portanto, devo conservar essa moça pura para o seu marido, a exemplo de como eu gostaria de ter a minha esposa.

Mesmo que ela aceite que eu tenha relações com ela, ou que me ofereça tal coisa, não importa. Ela não me é lícita. O caso dela seria como o do segurança que convoca as pessoas a roubarem, porque ele, na realidade, não é proprietário do dinheiro. E essa moça que protege sua honra não tem o direito de utilizá-la ou de convidar as pessoas para violá-la. Porque a honra não é só dela, é de seus pais, de sua família, sua sociedade, de toda a humanidade. É a honra confiada a ela por Deus e é necessário que lho devolva íntegra como foi recebida, a não ser licitamente, de acordo com a legislação de Deus.

Isso não significa, também, que a figura do sexo na minha mente, é a do corpo cúpido, pois não sou apenas corpo, nem em nenhum instante de minha vida, serei apenar corpo sem razão, ou espírito. A todo o momento sou corpo, mente e espírito. Meus sentimentos quanto ao sexo são parte de mim, parte de toda a minha existência. Portanto, devo seguir a tendência natural para a formação da humanidade. Que meus sentimentos sexuais abranjam totalmente a minha existência, que sejam um desejo físico, uma palpitação do coração, uma sensibilidade da alma. Que seja um sentimentalismo, e alem de ser desejo, ser amor, piedade, sentimento, compreensão, união espiritual, encontro que eleva a existência à sublimação. Isso não se consegue com o ato sexual secreto, ou a apropriação indébita do mesmo. Em algum instante, talvez parece-me que este ato sub-reptício realiza a minha existência, e me eleva, na minha imaginação, até onde desejo. Mas são os sentimentos do desejo que me fazem ver tal coisa. Se analizasse a questão em outra hora chegaria a verdade. Ou, se analizasse o ato de outra pessoa, que opinião teria? Aceitaria sua declaração que é um ato puro e sublime? Aceitaria, acaso, que acontecesse com a minha família?

Não! O significado dos meus sentimentos sexuais não são nada disso. Sinto, sim o desejo natural e correspondo de uma maneira humana, à mesma maneira do homem que tem controle sobre seus atos e escolhe o seu caminho. Não é à maneira animal que não tem nenhum controle e nem escolhe o meio nem conhece nada além do que lhe dita sua fisiologia, biologia e química, porque é corpo sem cérebro, e desejo sem espírito.

Sinto uma forte atração por uma determinada pessoa cuja beleza, comportamento e atitudes me fascinam; cujo caráter me encanta e sinto-me bem com ela. Sinto uma mensagem que me diz que ela completa, é a parte que completa a minha existência e que essa atração movimenta o meu ego seriamente. Não é o preenchimento de uma lacuna nem uma ilusão. Desejo-a, sem duvida nenhuma. Organizei, na minha imaginação, minha vida com esta mola. Devo, então, passar para a fase da execução. Devo pedir permissão ao responsável; devo pedir, de coração, permissão a Deus. Devo pedir-Lhe que me ajude a ser bem-sucedido e consiga realizar os meus anelos. Então, devo dirigir-me à sua família e pedir a sua mão e entender-me com ela a respeito. Que minha atitude seja digna para que possa cativá-lo como ela me cativou, e causar-lhe admiração como ela me causou. Que eu seja homem para que ela sinta confiança em mim e fiquei tranqüila.

Ou, se no presente não possuo meios para tal, devo aguardar até que Deus facilite as coisas. Enquanto isso,devo trabalhar sério para alcançar o meu objetivo e dedicar-me também aos objetivos da outra vida.

Se casar-me, agora ou no futuro, com essa moça que me atraiu e eu a atraí, estaremos numa situação de felicidade completa que Deus permitiu. . .permitiu-a, sem restrições! “É certo que prosperarão os crentes. Que são humildes em suas orações. Que desdenham a vanidade. Que são ativos em cumprir o Zakat. Que observam a castidade. Exceto para com suas esposas ou cativas – nisso não serão reprovados”. “ Vossas mulher são vossas semeaduras. Desfrutai, pois, de vossa semeadura como voz apraz”.

Estamos numa situação de nos tornarmos um só corpo, uma só alma. Sinto com ela uma combinação perfeita, que cada um de nós não sabe aonde começa um e termina o outro. Somos uma só existência de partes misturadas. Sinto-me com a consciência tranqüila, porque a encontro com o coração limpo e a alma pura. Sinto prazer com ela da mesma forma que ela sente comigo. Porém, em nenhum instante sentimos apenas prazer físico. Existe sempre o sentimento do coração e a união espiritual. Meu relacionamento com ela abrange sempre uma área maior do que a área do sentimento, mesmo no instante do encontro sentimental. Com isso, conservo a minha felicidade e alivio o meu sistema nervoso.

Essa é a questão do sexo para o Islam, nem repressão nem desaprovação, nem depravação, mas uma felicidade completa em todos os sentidos da felicidade natural do sentimento íntimo, acrescentada de cores de felicidade ignorada pelo animal e só conhecida pelo homem.”

As regras da prevenção


O Islam, além de sua concentração fundamental em criar os excelentes propensões nas profundezas do ego humano, além de sua preocupação exagerada de garantir a proteção pessoal para o homem, o Islam, além disso, providencia medidas de prevenção, baldando as causas maléficas para o membro e para a sociedade.

Afastar-se dos excitantes


O Islam proibe qualquer tipo de incitamento que visa a proliferação dos instintos e das depravações. Tudo isso, para que o homem viva numa sociedade pura, sem vestígio das pressões exteriores em seus nervos, uma sociedade que auxilia o homem a trilhar o caminho natural; auxilia-o e o não luta contra ele.

Por isso, a posição do Islam é patente quanto aos agentes da imoralidade na sociedade. A sua base para isso é: “Tudo que leva ao pecado é proibido”.

Disse Deus: “Sabei que aqueles que se comprazem em que a obscenidade se difunda entre os crentes, sofrerão um doloroso castigo neste mundo e no outro; Deus sabe e vós ignorais”.

Abi Huraira narra: “O Profeta amaldiçoou o homem que usa as roupas de mulher e à mulher que usa roupas de homem”.

Ibn Massud narra: “ Deus amaldiçoou as tatuada e os tatuadores, as que raspam as sobrancelhas, as que deformam a beleza da criação de Deus.”

A proibição da mistura dos dois sexos


A fim de se evitar a sedução e a aflição entre homens e mulheres, o Islam desaconselha a mistura de ambos os sexos sem motivo de adoração, ensino, e Jihad, nos limites de decoro e de precaução quanto às leis preventivas.

Na verdade, a mistura dos dois sexos foi o primeiro passo da jornada que levou à situação atual das sociedades ocidentais de imoralidade e escândalo.

Por isso, o Islam é rígido em proibir a mistura entre homens e mulheres, ciente de que essa separação não prejudicou a formação de uma civilização que superou a todas as outras civilizações, onde a mulher desempenhou um papel preponderante.

Diz o Mensageiro de Deus: “Toda vez que um homem e uma mulher ficarem sozinho, o demônio estará entre eles.” E disse: “ Evitai de adentrardes nos compartimentos das mulheres”.

O recato do olhar


Para proteger o homem daquilo que instiga os instintos e as propensões, o Islam ordenou o recato do olhar e o afastamento das imoralidades.

O olhar instiga o apetite sexual; é a janela através da qual passam os agentes das tendências e desejos. Deus, Altíssimo, fez da visão o espelho do coração. Se o ser recatar o olhar, o coração recatará seu apetite sexual. O Profeta Mohamad (Que a paz e a misericórdia de Deus estejam com ele) disse: “Os pecados fazem inclinar os corações. Todo olhar tem um quê do demônio”. E diz: “Todo aquele que olhar as belas feições de uma mulher e então recatar o seu olhar, Deus lhe proporcionará algo lícito que satisfará seu coração”.

O olhar é uma seta envenenada, se não mata, fere. É como a faísca e a lenha, se não queimá-la totalmente, queima-la-á parcialmente. O Profeta Mohamad disse: “O olhar é uma seta envenenada das setas de Satanás. Quem o evitar temendo a Deus, Ele lhe proporcionará algo que lhe alegrará o coração”.

Em outra tradição, o Profeta diz: “Ó Áli, não segues o olhar, pois com ele conseguirás a vida terrena e perderás a vida futura”.

Antigamente se dizia:

Todas as coisas começam com um olhar.

E os maiores incêndios são causados por uma faísca.

Quantos olhares causaram a seus donos.

O que as setas fazem, sem arco e corda.

Enquanto o homem trocar olhares.

Com as moças, estará em perigo.

O que satisfaz o seu olhar prejudica a sua alma.

Mal vida a alegria que prejudica.



As vestimentas da mulher

Para repelir as imoralidades de atingirem o indivíduo e a sociedade, o Islam impôs que a mulher usasse vestimentas, para cobrir o seu corpo e os seus atrativos. Deus diz: “Ó Profeta, dize a tuas mulheres que cubram com suas mantas, isso é mais conveniente para que se distingam das demais, e não sejam molestadas; e Deus é Indulgente, Misericordiosíssimo”.

Aicha narra que sua irmã, Asma, foi visitá-la, usando vestimentas transparentes. O Profeta lhe disse: “Ó Asma, quando a mulher atinge a puberdade, só lhe é permitido mostrar o rosto e mãos”.

Quão diferente da situação das mulheres de hoje, que usam roupas escandalosas, enfeites degradantes, que as mulheres crentes se envergonham de usar, até em seus quartos”

Al Maududi, em seu livro: “O véu” diz: “A interpretação psicológica total e completa apresentada pelo Islam sobre o instinto humano quanto à ocultar os atrativos não possui similar em nenhuma outra civilização no mundo. Nos países mais desenvolvidos hoje, os homens e as mulheres não se importam em mostrar qualquer parte de seus corpos. As vestimentas para eles é para enfeite e não para o recato.

Ao Islam, porém, importa o recato e não o embelezamento. Ele ordena ao homem e à mulher que cubram todas as partes de seus corpos que atraem o outro sexo. A nudez no Islam é considerada vergonhosa e sem educação.

O Islam deseja purificar o ambiente da sociedade de todas as investigações da depravação. Essas investigações têm como fonte o interior humano. Ali começam os investigadores ocultos que, na opinião do ignorante, não prejudicam em nada, mas que, na opinião do sábio, é a origem dos problemas e das doenças que eliminam as civilizações, e a moral da sociedade.

Por isso, a educação moral islâmica visa criar no intimo do homem um sentimento psicológico de vergonha, forte que o impede de julgar-se permanentemente.


CONCLUSÃO

Quando o Islam enfrenta o problema sexual, ele o faz de forma completa com que enfrenta os assuntos e problemas do individuo e da sociedade. Não o considera isoladamente. Trata-o como um elemento a ser tratado pelo islâmico abrangente...tratamento este que só consegue a cura com sua aplicação total com seus elementos e parte; a não ser que o tome na sua tonalidade, e o trate no todo...Trata uma ideologia, um sistema, uma legislação, um culto, uma moralidade.

O corpo as sociedade parece com o corpo do homem, montado intimamente, com seus membros influenciando-se mutuamente... E a saúde da sociedade é como a saúde do homem, só é conseguida com a sanidade de todos os seus órgãos.

A sociedade governada por sistemas ou códigos depravados, com seus membros sendo educados com métodos depravados, com seus órgãos de comunicação baseados em sistemas depravados, não pode ser sanada com uma parte do tratamento islâmico, necessita do tratamento completo. Ela necessita de uma operação medica em sua ideologia, crenças, legislações, moralidades e costumes.

O problema sexual é um dentre muitos problemas criados pela civilização ocidental, pelos códigos civis, pelas filosofias materialistas. Na maior parte das sociedades mundiais, não poderão ter soluções de natureza sã, se os valores nessas sociedades não forem mulçumanos, no âmbito governamental e educacional, comunicativo, e orientativo, nas mesmas proporções.

“Qual! Por Teu Senhor, não crerão até que te tomem por juízo de suas dissenções e não objetem ao que tu tenhas sentenciado. Então, submeter-se a ti espontaneamente

 

Navegação de Artigos:
<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>

Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Centro Islâmico de Taubaté © 2009-2017, todos os direitos reservados.
Rua Benedito Silveira Moraes, 221, Bairro Jardim do Sol - Taubaté - SP. CEP: 12070-290. Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940.
E-mail:
siteluzdoislam@gmail.com

2,430,392 visitas únicas

site desenvolvido por www.wsdbrasil.com.br

Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2017 by Nick Jones. Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3