Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940
Email: siteluzdoislam@gmail.com

Hierarquia dos Artigos
Início dos Artigos » Sistemas no Islam » O que o Islã diz sobre as crianças (parte 1 de 5)
Tamanho da Fonte
O que o Islã diz sobre as crianças (parte 1 de 5)

 

Descrição: Mesmo antes do nascimento os direitos das crianças são respeitados.
Por Aisha Stacey (© 2014 IslamReligion.com)
Publicado em 15 Sep 2014 - Última modificação em 15 Sep 2014
Visualizado: 277 (média diária: 26) - Classificação: nenhum ainda - Classificado por: 0
Impresso: 1 - Enviado por email: 0 - Comentado em: 0
Categoria: Artigos > Sistemas no Islã > Família

 


O Islã é a religião que foi revelada para todos os povos, em todos os lugares e em todas as épocas.  Como tal, o Islã é acessível a todos e particularmente atento à importância do respeito, direitos e responsabilidades.  As palavras do Alcorão e das tradições autênticas do profeta Muhammad, que Deus o exalte, contêm os direitos e responsabilidades concedidos por Deus para a humanidade.  Não estão sujeitos aos caprichos e desejos de homens ou mulheres e, portanto, não mudam.  Esses direitos únicos mencionados no Islã também incluem os direitos das crianças.  Os direitos das crianças não são garantidos pelas ações de seus pais, comunidades ou até mesmo de seus governos.  O próprio Deus garante os direitos das crianças.

O Islã estabelece uma estrutura legal e incorpora um código de ética, designado para proteger os direitos de um indivíduo, inclusive seu direito a viver em uma sociedade segura.  Para as crianças, a segurança é de suma importância.  Os direitos de uma criança começam antes do nascimento. De fato, começam antes da concepção. O Alcorão e as tradições autênticas do profeta Muhammad deixam claro que duas pessoas não devem entrar em um casamento de forma descuidada.  São necessários muita reflexão e preparação antes de um homem e uma mulher se comprometerem um com o outro e com a família que pode resultar dessa união.  Ouviu-se o profeta Muhammad dizer: "Se casa com uma mulher por uma das quatro razões: sua riqueza, seu status, sua beleza e sua devoção religiosa. Case com a que tem devoção religiosa."

Se um homem e uma mulher dedicarem suas vidas a adoração e satisfação de seu Criador, então os direitos de qualquer criança que possam ter estão automaticamente garantidos.  Adorar a Deus significa obedecer a Seus comandos e eles incluem assegurar os direitos da criança.  Ao se casar, em vez de ter um relacionamento ilícito, o casal já começou a assegurar os direitos de seus futuros filhos.  Uma criança tem o direito de conhecer e compreender sua linhagem.

Uma vez que uma criança é concebida, ela tem direito à vida.  O Alcorão deixa muito claro que toda vida é sagrada.  Não é permitido interromper a gravidez por temer ser incapaz de sustentar uma criança ou outra criança.  É Deus Quem é o provedor e sustentador de toda a vida.

"...não mateis vossas crianças por medo da pobreza – Nós vos damos sustento e a eles." (Alcorão 6:151)

Ao tomar a decisão de interromper uma gravidez, é importante lembrar que ter um filho é uma bênção de Deus e todas essas bênçãos devem ser aceitas com alegria e gratidão.  Há muitas pessoas no mundo hoje que não podem ter filhos e, portanto, quando Deus abençoa uma família com um filho, isso deve ser motivo para celebração e felicidade.  Entretanto, crianças não são brinquedos ou bens.  Com elas vêm grande responsabilidade.

O Alcorão e as tradições autênticas do profeta Muhammad, que Deus o louve, falam claramente sobre a responsabilidade que vem com a educação de uma criança.  É uma obrigação sobre os crentes educar e se importar com as crianças, para fazer delas seres humanos virtuosos e com moral.  Seguras no conhecimento de que são membros valiosos da raça humana e de suas famílias em particular.  Negligenciar esse dever pode afastar uma pessoa do caminho da virtude e de Deus.

"Ó vós que credes, guardai-vos a vós mesmos e vossas famílias de um Fogo cujo combustível são homens e pedras; sobre ele haverá anjos irredutíveis e severos que não desobedecem as ordens que recebem de Deus e fazem exatamente como ordenados." (Alcorão 66:6)

O profeta Muhammad disse: "Cada um de vocês é um pastor, e todos vocês são responsáveis pelos seus rebanhos. O governante é um pastor e é responsável pelo seu rebanho. O homem é o pastor de sua família e é responsável pelo seu rebanho. A mulher é o pastor da casa de seu marido e é responsável pelo seu rebanho".[1]

Cuidar e educar os filhos da maneira adequada é um dever dos pais e nem sempre é fácil.  De fato, Deus nos lembra no Alcorão que os filhos podem até ser um grande teste para seus pais.  Os triunfos e tribulações da vida são um teste e os filhos não são exceção.  Podem trazer grande alegria e, às vezes, podem trazer grande tristeza também.  Deus em Sua infinita sabedoria nunca deixa o ser humano e incapaz de enfrentar todos os testes da vida.

"Em verdade os vossos bens e os vossos filhos são uma mera tentação. Mas sabei que Deus vos reserva uma magnífica recompensa." (Alcorão 64:15)

Seguir os ensinamentos do Islã capacita um crente a enfrentar todos os eventos da vida, incluindo os testes, as tribulações e os triunfos.  O conselho islâmico correto para educar os filhos cobre todos os aspectos da vida.  Assim como o próprio Islã, é um conselho holístico.  O bem-estar físico, mas também o emocional e o espiritual, têm todos a mesma importância.  É interessante notar que o Islã sempre cobriu os direitos das crianças. A visão islâmica da infância afirma que é um período único na vida de um indivíduo.[2] Isso está em franco contraste com a ideologia ocidental/europeia, na qual o conceito de infância só foi abordado a partir do século 16.[3] Não é que o ocidente não tivesse crianças ou jovens, mas os consideravam pequenos adultos com as mesmas necessidades e desejos que os adultos.

Ao longo da história islâmica e na literatura islâmica, os direitos e responsabilidades relacionados às crianças são muito claros.  Os pais, familiares e comunidades têm certas responsabilidades em relação às crianças.  Muitas delas são obrigatórias e no Dia do Juízo Deus questionará os adultos sobre o tratamento dado às crianças.

O sábio muçulmano, Sheik Uthaimeen, que Deus tenha misericórdia dele, descreveu os filhos como um encargo confiado aos pais por Deus.  Também disse que os filhos devem ser bem alimentadas, bem formadas e vestidas adequadamente em função das estações do ano e para terem uma boa aparência.  As crianças têm direito a educação, aprendizado religioso e orientação espiritual.  Seus corações devem ser preenchidos com fé e suas mentes ocupadas com orientação, conhecimento e sabedoria adequados.  Com isso em mente, a série de artigos a seguir nos orientará sobre o cuidado das crianças no Islã.

http://www.islamreligion.com/pt/articles/3584/

Navegação de Artigos:
<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>

Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Centro Islâmico de Taubaté © 2009-2018, todos os direitos reservados.
Rua Benedito Silveira Moraes, 221, Bairro Jardim do Sol - Taubaté - SP. CEP: 12070-290. Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940.
E-mail:
siteluzdoislam@gmail.com

2,888,804 visitas únicas

site desenvolvido por www.wsdbrasil.com.br

Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2018 by Nick Jones. Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3