Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940
Email: siteluzdoislam@gmail.com

Hierarquia dos Artigos
Início dos Artigos » O Caráter do Muçulmano » A Moral - Um Mundo Melhor
Tamanho da Fonte
A Moral - Um Mundo Melhor
A PROCURA DE UM MUNDO MELHOR

Os Ensinamentos Morais do Profeta
Shaikh Mohamad Al Ghazali
Tradução: Prof. Samir El Hayek

Estes ensinamentos mostram que o Islam veio iluminar as vidas das pessoas com a luz da virtude e das boas maneiras, para criar nelas o brilho do caráter, e para encher os braços deles de boa conduta. O Islam fez com que as etapas que se seguiram no processo de perseguição desse grande objetivo, tivessem uma imensa importância na condição de profeta. Ao mesmo tempo, ele declarou que quaisquer tentativas de gerar a dissenção dessas etapas era uma rejeição da religião e equivalente a se desfazer da submissão à fé.
A situação da moral não e igual aquelas dos meios de prazer e luxo, que podem ser desprezados. Mas a moralidade e o nome dos princípios de vida que a religião tem de adotar e resguardar por respeito aos seus porta-estandartes.
O Islam enumerou todas essas virtudes e princípios, e encorajou todos os seus seguidores a tornarem-nos parte de suas vidas, um após outro.
Se coligiram todos os ditados do Profeta sobre a importância do bom caráter moral, resultará dai um imenso livro, cujo conteúdo será ignorado pela maioria dos grandes reformadores.
Antes de enumerarmos essas virtudes e as descrevermos em detalhes, será conveniente citarmos alguns exemplos da energia e ênfase com que o Islam tem conclamado o povo a adotar o caráter de boa moral.
Diz Usama ibn Charik: "Estávamos sentados na presença do Mensageiro de Deus tão quietos quanto se tivessem pássaros pousados sobre as nossas cabeças. Ninguém tinha coragem de abrir a boca. Nesse meio tempo apareceram algumas pessoas que perguntaram: "Entre os servos de Deus, quais os que são os preferidos d'Ele?"
E o Profeta respondeu: "Aqueles que possuírem o melhor caráter moral." (Ibn Hibban).
Outra tradição diz que: "Eles lhe perguntaram qual a melhor dádiva que foi dada ao homem?" Ele respondeu: "O melhor caráter moral." (Tirmizi)
Perguntaram ao Profeta: "Que muçulmano tem uma fé perfeita?" Ele respondeu: "Aquele que tiver o melhor caráter moral." (Tabarani)
Abdullah ibn Amar relatou: "Eu escutei o Profeta dizer: 'Deveria eu dizer-lhes quem dentre vós e a pessoa que se assemelha mais a mim? E que será mais próxima de mim no Dia do Juízo Final?" Ele repetiu essa pergunta duas ou três vezes. O povo pediu-lhe que lhe contasse a respeito de tal pessoa. Ele disse: "Aquele que dentre vós tiver o melhor caráter moral." (Ahmad)
Em outra tradição, ele diz: No Dia do Juízo Final não haverá nada mais pesado na balança de um muçulmano do que a bondade de caráter.
"A Deus não agradam o obsceno nem quem fala rudemente, enquanto que o portador de um bom caráter moral alcança o nível daquele que cumpre as orações e o jejum, graças ao seu caráter." (Imam Ahmad)
Não haveria nada de surpreendente se tais ensinamentos viessem de algum filósofo empenhado numa campanha de reforma moral. Mas a grande surpresa é que estes ensinamentos vieram de um homem que se esforçava em estabelecer uma nova e grande fé, quando todas as outras religiões voltam as suas atenções primeiro para os ritos de adoração e outros procedimentos rituais religiosos.
O Profeta conclamou ao desempenho de várias formas de culto e à instituição de um governo tal que se viu envolvido em uma longa guerra contra um grande números de inimigos. Apesar da expansão de sua religião e o aumento incrível de tarefas para os seus seguidores, o Profeta informa eles do fato de que no Dia do Juízo Final, nada pesará mais na balança do que o bom caráter moral deles; assim, definitivamente, não está oculta de ninguém a grande verdade de que no Islam atribui-se um alto valor à moralidade.
O fato e que se religião e o nome que se dá à boa conduta entre um homem e outro, então por outro lado, no sentido espiritual, e também o nome que se dá ao melhor relacionamento que haja entre o homem e seu Deus, existindo em ambos esses aspectos a mesma realidade.
Existem muitas religiões que espalham a seguinte boa nova: '"De que qualquer um pode abraçar qualquer crença, que seus pecados serão redimidos e que oferecer preces constantes de qualquer religião, fará com que sejam cancelados os seus erros".
O Islam não pensa assim. De acordo com ele, essas graças só se obterão quando o eixo e núcleo da crença for um passo consciente em direção à virtude e ao cumprimento de deveres compulsórios, e quando a adoração a que se propõe pode tornar-se fonte real da redenção dos pecados e geração da perfeição verdadeira. Em outras palavras, o mal pode ser removido pelas virtudes que o homem faça serem dele próprio e pelas quais se torne apto a alcançar elevados e positivos padrões.
O Profeta enfatizou com muita energia esses valiosos princípios para que a Umma pudesse compreender claramente de que o valor da moral não pode ser rebaixada aos seus olhos, nem pode crescer a importância de meras formas e moldes.
Anas relatou: "O Mensageiro de Deus disse: 'O servo alcança, por intermédio da bondade do seu caráter, uma elevada posição e altas honras na Outra Vida, mesmo que seja fraco em matéria de culto; mas devido à maldade do seu caráter, ele será atirado nos mais baixos recessos do inferno." (Tabarani)
Aicha relata: "Ouvi o Profeta dizer: "O muçulmano, pela bondade do seu caráter, atinge a elevada posição daquele que cumpre o jejum e oferece preces." (Abu Daoud)
Navegação de Artigos:
<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>

Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Centro Islâmico de Taubaté © 2009-2017, todos os direitos reservados.
Rua Benedito Silveira Moraes, 221, Bairro Jardim do Sol - Taubaté - SP. CEP: 12070-290. Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940.
E-mail:
siteluzdoislam@gmail.com

2,427,926 visitas únicas

site desenvolvido por www.wsdbrasil.com.br

Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2017 by Nick Jones. Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3