Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940
Email: siteluzdoislam@gmail.com

Hierarquia dos Artigos
Início dos Artigos » Adoração e Prática » Lidando com o sofrimento no Islã (parte 4 de 5)
Tamanho da Fonte
Lidando com o sofrimento no Islã (parte 4 de 5)

Descrição: O testado está na companhia dos virtuosos.
Por J. Hashmi (© 2015 IslamReligion.com)
Publicado em 13 Jul 2015 - Última modificação em 13 Jul 2015
Visualizado: 274 (média diária: 5) - Classificação: nenhum ainda - Classificado por: 0
Impresso: 1 - Enviado por email: 0 - Comentado em: 0

Categoria: Artigos > Adoração e Prática > Moral e Práticas Islâmicas

Quando a calamidade nos atinge devemos ter orgulho do fato de sermos semelhantes aos servos virtuosos de Deus, que eram os profetas. Todos eles foram submetidos a tribulações e testes.  O profeta Abraão e o filho dele, que a paz esteja sobre eles, foram ambos testados da forma mais severa.  Deus ordenou ao profeta Abraão que sacrificasse seu filho, Ismael.  Essa ordem sem dúvida teria sido muito difícil para o profeta Abraão e ele teria ficado muito entristecido pelo pensamento de perder seu ente querido.  Mas o profeta Abraão pacientemente perseverou e obedeceu a Deus.  Não apenas isso, mas até Ismael permaneceu perseverante e obediente e se ofereceu para ser sacrificado.

Deus queria testar a determinação do profeta Abraão.  Se o profeta Abraão ou seu filho tivessem uma fé fraca, ambos teriam falhado esse teste severo de Deus. Deus os recompensou com uma grande recompensa por sua grande fé e obediência a Ele, porque logo antes do profeta Abraão atingir seu filho, uma ovelha apareceu e Deus disse a ele que a sacrificasse no lugar do filho.  Como recompensa, Deus prometeu estabelecê-los como líderes na terra.  Deus diz ao profeta Abraão e seu filho:

"E quando ambos aceitaram o desígnio (de Deus) e (Abraão) preparava (seu filho) para o sacrifício. Então o chamamos: Ó Abraão, já realizaste a visão! Em verdade, assim recompensamos os benfeitores. Certamente que esta foi a verdadeira prova." (Alcorão 37:103-106)

O Alcorão diz:

"E quando o seu Senhor pôs à prova Abraão, com certos mandamentos, que ele observou, disse-lhe: ""Designar-te-ei Imam dos homens."" (Alcorão 2:124)

Sem dúvida quando o profeta Abraão foi instruído para sacrificar seu filho podia ter relutado, mas fez por obediência a Deus Todo-Poderoso. Isso significa que mesmo que alguém desgoste de algo, pode haver um bem nisso.  Deus diz:

"É possível que repudieis algo que seja um bem para vós e, quiçá, gosteis de algo que vos seja prejudicial; todavia, Deus sabe todo o bem que fizerdes, Deus dele tomará consciência." (Alcorão 2:216)

Outro exemplo que vem à mente é o do profeta José, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele.  O Alcorão menciona muitos detalhes dos testes e tribulações que ele enfrentou em sua vida.  Seu pai o amava muito, o que fez com que seus irmãos tivessem ciúmes dele.  Conspiraram contra ele e finalmente o jogaram em um poço. Viajantes passaram pelo poço e um deles jogou a caçamba no poço. Ele disse: "Boas notícias! Aqui tem um menino." E o levaram como mercadoria. Com isso o profeta José foi enviado para a terra distante do Egito como escravo.  Um governador egípcio o comprou e o profeta José trabalhou de maneira empenhada.  Enquanto estava a serviço do governador o teste se intensificou e a esposa do governador, que era muito bonita, tentou seduzir José.  Esse foi o maior teste para o profeta José e ele resistiu aos avanços dela com perseverança.  Um dia a esposa do governador correu atrás do profeta José para seduzi-lo à força rasgando a camisa dele, quando o marido entrou no quarto.  Ela acusou o profeta José de estupro, mas José negou. Quando o governador viu que a camisa estava rasgada nas costas, pediu a esposa que se arrependesse perante Deus. Ela conspirou e veio com uma trama para ter o profeta José. Deu a ele duas escolhas: se aproximar dela ou ser jogado na prisão. Ele escolheu a segunda e foi colocado na prisão por um período de tempo.

Quando somos atingidos por calamidades, devemos pensar em todas as tribulações passadas pelo profeta José: anos de escravidão e prisão.  Ainda assim o profeta José permaneceu firme a Deus.  Nunca se ressentiu das calamidades que o afetaram e, ao invés disso, usou o tempo para invocar seu Senhor.  Foi quando - finalmente, depois de muitos anos - Deus recompensou o profeta José por sua perseverança.  Foi naquela mesma cela da prisão que ele encontrou um homem que teve um sonho. Deus deu ao profeta José o dom de interpretar sonhos.  E assim o profeta José interpretou o sonho de seu colega de cela, dizendo a ele que seria libertado e trabalharia para o rei.  De fato a profecia se concretizou e o homem foi libertado para trabalhar para o rei.

Um dia o rei teve um sonho.  A história é narrada no Alcorão:

"Disse o rei: Sonhei com sete vacas gordas sendo devoradas por sete magras, e com sete espigas verdes e outras sete secas. Ó chefes, interpretai o meu sonho, se sois interpretadores de sonhos." (Alcorão 12:43)

O antigo colega de cela do profeta José, que estava agora a serviço do rei egípcio, imediatamente se lembrou de José.  Informou ao rei sobre o profeta José e assim foi pedido a José que também interpretasse o sonho, o que ele fez.  O profeta José disse ao rei que haveria sete anos de boas colheitas, seguidos de sete anos de seca e fome.  Aconselhou o rei a armazenar alimentos durante os sete anos de prosperidade, que poderiam ser usados durante o período de seca e fome.

O rei ficou tão satisfeito com o profeta José que não só o libertou, mas também o nomeou para uma posição muito alta no governo.  E assim Deus estabeleceu um grande bem por meio da adversidade. Se o profeta José nunca tivesse sido abandonado no poço por seus irmãos, vendido como escravo, nem aprisionado injustamente, jamais teria sido achado pelo rei e nomeado para uma posição de tamanha autoridade.  O profeta José tinha que passar por todas essas tribulações para alcançar essa posição.  Portanto, quando passamos por dificuldades na vida, devemos ser positivos. Pode ser que Deus esteja nos impulsionando para um bem maior desconhecido para nós naquele momento.

O profeta Salomão também foi testado, embora de maneira diferente.  Recebeu imensa riqueza e poder e a história atesta o fato de que a riqueza e o poder corrompem.  Ainda assim, o profeta Salomão foi um dos poucos reis que permaneceram piedosos e temerosos a Deus.  O Alcorão diz:

"E pusemos à prova Salomão, colocando sobre o seu trono um corpo sem vida; então, voltou-se contrito." (Alcorão 38:34)

De fato, todos os profetas de Deus foram testados. Isso mostra que Deus concede tribulações a Seus servos virtuosos e devemos ficar orgulhosos de estar na companhia deles.  Também devemos imitar o comportamento deles, sendo perseverantes em tempos de tribulação.


http://www.islamreligion.com/pt/articles/1837/lidando-com-o-sofrimento-no-isla-parte-4-de-5/



Navegação de Artigos:
<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>

Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Centro Islâmico de Taubaté © 2009-2018, todos os direitos reservados.
Rua Benedito Silveira Moraes, 221, Bairro Jardim do Sol - Taubaté - SP. CEP: 12070-290. Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940.
E-mail:
siteluzdoislam@gmail.com

2,885,561 visitas únicas

site desenvolvido por www.wsdbrasil.com.br

Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2018 by Nick Jones. Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3