Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940
Email: siteluzdoislam@gmail.com

Hierarquia dos Artigos
Início dos Artigos » A Crença do Muçulmano » A última pessoa a entrar no Paraíso (parte 1 de 2)
Tamanho da Fonte
A última pessoa a entrar no Paraíso (parte 1 de 2)
Descrição: Quando a última pessoa se arrastar do Inferno e for admitida no Paraíso, os portões do Inferno serão fechados para sempre.
Por Aisha Stacey (© 2016 IslamReligion.com)
Publicado em 01 Feb 2016 - Última modificação em 01 Feb 2016
Visualizado: 219 (média diária: 17) - Classificação: nenhum ainda - Classificado por: 0
Impresso: 0 - Enviado por email: 0 - Comentado em: 0

Categoria: Artigos > A Outra Vida > Paraíso

LastPersonEnterParadise1.jpgO Paraíso é uma recompensa incrível que Deus preparou para os crentes, para aqueles que O obedecem.  É um local de alegria e serenidade completas e não há nada que possa perturbar isso.  Perdurará para sempre e esperamos que venha a ser nossa eterna morada.   O que Deus e Seu profeta Muhammad nos contaram sobre o Paraíso faz nossas cabeças e mentes darem voltas.  Em uma das tradições do profeta Muhammad, Deus diz: "Preparei para os Meus servos virtuosos o que nenhum olho jamais viu, nenhum ouvido jamais ouviu e nenhum coração pode imaginar".[1] Isso é o que nós, seres humanos humildes estamos esperando e se formos sábios e nos esforçarmos por isso, então essa é a recompensa para o esforço dessa vida transitória.  Ponderamos e nos fazemos perguntas com relação à nossa morada eterna, pensamos sobre o Paraíso com esperança e no Inferno com temor, mas por mais que nossos corações tremam, o pensamento do Paraíso é uma alegria.

As descrições do Paraíso e do Inferno nas tradições do profeta Muhammad incluem narrativas sobre quem será a primeira pessoa a entrar no Paraíso.  No grande Dia do Juízo o profeta Muhammad será esse homem.  Ele contou a seus companheiros que seria "o primeiro a bater nos portões do Paraíso".[2] O Profeta Muhammad também disse: "Chegarei aos portões do Paraíso e pedirei que sejam abertos.  O guardião perguntará: ‘Quem é você?' Direi: 'Muhammad'.  O guardião dirá: 'Recebi ordem para não abrir o portão para ninguém, antes de você".[3]

O profeta Muhammad entra primeiro, o que é uma bênção bem merecida.  Nossas mentes compreendem com facilidade as razões para essa grande honra, mas depois de algum tempo podemos começar a nos perguntar quem seria a última pessoa a entrar no Paraíso.  Porque haverá uma última pessoa e então os portões serão fechados.  Os companheiros do profeta Muhammad também se questionaram sobre o Paraíso exatamente como nos questionamos.  Entretanto, tiveram o privilégio maravilhoso de perguntar a seu amado profeta quem seria a última pessoa a entrar no Paraíso?

Como sabemos as tradições do profeta Muhammad vêm até nós em várias formas e uma delas são os hadith qudsi ou hadiths sagrados.  Essas tradições são particularmente importantes porque embora as palavras sejam do profeta Muhammad, o significado vem inteiramente de Deus.  É um tipo de revelação.  Essas tradições formam outra dimensão da mensagem de Deus para a humanidade e geralmente lidam com assuntos espirituais ou éticos.  A resposta a essa pergunta apresentada pelos companheiros está contida em um hadith qudsi e é uma das mais belas e abrangentes de todas as tradições.  O que se segue é uma tradução dessa tradição.

A última pessoa a entrar no Paraíso será um homem que caminhará uma vez, tropeçará uma vez e será queimado pelo Fogo uma vez. Assim que passar pelo Fogo, se voltará para ele dizendo: 'Abençoado seja Aquela Que me salvou de você. Deus me deu algo que não deu ao primeiro e o último.'

Então uma árvore será elevada para ele e ele dirá: 'Ó meu Senhor, me aproxime dessa árvore para que eu possa me abrigar em sua sombra e beber de sua água.' Deus, glorificado e exaltado seja, dirá: 'Ó filho de Adão, talvez se Eu lhe conceder isso, você pedirá por algo mais?' Ele dirá: 'Não, Ó Senhor' e prometerá que não pedirá mais nada. Seu Senhor o desculpará porque ele viu algo para o qual não tem paciência de resistir. Então será levado para perto da árvore e se abrigará em sua sombra e beberá de sua água.

Então outra árvore será elevada para ele, mais bela que a primeira, e ele dirá: 'Ó meu Senhor, me aproxime dessa árvore para que eu possa me abrigar em sua sombra e beber de sua água.' Deus, glorificado e exaltado seja, dirá: 'Ó filho de Adão, você não Me prometeu que não pediria por mais nada?' Ele dirá: ‘Talvez se Eu a aproximar dela, você pedirá por algo mais.' Ele prometerá que não pedirá mais nada e seu Senhor o desculpará porque ele viu algo para o qual não tem paciência de resistir. Então será levado para perto da árvore e se abrigará em sua sombra e beberá de sua água.

Então outra árvore será elevada para ele no portão do Paraíso, mais bela que as duas primeiras, e ele dirá: Ó meu Senhor, me aproxime dessa árvore para que eu possa me abrigar em sua sombra e beber de sua água e não Lhe pedirei mais nada.' Deus, glorificado e exaltado seja, dirá: 'Ó filho de Adão, você não Me prometeu que não pediria por mais nada?' Ele dirá, ‘Sim, Ó Senhor, não pedirei por mais nada.' Seu Senhor o desculpará porque ele viu algo para o qual não tem paciência de resistir. Será levado para perto da árvore e quando se aproximar dela, ouvirá as vozes das pessoas do Paraíso e dirá: 'Ó Senhor, me admita lá.'' Deus dirá: 'Ó filho de Adão, o que lhe fará parar de pedir? Ficará satisfeito se Eu lhe der o mundo e tudo o mais novamente?' Ele dirá: 'Ó Senhor, está brincando comigo quando é o Senhor dos Mundos?'

Ibn Mas’ood (o companheiro narrando essa bela tradição) sorriu e disse: Por que não perguntam por que estou sorrindo? Disseram: Por que está sorrindo? Disse: Foi assim que o mensageiro de Deus, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele, sorriu e eles (os companheiros ao redor do profeta) perguntaram: Por que está sorrindo, Ó mensageiro de Deus? Disse: Por que o Senhor dos Mundos sorrirá quando ele disser 'está brincando comigo quando é o Senhor dos Mundos?' e (Deus) dirá: 'Não estou brincando com você, mas sou capaz de fazer o que quiser.'" [4]

Na parte dois discutiremos como a bondade e misericórdia de Deus são demonstradas nesse hadith e como o Senhor de todos os mundos conhece e entende bem Sua criação.



Notas de rodapé:

[1]Saheeh Al-Bukhari, Saheeh Muslim

[2] Saheeh Muslim

[3]Ibid.

Navegação de Artigos:
<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>

Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Centro Islâmico de Taubaté © 2009-2018, todos os direitos reservados.
Rua Benedito Silveira Moraes, 221, Bairro Jardim do Sol - Taubaté - SP. CEP: 12070-290. Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940.
E-mail:
siteluzdoislam@gmail.com

2,887,612 visitas únicas

site desenvolvido por www.wsdbrasil.com.br

Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2018 by Nick Jones. Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3