Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940
Email: siteluzdoislam@gmail.com

Hierarquia dos Artigos
Início dos Artigos » O Alcorão Sagrado » Capítulo 11, Hud (parte 2 de 2)
Tamanho da Fonte
Capítulo 11, Hud (parte 2 de 2)

Versículos 61-68 História de Salé

Os locais de morada do povo de Salé, Tamude, são situados em algum lugar entre Hijaz e Síria, na parte sul de Madian ao leste do golfo de Aqaba.  Esculpidas na pedra, suas moradas ainda estão preservadas.

A mensagem de Salé era semelhante à de Noé e Hud.  Além disso, produziu uma camela das montanhas vizinhas para provar que era um profeta verdadeiro de Deus, mas alertou ao povo que não a machucassem.  Entretanto, a mataram, convidando com isso a ira de Deus na forma de um grito celestial que os deixou mortos, com o rosto voltado para o chão, em suas casas.

Versículos 69-76 História de Abraão

Nascido no Iraque, Abraão se instalou na cidade de Ur.  Viajou para Harran no norte da península árabe e depois para a Palestina, com sua esposa Sarah e seu sobrinho Lot.  Devido a uma seca, se mudou para o Egito.  Lot retornou com Abraão do Egito, mas se separaram porque a terra não era suficiente para os rebanhos de ambos.  Lot se instalou na direção do mar Morto, perto de Sodoma e Gomorra.

Abraão tinha três belos traços de caráter: paciente, arrependido e de bom coração.

Rapidamente serviu aos hóspedes inesperados - anjos de Deus - que trouxeram duas notícias.  Uma, a destruição do povo de Lot estava próxima.  A segunda era o nascimento do filho de Abraão, Isaque, com sua esposa idosa Sarah, e de seu neto Jacó.  Abraão fez uma tentativa fútil de desviar os anjos de Lot.

Versículos 77-83 História de Lot

Tão hospitaleiro quanto seu tio, Lot estava angustiado em ver hóspedes jovens e atraentes que as pessoas imediatamente quiseram sodomizar.  Lot tentou argumentar com o povo apontando para mulheres disponíveis para casamento e para que não o desgraçassem.  Sentindo-se impotente para proteger seus hóspedes, os anjos confortaram Lot dizendo que ele não seria ferido.  Devia deixar a cidade ao cair da noite com sua família exceto sua esposa, que ficaria para trás, já que havia informado ao povo dos convidados angélicos.  Deus os destrói elevando a cidade, virando-a de cabeça para baixo e fazendo chover pedra, devido à perversão de seu povo.

Versículos 84-95 História de Shuaib

Foi enviado para o povo de Madian que viveu na terra de Hijaz, próximo à Síria e a leste do golfo de Aqaba.  De acordo com alguns historiadores, aquela terra é o local da atual cidade saudita chamada Tabuk.

Mensagem de Shuaib:

· Adorar a Deus.

· Dar a medida completa, não dar às pessoas menos do que aquilo pelo qual pagaram.

· Não espalhar a corrupção na terra.

· Buscar o perdão do Senhor misericordioso e amoroso.

· Temer a punição de um Dia que cercará tudo.

Os descrentes debocharam da oração do profeta Shuaib, dizendo que ela o instruía para que deixassem seus deuses ancestrais ou mudassem como dispunham do dinheiro.

Shuaib os lembra de que só deseja reforma e Deus é sua força e em Quem ele se apoia.  Sua súplica compadecida para que olhassem para as ruínas de Noé, Hud, Salé e Lot não os convenceu.  Shuaib e os demais crentes são resgatados quando um grito os destrói como se nunca tivessem existido.

Versículos 96-99 História de Moisés

Moisés deixou o Egito e, viajando pelo Sinai, foi na direção de Madian.  No caminho encontrou sua esposa, a filha de Shuaib.  Na viagem de volta, Deus falou a Moisés no monte Tur (monte Horeb no Sinai) e, depois, Moisés retorna ao Egito.

Deus enviou Moisés com provas claras ao Faraó e seus ministros, mas eles seguiram as ordens insensatas de seu governante.  Amaldiçoados em ambos os mundos, assim como o seguiram na água fria que os afogou, seguirão com ele para o Inferno.

Versículos 100-102 Injustiça

Eles cometeram injustiça contra si mesmos, Deus não os injustiçou.  Os deuses que invocaram ao lado de Deus não tinham nenhuma utilidade.

Versículos 103-109 Cenas do Dia da Ressurreição e o conforto divino para o profeta

As narrativas acima dos profetas são "sinais" relatados ao profeta Muhammad para benefício daqueles que temem a punição da outra vida.

Deus reunirá todas as pessoas no Último Dia, ninguém será capaz de se esconder, e todos receberão sua parte.  Naquele Dia uma alma falará somente pela permissão de Deus.  Os desafortunados entrarão no Inferno pela eternidade naquele Dia.  Os fortunados estarão no Paraíso para sempre.

Versículos 110-111 Alerta contra lançar dúvidas sobre os livros de Deus

Os povos tratam seus profetas da mesma forma.  Alguns aceitam seu chamado e outros o rejeitam.  Lançando dúvidas, o povo negou Moisés e o Torá como os pagãos de Meca negaram o profeta Muhammad.  Aqueles que rejeitaram os profetas devem enfrentar o mesmo destino.

Versículos 112-115 Meios de alcançar o sucesso no mundo e na Outra Vida

O profeta Muhammad e os crentes arrependidos são instruídos por Deus a permanecerem determinados, estabelecerem a oração regular e exercerem a paciência.  Não ultrapassem os limites e não se tornem parceiros de malfeitores ou o fogo do Inferno os tocará.

Versículos 116-119 O modo de Deus na destruição de nações injustas

Deus não destrói cidades injustamente enquanto os residentes estão tentando se reformarem.  Se Deus tivesse querido, poderia ter feito as pessoas seguirem uma única religião, mas não teve intenção de fazê-lo por razões que só Ele conhece.  Assim, as pessoas continuarão a ter diferenças, exceto aquelas que Deus tem misericórdia: as que seguem os ensinamentos dos profetas.  Quanto às demais, ou seja, as que rejeitam a mensagem de Deus, Ele as punirá no Inferno.

Versículo 120 Os objetivos das histórias corânicas

1.     Consola o profeta Muhammad.

2. Envia a verdade para o profeta Muhammad.

3. Conselho e um lembrete para os crentes.

Versículos 121-123 Benefícios práticos das histórias dos mensageiros

1. Deus tem conhecimento absoluto e completo de tempo e espaço - o que é observável e o que está oculto nos céus e na terra, e do passado e do presente.

2. Tudo retorna para Deus na vida futura.  A criação não pode interferir nisso.

3. Portanto, Deus deve ser adorado e invocado.

4. Deus conhece nossas ações e nossas afirmações.  As boas obras do obediente não serão desperdiçadas e a rejeição do obstinado não será esquecida.


http://www.islamreligion.com/pt/articles/10766/capitulo-11-hud-parte-2-de-2/

Navegação de Artigos:
<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>

Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Centro Islâmico de Taubaté © 2009-2017, todos os direitos reservados.
Rua Benedito Silveira Moraes, 221, Bairro Jardim do Sol - Taubaté - SP. CEP: 12070-290. Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940.
E-mail:
siteluzdoislam@gmail.com

2,253,197 visitas únicas

site desenvolvido por www.wsdbrasil.com.br

Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2017 by Nick Jones. Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3