Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940
Email: siteluzdoislam@gmail.com

Hierarquia dos Artigos
Início dos Artigos » O Alcorão Sagrado » Capítulo 25, As características de um crente (parte 1 de 2)
Tamanho da Fonte
Capítulo 25, As características de um crente (parte 1 de 2)

"E os servos do Clemente são aqueles que andam pacificamente pela terra e, e quando os insipientes lhes falam, dizem: Paz! São aqueles que passam a noite adorando o seu Senhor, quer estejam prostrados ou em pé. São aqueles que dizem: Ó Senhor nosso, afasta de nós o suplício do inferno, porque o seu tormento é angustiante. Que péssima estância e o lugar de repouso! São aqueles que, quando gastam, não se excedem nem mesquinham, colocando-se no meio-termo. " (Igualmente o são) aqueles que não invocam, com Deus, outra divindade, nem matam nenhum ser que Deus proibiu matar, senão legitimamente, nem fornicam; (pois sabem que) quem assim proceder, receberá a sua punição: "No Dia da Ressurreição ser-lhes-á duplicado o castigo; então, aviltados, se eternizarão (nesse estado)." "Salvo aqueles que se arrependerem, crerem e praticarem o bem; a estes, Deus computará as más ações como boas, porque Deus é Indulgente, Misericordiosíssimo." Quanto àquele que se arrepender e praticar o bem, converter-se-á a Deus sinceramente. Aqueles que não perjurarem e, quando se depararem com vaidades, delas se afastarem com honra, Aqueles que, quando lhes forem recordados os versículos do seu Senhor, não os ignorarem, como se fossem surdos ou cegos, E aqueles que disserem: Ó Senhor nosso, faze com que as nossas esposas e a nossa prole sejam o nosso consolo, e designa-nos imames dos devotos, Tais serão recompensados, por sua perseverança, com o empíreo, onde serão recebidos com saudação e paz, E onde permanecerão eternamente. Que magnífica estância e o lugar de repouso!" (Alcorão 25:63-76)

Chapter-25,-Verses-63-–-76,-Part-1.jpgEsses treze versículos essenciais do Alcorão podem ser encontrados no final do capítulo 25.  Esse capítulo é chamado em árabe de Al-Furqan, mais comumente traduzido como O Critério.  Recebeu esse nome por causa do primeiro versículo, onde se lê: "Bendito seja Aquele que revelou Al-Furqan (o critério para distinguir o certo do errado)..."  Nas traduções mais modernas passou para O Padrão ou O Discernimento, mas todas com o mesmo significado básico de diferenciar entre o certo e o errado.  O Alcorão é esse padrão ou critério e é nas páginas do Alcorão que Deus revela a maneira correta de alcançar um bom final e a compara com a maneira errada, que leva somente para a morada no Inferno.  Nos versículos em discussão Deus revela as qualidades de um verdadeiro crente.

Esse capítulo foi revelado em Meca e sua totalidade denuncia o politeísmo e lida com todas as dúvidas, respondendo-as, e objeções feitas pelos descrentes.  Suas perguntas sobre o Alcorão, a missão profética de Muhammad, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele, e o Dia do Juízo são respondidas com um aviso severo.  Os descrentes são alertados a escolherem cuidadosamente porque o certo foi claramente diferenciado do errado.  Finalmente, Deus dá um retrato claro da qualidade de um crente.  Esses são os versículos com os quais nos ocupamos nesse artigo.

Essas são as pessoas que lutaram com seus desejos e desenvolveram as qualidades amadas por Deus.  Ele, por Sua vez, elevou seus status e purificou seus corações.  Um servo virtuoso de Deus, um crente, caminha nessa terra com humildade.  Caminham sobre a terra com facilidade.  Para usar uma metáfora moderna, suas pegadas causam pouco ou nenhum dano a esse mundo.  Humildade é uma das características de um crente.  Se uma pessoa caminha e se comporta com humildade e dignidade, é um contraste notável para alguém orgulhoso e altivo.  E quando um crente humilde é abordado pelos ignorantes e altivos é dito que se afaste e não diga nada, mas palavras de paz.

Quando um ancestral virtuoso, Luqman, conhecido como sábio, estava aconselhando seu filho, disse a ele para ser humilde e se afastar da arrogância e presunção.   Disse: "E não vires o rosto às gentes, nem andes insolentemente pala terra, porque Deus não estima arrogante e jactancioso algum." (Alcorão 31:18). Além disso, os crentes não se envolvem em comportamento argumentativo, especialmente com os ignorantes[1] ou tolos.  O profeta Muhammad disse que a pessoa mais desprezível aos olhos de Deus é a que argumenta de maneira ríspida.[2]  Assim, se um crente se depara com uma pessoa determinada a começar um argumento, deve se livrar da situação e seguir em frente.  Argumentar com uma pessoa veemente e teimosa é um exercício fútil. 

O crente passa parte da noite em prostração, oração e lembrando-se de Deus.  Essa característica é mencionada em várias passagens no Alcorão e está vinculada mais uma vez à falta de orgulho. "...quando eles lhos são recitados, se prostram em adoração e celebram os louvores de seu Senhor, sem, contudo, se ensoberbecerem.  São aqueles, cujos corpos não relutam em se afastar dos leitos para invocarem seu Senhor com temor e esperança..." (Alcorão 32:15-16). Sua adoração não os torna orgulhosos e não presumem que são os amados de Deus por causa de sua devoção, mas por esperança e temor passam parte da noite adorando a Deus.  Essa devoção humilde é uma das características de um verdadeiro crente.

Essas pessoas são as que pedem a Deus para salvá-las da punição do Inferno.  Estão cientes de que é um lugar de sofrimento e desespero e, portanto, trabalham duro para realizar boas ações para equilibrar a balança no Dia do Juízo.   Entretanto, não se apoiam somente nisso, porque estão cientes de que é a misericórdia de Deus que, em última instância, os admitirá no paraíso eterno.   Assim, os crentes se armam com súplicas a Deus, pedindo especificamente que lhes seja evitada qualquer punição no inferno. 

Quando se trata de gastar seu dinheiro ou usar sua riqueza, o crente adota um caminho moderado entre os dois extremos de ser mesquinho ou, por outro lado, ser excessivo.  Não vive uma vida miserável, mas também não adota um estilo extravagante.  Desperdiçar a riqueza é uma das coisas que o profeta Muhammad nos disse que desagrada a Deus.[3]  Também nos aconselhou a manter o orgulho e a arrogância fora de nossas vidas cotidianas e gastos, quando disse: "Quando comer ou beber, faça caridade. E ao se vestir, não deixe que a extravagância ou orgulho se misture com o que faz".[4]  Assim, a qualidade da humildade é enfatizada em nossa maneira de lidar com as pessoas, em nossa adoração e na forma como gastamos nosso dinheiro.

Deus combina três pecados hediondos e enfatiza que um crente não comete nenhum deles.  O verdadeiro crente adora somente a Deus; um Deus, sem parceiros.  Não mata, exceto por uma causa justa e não se envolve em relações sexuais ilícitas.  Se o fizer, a punição será severa.  Entretanto, existe um caminho de volta, uma maneira de ser perdoado, por meio do arrependimento.  O arrependimento, claro, não pode salvar as pessoas das punições terrenas pelos crimes que cometeram, mas salvará um crente do fogo eterno do Inferno. 

 
Notas de rodapé:

[1]Aqui a palavra ignorante se refere aos rudes e insolentes, não aos iletrados e sem educação formal.

[2] Saheeh Al-Bukhari, Saheeh Muslim

[3] Saheeh Muslim

[4] Ibn Majah, An Nasai

http://www.islamreligion.com/pt/articles/10802/capitulo-25-versiculos-63-76/

Navegação de Artigos:
<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>

Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Centro Islâmico de Taubaté © 2009-2017, todos os direitos reservados.
Rua Benedito Silveira Moraes, 221, Bairro Jardim do Sol - Taubaté - SP. CEP: 12070-290. Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940.
E-mail:
siteluzdoislam@gmail.com

2,456,465 visitas únicas

site desenvolvido por www.wsdbrasil.com.br

Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2017 by Nick Jones. Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3