Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940
Email: siteluzdoislam@gmail.com

Hierarquia dos Artigos
Início dos Artigos » O Alcorão Sagrado » Capítulo 3, Versículos 78-80: Crenças imperfeitas
Tamanho da Fonte
Capítulo 3, Versículos 78-80: Crenças imperfeitas

Descrição: Três versículos que advertem contra aqueles que distorcem e mudam as palavras de Deus.

 

https://i.pinimg.com/originals/e2/3d/0b/e23d0bd7e725543421e05b367b1b4e33.jpgE também há aqueles que, com suas línguas, deturpam os versículos do Livro, para que peneis que ao Livro pertencem, quando isso não é verdade. E dizem: Estes (versículos) emanam de Deus, quando não emanam de Deus. Dizem mentiras a respeito de Deus, conscientemente. É inadmissível que um homem a quem Deus concedeu o Livro, a sabedoria e a profecia, diga aos humanos: Sede meus servos, em vez de o serdes de Deus! Outrossim, o que diz, é: Sede servos do Senhor, uma vez que sois aqueles que estudam e ensinam o Livro. Tampouco é admissível que ele vos ordene tomar os anjos e os profetas por senhores. Poderia ele induzir-vos à incredulidade, depois de vos terdes tornado muçulmanos?  (Alcorão 3: 78-80)

 

Os três versículos essenciais em discussão são tirados do capítulo 3 do Alcorão, A família de Imran. Os membros dessa família abençoada incluem o profeta Zacarias, Maria e seu filho Profeta Jesus, e o profeta que os cristãos se referem como João Batista. O capítulo foi revelado em Medina após a Batalha de Badr. Embora o capítulo anterior tenha sido dirigido principalmente aos filhos de Israel, convidando-os ao Islã, este capítulo estende o convite aos cristãos. Convoca o Povo do Livro (judeus e cristãos) a abandonar suas crenças errôneas; enquanto simultaneamente avisa os muçulmanos para estarem de guarda contra intenções maliciosas e aprenderem com a degeneração religiosa que assolou os seguidores das revelações anteriores.

O versículo 78 vem logo após o versículo em que Deus pergunta ao Povo do Livro por que misturam a verdade com mentiras e conscientemente escondem a verdade. Alguns seguidores das Escrituras anteriores distorcem suas palavras e dobram suas línguas ao lerem seus livros. Pronunciam mal as palavras deliberadamente, colocando suas línguas na posição errada. Qualquer um que já tenha tentado aprender outra língua entende que a posição da língua faz uma grande diferença na pronúncia.

Homens religiosos corruptos literalmente torcem a língua para pronunciar mal as palavras e dão significados distorcidos aos textos religiosos. Um exemplo dessa distorção e má interpretação deliberada diz respeito às crenças inventadas sobre Jesus, filho de Maria.  Religiosos deliberadamente mudaram as palavras de Deus para enganar os outros. Disseram que é a palavra de Deus quando não era, e não lhes dizia respeito algum que contradissessem os princípios básicos da fé.

Mentiras elaboradas foram projetadas para provar a natureza divina de Jesus e declarar a Trindade, "o Pai, o Filho e o Espírito Santo". Em todas as partes do mundo pagão a hierarquia cristã acrescentou e distorceu a fé cristã, a fim de torná-la mais palatável para aqueles que foram solicitados a desistir de suas crenças anteriores. Hoje somos abençoados com altos índices de alfabetização e acesso ao conhecimento e isso permite discernir a diferença entre a verdade e a mentira. No passado, as pessoas aceitavam a palavra de seus líderes religiosos. Se o rabino-chefe ou papa dissesse que algo era um fato, isso era transmitido para as massas sem ser questionado.   

No versículo 79, Deus refuta as falsas alegações sobre Ele. Não é possível que Ele diga que alguém a quem foi concedido com o dom da profecia ordenaria as pessoas a adorá-lo como Deus. Este versículo, e os versículos antes dele, foram revelados depois que alguns dos judeus de Medina, e mais tarde uma delegação de cristãos de Najran, se aproximaram do Profeta Muhammad, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele, fazendo-lhe perguntas sobre fé. A visita dos cristãos najranos pode ser pensada como o primeiro diálogo inter-religioso entre cristãos e muçulmanos.  Daria o tom para todos os tratados que a nação muçulmana fez com as comunidades cristãs.

Um profeta nunca exigiria que as pessoas o adorassem.  Vai contra a sua missão, que é chamar as pessoas para adorarem um só Deus, sem parceiros ou associados. Uma pessoa que recebeu sabedoria e profecia faria exatamente o oposto; chamaria outros para serem devotos de Deus. Parte da missão é ensinar e instruir de tal maneira que os seguidores de um profeta sejam encorajados a adorar da maneira mais perfeita possível.

Um profeta é um elo que conecta as pessoas a Deus. Não forçam os outros a adorar, ao contrário, educam e treinam pessoas para reconhecer a Unicidade de Deus. Além disso, são dedicados à sua revelação e ensinam apenas o que advogam. Qualquer ensinamento que encoraje a adoração de qualquer coisa ou alguém que não seja Deus, ou eleve um servo de Deus para a posição de um deus, não pode ser outra coisa senão uma mentira. Se esta distorção do caráter de um profeta é encontrada em uma das Escrituras reveladas por Deus, deve ser tomada como evidência de que houve interferência na Escritura.

O versículo 80 deixa claro que um profeta nunca chamaria para a adoração de anjos. Anjos são seres que são incapazes de fazer outra coisa senão adorar a Deus. Parte da missão de todo profeta é chamar as pessoas para o bem e nunca chamariam para uma fonte de dano. Adorar outro que não Deus é prejudicial para as pessoas, neste mundo e no outro. Os profetas vieram dar orientação e estabelecer um exemplo a seguir, para que as pessoas fossem servas devotas de Deus.

Quando esses versículos foram revelados, havia um pequeno grupo de hipócritas entre os companheiros que tentavam criar o mal e o caos nas fileiras dos crentes. Esses três versículos advertem os crentes a não permitir que a degeneração religiosa e moral das comunidades antigas se estabeleçam em suas próprias comunidades. Além disso, os aconselham a ficar de guarda quanto a intenções maliciosas e objeções absurdas. 

 

https://www.islamreligion.com/pt/articles/11257/capitulo-3-versiculos-78-80/

Navegação de Artigos:
<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>

Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Centro Islâmico de Taubaté © 2009-2018, todos os direitos reservados.
Rua Benedito Silveira Moraes, 221, Bairro Jardim do Sol - Taubaté - SP. CEP: 12070-290. Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940.
E-mail:
siteluzdoislam@gmail.com

2,884,691 visitas únicas

site desenvolvido por www.wsdbrasil.com.br

Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2018 by Nick Jones. Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3