Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940
Email: siteluzdoislam@gmail.com

Perguntas Enviadas
| O Dua
Uma vez que o destino de cada um já foi traçado, porque fazer o Dua?

Resposta de Sh Ahmad:
Salam alaikum

O dua acima de tudo é uma adoração.
E também foi traçado que vc fará o dua, ou que vc não fará o dua.
A verdade é que não devemos pensar desta forma, e ficar nos aprofundando no assunto do destino, que é algo que nao está em nosso controle e nossas maos.
Devmos viver o presente e rogar sim, fazer dua para que Allah facilite para nós o que decretou.
05/04/2015 01:39

| Como orar
Orar em português é válido?

Resposta de Sh Ahmad:
A pronuncia deve ser em arabe porque foi estabelecida assim por Allah atraves de Seu mensageiro. É uma forma única e intraduzível. Deve ser tradduzido apenas para entender-se o significado.
Portanto, a pronuncia em arabe também é uma adoração e é sagrado, e é o segredo da preservação da religião. Pensemos: por que a religião em outras denominaçoes fora do Islam foi deturpada?
Em grande parte por causa da tradução e da nao preservação da lingua original.

A pessoa que tem dificuldades é isenta conforme a sua dificuldade até aprender.
Salam alaikum irmão
02/04/2015 04:28

| Jihad.. vontade de Allah?
Salam alaikum!!!

Sheikh Ahmad Mazloum, gostaria de saber mais sobre a passagem no Quran onde fala sobre o Jihad. Nos dias de hoje muitas pessoas não entendem o significado do Jihad, e com isso eu também tenho duvidas. Até onde o Jihad deve ser apoiado por nós? É a vontade de Allah? O E.I. está cumprindo o verdadeiro Jihad?

Obrigado por esclarecer minhas duvidas...

Resposta de Sh Ahmad:
Salam alaikum

Já respondemos a esta pergunta.
E quanto ao E.I. creio que nao está cumprindo com o Jihad verdadeiro. Não é dessa forma que se faz o jihad, e há fortes indícios de que este grupo e uma armação dos inimigos do Islam para denegrir a imagem da religião, e há simpatizantes muçulmanos que são iludidos pelo nome e pela mostra de que sao religiosos.
Salam alaikum
01/04/2015 18:38

| casamento escondido
Assalam Aleikum
eu quero me casar com uma moça que tem os seus 18 anos, e eu tenho 16, mas o casamento sera nas escondidas pois meus pais acham-me bastate criaça para tal, sera que sera valido o meu casamento sem os pais dela nem os meus soberem?

Resposta de ٍSh Ahmad:
O casamento desta forma é inválido, porque o casamento é para ser publicado.
O que deve ser feito é concluir o casamento de forma correta e com a participação de ambas as famílias. se nao for feito assim, nao haverá establidade e sucesso.
Por isso, aconselhamos ter paciencia, fazer a khitba (que antecede o casmento) e concluir o casamento quando todas as condiçoes estiverem viaveis.

Salam irmao. E que Allah facilite para todos nós.
15/03/2015 19:27

| A Jihad é vontade de Allah?
Salam!

Gostaria de saber se a Jihad tem base no Alcorão, pois eu ainda não conheço estes escritos. Até onde devemos e podemos apoia-la? Essa é uma duvida que ainda não consigo ter uma posição...

Resposta de Sh Ahmad:
Salam alaikum

A Jihad tem base no Alcorão. Mas não é como muitas pessoas entendem... que é guerra e violência.
Al Jihad significa se esforçar na defesa da justiça, e se isto precisar envolver guerra armada, chega ao ponto de dar a vida pela causa justa. Em outras palavras, o Jihad é para proibir o assassino, o tirano, o injusto de cometer o crime.
Os versos do Alcorão que falam de Jihad reunidos à conduta do Profeta Muhammad e seus dizeres são as diretrizes para o empenho do Jihad.
Agora, o que ocorre hoje em nome de Jihad e do Islam, vários grupos reivindicam estar lutando pela justiça, e na verdade muitos deles são mercenários ou pessoas simples controladas por grandes grupos que desejam o domínio e fazem uso desses súditos.
Abaixo um dos artigos sobre o Jihad no Islam e parte de suas regras:

As Razões e os Objetivos da Guerra no Islam
Dr Ragheb Elsergany
Tradução: Sh Ahmad Mazloum

A paz é a base no Islam. O profeta (a paz esteja com ele) ensinava os seus companheiros e os educava dizendo: “Não desejais o encontro do inimigo, e peçam a Allah o bem estar...” .
Portanto, o muçulmano, conforme a natureza de sua educação moral na qual foi educado através do Alcorão Sagrado e da sunnah do profeta (a paz esteja com ele), detesta o assassinato e a destruição, assim sendo, ele não inicia uma guerra contra ninguém, porém se empenha em evitar o combate e o derramamento de sangue através de todos os meios possíveis. Lemos nos versículos do Alcorão Sagrado o que confirma bem este significado. A permissão do combate só ocorreu após os muçulmanos serem atacados, foi declarada a guerra contra eles, e neste caso, é necessário a auto-defesa e a defesa da religião, do contrário, isto é uma covardia na ética e uma falha na determinação. Allah, exaltado seja, diz: [É permitido (o combate) aos que são combatidos, porque sofreram injustiça. – E, por certo, Allah, sobre seu socorro, é Onipotente. Esses são os que, sem razão, foram expulsos de seus lares, apenas porque disseram: “Nosso Senhor é Allah”] (Al Hajj: 39-40). O motivo da guerra é claro neste versículo, é porque os muçulmanos foram injustiçados e expulsos de seus lares sem razão.
E Allah, exaltado seja, diz também: [E combatei pela causa de Allah os que vos combatem, e não cometais agressão. Por certo, Allah não ama os agressores] (Al Baqarah: 190). Al Qurtubi disse: Este é o primeiro versículo que foi revelado sobre a ordem do combate. E não há dúvida que o combate era proibido antes da hijrah com o dizer de Allah: [Revida o mal com o que é melhor] (Fussilat: 34) e com o dizer de Allah: [Então, indulta-os e tolera-os] (Al Maidah: 13) e outros versículo similares que foram revelados em Makkah, então, quando o profeta (a paz esteja com ele) imigrou para Al Madinah foi ordenado a combater .
Também observamos que a ordem de combate aqui é tão somente para a luta contra quem iniciou o combate, e não é contra o pacífico. Lemos a confirmação veemente deste significado no próprio versículo: “e não cometais agressão”, e em seguida, a advertência aos crentes: “porque Allah não ama aos transgressores”. Portanto, Allah não gosta da agressão, mesmo que seja contra os não muçulmanos, nisso há uma grande diminuição do dimensionamento da guerra, e contém grande parcela de misericórdia para com toda a humanidade.
E Allah, exaltado seja, também diz: [E combatei os idólatras, a todos eles, assim como combatem a todos vós] (Attaubah: 36). O combate aqui é restrito, de acordo com o combate e reunião deles contra nós torna-se obrigatória a nossa reunião contra eles . E o motivo de combate contra todos os idólatras é o fato de todos eles nos combaterem, a partir daí, não é permitido ao muçulmano combater quem não o combate, exceto por uma clara razão, como por exemplo: roubo, saque ou violação dos direitos dos muçulmanos, ou por causa de uma injustiça cometida contra alguém e os muçulmanos querem eliminar esta injustiça, ou porque proíbem os muçulmanos de difundirem a sua religião ou de fazê-lo chegar aos outros.
Em um versículo similar ao anterior, Allah, o Altíssimo, diz: [Será que vós não combatereis um povo que violou seus juramentos e intentou fazer sair (de Makkah) o Mensageiro, e eles vos iniciaram (com a guerra) pela primeira vez. Receai-los? Então, Allah é mais Digno de que O receeis, se sois crentes] (Attaubah: 13). Quer dizer com os “que descumpriram os seus juramentos”: os habitantes de Makkah, eles foram a razão da saída do profeta de Makkah, por isso a saída foi atribuída a eles. E é dito também: tiraram o mensageiro de Al Madinah para combater os habitantes de Makkah por causa do descumprimento que ocorreu da parte deles. Al Hassan disse: “e eles vos iniciaram” com a guerra “a primeira vez” ou seja, descumpriram o pacto e apoiaram Bani Bakr contra Khuzaáh. E também é dito que significa: vos iniciaram com o combate no dia de Badr, porque o mensageiro (a paz esteja com ele) saiu para encontrar a caravana e, quando eles conquistaram a caravana podiam se retirar, mas eles se recusaram e chegaram a Badr prometendo se embriagar ao festejar a vitória no combate contra os muçulmanos.... E entre os significados: Eles terem feito o mensageiro (a paz esteja com ele) sair significa: proibi-lo de realizar o hajj, a úmrah e o tauaf (circundar a kaabah), este é o início deles . E independente de quando realmente ocorreu a iniciação (do combate), a causa do combate para os muçulmanos é clara, é o fato de os seus inimigos terem iniciado o combate contra eles.
Estas são as causas e as motivações que levam os muçulmanos para a guerra. E a realidade dos muçulmanos na época dos califas probos, depois da morte do mensageiro (a paz esteja com ele) confirma isso, pois os muçulmanos em suas conquistas não guerrearam ou mataram todos os idólatras que os afrontaram nestas conquistas, pelo contrário, só combateram aqueles que os combateram dentre os exércitos dos territórios conquistados, e deixavam o restante dos idólatras livres em suas religiões.
Estas são – como observamos - causas e motivações que não podem ser negadas por uma pessoa justa, nem podem ser reclamadas por uma pessoa neutra, estas causas abrangem a defesa contra a agressão, a auto-defesa, a defesa da família, da nação e da religião. Também abrangem a asseguração da religião e da crença para os crentes a quem os incrédulos tentam desviá-los de sua religião, a proteção da missão religiosa para que esta seja transmitida para todas as pessoas e, por fim, a disciplina dos que descumprem o pacto . Quem no mundo nega causas e motivações iguais a estas para a guerra?!

A Ética da Guerra no Islam
Dr Ragheb Elsergany
Tradução: Sh Ahmad Mazloum

“A boa conduta, o carinho, a misericórdia com o mais fraco, a tolerância com o vizinho e o parente, toda nação realiza isso em tempos de paz por mais que tenha se aprofundado na barbárie, porém o bom tratamento na guerra, o carinho com os inimigos, a misericórdia com as mulheres, com as crianças e com os idosos, a tolerância com os derrotados, não é toda nação que pode fazer isso, não é qualquer líder militar que consegue se caracterizar com esses adjetivos. A vista de sangue gera sangue, a inimizade conflagra o fogo do rancor e da ira, a euforia da vitória embriaga os conquistadores e os faz cair nos mais horríveis tipos de vingança e retaliação. Esta é a história dos países antigos e modernos, ainda mais, é a história do ser humano desde quando Caim matou seu irmão Abel: [Quando fizeram ambos oferenda a Allah, e foi aceita a de um deles, e não foi aceita a do outro. Disse este: “Certamente, matar-te-ei”. disse aquele: “Allah aceita, apenas, a oferenda dos piedosos”] (Al Maidah: 27). E aqui, a história põe a coroa da imortalidade sobre os líderes de nossa civilização, militares e civis, conquistadores e governadores, porque entre os grandiosos de todas as civilizações nossos líderes foram únicos na humanidade misericordiosa e justa nas batalhas mais quentes e eliminatórias, nos tempos mais escuros, que levam à vingança, retaliação e derramamento de sangue. E eu juro, se a história não relatasse este exclusivo milagre na história da ética militar de maneira verídica que não deixa margem para dúvidas, eu diria que esta é uma lenda e uma fábula que não existe na terra!” .
Se a paz é a base no Islam, e se a guerra foi legislada no Islam por causa dos motivos e objetivos que citamos, então, o Islam não deixou a guerra assim à toa, sem restrições ou lei. O Islam estabeleceu regras para a guerra que limitam tudo o que a acompanha, com isso tornou a guerra regrada com a ética e não a deixou conduzida pelos desejos. Da mesma forma, tornou a guerra contra os tiranos e agressores, não contra os inocentes e pacificadores. As mais destacadas destas regras éticas estão representadas no que segue:
1. É proibido matar mulheres, idosos e crianças: O mensageiro de Allah (a paz esteja com ele) recomendava os líderes dos exércitos a temer a Allah e a estar convicto de que Ele observa, para incentivá-los a cumprir a ética nas guerras. Temos como parte desta recomendação que o profeta (a paz esteja com ele) ordenava evitar a matança de crianças. Buraidah narra que o mensageiro de Allah (a paz esteja com ele) quando designava um líder sobre um exército ou uma legião, lhe recomendava pessoalmente o temor a Allah e o bem em relação a quem estava com ele entre os muçulmanos. E dentre o que ele dizia: “... e não matem nenhuma criança...” . E na versão de Abu Daud: O mensageiro de Allah (a paz esteja com ele) dizia: “Não matem nenhum idoso, nem criança, nem menor, nem mulher...” .
2. É proibido combater os sacerdotes: Quando o mensageiro de Allah (a paz esteja com ele) enviava seus exércitos, lhes dizia: “Não matem os habitantes dos monastérios” . A sua recomendação ao exército que se dirigiu a Mu´tah foi: “Lutem em nome de Allah e pela causa de Allah, combatam quem descreu em Allah, lutem e não defraudem, não traiam, não abusem dos cadáveres, não matem crianças, mulheres, idosos e nem matem os isolados em seus monastérios” .
3. É proibido trair: O profeta (a paz esteja com ele) se despedia dos exércitos recomendando-lhes: “... e não traiam” . Esta recomendação não foi feita para o relacionamento dos muçulmanos com os próprios muçulmanos, mas foi feita para a relação com o inimigo que conspira contra eles, se reuniram para combatê-los e ele estão a se dirigir para combatê-los! A importância deste assunto para o mensageiro de Allah (a paz esteja com ele) chegou ao ponto de ele se declarar inocente do que fazem os traidores, mesmo que sejam muçulmanos e mesmo que o traído seja incrédulo. O profeta (a paz esteja com ele) disse: “Quem assegurar um homem em sua vida e depois o matar, eu estou em rompimento com o assassino, mesmo que o morto seja um incrédulo” . O valor do cumprimento da palavra se enraizou nos espíritos dos companheiros do profeta (a paz esteja com ele). É narrado que Umar ibn Al Khattab, durante o seu governo foi informado que um dos combatentes disse a um inimigo persa: “Não tema” e, em seguida, o matou. Omar escreveu para o líder do exército: “Fui informado alguns de vossos homens buscam o incrédulo e, quando se protege atemorizado na montanha, este homem lhe diz: Não tema. Então se ele o alcança o mata. Juro por Aquele em cuja Mão está a minha alma! Quando for informado que alguém fez isso, cortarei o seu pescoço” .
4. É proibido corromper na terra: As guerras dos muçulmanos não foram guerras de destruição como são as guerras contemporâneas, onde os combatentes dos não muçulmanos zelam em exterminar todas as manifestações de vida em seus adversários. Os muçulmanos sempre tiveram forte empenho em conservar as construções em todos os lugares, mesmo que seja no país de seus inimigos. Isto se esclarecer explicitamente nas palavras de Abu Bakr Assiddiq quando recomendou os seus exércitos que se dirigiram para conquistar a Síria. Dentre as palavras narradas neste conselho: “... E não corrompam na terra...”, esta é uma abrangência grandiosa a todo assunto louvável. Também foi narrado em sua recomendação: “Não afoguem nem queimem uma tamareira, não matem um animal, não cortem uma árvore frutífera, não destruam um monastério...” . Estes são detalhamentos que esclarecem o que significa a recomendação de não se corromper na terra, para que o líder do exército não pense que a inimizade de um grupo permite alguns aspectos de corrupção. Portanto, a corrupção, em todos os seus aspectos é um assunto rejeitado no Islam.
5. O gasto para o prisioneiro: gastar por causa do prisioneiro e auxiliá-lo é uma das ações pelas quais o muçulmano é recompensado, isso ocorre por causa de sua fraqueza e rompimento com sua família e seu povo, e por causa de sua extrema necessidade de ajuda. O Alcorão Sagrado uniu a probidade prestada a ele com a probidade prestada aos órfãos e pobres: [E cedem o alimento – embora a ele apegados – a um necessitado e a um órfão e a um cativo] (Al Inssan: 8).
6. É proibido torturar e esquartejar: O mensageiro de Allah (a paz esteja com ele) proibiu a mutilação, Abdullah ibn Zaid disse: “O profeta (a paz esteja com ele) proibiu o roubo e o abuso” . Ímran ibn Hussain também disse: “O profeta (a paz esteja com ele) nos incentivava a doação, e nos proibia o abuso” . Mesmo com o que ocorreu na batalha de Uhud, quando os idólatras cometeram abuso contra Hamzah, tio do profeta (a paz esteja com ele), ele não alterou o seu princípio e, mais ainda, ele ameaçou os muçulmanos perigosamente se eles abusarem dos cadáveres dos inimigos. Ele disse: “Quem terá castigo mais veemente no dia da ressurreição será um homem que foi morto por um profeta, ou um homem que matou um profeta, um líder de um desvio (imam dhalalah) e um homem que mutilar um cadáver” . E não foi relatado na história do mensageiro de Allah (a paz esteja com ele) uma só ocorrência que diz que os muçulmanos abusaram do cadáver de alguém de seus inimigos.
Esta é a ética militar para os muçulmanos... tal ética que não cancela a honra na rivalidade ou a justiça no relacionamento, nem a humanidade na guerra ou no pós guerra.
25/02/2015 20:18

| como se converter
Gostaria de saber como posso fazer o shahada na presença de um mulçumano. Não conheço nenhum aqui no rio era ateia e comecei a ler sobre o islam para ter argumentos contras e para postar em meu Facebook. Mas acabei me envolvendo e fiquei estarrecida com as coisas que lia. Fui me empolgando cada vez mais. Acabei me certificando que realmente existe um Deus e o islam é a única religião verdadeira. Gostaria de obter ajuda e também recomendações de livros. Obrigado!

Resposta de Sh Ahmad:
É um prazer recebê-la. Abaixo o endereço da Mesquita do Rio de Janeiro, e um contato com quem você pode marcar para recebê-la ou conhecer um muçulmano. Faça a shahada o mais breve possível. Rogo a Allah que ilumine o teu e o nosso caminho.

Sociedade Beneficente Muçulmana do Rio de Janeiro
Rua Gonzaga Bastos, 77 Tijuca
Telefone fixo: 22241079
Fernando: 21 98134 9196

Salam alaikum
22/02/2015 19:29

| Horarios das orações
Gostaria de saber os horários das orações
E qual oração fazer nos devidos horários.
Obrigada

Resposta de Sh Ahmad:
Os horários das orações dependem do local onde você está.
Temos a oração da alvorada, do meio dia, da tarde, do por do sol e da noite.
E o horário de cada uma delas varia de acordo com a época e lugar. Por exemplo, aproximadamente, em São Paulo, o horário para hoje: Alvorada 04:50, Meio dia: 12:20, Tarde: 15:45, por do sol: 18:35, Noite: 19:45
Há um site em que pode procurar saber os horários detalhados das orações digitando o nome da cidade: www.islamicfinder.org
Para a cidade de São Paulo por exemplo:
http://www.islamicfinder.org/prayerDetail.php?country=brazil&city=Sao_Paulo&state=27&id=75316&month=&year=&email=&home=2015-3-9&lang=&aversion=&athan=

Estamos a disposiçao para ajudá-la
Salam alaikum
10/02/2015 18:58

| Converter
Olá meu nome é David,moro em Belo Horizonte e Gostaria de me converter sou solteiro e tenho 22 anos>

Resposta de Sh Ahmad:
David,
Bem vindo.

Na cidade de Belo Horizonte há uma mesquita. O contato que tenho é:
32277157.
Sociedade Beneficente Muçulmana de Belo Horizonte
Rua João Camilo de Oliveira Torres, 20
Belo Horizonte MG

Também estaremos em contato com voce para visitar a mesquita.
Seja bem vindo, e que Allah ilumine o seu caminho.
10/02/2015 08:11

| Perguntas
Salaam aleikum, Ahmad.
Deus abençoe você e sua geração.
Resido em Taubaté, e gostaria de saber os horários de funcionamento da mesquita e como funciona o islamismo nos templos.
Sempre gostei da religião muçulmana e apreciei seus ensinamentos. Hoje, com a degenerescência de nossos valores, acredito que o islamismo seja a única religião capaz de trazer de volta a moralidade e a dignidade espiritual aos homens, apesar dos esforços da sociedade moderna, e manter uma cultura de respeito ao próximo, apesar das dificuldades que novamente a modernidade suscita. Se antigamente tinha um grão de dúvida, hoje não tenho um só átomo.
Venho lendo mais sobre o islamismo, e quanto mais o conheço, mais fico satisfeito (conheço a partir de meu Corão). Sou um muçulmano - leia-se um aprendiz -, pois pronunciei a Shahada e espero que muitos também tenham essa mesma iniciativa se desejam a conversão, e que não tenham medo ou preconceito de conhecer um modo de vida que vela pelos valores e nunca abre mão de sua dignidade.
Ps.: ainda estão disponibilizando o curso de árabe? Lembro-me que tinha um ( e eu o abaixei nesse site), com toda certeza irá ajudar muitas pessoas.

Allah Maik.

Resposta de Sh Ahmad:
Ua alaikum al salam ua rahmatullah ua barakatuh
Que Allah te abençoe. visite a mesquita e converse com o sheikh. Sobre a disponibilidade do curso de árabe creio que na mesquita de Taubaté irão te direcionar. É importante o aprendizado pessoalmente.

Bem vindo irmão.
Salam alaikum
17/01/2015 08:37

| Trato com as mulheres
Bom dia!

Há um tempo atrás vi um vídeo de um Sheik que tentou explicar que muçulmanos não agridem mulheres embora a surata 4, na aya 34 diga que é permitido. Em outro momento, ele cita a fala do profeta dizendo que quem agride uma mulher é um tolo, em outro momento o sheik diz que na sunna há um relato sobre o dia em que interrogaram o profeta Mohammad sobre como castigar uma esposa rebelde. Segundo o profeta em último caso o muçulmano deverá utilizar uma espécie de bastão do tamanho de uma escova de dentes utilizado na época para o mesmo fim (escovar os dentes). Afinal! O que é certo? Parece haver contradições aqui!

www.youtube.com/watch?v=jjQwP6VLLDo

www.youtube.com/watch?v=PuaDuc7IaAg

Att.

Rodri go Leite

Resposta de Sh Ahmad:
Bom dia irmão.
Existe os verso ao qual vc se referiu. Porém, está inserido no contexto de conciliação. E a última das alternativas citadas após todos os meios de concílio terem sido seguidos é a separação. E o que é traduzido como "agressão" é errado, pois aqui o sentido é mostrar o descontentamento do marido e não espancá-la.
Leve em consideração também que a religião foi revelada em época e lugar nos quais a mulher não tinha valor algum, era vendida e menosprezada, espancada e humilhada. O Islam foi a única religião na época que transformou esta situação e deu à mulher os seus direitos. Então, devemos estudar como era antes do Islam, e como o Islam trasformou várias sociedades para melhor.
Agora, o problema é a maneira de como abordar esses assuntos. Entre os muçulmanos, como vc viu no vídeo em árabe, os homens estão falando de tratar com amor, de conciliação e diálogo, porém o brasileiro tem um choque ao ouvir o cidadão falando sobre esse assunto com um bastão (mesmo que o cidadão esteja carregando aquilo para mostrar ao "árabe" que isso não pode!!!) e tem um choque ao ouvir o homem dizer que o homem é o dirigente no lar.
A questao, na minha opinião, é: a diversidade de culturas e crenças e como a pessoa que ouve irá assimilar.. por isso há uma frase sábia em árabe que diz: Falem às pessoas de acordo com o que elas podem entender. Por acaso, querem que Deus e o Seu Mensageiro sejam desmentidos?!!
Eu jamais vou me arriscar a ficar explicando para uma mulher que já acha o Islam satânico se o bater antigamente era com o dedo, era um toque, ou era com uma varinha de 10 cm. Tenho certeza que ela não pode suportar ouvir e ela não vai entender que isto foi dirigido a um POVO QUE ENTERRAVA MULHER VIVA!!!! E TINHA VERGONHA DE TER FILHAS!!! Ela não vai entender que o Profeta Muhammad (a paz esteja com ele) jamais levantou a mão contra sua mulher. E era querido por ela. E em sua casa, era esperado com ansiedade para esposa e filhos receberem o pai e marido carinhoso que ele era.

Seja bem vindo irmão.
Salam
16/01/2015 13:31

Code by basti2web.de

Centro Islâmico de Taubaté © 2009-2019, todos os direitos reservados.
Rua Benedito Silveira Moraes, 221, Bairro Jardim do Sol - Taubaté - SP. CEP: 12070-290. Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940.
E-mail:
siteluzdoislam@gmail.com

2,955,645 visitas únicas

site desenvolvido por www.wsdbrasil.com.br

Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2019 by Nick Jones. Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3