Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940
Email: siteluzdoislam@gmail.com

Hierarquia dos Artigos
Início dos Artigos » Livro: Fiqh al Sunnah » Livro: Fiqh al Sunnah (Parte III)
Tamanho da Fonte
Livro: Fiqh al Sunnah (Parte III)

As orações voluntárias

(Salat Al-Tatawu')

 

As orações voluntárias foram legisladas para compensar as possíveis falhas cometidas na execução das orações obrigatórias, pois a oração é a mais importante das adorações e suas virtudes são grandes.

-Abu Hurairah relatou que o profeta (SAW) disse: “O primeiro ato das pessoas, a ser julgado no Dia do Julgamento, será a oração. Allah dirá aos seus anjos (Ele é o Sapiente): Verificai se Meu servo observou as orações perfeitamente ou defeituosamente? Se a sua oração foi perfeita; será escrito que sua oração está perfeita. Se faltar algo nela; Allah dirá aos seus anjos: Verificai se Meu servo tem algumas orações voluntarias. Se ele tem algumas orações voluntarias; Allah dirá: Completai as orações obrigatórias do Meu servo com suas orações voluntarias. E assim serão julgadas todas as obras.”

-Abu Umamah relatou que o profeta (SAW) disse: “Allah atende a pessoa que executa duas Rakaah (voluntariamente), e as benções de Allah se espalham sobre a cabeça do servo enquanto ele permanece em oração.”

-Thauban relatou que o profeta (SAW) disse: “Sejam retos em seus atos, embora vocês não vão conseguir fazer isso perfeitamente, e sabei que o melhor de seus atos é a oração, e apenas o crente que preserva a ablução.”

-Rabiah ibn Malik Al-Aslami relatou: O profeta (SAW) me disse: Peça!(uma coisa). Eu disse: Eu te peço para ser seu companheiro no paraíso. O profeta (SAW) disse: Há outra coisa? Eu disse: apenas isso. Então, ele disse: Ajuda-me fazendo muitas prostrações (orações).

 

-Fazer as orações voluntárias em casa, é melhor;

Jaber relatou que o profeta (SAW) disse: “Ao terminar vossas orações obrigatórias na mesquita, praticai uma parte das vossas orações voluntarias em casa, com isso, Allah abençoará vossos lares.”

-Omar relatou que o profeta (SAW) disse: “A oração voluntaria em casa, é uma luz, então, quem quiser que ilumine seu lar.”

-Abdullah ibn Omar relatou que o profeta (SAW) disse: “Praticai uma parte das vossas orações voluntarias em vossas casas, e não transformai vossos lares em túmulos.”

-Zaid ibn Thabit relatou que o profeta (SAW) disse: “A oração de uma pessoa em sua casa é melhor de que sua oração na minha mesquita, salvo as orações obrigatórias.”

Al-Imam An-Nawawi disse: “O profeta (SAW) incentivou as pessoas a praticar as orações voluntarias em casa para os lares serem abençoados, e os anjos da misericórdia descem neles e Satanás se afasta.”

 

Nas orações voluntarias, é melhor prolongar a recitação;

Al-Mughirah ibn Chu’bah relatou que o profeta (SAW) ficava muito tempo em pé fazendo orações voluntarias, até o ponto de que seus pés ficavam inchados, e ao ser perguntado: Ó mensageiro de Allah, porque fazes isso, sendo que Allah perdoou as suas faltas passadas e futuras? Ele disse: Eu não poderia ser um servo agradecido?”

-Abdullah ibn Hubchi Al-Khath’ami disse: “O profeta (SAW) foi perguntado: Qual é a melhor ação? Ele disse: O Qiyam prolongado (prolongar o tempo de ficar em pé durante a oração). Em seguida, foi perguntado: Qual é a melhor caridade? Ele disse: A caridade de uma pessoa que tem pouco para dar. Ao ser perguntado: Qual é a melhor migração? Ele disse: A migração do que Allah proibiu. Em seguida foi perguntado: Qual é a melhor luta por causa de Allah? Ele disse: Aquele que luta contra os politeístas com sua riqueza e com si próprio. Ao ser perguntado: Qual é a morte mais honrosa? Ele disse: Aquele que seu sangue foi derramado e seu cavalo foi sacrificado, na luta por causa de Allah.” <--PAGEBREAK-->

 

 

Orar sentado;

Mesmo que a pessoa é capaz de rezar em pé nas orações voluntarias, ela pode rezar sentada, ou rezar uma parte da oração em pé e outra parte sentada, ou rezar uma parte da Rukaah sentada e outra parte em pé.

-Alqamah disse: Eu perguntei Aicha: como que o profeta (SAW) executava as orações (voluntarias), sentado? Ela disse: Ele recitava e quando queria genuflectir, ele levantava e genuflectia.

-Aicha disse: Eu nunca vi o mensageiro de Allah (SAW), recitar na oração noturna, sentado, até que ele se tornou velho, então, ele sentava-se até quando faltavam trinta ou quarenta versículos para genuflectir, então, ele levantava, recitava os versículos que faltavam, e genuflectia.

 

Os tipos da oração voluntária;

As orações voluntárias podem ser divididas em dois tipos:

-As orações voluntárias em geral.

-As orações voluntárias específicas.

As orações voluntárias em geral: Para fazer esse tipo de oração é suficiente a intenção.

Al-Imam An-Nawawi disse: “Se alguém iniciou a sua oração e não faz qualquer intenção sobre o número de Rakaah que ele quer fazer, então ele pode terminar a oração depois de uma Rakaah ou duas Rakaah, ou três ou cem ou mil, e assim por diante. Se ele reza uma série de Rakaah, sem saber quantas, sua oração é valida.” Não há diferença de opinião sobre isso.

Al-Baihaqi relatou que Abu Zhar rezou uma série de Rakaah, ao terminar a sua oração, Al-Ahnaf ibn Qais lhe perguntou: Você sabe se encerrou a sua oração com o numero (de Rakaah) par ou impar? Ele disse: Mesmo se eu não estou sabendo, Allah sabe, pois eu ouvi meu amigo Abul-Qassem (SAW) dizer: A cada prostração que o servo faz Allah o levantará um grau e apagará para ele uma das suas faltas.

-As orações voluntárias específicas: São chamados As-Sunan Al-Ratibah que tem uma ordem e números específicos como a Sunnah do Fajr, do Dhohr, do Asr, do Maghrib e do Ichaa.

 

A Sunnah do Fajr;

A Sunnah do Fajr é duas Rakaah antes da oração.

1-Seus méritos:

-Aicha relatou que o profeta (SAW) disse: “Para mim, as duas Rakaah antes da oração do Fajr, são mais caros de que o mundo inteiro.”

-Abu hurairah relatou que o profeta (SAW) disse: “Não deixai as duas Rakaah antes da oração do Fajr, mesmo se vocês estão sendo atacados por uma cavalaria.”

-Aicha relatou que o profeta (SAW) dedicava as duas Rakaah antes da oração do Fajr mais que as outras orações voluntárias.

-Aicha relatou que o profeta (SAW) disse: “As duas Rakaah antes da oração do Fajr, são melhores de que o mundo, e tudo que ele contém.”

2-Fazê-las rapidamente;

O profeta (SAW) fazia um recital muito curto ao executar as duas Rakaah antes da oração do Fajr.

-Hafsah disse: “O profeta (SAW) executava as duas Rakaah antes do Fajr na minha casa, e ele fazia isso rapidamente.”

-Nafi’ disse que Abdullah ibn Omar executava essas duas Rakaah rapidamente também.

-Aicha disse: “O profeta (SAW) orava as duas Rakaah antes do Fajr na minha casa rapidamente eu me perguntava se ele havia recitado Al-Fatihah nelas ou não.” <--PAGEBREAK-->

-Aicha disse: “O tempo que o profeta (SAW) ficava em pé na oração das duas Rakaah antes da oração do Fajr, é o tempo preciso para recitação do Al-Fatihah.”

3-A recitação nelas;

-Aicha relatou que o profeta (SAW) recitava nas duas Rakaah antes da oração do Fajr, a Surata do Al-Kafirun e a Surata do Al-Ikhlas, em silencio. Ele recitava as duas Suratas depois da recitação do Al-Fatihah, pois sem Al-Fatihah, a oração é invalida.

-Ibn Abbas relatou que o profeta (SAW) recitava nas duas Rakaah antes da oração Fajr: O versículo 136 do Al-Baqarah (2:136) e o versículo 64 do Al Imran (3:64).

-Ibn Abbas também relatou que o profeta (SAW) recitava depois do Al-Fatihah: Na primeira Rakaah o versículo 136 do Al-Baqarah (2:136), e na segunda Rakaah o versículo 52 do Al Imran (3:52).

-A pessoa pode recitar apenas Al-Fatihah, baseando-se no relato da Aicha: “... O tempo preciso para recitação do Al-Fatihah.”

4-As suplicas após delas;

-Amer Ibn Ussamah relatou que seu pai ouviu o profeta (SAW) dizer depois de terminar as duas Rakaah antes da oração do Fajr:

أَللَّهُمَّ رَبَّ جِبْريلَ وَإسْرافيلَ وَ ميكائِيلَ وَ مُحَمَّدٍ صَلَّى الله عَلَيْهِ وَسَلَّم، أعُوذُ بِكَ مِنَ النَّار

[Allahumma rabba Jibriil wa Islafiil wa Miikaaiil wa Muhammad sallal-lahu alaihi wa sallam, Auuzhu bika minal naar.]

“Ó Allah, Senhor de Gabriel, de Israfil, de Miguel e do Muhammad (SAW) eu protejo-me em Ti do fogo infernal.(3 vezes)”

-Anas relatou que o profeta (SAW) disse: Aquele que suplicar na madrugada da sexta-feira, antes da oração do Fajr dizendo (três vezes):

أَسْتَغْفِرُ اللهَ الَّذِي لَا إِلَهَ إلَّا هُوَ الحَيُّ القَيّوُمُ وأَتُوبُ إِلَيهِ

[ Astaghfiru Allaha allazhi laa ilaaha illaa hua al-hayyul-qaiyumu wa atuubu ilaih.] “Eu procuro o perdão em Allah o qual não há divindade a não ser Ele, O Eternamente Vivo. O Subsistente, eu arrependo-me a Ele.” Terá os seus pecados perdoados, mesmo se forem como a espuma do mar.

5-Deitar depois de executá-las;

-Aicha relatou que o profeta (SAW) deitava-se do seu lado direito, depois de executar as duas Rakaah antes da oração do Fajr.

-Aicha relatou: Quando o mensageiro de Allah (SAW) terminava as duas Rakaah antes da oração do Fajr, se eu estou dormindo; ele deitava, e se eu estou acordada; ele conversava comigo.

Isso quando a pessoa rezar essas duas Rakaah em casa, pois não foi relatado que o profeta (SAW) fez isso na mesquita.

6-Se perdê-las terá que repor;

-Abu Hurairah relatou que o profeta (SAW) disse: “Quem não rezar as duas Rakaah antes da oração do Fajr, até o sol nascer, deve reza-las.”

-Qais Ibn Omar relatou que ele foi para rezar a oração do Fajr e não tinha executado as duas Rakaah (Sunnah) em casa. Ao chegar para a mesquita, o profeta (SAW) estava executando a oração do Fajr, então, ele executou a oração com o profeta (SAW) e ao terminar, ele rezou as duas Rakaah (Sunnah). O profeta (SAW) lhe perguntou: Qual é essa oração? Qais informou-o o que tinha acontecido, então, o profeta (SAW) manteve em silencio e não disse nada.

- Umran ibn Al-Hussain relatou: “ Estávamos com o Mensageiro de Allah(SAW) numa viagem noturna, na última parte da noite, ficamos cansados e caímos no sono e só acordamos quando sentimos o calor do sol. Levantamos apressadamente para fazer a purificação. O Profeta(SAW) ordenou-nos para ter calma, então nós andamos até o sol ter se levantado e fizemos a ablução. O profeta(SAW)pediu para que Bilal fizesse o chamado à oração(Al-Azan), fizemos duas Rakaah antes da oração do Fajr, e depois executamos a oração.”

Baseado nesses relatos, se uma pessoa não rezar as duas Rakaah (Sunnah) antes da oração do Fajr; deve ora-las antes ou depois do nascer do sol, Independente do motivo ou se foram perdidas juntos com a oração do Fajr ou não.<--PAGEBREAK-->

 

A Sunnah do Dhohr;

Os relatos dizem que a Sunnah do Dhohr é quatro Rakaah, ou seis Rakaah ou oito Rakaah.

1-Relatos que dizem que são quatro Rakaah:

Ibn Omar disse: “Eu aprendi do profeta (SAW) dez Rakaah (Sunnah), ele fazia: duas Rakaah antes do Dhohr e duas depois, duas Rakaah depois do Maghrib na sua casa, duas Rakaah depois do Ichaa na sua casa, e duas Rakaah antes do Fajr.”

-Al-Mughirah ibn Sulaiman disse: “Eu ouvi Ibn Omar dizer que o mensageiro de Allah (SAW) nunca deixou de orar: Duas Rakaah antes do Dhohr e duas depois, duas Rakaah depois do Maghrib, duas Rakaah depois do Ichaa, e duas Rakaah antes do Fajr.”

2-Relatos que dizem que são seis Rakaah:

-Abdullah Ibn Chaqiq disse: “Eu perguntei para Aicha sobre a oração do profeta (SAW), ela disse: Ele orava quatro Rakaah antes do Dhohr e duas depois.”

-Umm habibah bint Abu Sufian relatou que o profeta (SAW) disse: “Aquele que reza doze Rakaah (Sunnah) por dia e noite, terá uma casa reservada para ele no paraíso: Quatro antes do Dhohr e duas depois, duas depois do Maghrib, duas depois do Ichaa, e duas antes do Fajr.”

3-Relatos que dizem que são oito:

-Umm Habibah relatou que o profeta (SAW) disse: “Aquele que reza quatro Rakaah antes do Dhohr e quatro depois, Allah proibirá que sua carne seja queimada no fogo infernal.”

Os méritos de quatro Rakaah antes do Dhohr;

-Abu Ayyub Al-Ansari costumava fazer quatro Rakaah antes do Dhohr, ao ser perguntado sobre o assunto; ele disse: Eu vi o mensageiro de Allah (SAW) fazê-las e eu lhe perguntei sobre isso, ele disse: “Essa hora, as portas do céu serão abertas, e eu desejo que Allah aceita minhas boas ações nessa hora.”

-Aicha disse: O profeta (SAW) nunca deixou de fazer Quatro Rakaah antes do Dhohr e duas Rakaah antes do Fajr sob quaisquer circunstâncias.

-Aicha também disse: Ao executar as quatro Rakaah antes do Dhohr, o profeta (SAW) fazia uma recitação longa e genuflexões e prostrações perfeitas.

Não há contradição entre o Hadith de Ibn Omar, que afirma que o Profeta (SAW) orou duas Rakaah antes Dhohr, e outros Hadices que afirmam que o Profeta (SAW) orou quatro Rakaah antes Dhohr. Al-Hafiz disse no livro Fath Al-Bari: "O profeta (SAW) às vezes, orava duas Rakaah e às vezes orava quatro Rakaah, alguns dizem que ele orava duas Rakaah quando esta na mesquita e quatro Rakaah quando orava em sua casa. Por outro lado, poderia sugerir que ele orava duas Rakaah em sua casa e depois orava duas Rakaah na mesquita também, e Ibn Omar só viu o que ele rezou na mesquita e não o que ele orou em sua casa, enquanto Aicha tinha conhecimento de ambos. Aicha disse que o profeta (SAW) orava quatro Rakaah em sua casa,antes do Dhohr e então ele ia para a mesquita. Abu Jaafar At-Tabari disse: "Na maioria das vezes ele orou quatro Rakaah e, ocasionalmente, ele orou duas Rakaah."

Se a pessoa rezar quatro Rakaah antes ou depois do Dhohr, é melhor fazer um Taslim no final de cada duas Rakaah, embora seja permissível para fazer um Taslim no final das quatro Rakaah. O Profeta (SAW) disse: "As orações (voluntárias) da noite e do dia, são de duas em duas Rakaah."

 

Se perdê-las terá que repor;

1-Perder as quatro Rakaah, antes do Dhohr:

-Aicha disse: “Quando o Profeta (SAW) não podia fazer as quatro Rakaah antes da oração Dhohr, ele fazia-as após ela.”

-Aicha disse também: “Quando o Profeta (SAW) não podia fazer as quatro Rakaah antes da oração Dhohr, ele fazia-as após as duas Rakaah(Sunnah) depois do Dhohr.”

2-Perder as duas Rakaah, depois do Dhohr;<--PAGEBREAK-->

Umm Salamah disse: “Certa vez, o Profeta (SAW) executou a oração Dhohr e, em seguida, ele recebeu uma quantia de dinheiro, ele sentou-se para distribuí-la, o trabalho demorou até que o Muazzen fez o Azan do Asr. Então, o profeta (SAW) fez a oração do Asr, e veio para minha casa, e executou duas breves Rakaah. Eu disse: Quais são essas duas Rakaah? Ó Mensageiro de Allah, você foi ordenado a realizá-las? Ele disse: Não, elas são as duas Rakaah que eu costumo realizar após Dhohr, mas eu estava muito ocupado, e não queria perdê-las.

 

A Sunnah do Maghrib;

A Sunnah do Maghrib é duas Rakaah depois da oração, Ibn Omar disse que o profeta (SAW) nunca deixou de orá-las.

É recomendado recitar nelas após Al-Fatihah: Surata de Al-Kafirun e Surata de Al-Ikhlas.

-Ibn Massud disse: “Não tenho como contar quantas vezes eu ouvi o profeta (SAW) recitar nas duas Rakaah (Sunnah) do Al-Maghrib e nas duas Rakaah (Sunnah) do Al-Fajr: Al-Kafirun e Al-Ikhlas.”

É recomendado também executá-las em casa.

-Mahmud Ibn Labid relatou que o mensageiro de Allah (SAW) executou a oração do Maghrib na tribo do Bani Abdul Achhal, e ao terminar a oração ele lhes disse: “Rezam essas duas Rakaah em vossas casas.”

 

 

A Sunnah do Ichaa;

A Sunnah do Ichaa é duas Rakaah depois da oração, e os relatos sobre elas foram citados anteriormente.

 

Sunnas não confirmadas;

Há algumas Sunnas da Al-Sunan Al-Ratibah que não são cofirmadas, mas são recomendadas:

1-Duas ou quatro Rakaah, antes do Asr:

-Ibn Omar relatou que o profeta (SAW) disse: “Que Allah tenha misericórdia da pessoa que executa quatro Rakaah antes do Asr.”

-Ali relatou que o mensageiro de Allah (SAW) orava quatro Rakaah antes da oração do Asr, saudando, no meio delas, os anjos próximos, os profetas, e os muçulmanos e crentes.

Em relação a rezar duas Rakaah antes do Asr, o profeta (SAW): “Entre cada Azhan e Iqamah, há uma oração.”

2-Duas Rakaah antes do Maghrib:

-Abdullah Ibn Mughaffal relatou que o profeta (SAW) disse: “Praticai duas Rakaah, antes do Maghrib. Praticai duas Rakaah, antes do Maghrib. E na terceira, ele disse: Quem quiser que faça.” Isso para que o muçulmano não levá-la como Sunnah.

-Ibn Habban disse: “O profeta (SAW) executou duas Rakaah antes do Maghrib.”

Ibn Abbas disse: “Costumávamos executar duas Rakaah antes da oração do Maghrib, o profeta (SAW) nos veria, mas nunca nos pediu nem nos proibiu de fazê-las.”

Al-Hafez no seu livro “Al-Fath” disse: Todas as evidências apontam que é preferível executar essas duas Rakaah rapidamente, como as duas Rakaah antes da oração do Fajr.

-Ibn Az-Zubair relatou que o profeta (SAW) disse: “Há duas Rakaah (Sunnah), antes de cada oração obrigatória.”

 

Dar um tempo entre a oração obrigatória (Fardh) e a oração voluntária (Sunnah);

É preferível que a pessoa dar um tempo entre a oração obrigatória (Fardh) e a oração voluntária (Sunnah) para separá-las.

Um dos companheiros do Profeta (SAW) relatou que o Profeta (SAW) executou a oração do Asr e logo depois, um homem levantou-se para orar. Omar o viu e disse-lhe: "Sente-se, o Povo do Livro foram aniquilados por não separar entre suas orações" O Profeta (SAW) disse: "Bem dito, Ibn Al-Khattab ."

 

A oração de Witr (ímpar);

Al-Witr é uma Sunnah confirmada.

Ali disse: “Al-Witr não é uma oração obrigatória, como é a oração prescrita, mas, o profeta (SAW) a executou e disse: Ó povo do Alcorão, executai a oração de Witr, pois, Allah é Ímpar e ama o ímpar.”

Abu Hanifah disse que Al-Witr é uma oração obrigatória, mas nenhum dos sábios concorda com ele.

Ibn Muhairiz narrou que Al-Mukhdaji, da tribo de Kananah, ouviu Abu Muhammad - um homem do Ach-Cham- dizer que a oração do Witr é obrigatória, Ubadah ibn As-Samit ao saber do fato disse: " Abu Muhammad está enganado, eu ouvi o Mensageiro de Allah, dizer: “Allah prescreveu cinco orações aos Seus servos. Aquele que as cumpres e não perder nenhuma delas terá um pacto com Allah que Ele vai deixá-lo entrar no Paraíso. Quem não as cumpres, não terá nenhum pacto com Allah, Ele pode puni-lo, ou perdoá-lo."

Talhah Ibn Ubaidullah relatou que o mensageiro de Allah (SAW) disse para um beduíno: "São cinco orações diárias, a menos que você faça outras voluntariamente."

1-O tempo da oração do Witr;<--PAGEBREAK-->

Todos os sábios concordam que o tempo da oração Witr começa depois da oração do Ichaa e continua até o Fajr.

Abu Tamim Al-Jaichani relatou que Amr ibn al-Aas disse na sermão de sexta-feira: "Abu Basra me relatou que o Profeta(SAW) disse:" Em verdade, Allah tem acrescentado uma oração para vocês, é a oração do Witr, rezai ela entre a oração Ichaa e a oração Fajr." Abu Tamim disse: "Abu Zharr tomou-me pela mão e fomos até Abu Basra e [Abu Zharr] perguntou: 'Você ouviu o profeta (SAW) dizer o que Amr disse?" Ele respondeu: "Eu ouvi isso do Mensageiro de Allah (SAW)."

Abu Massud al-Ansari disse: "O Profeta (SAW)fazia a oração de Witr no inicio da noite ou no meio da noite ou no final da noite."

Abdullah ibn Abu Qais relatou que ele perguntou para Aicha sobre a oração de Witr do Profeta (SAW) e ela disse: "Ele fazia a oração de Witr, às vezes, na primeira parte da noite e às vezes na última parte da noite." Em seguida, Abdullah perguntou: "Como era a sua recitação, de voz audível ou inaudível?" Ela respondeu: "Às vezes, ele a fazia de voz audível e, às vezes de voz inaudível, às vezes, ele fazia Ghusl antes de dormir, às vezes fazia somente a ablução.” (quando está em Genaba)

2-Realizá-la no inicio da noite ou no final da noite;

É preferível executar a oração do Witr no inicio da noite para aquele que teme não acordar no final da noite, e executá-la no final da noite para aquele que é confiante que ele é capaz de acordar.

-Jaber relatou que o profeta (SAW) disse: “A pessoa que teme não acordar na ultima parte da noite, deve executar a sua oração de Witr no inicio da noite, e a pessoa que é capaz de acordar na ultima parte da noite, deve executá-la na ultima parte da noite, pois a oração nesse período é melhor por ser testemunhada pelos anjos.”

-Jaber também disse: Certa vez, o profeta (SAW) perguntou: Ó Abu Bakr, Quando que você executa a oração de Witr? Ele disse: Na primeira parte da noite, após Ichaa. E ele perguntou: E você Omar? Ele disse: Na ultima parte da noite. O profeta (SAW) disse: Quanto a ti, ó Abu Bakr, você seguiu a forma mais segura e prudente, e quanto a ti, ó Omar, você seguiu o caminho da firmeza e a força da vontade.

O profeta (SAW), às vezes, executava a oração de Witr um pouco antes da madrugada. Aicha disse: “O profeta (SAW) executava a oração de Witr no inicio da noite, no meio da noite, no final da noite, e às vezes um pouco antes da madrugada.”

Mesmo assim, o profeta (SAW) aconselhava os companheiros a executá-la no inicio da noite que é mais seguro.

Saad Ibn Abi Waqqas executava a oração de Witr na mesquita do profeta (SAW) depois da oração do Ichaa, e fazia apenas uma Rakaah. Foi perguntado: Ó Abu Ishaq, você ora apenas uma Rakaah? Ele disse: sim, eu ouvi o mensageiro de Allah (SAW) dizer: “Aquele que executa o Witr antes de dormir é uma pessoa prudente.”

3-Quantas Rakaah elas são?

At-Tirmizi disse: “Os relatos dizem que o profeta (SAW) executava treze, onze, nove, sete, cinco, três, e uma Rakaah na oração de Witr.”

Ishaq Ibn Ibrahim disse: “Durante a noite o profeta (SAW) fazia treze Rakaah, incluindo a oração de Witr, e assim toda a oração da noite veio a ser conhecida como Witr.”

A pessoa pode executar a oração de Witr, em qualquer uma das seguintes formas:

-Fazer dois Tachahhud e dois Taslim: Rezar duas Rakaah com Tachahhud e Taslim e, em seguida, rezar uma Rakaah com Tachahhud e Taslim.

-Fazer dois Tachahhud e um Taslim: Rezar duas Rakaah com Tachahhud e, em seguida, rezar uma Rakaah com Tachahhud e Taslim.

- Fazer um Tachahhud e um Taslim: Rezar três Rakaah e fazer Tachahhud e Taslim apenas, na ultima Rakaah.

Todo isso é permitido e atribuído ao profeta (SAW).

Ibn Al-Qayim disse: Os relatos confirmam que o profeta (SAW) executou a oração de Witr com cinco Rakaah ou sete Rakaah consecutivas.

Umm Salamah disse: “O profeta (SAW) executava a oração de Witr com sete ou cinco Rakaah consecutivas, sem separar entre elas com Taslim ou com quaisquer palavras.”

Aicha disse: “O profeta (SAW) executava treze Rakaah durante a noite, as ultimas cinco delas são Witr e, ele só sentava, na ultima Rakaah das cinco.”

Aicha disse também: “O profeta (SAW) executava durante a noite nove Rakaah consecutivas. Ele sentava somente na oitava Rakaah, recordava a Allah, suplicava e depois levantava sem fazer Taslim, então, ele orava a nona Rakaah e fazia Tachahhud e Taslim de tal maneira que pudéssemos ouvi-lo. Em seguida, ele executava duas Rakaah enquanto está sentado. Essas são onze Rakaah.”

Aicha disse também: “Quando o profeta (SAW) se tornou mais velho e mais pesado, ele orava sete Rakaah, sentava somente na sexta e na sétima Rakaah, e fazia Taslim na sétima.” No outro relato, ela disse: “Ele sentava somente na sétima Rakaah.”

4-A recitação na oração do Witr:

A pessoa pode recitar após Al-Fatihah qualquer Sura que deseja do Alcorão.

Ali disse: “Nada do Alcorão é obsoleto, então, recita no Witr o que você deseja.”

Aicha disse: “O profeta (SAW) recitava na oração de Witr após Al-Fatihah, na primeira Rakaah, a Sura de Al-Aala. Na segunda Rakaah, a Sura de Al-Kafirun, e na terceira, a Sura de Al-Ikhlas, Al-Falaq, e An-Nas.”

5-Al-Qunut (Suplicas) no Witr;

É permitido fazer o Qunut em todas as orações de Witr.

Al-Hassan Ibn Ali disse: O mensageiro de Allah (SAW) me ensinou suplicar no Witr:

اللّهُـمَّ اهْـدِنـي فـيمَنْ هَـدَيْـت، وَعـافِنـي فـيمَنْ عافَـيْت، وَتَوَلَّـني فـيمَنْ تَوَلَّـيْت ، وَبارِكْ لـي فـيما أَعْطَـيْت، وَقِـني شَرَّ ما قَضَـيْت، فَإِنَّـكَ تَقْـضي وَلا يُقْـضى عَلَـيْك ، إِنَّـهُ لا يَـذِلُّ مَنْ والَـيْت، وَلا يَعِـزُّ مَن عـادَيْت، تَبـارَكْـتَ رَبَّـنا وَتَعـالَـيْت، وصَلّى الله على سَيِّدِنا مُحَمَّد..

[Allahumma ahdinii fi man hadait, wa aafinii fi man aafait, watawallanii fi man tauallait, wabaarik lii fiimaa aatait, waqinii charra ma qadhait, fa-innaka taqdhi wala yuqdha alaik, innahu la yazhillu man waalait, wala ya’izzu man aadait, tabarakta rabbana wataalayt, wa salla Allah ala sayidina Muhammad.]

“Ó Allah, guia-me na mesma direção daqueles que tens guiados. Assegura-me saúde, assim como aqueles que Tu tens assegurado, põe-me sob a Tua proteção, assim como aqueles que Tu protegeste, abençoa-me naquilo que Tu tens me dado. Protege-me do mal que Tu decretaste, pois no que decretaste ninguém poderá contrariá-lo. Em verdade, Tu não humilhas aquele que está próximo de Ti, e Tu não fortaleces aquele que é Teu inimigo, abençoado e exaltado, Tu és nosso Senhor. Que as benções de Allah estejam sobre o profeta Muhammad.”

 

Ach-Chaf'i e outros dizem que o Qunut na oração de Witr deve ser feito durante a última metade do mês de Ramadan, pois Abu Daud relatou que, Omar ibn Al-Khattab convocou Ubai Ibn Kaab para liderar o povo nas orações, ele liderou a oração durante vinte noites, e fez o Qunut apenas na segunda metade do mês de Ramadan. Muhammad ibn Nasr perguntou Said ibn Jubair sobre o Qunut na oração de Witr. Said respondeu: "Omar enviou um exército que sofreu sério revés, então, quando foi à última metade do Ramadan, ele fez o Qunut suplicando por eles."

6-Como executar o Qunut;

A pessoa pode executar o Qunut ao terminar a recitação, ou ao levantar da genuflexão. Humaid disse: Eu perguntei para Anas: O Qunut é antes da genuflexão ou depois? Ele disse: Fazemo-lo antes ou depois.

Se a pessoa executá-lo antes da genuflexão; quando termina a recitação deve fazer Takbir e levantar as mãos, e iniciá-lo, e fazer Takbir ao terminá-lo.

Uns sábios dizem que é preferível levantar as mãos durante o Qunut e outros sábios discordam.

Em relação ao passar as mãos no rosto no final do Qunut, Al-Baihaqi disse: “É melhor não fazer isso, e fazer o que as primeiras gerações fizeram: Levantar as mãos e não passa-las no rosto, durante a oração.”

7-Suplicas após a oração de Witr;<--PAGEBREAK-->

-Ubai ibn Kaab relatou que o profeta (SAW) costumava recitar na oração do Witr: A Sura de Al-Aala, a Sura de Al-Kafirun, e a Sura de Al-Ikhlas. E depois do Taslim dizia:

سُـبْحانَ المَلِكِ القُدّوس ربِّ الملائكةِ والرّوح

[ Subhaanal-malikil-qudduus, rabbil malaa'ikati wal ruuh.] “Quão perfeito é o Soberano o Augusto, o Senhor dos anjos e do Espírito (anjo Gabriel).” Três vezes, e na terceira vez ele aumentava e prolongava a sua voz ao dizê-la.

-Ali relatou que o profeta (SAW) costumava dizer ao terminar o Witr:

اللّهُـمَّ إِنِّـي أَعـوذُ بِرِضـاكَ مِنْ سَخَطِـك ، وَبِمعـافاتِـكَ مِنْ عُقوبَـتِك ، وَأَعـوذُ بِكَ مِنْـك ، لا أُحْصـي ثَنـاءً عَلَـيْك ، أَنْـتَ كَمـا أَثْنَـيْتَ عَلـى نَفْسـِك

[Allahumma innii a³uzhu bi rid́haaka min sákhatika wa bimu³aafaatika min ³uquubatika wa a³uuzhu bika minka, laa uhsii thanaa‘an ³aleika Anta kama athneita ³ala náfsika.]

“Ó Allah, eu protejo-me com Tua satisfação de Tua insatisfação, e com Teu perdão de Tua punição, eu me protejo em Ti de Ti. Eu sou incapaz de enumerar Teus louvores, Tu és como louvaste a Ti mesmo.”

8-Não fazer dois Witr por noite;

Quem executou a oração do Witr, ele pode fazer mais orações depois e não precisa repetir a oração do Witr e fazê-la novamente.

-Ali disse: “Eu ouvi o mensageiro de Allah (SAW) dizer: Não há duas orações de Witr em uma noite.”

-Aicha disse: “O profeta (SAW) fazia Tachahhud e Taslim de tal maneira que pudéssemos ouvi-lo. Em seguida, ele executava duas Rakaah enquanto está sentado.”

-Umm Salamah disse: “O profeta (SAW) executava duas Rakaah ao sentar-se, depois do Witr.”

9- Se perdê-la terá que repor;

A maioria dos sábios diz que se a pessoa perder a oração do Witr, poderá repor.

-Abu Hurairah relatou que o profeta (SAW) disse: “Se amanhecer o dia, e um de vocês não executou a oração do Witr, deve executá-la.”

-Abu Said Al-Khudri relatou que o profeta (SAW) disse: “Se alguém dormiu ou esqueceu de fazer a oração do Witr, deve fazê-la ao lembrá-la.”

Em relação ao tempo que pode repor a oração do Witr:

-Al-Hanafiyah dizem que a pessoa deve fazê-la, durante os tempos que as orações são permitidas.

-Ach-Chafi'iyah dizem que pode fazê-la em qualquer hora da noite ou do dia.

-Malik e Ahmad dizem que pode fazê-la até depois da aurora e antes da oração do Fajr.

 

Al-Qunut nas cinco orações;

É permitido fazer Al-Qunut, em voz audível, nas cinco orações diárias nos tempos de calamidade.

-Ibn Abbas relatou que o profeta (SAW) fez Al-Qunut nas cinco orações diárias, durante um mês. Ao dizer [Sami'allahu liman hamidah] na ultima Rakaah de cada oração, ele invocava maldição sobre Re'el, Zhakwan, e Ussaiah de Bani Sulaim. E os oradores por trás diziam: Amin. (Re'el, Zhakwan e Ussaiah são três tribos que disseram ter se covertido ao Islam e pediram ao profeta (SAW)para enviar-lhes alguns companheiros para ensina-lhes a religião. O profeta (SAW) mandou para elas setenta companheiros e elas os mataram todos.) Ikrimah disse: Esse foi o inicio do Qunut.

-Abu Hurairah relatou que quando o Profeta (SAW) queria invocar maldição sobre alguém ou suplicar por alguém, ele fazia o Qunut ao dizer [Sami'allahu liman hamidah]. Às vezes, ele dizia: "Ó Allah, Salve Al-Walid ibn Al-Walid e Salamah ibn Hicham e Ayyach ibn Abi Rabi'ah e os oprimidos dos crentes. Ó Allah, coloca o peso da sua força sobre a tribo de Mudhar e dar-lhes anos de fome como os durante o tempo de Yussuf."Ele dizia na oração do Fajr: Ó Allah, amaldiçoa a tribo de tal e a tribo de tal, que são duas das tribos árabes. Ele dizia isso em voz alta em algumas das suas orações até que Allah revelou: "Nada da determinação divina te pertence, ou para Ele voltar-se para eles, remindo-os, ou para castiga-los, pois eles, por certo, são injustos." Alcorão (3:128)

 

Al-Qunut na oração do Fajr;

Não é correto fazer Qunut na oração do Fajr exceto durante os tempos de calamidade, nesse caso, o Qunut pode ser feito em qualquer uma das cinco orações diárias como foi mencionado anteriormente.

-Abu Malik Al-Achja'i disse: "Meu pai rezou atrás do Profeta (SAW) quando tinha dezesseis anos de idade, e ele orou atrás de Abu Bakr, Omar, e Uthman, eu lhe perguntei: Eles faziam o Qunut? Ele disse, Não, meu filho, é algo que tem sido inovado."

-Anas disse que o Profeta (SAW) não fazia o Qunut na oração do Fajr a menos que estivesse suplicando por um povo ou amaldiçoando um povo.

-Também é relatado que Az-Zubair, Abu Bakr, Omar, e Uthman não faziam o Qunut na oração do Fajr. Esta é a opinião do Hanafiyyah, o Hanabilah, Ibn al-Mubarak, al-Thauri e Ishaq.

Ach-Chafi'iyah dizem que o Qunut na oração do Fajr é Sunnah. Esta opinião baseia-se nos seguintes dois relatórios:

-Ibn Sirin narra que Anas ibn Malik foi perguntado: "O Profeta (SAW) fazia o Qunut na oração do Fajr? Ele respondeu: Sim. Perguntaram-lhe: Antes da genuflexão ou depois? Ele respondeu: Depois dela."

-Em outro relato, Anas disse: "O Mensageiro de Allah (SAW) não parou de fazer Qunut durante a oração do Fajr até sua morte."

Em relação ao ultimo Hadith, como poderia ser que o Mensageiro de Allah (SAW) realizou o Qunut na oração do Fajr durante toda sua vida e os Califas deixaram de realizá-lo depois dele? Até que Anas próprio não fazia o Qunut na oração do Fajr!

Ainda assim, este é um dos assuntos em que é aceitável ter diferenças de opinião, e a pessoa pode fazê-lo ou deixá-lo. A melhor orientação é a orientação de Muhammad (SAW).

 

A oração voluntária durante a noite;

A sua importância no Alcorão:

1-Allah ordenou o profeta (SAW) a fazê-la e disse: “E pratica, durante a noite, orações voluntárias; talvez assim teu Senhor te conceda uma posição louvável.” Alcorão (17:79) Essa ordem, embora tenha sido especificamente para o mensageiro de Allah (SAW), também se refere a todos os muçulmanos, que tem dever de seguir o Profeta (SAW) em todos assuntos.

2-Os praticantes da oração noturna são os benfeitores e os merecedores da misericórdia de Allah. Allah disse: “Em verdade, os tementes habitarão entre jardins e mananciais, desfrutando de tudo com que o seu Senhor os agraciar, porque foram benfeitores, porque possuíram o hábito de pouco dormir à noite, e, ao amanhecer, imploravam o perdão de suas faltas.” Alcorão (51:15-18)

3-Os praticantes da oração noturna são dos servos virtuosos de Allah. Allah disse: “E os servos do Clemente são aqueles que andam pacificamente pela terra e, e quando os insipientes lhes falam, dizem: Paz. São aqueles que passam a noite adorando o seu Senhor, quer estejam prostrados ou em pé.” Alcorão (25:63-64)

4-Allah é testemunha que, os praticantes da oração noturna são crentes. Allah disse: “Somente creem nos Nossos versículos aqueles que, quando eles lhos são recitados, se prostram em adoração e celebram os louvores de seu Senhor, sem, contudo, se ensoberbecerem. São aqueles, cujos lados não relutam em se afastar dos leitos para invocarem seu Senhor com temor e esperança, e que fazem caridade daquilo com que os agraciamos. Nenhuma alma caridosa sabe que deleite para os olhos lhe está reservado, em recompensa pelo que fez.” Alcorão (32:15-17)

5-Aqueles que praticam a oração noturna não são iguais àqueles que não a praticam. Allah disse: “Tal homem poderá, acaso, ser equiparado àquele que se consagra (ao seu Senhor) durante as horas da noite, quer esteja prostrado, quer esteja em pé, que se precata em relação à outra vida e espera a misericórdia do seu Senhor? Dize: Poderão, acaso, equiparar-se os sábios com os insipientes? Só os sensatos o acham.” Alcorão (39:9)

A sua importância nos Hadices;

1-Abdullah ibn Salam disse: "Quando o Profeta (SAW) chegou a Medina, as pessoas se reuniram em torno dele e eu era um deles. As primeiras palavras que eu ouvi dele: Ó humanos, espalhai a saudação de paz, daí comida aos pobres, mantende os laços familiares, e orai a noite enquanto as pessoas dormem. Com isso, entrareis em paz no paraíso.”

2-Salman Al-Farissi relatou que o profeta (SAW)disse: “Observai a oração da noite, vocês serão mais próximos ao Senhor, pois essa era a pratica dos virtuosos antes de vos, e por ser uma expiação dos pecados, uma protetora dos malefícios, e que expulsa o mal do corpo.”

3-Sahl ibn Saad relatou que o anjo Gabriel veio ao profeta (SAW) e lhe disse: “Ó Muhammad, vive o que quiseres, pois morreras, e faça o que quiseres, pois serás recompensado pelo feito, ama quem queiras, pois irás abandoná-lo, e saiba que a dignidade do crente é praticar a oração noturna e que sua honra consiste em não precisa das pessoas.”<--PAGEBREAK-->

As suas normas;

1-A intenção de acordar para executá-la: Isso deve ser feito antes de dormir. Abu Ad-Dardaa relatou que o profeta (SAW) disse: “Aquele que vai para dormir, tendo presente a intenção de levantar-se para executar a oração noturna, e for vencido pelo sono até amanhecer, terá registrada a mesma recompensa, como se houvesse realizado a oração, e seu sono será como uma caridade para ele do seu Senhor.”

2-Ao acordar, a pessoa deve lavar o rosto, escova os dentes com Siwak, olhar para o céu, e dizer:

لا إلَهَ إلاَّ أنْتَ سُبْحانَكَ ، أسْتَغْفِرُكَ لِذَنْبي ، وأسْألُكَ رَحْمَتَكَ ، اللَّهُمَّ زِدْني عِلْما وَلا تَزِغْ قَلْبي بَعْدَ إذْ هَدَيْتَني وَهَبْ لي مِنْ لَدُنْكَ رَحْمَةً ، إنَّكَ أنْتَ الوَهَّاب. الحَمْدُ لِله الَّذي أحْيانا بَعْدَما أماتَنا وَإلَيْهِ النُّشور.

]Laa ilaaha illa anta subhaanaka, astaghfiruka li zhanbii, wa as'aluka rahmataka, allahumma zidni ilman, wa laa tazigh qalbii baada izh hadaitanii, wa hab lii min ladunka rahmatan, innaka antal-wahhaab.] [Al-hamdu lillahi allazhii ahiaana baadamaa amaatanaa wa ilaihin-nuchuur.]

“Não há divindade a não ser Ti, quão perfeito és Tu, em Ti procuro o perdão dos meus pecados, e imploro-Te a sua misericórdia. Ó Allah, acrescenta-me sabedoria, e não me desvies meu coração, depois de me haveres guiado; e agracia-me com a Tua misericórdia. Por certo, Tu, Tu és O Dadivoso. Louvado seja Allah que nos dá a vida depois de nos Ter feito morrer, e o retorno será a Ele.”

Depois recitar os últimos onze versículos da Sura de Al Imran. Alcorão (3:190-200) e dizer:

اللّهُـمَّ لَكَ الْحَمْدُ أَنْتَ نـورُ السَّمـواتِ وَالأَرْضِ وَمَنْ فيـهِن ، وَلَكَ الْحَمْدُ أَنْتَ قَـيِّمُ السَّـمواتِ وَالأَرْضِ وَمَنْ فيـهِن ،وَلَكَ الْحَمْدُ أَنْتَ رَبُّ السَّـمواتِ وَالأَرْضِ وَمَنْ فيـهِن وَلَكَ الْحَمْدُ لَكَ مُلْـكُ السَّـمواتِ وَالأَرْضِ وَمَنْ فيـهِن وَلَكَ الْحَمْدُ أَنْتَ مَلِـكُ السَّـمواتِ وَالأَرْضِ وَلَكَ الْحَمْدُ أَنْتَ الْحَـقّ وَوَعْـدُكَ الْحَـق ، وَقَوْلُـكَ الْحَـق ، وَلِقـاؤُكَ الْحَـق وَالْجَـنَّةُحَـق ، وَالنّـارُ حَـق ، وَالنَّبِـيّونَ حَـق ، وَمـحَمَّدٌ حَـق وَالسّـاعَةُحَـق.اللّهُـمَّ لَكَ أَسْلَمت ، وَعَلَـيْكَ تَوَكَّلْـت ، وَبِكَ آمَنْـت ، وَإِلَـيْكَ أَنَبْـت ، وَبِـكَ خاصَمْت ، وَإِلَـيْكَ حاكَمْـت . فاغْفِـرْ لي مـا قَدَّمْتُ ، وَما أَخَّـرْت ، وَما أَسْـرَرْت ، وَما أَعْلَـنْت أَنْتَ المُقَـدِّمُ وَأَنْتَ المُـؤَخِّر ، لا إِاـهَ إِلاّ أَنْـت. أَنْـتَ إِلـهي لا إِاـهَ إِلاّ أَنْـت

[Allahumma laka al hamdu, Anta qaíímu ssamaauaati wal ardhi, wa man fii hinna, wa lakal hamdu Anta nuuru ssamaauaati wal ard́ i wa man fii hinna, wa lakal hamdu Anta máliku ssamaauaati wal ard́hi wa man fii hinna, wa lakal hamdu Antal haqqu, wa wa³dukal haqq, wa qaulukal haqq , wa liqaukal haqq, wal jannatu haqqun, wan naaru haqqun wan nabiiuna haqqun, wa Muhammadun haqqun, wassaa³atu haqqun. Allahumma laka aslamtu, wa ³aleika tauakaltu, wa bika áamantu, wa ileika anabtu wa bika khassamtu wa ileika háakamtu. Fáaghfir lii maa qaddamtu, wa maa akhartu, wa maa asrartu, wa ma ‘a³lantu. Antal Muqaddimu, wa Antal mu‘akhkhiru, laa ilaha illa Anta, Anta ilahii laa ilaha illa Anta.]

“Ó Allah para Ti é o louvor, Tu és o sustentador dos céus e da terra e do que está contido em ambos, para Ti é o Louvor, Tu és a luz dos céus e da terra e do que está contido em ambos, para Ti é o louvor, Tu és o Senhor dos céus e da terra e do que está contido em ambos, para Ti é o louvor, Tu és a Verdade, e Tua promessa és a verdade, Tua palavra é a verdade, e o dia que Te encontraremos é a verdade, o paraíso é uma verdade, o fogo é uma verdade, os profetas são uma verdade, a hora é uma verdade, Muhammad é uma verdade, ó Allah, a Ti me submeto, a Ti entrego-me, em Ti creio, para Ti repreendo-me, e sobre Ti eu disputo, e em Ti julgo-me, Então me perdoe pelo que já pequei, e pelo que ainda pecarei, o que tenho escondido e o que tenho feito publicamente, Tu és a minha Divindade, não há divindade real além de Ti.”

3- Iniciar a oração com duas leves Rakaah, e depois pode rezar tanto que quiser. Aicha disse: “Ao acordar, o profeta (SAW) iniciava suas orações noturnas com duas leves Rakaah.”

4-Acordar a sua família.

-Abu Hrairah relatou que o profeta (SAW) disse: “Que Allah tenha misericórdia do homem que se levanta à noite para rezar, e acorda sua esposa para acompanhá-lo na oração, e se ela se recusa a levantar, lhe borrifa água no seu rosto. Que Allah tenha misericórdia da mulher que se levanta à noite para rezar, e acorda seu marido para acompanhá-la na oração, e se ele se recusa a levantar, lhe borrifa água no seu rosto.”

- Abu Hrairah relatou que o profeta (SAW) disse: “Se homem acordar sua esposa à noite para a oração noturna, e juntos ofereceram a oração, ou duas Rakaah, eles serão registrados entre os que se recordam de Allah, e as que se recordam dEle.”

-Ali relatou que certa vez, o profeta (SAW) visitou a ele e sua esposa Fátima (a filha do profeta) à noite, e perguntou: Vocês não oferecem oração à noite? Fátima respondeu: Ó mensageiro de Allah, estamos nas mãos de Allah, se Ele quer nos fazer levantar, nos levantamos. Ali disse: O profeta (SAW) virou as costas e saiu, e eu o ouvi batendo sua coxa dizendo: Mas o ser humano está mais, que tudo, em contenda. Alcorão (18:54)”

5-Ao sentir sono deve parar a sua oração e deitar, até o sono passar.

-Aicha relatou que o profeta (SAW) disse: “Se alguém dentro de vós se levantar à noite para oferecer a oração noturna, e encontrar dificuldade para pronunciar os versículos do Alcorão corretamente, a ponto de não saber o que está dizendo, ele deve deitar-se.”

-Anas relatou: Certo dia, o profeta (SAW) entrou na mesquita e viu uma corda estendida entre dois pilares. Então, ele perguntou: O que é isso? Disseram-lhe: É de Zainab, porque quando sentir-se preguiça ou cansaço de rezar, se agarra a ela. O profeta (SAW) disse: Desamarrai-a, cada um reza de acordo com a sua capacidade, e quando sentir cansaço ou preguiça, deve se deitar para descansar.

6-Não se deve sobrecarregar a si mesmo com a oração da noite e deve oferecê-la dentro da sua capacidade, e não deixar de praticá-la. Aicha relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Praticai as boas ações de acordo com suas capacidades, por Allah, Allah não cansa de dar recompensas a menos que vocês se cansam de fazer boas ações."

Aicha relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) foi perguntado: "Qual é a boa ação mais amada de Allah" Ele respondeu: "Aquela que é realizada constantemente, mesmo que seja uma pequena ação."

Aicha disse: "O Mensageiro de Allah(SAW) era constante em suas obras, e se ele fez algo, ele o faria de forma consistente."

Abdullah ibn Omar relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) lhe disse: "Ó Abdullah, não sejas como fulano que praticava a oração noturna e depois parou de praticá-la."

Abdullah ibn Massud relatou que o profeta (SAW) foi informado sobre um homem que dormiu até a manhã (sem fazer a oração noturna). Ele disse: "Esse homem, Satanás urinou nos seus ouvidos."

Salem ibn Abdullah ibn Omar relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse ao seu avô Omar ibn Al-Khattab: "Abdullah seria um excelente homem se ele praticasse a oração noturna." Salem disse: "Depois disso, Abdullah ibn Omar pouco dormia, durante a noite."

 

3-O tempo recomendado para executá-la:

A oração noturna é após a oração do Ichaa, pode ser realizada na primeira parte da noite, na parte do meio da noite, ou na última parte da noite.

Ao descrever a oração do profeta (SAW) Anas disse: "Se quiséssemos vê-lo rezando durante a noite, podemos vê-lo rezando. Se quiséssemos vê-lo dormindo durante a noite, podemos vê-lo dormindo. Às vezes ele jejuava tantos dias que nós pensamos que ele jejuará durante todo esse mês. E às vezes ele ficava tantos dias sem fazer jejum, até que nós pensamos que ele não jejuará durante esse mês."

O tempo preferível para executá-la é o ultimo terço da noite.

-Abu Hurairah relatou que o profeta (SAW) disse: “Nosso Senhor, Glorificado e Majestoso seja, desce ao céu mais próximo no ultimo terço de cada noite, e fala: A quem Me suplicar, conceder-lhe-ei a sua suplica, a quem Me pedir, darei o que Me pede, e a quem Me pedir o perdão, perdoar-lhe-ei.”

-Amr ibn Absah disse: Eu ouvi o mensageiro de Allah (SAW) dizer: “O servo será mais próximo ao seu Senhor na ultima parte da noite, se você pudesse estar entre aqueles que recordam a Allah nessa hora, então seja.”

-Abu Muslim perguntou ao Abu Zhar: Qual parte da noite é melhor para oferecer a oração noturna? Abu Zhar disse: “Certa vez, eu fiz a mesma pergunta ao mensageiro de Allah (SAW) e ele disse: A última parte da noite, e são poucos a que fazem.”

-Abdullah ibn Amr relatou que o profeta (SAW) disse: “O jejum mais apreciado por Allah é o jejum do Davi, e a oração mais apreciada por Allah é a oração do Davi. Ele dormia a primeira metade da noite, e praticava a oração durante um terço da noite, e voltava dormir a sexta parte restante. E jejuava dia sim, dia não.”

 

 

 

 

4-O número das suas Rakaah:

Não há um número específico de Rakaah para a oração noturna, ela seria cumprida mesmo que a pessoa reza-se apenas uma Rakaah de Witr depois da oração do Ichaa.

-Samurah ibn Jundub disse: "O Mensageiro de Allah (SAW) ordenou-nos a orar durante a noite, independentemente se é um pouco ou muito, e terminar nossa oração com Witr."

-Anas relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "A oração na minha mesquita equivalente a mil orações, e a oração na Mesquita Sagrada (Al-Masjid Al-Haram) é equivalente a cem mil orações, e a oração no campo de batalha é equivalente a um milhão de orações. E o que é mais do que tudo isso é duas Rakaah oferecidas por um servo de Allah na ultima parte da noite. "

-Iyas ibn Mu'awiyyah Al-Mazni relatou que o Profeta (SAW) disse: "A oração noturna deve ser realizada mesmo que seja para o período de tempo que uma pessoa leva para ordenhar uma ovelha. E toda oração realizada depois da oração do Ichaa é uma oração noturna."

-Ibn Abbas disse: O Profeta (SAW) ordenou-nos a orara durante a noite mesmo que seja apenas um Rakaah.

É preferível para a pessoa orar onze ou treze Rakaah durante a noite.

-Aicha disse: "O Mensageiro de Allah (SAW) não oferecia mais de que onze Rakaah noturna, durante o mês de Ramadan, ou em qualquer outro mês. Primeiramente ele costumava oferecer quatro Rakaah perfeitas e alongadas. E em seguida, ele oferecia mais quatro Rakaah perfeitas e alongadas também. Depois ele orava três Rakaah. Perguntei-lhe: Ó Mensageiro de Allah, você dorme antes de rezar Witr? ele respondeu: Ó Aicha, apenas os meus olhos dormem, mas meu coração não dorme.”

-Aicha também disse: "O Mensageiro de Allah (SAW) oferecia dez Rakaah durante a noite, e em seguida, orava uma Rakaah Witr."

5- Se perdê-la terá que repor?

-Aicha disse: "Se o profeta (SAW) deixasse de oferecer a oração noturna devido à dor ou qualquer circunstância inevitável, ele orava doze Rakaah durante o dia."

-Omar relatou que o Profeta (SAW) disse: "Se alguém se esqueceu de oferecer uma adoração que ele é acostumado a oferecer durante a noite ou esqueceu-se de uma parte dela, e for dormir, ele deve executá-la entre a oração do Fajr e a oração do Dhohr, isso lhe será escrito como se a tivesse oferecido durante a noite."<--PAGEBREAK-->

 

A oração noturna durante Ramadan;

A oração noturna durante o mês de Ramadan ou a oração do Tarawih é uma Sunnah para homens e mulheres, ela é executada em conjuntos de duas Rakaah cada (duas em duas), depois da oração do Ichaa e antes da oração do Witr, e seu tempo estende até o fim da noite.

-Abu Hrairah relatou que o mensageiro de Allah disse: "Aquele quem cumprir as orações noturnas durante o mês de Ramadan (Tarawih) com uma firme crença, desejando o agrado de Allah, todos seus pecados anteriores serão perdoados."

- Aicha disse: "O Profeta (SAW) executou a oração do Tarawih na mesquita, e muitos oraram com ele. Na noite seguinte, ele fez o mesmo, e a quantidade dos oradores aumentou muito. Na terceira noite, as pessoas se reuniram, mas o Profeta (SAW) não veio. De manhã, ele disse-lhes: Eu vi o que vocês fizeram, e nada me impediu de sair para orar com vocês, exceto que eu temia que essa oração se tornasse obrigatória."

1-O numero das Rakaah do Tarawih:

-Aicha disse: "O Mensageiro de Allah (SAW) não oferecia mais de que onze Rakaah noturna, durante o mês de Ramadan, ou em qualquer outro mês."

-Jaber disse: O profeta (SAW) executou oito Rakaah e Al-Witr, e na noite seguinte, as pessoas o esperaram, e ele não veio.

-Ubai ibn Kaab veio ao Profeta (SAW) durante o mês do Ramadan e disse: Ó Mensageiro de Allah, eu fiz um algo na noite passada. O Profeta (SAW) disse: Qual é esse algo, ó Ubai? Ele disse: Umas mulheres estavam em minha casa e me disseram: Nós não sabemos recitar o Alcorão, podemos orar atrás de você? Então eu liderei a oração e executei oito Rakaah mais o Witr. O profeta (SAW) ficou satisfeito e não disse nada.

-Nos tempos do Omar, Uthman e Ali as pessoas executavam o Tarawih com vinte Rakaah, e isso é a opinião da maioria dos sábios, dos Hanafiyah, Hanabilah, Daud, Ath-Thauri, Ibn Al-Mubarak. Ach-Chafii disse: “O povo em Meca executava vinte Rakaah.”

-Alguns sábios dizem: A Sunnah é onze Rakaah incluindo o Witr, o restante é recomendado.

2- Tarawih em oração coletiva:

A pessoa pode orar Tarawih individualmente ou em congregação, mas na opinião dos sábios, executá-la na mesquita em oração coletiva é melhor. O Profeta (SAW) executou a oração do Tarawih na mesquita, mas ele interrompeu uma vez que ele temia que se tornasse obrigatória.

Omar foi quem convocou os muçulmanos a orara Tarawih atrás de um Imam. Abdurrahman ibn Abdul-Qari disse: Uma noite, eu acompanhei Omar Ibn Al-Khattab para a mesquita durante o Ramadan, as pessoas estavam orando em grupos pequenos. Omar disse: Eu acho que seria melhor reuni-los sob um Imam. Em seguida, ele nomeou Ubai Ibn Kaab para liderar as orações. Na noite seguinte, fomos para a mesquita, e as pessoas estavam orando em congregação atrás do Imam. Omar disse: Que boa inovação essa! Mas, é melhor dormir e adiá-la até a última parte da noite.

3-A recitação no Tarawih:

Não há Sunnah especifica sobre a recitação durante a oração do Tarawih. Conta-se que as pessoas das primeiras gerações recitavam duzentos versículos do Alcorão e se apoiavam em cajados devido à posição prolongada durante a oração, e terminavam as suas orações pouco antes do Fajr e corriam para comer. Eles recitavam a Sura de Al-Baqarah em oito Rakaah e se eles a completava em doze Rakaah, consideravam que a oração tinha sido curta.

Ibn Qudamah relatou que Ahmad disse: O Imam deve recitar no Ramadan o que é fácil para as pessoas e não dificultar para elas, especialmente durante as noites curtas (ou seja, durante o verão).

Al-Qadi disse: "É recomendado recitar o Alcorão inteiro durante o mês do Ramadan para as pessoas ouvir todo o Alcorão, e não recitar mais de que uma leitura completa do Alcorão, pois isso pode ser difícil para o povo. O Imam deve levar em conta as condições dos oradores, se eles concordam em fazer uma recitação longa é melhor. Abu Zhar disse: Nós oramos com o Profeta (SAW) até que tememos de perder o Suhur. O Imam recitava duzentos versículos."

 

A oração do Dhuha;

A oração do Dhuha é uma adoração recomendada, aquele que executá-la terá sua recompensa e não há punição para quem não observa-la.

Abu Said Al-Khudri disse: “O profeta (SAW) observava a oração de Dhuha, a tal ponto que pensamos que nunca iria deixar de fazê-la, e a abandonava a tal ponto que pensamos que não iria mais observá-la.”

1-Suas virtudes:

-Abu Zhar relatou que o profeta (SAW) disse: “Todo dia, cada um vos deverá oferecer uma caridade para cada uma das articulações do seu corpo. Para isso, toda glorificação e todo louvor a Allah é caridade, afirmar a unicidade de Allah e dizer Allah é Maior é caridade, recomendar o bem e repudiar o mal também é caridade. E ainda, duas Rakaah oferecidas no Dhuha equivalem a tudo isso.”

-Buraidah relatou que o profeta (SAW) disse: “O ser humano possui trezentos e sessenta articulações, ele deve oferecer uma caridade para cada uma das suas articulações. Perguntaram-lhe: Ó mensageiro de Allah, quem consegue fazer isso? Ele disse: Remover um muco que se encontra na mesquita ou tirar qualquer obstáculo do caminho. Se a pessoa não consegue fazer isso, ela podia oferecer duas Rakaah do Dhuha será suficiente.”

Ach-Chaukani disse: Esses dois Hadith mostram a importância e as grandes virtudes das duas Rakaah da oração de Dhuha que são equivalentes a trezentos e sessenta caridades. Os dois Hadith também mostram a importância e as virtudes de glorificar Allah, louvá-Lo, afirmar Sua unicidade, recomendar o bem, repudiar o mal, remover o muco, tirar um obstáculo do caminho e fazer outros atos de caridade. Fazendo isso, a pessoa estará cumprindo as caridades que Allah exige dele diariamente.

-O mensageiro de Allah relatou que Allah disse: “Ó filho de Adão, não deixeis de realizar uma oração de quatro Rakaah no começo do dia, que Eu te absolverei no final do dia.”

-Abu Hurairah disse: “Meu amado profeta (SAW) me aconselhou jejuar três dias a cada mês, oferecer duas Rakaah de Dhuha, e oferecer oração de Witr antes de dormir.”

-Anas disse: Durante uma viagem, eu vi o mensageiro de Allah (SAW) orar quatro Rakaah Dhuha. Ao terminar ele disse: Eu rezei minha oração com esperança e temor, pois eu implorei Allah três coisas, Ele me deu duas e recusou uma. Eu implorei para não pôr minha nação a sofrer com a seca, e Ele me deu. Eu implorei para que não sejam vencidos pelo inimigo, e Ele me deu. E eu implorei para não sejam divididos em grupos e partidos, e Ele recusou.

2-Seu tempo:

O tempo para Dhuha começa quando o sol se eleva a comprimento de uma lança, acima do horizonte e continua até que o sol atinge o seu meridiano, mas é preferível atrasá-la até que o sol seja elevado e o dia tornar-se quente.

Zaid ibn Arqam disse: “Certa vez, o Mensageiro de Allah (SAW) foi visitar o povo de Qubaa, e eles estavam realizando a oração de Dhuha. Ele disse: A oração dos devotados a Allah deve ser observada quando os filhotes de camelo sentirem o calor do sol.”

3-O numero das suas Rakaah:

Baseado no Hadith de Abu Zhar, a oração de Dhuha é duas Rakaah, mas foi relatado também que o profeta (SAW) a rezou quatro, oito, e doze Rakaah.

-Al-Hassan foi perguntado: Os companheiros do profeta (SAW) observavam a oração de Dhuha? Ele disse: Sim, alguns oravam duas Rakaah, alguns rezavam quatro Rakaah, e alguns a prolongava até a metade do dia.

-Uma pessoa perguntou para Al-Aswad Ibn Yazid: Quantas Rakaah são na oração de Dhuha? Ele disse: Reze quantas Rakaah você quiser.

-Umm Hani disse: O profeta (SAW) rezou Dhuha oito Rakaah, e fez um Taslim para cada duas Rakaah.

-Aicha disse que o profeta (SAW) rezava quatro Rakaah na oração de Dhuha, e a acrescentava o que Allah permitir.

 

A oração para buscar orientação de Allah (Al-Istikharah);

É uma Sunnah, o muçulmano pede o auxilio e a força de Allah em todos os assuntos. Se alguma coisa o preocupa, recorre à oração, através da qual encontra o consolo e o alivio para os seus problemas.

Quando a pessoa decide fazer algo importante, deve recorrer à oração para pedir orientação a Allah, antes de tomar a sua decisão.

Jaber Ibn Abdullah disse: O mensageiro de Allah (SAW) nos ensinava a realizar a oração de orientação (Al-Istikharah) em todas as situações, da mesma forma que ele nos ensinava uma surata do Sagrado Alcorão, dizendo: “Quando alguém se coloca na posição de fazer algo que o preocupa, então faça duas Rakaah que não sejam obrigatórias e depois diga:

اللّهُـمَّ إِنِّـي أَسْتَخيـرُكَ بِعِاْـمِك، وَأسْتَقْـدِرُكَ بِقُـدْرَتِـك، وَأَسْـألُـكَ مِنْ فَضْـلِكَ العَظـيم، فَإِنَّـكَ تَقْـدِرُ وَلا أَقْـدِر، وَتَـعْلَـمُ وَلا أَعْلَـم، وَأَنْـتَ عَلاّمُ الغُـيوب، اللّهُـمَّ إِنْ كُنْـتَ تَعْـلَمُ أَنَّ هـذا الأمْـرَ- وَيُسَـمِّي حاجَتَـه - خَـيْرٌ لي في دينـي وَمَعـاشي وَعاقِـبَةِ أَمْـري، فَاقْـدُرْهُ لي وَيَسِّـرْهُ لي ثـمَّ بارِكْ لي فيـه، وَإِنْ كُنْـتَ تَعْـلَمُ أَنَّ هـذا الأمْـرَ شَـرٌ لي في دينـي وَمَعـاشي وَعاقِـبَةِ أَمْـري، فَاصْرِفْـهُ وَاصْرِفْني عَنْـهُ وَاقْـدُرْ لي الخَـيْرَ حَيْـثُ كانَ ثُـمَّ أَرْضِـني بِـه

[Allahumma inni astakhiruka bi ilmika, ua astaqdiruka biqudratika, ua as-aluka min fadhlikal-azím, fa innaka taqdiru, ua la aqdiru, ua taalamu, ua la aalamu, anta allamul-ghuiub, allahumma in kunta taalamu anna hazal-amra -- aqui ele menciona a sua necessidade- khairun li, fi díni, ua maáchi, ua aqibati amri, faqdurhu li, ua iassirhu li, thumma bárik li fihi, ua in kunta taalamu, anna hazal-amra, charun li fi díni, ua maáchi, ua aqibati amri, fasrifhu anni, uasrifni anhu, uaqdur li alkhaira haithu kana, thumma ardhini bihi.]

“Ó Allah, procuro por Teu conselho e por Tua sabedoria, imploro-Te o poder por Teu poder, e imploro-Te por Teu favor poderoso, Tu possui o poder, eu não o possuo, Tu conheces e eu desconheço. E Tu és O Conhecedor do que é oculto. Ó Allah, se Tu sabes que este meu fazer (a pessoa menciona a sua necessidade) é o melhor para mim, para minha religião, para minha vida e final das minhas consequências- ou ele diz: o atual e o futuro- torna-o possível para mim, facilita-o para mim, e então me abençoa nele. E se Tu sabes que este meu fazer é um mal para mim, para minha religião, para minha vida e o final das minhas consequências- ou ele diz: o atual e o futuro- então o afasta de mim e me afasta dele, e me torne possível o melhor onde quer que esteja, e então me faze satisfeito sobre isso.”

A oração de Istikharah pode ser feita em qualquer hora de dia ou de noite, e a pessoa pode recitar o que quiser depois da recitação do Al-Fatihah, pois não há uma recitação especifica para essa oração.

A oração da glorificação (Al-Tasbih)

Ikrimah relatou que o profeta (SAW) disse para Al-Abbas Ibn Adul Muttalib: Ó Abbas, Ó meu tio, eu vou te dar, vou te privilegiar, e vou te ensinar algo que elimina dez tipos de pecados, se fazê-lo, Allah perdoará seus pecados: Os primeiros e os últimos, os pequenos e os grandes, os intencionais e os não intencionais, e os que estão manifestos e os que estão ocultos: Reze quatro Rakaah e recita Al-Fatihah e uma surata em cada Rakaah. Ao terminar a recitação da primeira Rakaah, diga, quinze vezes:

سُبْحانَ الله وَ الحَمْدُ لِله وَلا إلَهَ إلاَّ الله وَاللهُ أكْبَر.

[Subhanal-lah wa Alhamdu lillah wa la ilaaha illal-lah wa Allahu akbar.] E na genuflexão diga isso dez vezes e ao levantar da genuflexão diga dez vezes. Na prostração diga isso dez vezes e ao levantar da primeira prostração diga dez vezes. Na segunda prostração diga isso dez vezes e ao levantar da segunda prostração diga dez vezes. Assim, o total de setenta e cinco vezes na Rakaah, então faça isso em quatro Rakaah. Se você conseguir fazer isso todos os dias, então, faça. Se não consegue todos os dias, então faça isso uma vez por semana, ou uma vez por ano, ou por menos uma vez na sua vida.

Ibn Al-Mubarak disse: A oração da glorificação é muito recomendada, a pessoa deve acostumar-se a fazê-la e não abandoná-la.

 

A oração da necessidade (AL-Hajah);

Abu Ad-Dardaa relatou que o profeta (SAW) disse: “Aquele que fizer a ablução com perfeição, e em seguida rezar duas Rakaah perfeitas; Mais cedo ou mais tarde, Allah lhe concederá o que ele pede.”

 

A Oração de arrependimento (Al-Taubah);

Abu Bakr disse: Eu ouvi o mensageiro de Allah (SAW) dizer: “Allah perdoa o homem que comete um pecado e em seguida ele se purifica, reza duas Rakaah e procura o perdão em Allah.” E ele recitou: “Que, quando cometem uma obscenidade ou se condenam, mencionam a Deus e imploram o perdão por seus pecados – mas quem, senão Deus perdoa os pecados? e não reincidem, com conhecimento, no que cometeram.

Para estes a recompensa será uma indulgência do seu Senhor, terão jardins, abaixo dos quais correm os rios, onde morarão eternamente. Quão excelente é a recompensa dos diligentes!”Alcorão (3:135-136)

-Abu Ad-Dardaa relatou que o profeta (SAW) disse: “Aquele que executa a ablução perfeitamente, e em seguida reza duas ou quatro Rakaah obrigatórias ou voluntarias, fazendo genuflexões e prostrações perfeitas, e procurar o perdão em Allah, seus pecados serão perdoados.”

 

A oração do eclipse lunar ou solar (Al-Khussuf);

Todos os sábios concordam que a oração dos eclipses é uma Sunnah, que deve ser executada por homens e mulheres, e melhor rezá-la em congregação. As pessoas são chamadas para executá-la com: As-salatu jami'ah.

A maioria dos sábios diz que a oração dos eclipses composta de duas Rakaah, e cada Rakaah contem duas genuflexões.

Aicha disse: “Houve um eclipse solar durante a vida do profeta (SAW), ele foi até a mesquita, pôs-se de pé diante das pessoas e disse: Allahu Akbar, e as pessoas alinharam-se atrás dele. Ele fez uma longa recitação, fez o Takbir, inclinou-se e fez uma longa genuflexão, ele levantou a cabeça dizendo: Sami'allahu liman hamidah, rabbana wa lakal-hamd. Então, ele fez uma longa recitação, mas é menos de que a primeira, fez o Takbir, inclinou-se e fez uma longa genuflexão, mas é menos de que a primeira, levantou a cabeça dizendo: Sami'allahu liman hamidah, rabbana wa lakal-hamd, e em seguida ele prostrou. Na segunda Rakaah, ele fez o mesmo. Assim, ele executou quatro genuflexões e quatro prostrações. O sol reapareceu antes de terminar a oração. Então, ele levantou-se e disse: O sol e a lua são dois sinais entre os outros sinais de Allah, não há eclipse por causa de morte ou nascimento de ninguém, portanto, quando vocês os virem, recorrei para oração.”

Ibn Al-Qayim disse: Na oração dos eclipses, as pessoas devem fazer duas genuflexões em cada Rakaah, isso foi relatado por: Aicha, Ibn Abbas, Jaber, Ubai Ibn Kaab, Abdullah Ibn Amr Ibn Al-Ass, Abu Mussa Al-Ach'ari.

Malik, Ach-Chafi'i e Ahmad são dessa opinião.

Abu Hanifah disse que a oração dos eclipses é duas Rakaah semelhante à oração da sexta-feira e do Id.

-Al-Nu'man Ibn Bachir disse: O mensageiro de Allah (SAW) executou a oração do eclipse conosco como qualquer outra oração, uma genuflexão e duas prostrações em cada Rakaah, e suplicou Allah até que o sol reapareceu.

-Qabissah Al-Hilali relatou que o profeta (SAW) disse: “Quando vos virdes o eclipse, executai a oração da mesma forma que vocês executaram a ultima oração obrigatória.”

A recitação de Al-Fatihah é obrigatória nas duas Rakaah, depois a pessoa pode recitar o que quiser do Alcorão.

Ela pode ser feita em voz audível ou inaudível, Al-Bukhari disse: É melhor executá-la em voz audível.

Seu tempo começa no inicio do eclipse e termina ao reaparecimento (da lua ou de sol).

A oração do eclipse lunar é semelhante ao do eclipse solar. Abu Al-Hassan Al-Basri disse: “Houve um eclipse lunar quando Ibn Abbas era o governador de Basra, Ele orou conosco duas Rakaah, com duas genuflexões em cada Rakaah, montou sua montaria e disse: Orei essa oração da mesma forma que eu vi o profeta (SAW) orá-la.

É recomendado suplicar, fazer caridade, implorar perdão de Allah.

Aicha relatou que o profeta (SAW) disse:O sol e a lua são dois sinais entre os outros sinais de Allah, não há eclipse por causa de morte ou nascimento de ninguém, portanto, quando vocês os virem, suplicai a Allah, façam Takbir, ofereçam caridades, e orai.”

Abu Mussa Al-Ach'ari disse: “Houve um eclipse solar durante a vida do profeta (SAW), então ele executou a oração e disse: Quando vocês virem isso, recorrei para recordar e suplicar a Allah e implorar Seu perdão.” <--PAGEBREAK-->

 

A oração por chuva (Al-Istisqaa);

A palavra Al-Istisqaa significa pedir água, e aqui é pedi-la de Allah por causa da seca.

Quando falta a chuva, e a terra se resseca, os muçulmanos recorrem a Allah, Todo-Poderoso, pedindo-Lhe a Sua clemência e as chuvas benéficas fazendo oração em uma das seguintes maneiras:

1-O Imam lidera uma oração de duas Rakaah de voz audível, em qualquer hora de dia que a oração é permitida. Na primeira Rakaah, ele recita Al-Fatihah e a Surata de Al-A'la, e na segunda Rakaah recita Al-Fatihah e Al-Ghachiyah. Em seguida, o Imam proporciona um sermão depois da oração, ou antes. Ao terminar o sermão, o Imam e os oradores devem inverter suas capas colocando o lado direito da capa para esquerda e o lado esquerdo para direito (virar pelo avesso) e se virar para o Qiblah, levantar as mãos e suplicar a Allah fervorosamente.

Ibn Abbas disse: “O profeta (SAW) saiu para fazer a oração de Al-Istisqaa humilde, submisso e vestindo a roupa de trabalho. Então, ele rezou duas Rakaah semelhantes as do Id, mas o sermão é diferente do sermão de Id.”

Aicha disse: As pessoas reclamaram para o mensageiro de Allah (SAW) de falta de chuva, então ele pediu para preparar um púlpito e marcou um dia para as pessoas se reúnem. Na manhã do dia marcado, o profeta (SAW) sentou-se no púlpito, fez o Takbir, louvou Allah e disse: “Vocês reclamaram da seca que atingiu vossas terras, e Allah vos ordenou a suplicá-Lo, e Ele prometeu atender vossas suplicas.” Então ele disse: “Louvado seja Allah, Senhor do Universo, Clemente, o Misericordioso, Soberano do Dia do Juízo, não há divindade além de Allah, Ele faz o que deseja. Ó Allah, não há divindade além de Ti, Tu és O Auto-Suficiente, e nos somos pobres, envia a chuva sobre nós e torná-la uma fonte de força, e satisfação para nós.” Então, ele levantou suas mãos até a brancura das suas axilas pode ser vista e suplicou fervorosamente. Depois disso, ele virou as costas ao povo e inverteu o seu manto, mantendo as mãos levantadas. Finalmente, ele virou-se para o povo, desceu do púlpito, e rezou duas Rakaah. Nessa hora, Allah produziu nuvem, trovão, relâmpago e choveu por Sua permissão, e antes que profeta (SAW) chegar à sua mesquita a água já estava correndo nas ruas. Então, quando ele viu as pessoas correndo para os seus abrigos, ele riu até que seus dentes molares podem ser vistos. Ele disse: "Eu testemunho que Allah tem poder sobre todas as coisas e eu sou servo e mensageiro de Allah."

Abdullah ibn Zaid Al-Mazini relatou que o mensageiro de Allah (SAW) saiu para fazer a oração de Al-Istisqaa, e ele orou conosco duas Rakaah de voz audível.

Abu Hurairah disse: Certo dia, o profeta (SAW) saiu para fazer a oração de Al-Istisqaa, ele rezou conosco duas Rakaah, sem Azhan e sem Iqamah, fez um sermão, suplicou a Allah, virou-se para o Qiblah, levantou suas mãos e inverteu o seu manto virando o lado direito do seu manto para o lado esquerdo, e o lado esquerdo para o direito.

2-O Imam suplica a Allah no sermão de sexta-feira e as pessoas falam Amin.

-Anas disse: "Numa sexta-feira, um homem entrou na mesquita enquanto o mensageiro de Allah (SAW) estava fazendo o sermão, e disse: Ó mensageiro de Allah, nossos bens se foram e não temos mais nada para comercializar, suplica a Allah para socorrer nos. Então, o profeta (SAW) levantou suas mãos e disse:

اللَّهُمَّ أغِثْنا، اللَّهُمَّ أغِثْنا، اللَّهُمَّ أغِثْنا

[Allahumma Aghithnaa, Allahumma Aghithnaa, Allahumma Aghithnaa.]

“Ó Allah, socorre-nos. Ó Allah, socorre-nos. Ó Allah, socorre-nos.” Anas disse: Por Allah, naquela hora não havia nuvens no céu e de repente, de trás da montanha veio uma nuvem parecendo um escudo. Quando chegou ao meio do céu, a nuvem se espalhou e começou a chover. Por Allah, nós não vimos o sol por uma semana.

Na sexta-feira seguinte, o mesmo homem entrou na mesquita, enquanto o Profeta (SAW) estava fazendo o sermão e disse: Ó mensageiro de Allah, nossos bens se foram e não temos mais nada para comercializar, suplica a Allah para parar a chuva. O Profeta (SAW) levantou as mãos e disse:

اللّهُمَّ حَوالَيْنا وَلا عَلَيْـنا، اللّهُمَّ عَلى الآكـامِ وَالظِّـراب، وَبُطـونِ الأوْدِية، وَمَنـابِتِ الشَّجـر

[Allahumma hawalaina wala alaina, allahumma alal-akaami wal dhirab, wa butuunil-awdiyah, wamanabit al chajar.]

“Ó Allah, deixa a chuva cair ao nosso redor e não sobre nós. Ó Allah, permita-a cair sobre os pastos, montes, no meio dos vales, e onde nascem as arvores.” Então, a chuva parou e saímos na luz do sol.

3-Suplicar a Allah sem que seja na sexta-feira, e sem fazer oração nem na mesquita e nem fora da mesquita.

Ibn Abbas disse: "Um beduíno veio ao Mensageiro de Allah (SAW) e disse: Ó Mensageiro de Allah, eu venho de um povo cujos pastores não têm mais nada para comer, e os animais não consigam mover seus rabos de fraqueza devido à seca." O Profeta (SAW) subiu ao púlpito, louvou a Allah e disse:

اللّهُمَّ اسْقِـنا غَيْـثاً مُغيـثاً مَريئاً مُريـعاً، نافِعـاً غَيْـرَ ضار، عاجِـلاً غَـيْرَ آجِل

[Allahumma asqina ghaithan mughithan mari-an muri-an, naf’ian, ghaira dhaar, ajilan ghaira ajil.]

"Ó Allah, envia-nos uma chuva abundante, irrigadora, produtiva, benéfica e que não cause dano, apressadamente e sem demora." Em seguida, ele desceu do púlpito, e as pessoas começaram vir de todas as direções dizendo que está chovendo.

Churahbil ibn Al-Samt disse ao Kaab ibn Murrah: "O Kaab, diga-nos algo do Mensageiro de Allah (SAW)." Kaab disse: "Certa vez, um homem veio até o Profeta (SAW) e lhe disse: Suplica para Allah enviar a chuva para a tribo de Mudhar." O Profeta lhe disse: "Você é um homem ousado, você quer que eu peça a chuva para a tribo de Mudhar?(eram inimigos do Islam) O homem disse: Ó Mensageiro de Allah, você buscou a vitória de Allah e Ele lhe deu a vitória, você suplicou a Allah e Ele atendeu-lhe. O Mensageiro de Allah (SAW) levantou as mãos e disse:

اللّهُمَّ اسْقِـنا غَيْـثاً مُغيـثاً مَريئاً مُريـعاً، نافِعـاً غَيْـرَ ضار، عاجِـلاً غَـيْرَ آجِل

[Allahumma asqina ghaithan mughithan mari-an muri-an, naf’ian, ghaira dhaar, ajilan ghaira ajil.]

"Ó Allah, envia-nos uma chuva abundante, irrigadora, produtiva, benéfica e que não cause dano, apressadamente e sem demora." Allah atendeu à súplica do profeta (SAW) e não demorou muito para as pessoas vieram reclamar da profusão de chuva, e os danos que a causou nas suas habitações. O Mensageiro de Allah (SAW) levantou as mãos e disse:

اللّهُمَّ حَوالَيْنا وَلا عَلَيْـنا

[Allahumma hawalaina wala alaina.]

"Ó Allah, deixa a chuva cair ao nosso redor e não sobre nós." Então, as nuvens começaram a dispersar para esquerda e para direita. "

Ach-Cha'bi disse: "Omar saiu para fazer a oração de Al-Istisqaa e ele não fez mais do que pedir o perdão de Allah. As pessoas lhe disseram: Nós não vimos você fazer Al-Istisqaa. Ele disse: Eu procurei a chuva implorando o perdão de Allah, pois Ele disse: “Dizendo-lhes: Implorai o perdão do vosso Senhor, porque é Indulgentíssimo; Enviar-vos-á do céu copiosas chuvas.” Alcorão (71:10-11) e disse: “Ó povo meu, implorai o perdão de vosso Senhor e voltai-vos arrependidos para Ele, Que vos enviará do céu copiosa chuva.” Alcorão (11:52)

 

 

Suplicas para Al-Istisqaa:

1-Salem Ibn Abdullah relatou que seu pai disse: Ao fazer a oração de Al-Istisqaa, o Profeta (SAW) dizia:

اللهم اسقنا غيثاً مغيثاً مريعاً غدَقاً مجلِّلاً عامّاً طبقاً سحّاً دائماً، اللهم اسقنا الغيث، ولا تجعلنا من القانطين، اللهم إن بالعباد والبلاد والبهائم والخلق من اللأواء والجهدِ، والضنك ما لا نشكوه إلا إليك، اللهم أنبت لنا الزرع، وأدرَّ لنا الضرع، واسقنا من بركات السماء، وأنبت لنا من بركات الأرض ، واكشف عنا من البلاء ما لا يكشفه غيرك، اللهم إنا نستغفرك، إنك كنت غفاراً، فأرسل السماء علينا مدراراً

Allah, envia-nos uma chuva abundante, irrigadora, produtiva, e benéfica cobrindo a terra de vegetações e caindo sem parar, em vagas vigorosas e abundantes. Ó Allah, manda-nos a chuva e não nos deixes entre os desesperados. Ó Allah, os servos, as terras, os animais e todas as criaturas passam por perigo, fome, e miséria, e é por isso que nos dirigimos a Ti. Ó Allah, faça crescer as plantações, e os úberes ser recarregados. Ó Allah, envia as bênçãos do céu para brotar as bênçãos da Terra. Ó Allah, faça dissipar-se esta penúria, que mais ninguém pode dissipar. Ó Allah, imploramos-Te o perdão, pois Tu é Indulgentíssimo, enviar-nos-á do céu copiosas chuvas." Ach-Chaf'i disse: "Eu prefiro que o Imam faça essa suplica."

2-Amr ibn Chuaib relatou que seu avô disse: Ao fazer a oração de Al-Istisqaa, o Profeta (SAW) dizia:

اللّهُمَّ اسْقِ عِبادَكَ وَبَهـائِمَك، وَانْشُـرْ رَحْمَـتَكَ وَأَحْيِي بَلَـدَكَ المَيِّـت

[Allahumma asqi ibadak, wa bahaa-imak, wanchur rahmataka, wa ahyi baladakal-mayyit.]

"Ó Allah, provê água para Teus servos, e para Teus animais, espalha a Tua misericórdia, e revive a Tua terra morta."

É preferível para quem está fazendo súplica para Al-Istisqaa, levantar as mãos com o dorso de suas mãos para o céu. Anas disse que ao fazer suplica para Al-Istisqaa o Profeta (SAW) virou o dorso da suas mãos para o céu.

Também é preferível, ao ver a chuva, dizer:

اللّهُمَّ صَيِّـباً نافِـعا

[Allahumma sayyiban nafi’an.]

"Ó Allah, faça esta chuva ser benéfica." e descobrir uma parte do corpo para ser atingida pela chuva.

Se chover muito, a pessoa deve dizer:

اللَّهُمَّ سُقْيا رَحْمَة، ولا سُقْيا عَذاب، ولا بَلاء، وَلا هَدْم، وَلا غَرَق. اللّهُمَّ حَوالَيْنا وَلا عَلَيْـنا، اللّهُمَّ عَلى الآكـامِ وَالظِّـراب، وَبُطـونِ الأوْدِية، وَمَنـابِتِ الشَّجـر

]Allahumma suqia rahmah la suqia azaab, wala balaa, wala hadm, wala gharaq. Allahumma hawalaina wala alaina, allahumma alal-akaami wal dhirab, wa butuunil-awdiyah, wamanabit al chajar.]

"Ó Allah, faça ela uma chuva de misericórdia e não uma chuva de castigo, calamidade, destruição ou inundações. Ó Allah, deixa a chuva cair ao nosso redor e não sobre nós. Ó Allah, permita-a cair sobre os pastos, montes, no meio dos vales, e onde nascem as arvores. "

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As prostrações

(Al-Sujud)

 

1-A prostração da recitação (Sujud Al-Tilawah)

É recomendável para quem recita ou ouve a recitação de um "versículo de prostração (Sajdah)" pronunciar o Allahu Akbar e prostrar e dizer Allahu Akbar novamente ao levantar sua cabeça da prostração, sem fazer Tachahhud e nem Taslim. Isso é chamado de "prostração de recital".

Nafi' relatou que Ibn Omar disse: "O Profeta (SAW) recitava o Alcorão para nós e quando ele chegava ao versículo de Sajdah, ele pronunciava o Allahu Akbar e prostrava e nos prostravamos junto."

Abdullah ibn Massud disse: "Se alguém recita um versículo de Sajdah, ele deve pronúncia Allahu Akbar e prostrar, e dizer Allahu Akbar ao levantar a sua cabeça."

 

-A virtude da prostração durante a recitação do Alcorão;

Abu Hurairah relatou que o Profeta (SAW) disse: Quando o filho de Adão recita um versículo de prostração e se prostra, o Satanás se afasta chorando e dizendo: "Ai de mim, ele foi ordenado a prostrar e obedeceu, então para ele é o paraíso, e eu fui ordenado a prostrar e eu desobedeci, então para mim é o inferno."

 

-A prostração durante a recitação do Alcorão, na Charia;

A maioria dos sábios disse que a prostração de Sajdah é uma Sunnah para quem recita o versículo e para quem o ouve.

Al-Bukhari relatou que Omar recitou a Surata de Al-Nahl durante o sermão de sexta-feira, e ao chegar ao versículo de Sajdah, ele desceu do púlpito e se prostrou e o povo se prostrou com ele. Na sexta-feira seguinte, ele recitou o mesmo e quando ele chegou ao versículo de Sajdah, ele disse: Ó povo, nos não fomos ordenados a prostrar, portanto aquele que fez a prostração tem agido corretamente, e não há pecado para quem não fez.

Zaid ibn Thabit disse: "Eu recitei a surata de Al-Najm para o Profeta (SAW) e ele não fez a prostração e nenhum de nós se prostrou." Al-Hafiz e Ach-Chaf'i dizem: Eles não prostraram para mostrar que isso não é obrigatório.

Abu Hurairah disse: "Ao recitar a surata de Al-Najm o profeta (SAW) prostrou-se e nos prostramos com ele."

Ibn Massud relatou que o Profeta (SAW) recitou a surata de Al-Najm e prostrou-se, e todas as pessoas que estavam com ele se prostraram, exceto um velho homem do Quraich que simplesmente levantou algumas pedrinhas ou um pouco de barro até a testa e disse: "Isso é suficiente para mim" Ibn Massud disse: "Depois de algum tempo, ele foi morto enquanto ainda era incrédulo."

 

-Os versículos das prostrações;

Há quinze versículos de prostração no Sagrado Alcorão.

Amr Ibn Al-Aas relatou que ele recitou os quinze versículos de prostração na presença do profeta (SAW), e entre esses versículos: Três prostrações no Al-Mufassal e duas na surata de Al-Hajj.

Os quinze versículos são:

1-“Porque aqueles que estão próximos do teu Senhor não se ensoberbecem em adorá-Lo, e O glorificam, prostrando-se ante Ele.” Alcorão (7:206)

2-“A Deus se prostram aqueles que estão nos céus e na terra, de bom ou mau grado, tal como acontece com as suas sombras, ao amanhecer e ao entardecer.” Alcorão (13:15)

3-“Ante Deus se prostra tudo o que há nos céus e na terra, bem como os anjos, que não se ensoberbecem!” Alcorão (16:49)

4-“Dize-lhes: Quer creiais nele ou não, sabei que aqueles que receberam o conhecimento, antes dele, quando lhos é recitado, caem de bruços, prostrando-se.” Alcorão (17:107)

5-“Eis aqueles que Deus agraciou, dentre os profetas, da descendência de Adão, os que embarcamos com Noé, da descendência de Abraão(901) e de Israel, que encaminhamos e preferimos sobre os outros, os quais, quando lhes são recitados os versículos do Clemente, prostram-se, contritos, em prantos.” Alcorão (19:58)

6-“Não reparas, acaso, em que tudo quanto há nos céus e tudo quanto há na terra se prostra ante Deus? O sol, a lua, as estrelas, as montanhas, as árvores, os animais e muitos humanos? Porém, muitos merecem o castigo! E quem Deus afrontar não achará quem o honre, porque Deus faz o que Lhe apraz.” Alcorão (22:18)

7-“Ó fiéis, genuflecti, prostrai-vos, adorai vosso Senhor e praticai o bem, para que prospereis.” Alcorão (22:77)

8-“E quando lhes é dito: Prostrai-vos ante o Clemente!, dizem: E quem é o Clemente? Temos de nos prostrar ante quem nos mandas? E isso lhes agrava a aversão.” Alcorão (25:60)

9-“De sorte que não se prostram diante de Deus, Que descobre o obscuro nos céus e na terra, e conhece tanto o que ocultais como o que manifestais.” Alcorão (27:25)

10-“Somente creem nos Nossos versículos aqueles que, quando eles lhos são recitados, se prostram em adoração e celebram os louvores de seu Senhor, sem, contudo, se ensoberbecerem.” Alcorão.” (32:15)

11-“(David lhe) disse: Verdadeiramente, fraudou-te, com o pedido de acréscimo da tua ovelha; muito sócios se prejudicam uns aos outros, salvo os fiéis, que praticam o bem; porém, quão pouco são! E Davi percebeu que o havíamos submetido a uma prova e implorou o perdão de seu Senhor, caiu contrito em genuflexão.” Alcorão (38:24)

12-“E, entre os Seus sinais, contam-se a noite e o dia, o sol e a lua. Não vos prostreis ante o sol nem ante a lua, mas prostrai-vos ante Deus, que os criou se realmente é a Ele que quereis adorar.” Alcorão (41:37)

13-“Então, prosternai-vos, diante de Allah, e adorai-O.” Alcorão (53:62)

14-“E por que, quando lhes é lido o Alcorão, não se prostram?” Alcorão (84:21)

15-“Qual! Não os escutes; porém, prostra-te e aproxima-te (de Deus)!” Alcorão (96:19)

 

-As condições que devem ser cumpridas para realizar a prostração;

A maioria dos sábios disse que as condições que devem ser cumpridas para realizar a prostração são as mesmas que são exigidas para executar a oração, no que diz respeito à purificação, voltar-se em direção a Qiblah, e cobrir Al-Aurah.

1-a ablução:

Ach-Chaukani disse: "Não há relatos que afirmam que a pessoa deve executar a ablução antes de se prostrar, pois quando o profeta (SAW) prostrava; prostravam todas as pessoas que presenciaram a sua recitação, ele nunca pediu a qualquer uma delas para executar ablução, e é difícil acreditar que todos eles estavam purificados. Além disso, os politeístas prostravam com ele e eles são impuros, e a suas abluções são invalidas. " Al-Bukhari relatou que Ibn Omar se prostrava, mesmo sem executar a ablução.

Al-Baihaqi relatou que Al-Hafez no seu livro Al-Fath, disse: "O homem não pode se prostrar sem ser purificado."

 

2-a purificação do corpo e o lugar:

Não há relatos que afirmam que as roupas ou o lugar precisam ser puros.

3-cobrir Al-Aurah e voltar-se em direção a Qiblah:

Os sábios dizem que a pessoa deve cobrir Al-Aurah e voltar-se em direção a Qiblah se possível.

Al-Hafez no seu livro Al-Fath disse: "Ninguém concorda com Ibn Omar que a pessoa pode prostrar-se sem ablução, exceto Al-Chaabi. Ibn Abu Chaibah disse que Abu Abdurrahman Al-Salami recitava e prostrava sem ablução e sem voltar-se em direção a Qiblah, enquanto caminhava, fazendo apenas gesto. Alguns da família do Profeta (SAW) concordam com Ibn Omar, entre eles Abu Talib e Al-Mansur billah."

 

-As suplicas durante a prostração;

A pessoa pode suplicar o que quiser durante a prostração.

Aicha relatou que o profeta (SAW) dizia durante a prostração da recitação:

سَجَـدَ وَجْهـي للَّـذي خَلَقَـهُ وَصَـوَّرَهُ وَشَقَّ سَمْـعَـهُ وَبَصَـرَه ، تَبـارَكَ اللهُ أَحْسـنُ الخـالِقيـن

[sajada wajhii lillazhii khaláqahu wa sauwarahu wa shaqqa sam³ahu wa bassarahu tabaaraka Allahu ahsanul khaaliqiin.]

“Minha face prostra-se àquele Que a criou, e a deu forma, e deu-lhe as suas faculdades de audição e visão. Abençoado seja Allah, o Melhor Dos criadores.” At-Tirmizi e Ibn Al-Sakan dizem: Depois de fazer essa suplica, a pessoa deve falar três vezes [Subhana rabil Al-A’la] ao executar a prostração da recitação durante a oração.

 

-A prostração da recitação durante as orações;

O Imam ou a pessoa que está orando individualmente podem recitar o versículo de prostração durante a oração, independentemente se a oração é de voz audível ou inaudível, e podem prostrar ao recitá-lo.

Abu Rafi' disse: "Eu rezei a oração do Ichaa com Abu Hurairah e ele recitou a surata de Al-Inchiqaq e prostrou-se durante a oração, eu perguntei: Ó Abu Hurairah, qual prostração essa? Ele disse: Eu fiz essa prostração atrás de Abu Al-Qasim (SAW), e nunca vou parar de fazê-la até o dia que vou encontrá-lo."

Ibn Omar relatou que o profeta (SAW) prostrou-se na primeira Rakaah da oração de Dhohr e seus companheiros o ouviram recitar a surata de Al-Sajdah.

An-Nawawi disse: " O Imam ou a pessoa que está orando individualmente podem recitar o versículo de prostração durante a oração, independentemente se a oração é de voz audível ou inaudível, e podem prostrar ao recitá-lo.

Malik disse: "Isso não é recomendado."

Abu Hanifah disse: "Isso não permitido durante as orações feitas de voz inaudível."

O autor do livro Al-Bahr disse: "É melhor atrasar a prostração até depois do Taslim para não confundir as pessoas que estão orando atrás do Imam."

-A recitação de vários versículos de prostração;

Se a pessoa recitar ou ouvir vários versículos de prostração, ela pode executar apenas uma prostração no final da recitação.

Abu Hanifah disse: Se a pessoa prostra-se após a primeira recitação, será suficiente. Ahmad, Malik e Ach-Chafii dizem que a pessoa deve prostrar-se novamente, pois a causa da prostração surgiu novamente.

-Executar a prostração com atraso;

A maioria dos sábios diz que a pessoa deve executar a prostração logo após de recitar o versículo ou ouvi-lo, e se atrasá-la muito não precisa fazê-la e nem a repor.

2-A prostração do agradecimento (Sujud Al-Chukr)

A maioria dos sábios recomenda uma prostração de agradecimento a Allah, quando a pessoa recebe uma graça de Allah ou quando Ele a protege de uma desgraça.

-Abu Bakr disse: Ao receber algo que lhe alegrava ou uma boa noticia, o profeta (SAW) se prostrava imediatamente em agradecimento a Allah.

-Al-Baihaqi disse: Quando Ali escreveu para o Mensageiro de Allah (SAW), comunicando-lhe que Hamazha tinha abraçado o Islam, o Profeta (SAW) prostrou-se imediatamente, e ao levantar a sua cabeça, ele disse: Que a paz de Allah esteja sobre Hamazha, Que a paz de Allah esteja sobre Hamazha.

-Abdurrahman ibn Auf disse: “Certa vez, o Mensageiro de Allah (SAW) saiu, e eu decidi segui-lo. Ele entrou em um bosque de palmeiras e prostrou-se. Mas a sua prostração foi tão longa até que eu pensei que o profeta (SAW) tinha falecido. Ao olhar para ele, ele disse: "O que houve , Abdurrahman? Então, eu mencionei o que havia acontecido, e ele disse: "Gabriel (AS) veio até mim e disse: Eu vim para te dar uma boa noticia, Allah me mandou te dizer: Aquele que pedir bênçãos por ti, Ele enviará Suas bênçãos sobre ele, e aquele que invoca a paz sobre ti, Ele enviará a paz sobre ele. Então, eu fiz uma prostração de agradecimento para Allah."

-Al-Bukhari disse que Kaab ibn Malik fez uma prostração de agradecimento quando foi informado que Allah o perdoou.

-Ahmad relatou que Ali realizou a prostração de agradecimento quando viu que Zhul-Thudayyah está entre os mortos do Khawarij.

-Said ibn Mansur relatou que Abu Bakr fez uma prostração de agradecimento quando Mussailamah foi morto.

Alguns sábios dizem que as condições que devem ser cumpridas para realizar essa prostração são as mesmas que são exigidas para executar a oração, enquanto alguns discordam, pois isso não é uma oração. O escritor do livro Fath al-Allam disse: "Esta última opinião é mais perto de ser correto."

Ach-Chaukani disse: “Não há relatos que provam que a ablução, a pureza das roupas e de lugar são necessárias para executar a prostração de agradecimento”. E essa é a opinião do Imam Yahya e Abu Talib.

Não há relatos também sobre o Takbir para essa prostração. O escritor do livro Al-Bahr afirma que a pessoa deve fazer o Takbir para essa prostração.

Al-Imam Yahya diz: A pessoa não pode fazer a prostração de agradecimento durante a oração, pois ela não faz parte da oração.

 

3-A prostração de esquecimento (Sujud Al-Sahu)

É confirmado que o profeta (SAW) às vezes esquecia algo da oração ao executá-la. Ele (SAW) disse: “Eu sou apenas um ser humano e me esqueço de tal como vocês se esquecem; então, quando eu me esquecer, me façam lembrar.”

1-Como realizar a prostração de esquecimento:

São duas prostrações, o orador deve fazê-las antes ou depois do Taslim.

-Abu Said Al-Khudri relatou que o profeta (SAW) disse: "Se alguém fica com duvida na sua oração e ele não se sabe quantas Rakaah ele executou, se foram três ou quatros; então ele deve ir pelo número menor e fazer duas prostrações antes do Taslim."

Na história de Zhul-Yadain foi relatado que o profeta (SAW) executou duas prostrações depois do Taslim.

Ach-Chaukani diz: "O melhor neste assunto é seguir a Sunnah do Profeta (SAW): Se alguém se esquece de um algo que necessita de prostrações antes do Taslim, deve fazê-las antes, e se alguém se esquece de um algo que necessita de prostrações depois do Taslim, deve fazê-las depois. Quanto aos atos de esquecimento que não foi relatado, se as prostrações devem ser feitas antes ou depois do Taslim, o orador pode-se optar por fazê-las antes ou depois do Taslim. Ibn Massud relatou que o Profeta (SAW) disse: "Se um homem acrescenta ou diminui algo da sua oração, ele deve fazer duas prostrações."

2-Quando que uma pessoa deve executar as prostrações de esquecimento:

As duas prostrações de esquecimento devem ser executadas nas seguintes circunstâncias:

1-Faz o Taslim antes de concluir a oração:

-Abu Hurairah disse: "Certa vez, o Profeta (SAW) rezou conosco a oração do Dhohr ou do Asr, ele orou apenas duas Rakaah, fez o Taslim, levantou-se e encostou-se a um pedaço de madeira que estava na mesquita como se ele estivesse zangado, ele colocou sua mão direita sobre a esquerda e os dedos entrelaçados, e seu rosto sobre o dorso da sua mão esquerda. As pessoas apressadas saíram pelas portas da mesquita. Abu Bakr e Omar estavam presentes, mas ficaram tímidos para falar. Um homem chamado Zhul-Yadain disse: O Mensageiro de Allah, você se esqueceu, ou a oração foi reduzida? Ele respondeu: "Eu não me esqueci e a oração não foi reduzida." E perguntou para os companheiros: É verdade que Zhul-Yadain disse? Eles responderam que sim, então ele voltou, completou a oração e fez o Taslim, em seguida, ele fez o Takbir e prostrou-se. Depois, ele levantou a cabeça e fez o Takbir, e prostrou-se novamente, e finalmente, ele levantou a cabeça."

-Ataa relatou que Ibn Az-Zubair ao rezar o Maghrib, ele executou duas Rakaah, fez o Taslim e se levantou queria tocar a pedra negra. As pessoas lhe disseram: Subhanal-lah. Ele disse: O que houve? Então, ao saber de fato, ele completou a sua oração e executou duas prostrações. Ao saber do acontecido, Ibn Abbas disse: Exatamente, essa é a Sunnah do profeta (SAW).

 

 

2-Orar uma Rakaah a mais:

-Ibn Massud relatou que certa vez o Profeta (SAW) executou cinco Rakaah e as pessoas lhe perguntaram: "Tem havido um acréscimo à oração" Ele perguntou: "O que houve?" Eles responderam: "Você rezou cinco Rakaah" Então, ele fez duas prostrações depois de ter feito o Taslim. Este Hadith prova que a oração de quem ora cinco Rakaah invés de quatro por esquecimento, é uma oração correta.

 

3-Esquecer o Tachahhud ou uma Sunnah da oração:

Ibn Buhainah relatou que certa vez o profeta (SAW) levantou na segunda Rakaah da oração sem executar o Tachahhud, os oradores disseram: Subhanal-lah, mas o profeta (SAW) continuou. Ao terminar a oração, ele fez duas prostrações antes do Taslim.

Aquele que se esquece do Tachahhud e lembra-se antes de levantar completamente, ele deve retornar a se sentar, mas se ele já levantou completamente, ele não deve retornar a sentar-se. Al-Mughirah Ibn Chu'bah relatou que o profeta (SAW) disse: "Aquele que se esquece do Tachahhud no final da segunda Rakaah, e lembra-se antes de levantar completamente, ele deve retornar a se sentar, mas se já levantou completamente, ele não deve retornar a sentar-se, e ele deve fazer as duas prostrações de esquecimento."

 

4-Duvida na oração:

Abdurrahman ibn Auf relatou que o Profeta disse: "Se alguém fica com duvida na sua oração e ele não se sabe quantas Rakaah ele executou, se foram uma ou duas; ele deve ir pela uma Rakaah, se a duvida é entre duas ou três; ele deve ir pelas duas. Se a duvida é entre três ou quatro; ele deve ir pelas três, e fazer duas prostrações no final antes do Taslim."

 

-Abu Said Al-Khudri relatou que o Profeta (SAW)disse: " Se alguém fica com duvida na sua oração e ele não se sabe quantas Rakaah ele executou, se foram três ou quatros; então ele deve ir pelo número menor e fazer duas prostrações antes do Taslim. Se ele tinha orado cinco Rakaah, as duas prostração de esquecimento fizeram a sua oração par (Chaf’) e se ele tinha rezado quatro Rakaah, a sua oração foi completa e as duas prostrações extras são para humilhar Satanás. "

Estes dois Hadith provam o que a maioria dos sábios diz, ou seja, se alguém fica com duvida sobre o numero das Rakaah feitas, ele deve ir pelo numero menor e fazer as duas prostrações de esquecimento no final da oração, antes do Taslim.<--PAGEBREAK-->

 

 

A oração em congregação

(Salat Al-Jama'ah)

 

A oração em congregação é uma Sunnah confirmada.

1-Ibn Omar relatou que o profeta (SAW) disse: "A oração em congregação supera em vinte e sete graus a oração individual."

2-Abu Hrairah relatou que o profeta (SAW) disse: "A oração do homem que é praticada em congregação é vinte e cinco vezes melhor de que a sua oração praticada na sua casa ou no seu comercio. Pois, ao executar a ablução perfeitamente e sair para a mesquita com o único propósito de executar a oração; em cada passo que der, ele será elevado em um grau e terá uma falta perdoada. E se ele reza e continuar sentado na mesquita sem perder a sua ablução; os anjos continuem suplicando por ele: Ó Allah, abençoe ele. Ó Allah, tenha misericórdia dele. E ele será considerado como se tivesse em oração durante todo o tempo que ele permanece esperando a outra oração."

3- Abu Hurairah também relatou que um homem cego disse ao Profeta: "O Mensageiro de Allah, eu não tenho nenhum guia para me guiar para a mesquita, posso rezar em casa? Então, o Profeta (SAW) deu-o a permissão para orar em sua casa. Mas, quando ele se virou para ir, o Profeta (SAW) o chamou e lhe disse: Você ouve o chamado à oração (o Azhan)? O cego disse "sim". O profeta (SAW) disse: Então, atende a ele."

4-Abu Hurairah também relatou que o Profeta (SAW) disse: "Por Aquele em Cujas Mãos está a minha alma, às vezes tenho vontade de pedir que alguma lenha seja juntada e, pedir a alguém que dirija a oração, e então ir procurar aqueles que não compareceram à oração em congregação, e incendiar as suas casas sobre eles."

5-Abdullah ibn Massud disse: "O homem que quer encontrar Allah no Dia do Julgamento, como um verdadeiro muçulmano, deverá praticar as orações em congregação, pois Allah instituiu algumas praticas e regras para vosso profeta (SAW) que devem ser seguidas, e essas orações estão entre elas. Se praticardes as orações em vossas casas, como certas pessoas fazem, sereis culpados por negligenciar a Sunnah do vosso profeta (SAW) e vos desviareis, e quem negligenciar a Sunnah é claramente um hipócrita. Alguns de nos, por causa da fraqueza ou a doença, eram levados à mesquita com ajuda de dois homens até à fileira da oração."

6-Abu Ad-Dardaa relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Se três homens se encontraram em uma aldeia ou no deserto e, não praticaram a oração coletiva, o Satanás os dominará. Então, praticai a oração em congregação porque o lobo devora a ovelha solitária."

 

1-A oração em congregação para as mulheres:

 

É melhor para as mulheres praticarem as orações em suas casas do que praticá-las em congregação na mesquita. No entanto, elas podem ir à mesquita e participar da oração congregacional, mas devem evitar o uso de qualquer adorno ou perfume atraente.

-Ibn Omar relatou que o Profeta (SAW) disse: "Não impeçais as mulheres de ir às mesquitas, apesar de suas casas serem melhores para elas."

-Abu Hurairah relatou que o Profeta (SAW) disse: “Não impeçais as servas de Allah de ir às mesquitas de Allah, mas elas devem ir sem usar perfume."

-Abu Hurairah também relatou que o Profeta (SAW) disse: "A mulher que usa algum perfume não deve estar presente conosco durante a oração."

Como afirmado anteriormente, é melhor para as mulheres orarem em suas casas. Ahmad e At-Tabarani relataram que Umm Humaid Al-Sa'diyah veio ao Mensageiro de Allah (SAW) e disse: "Ó Mensageiro de Allah, eu gosto de orar com você." O Profeta disse: "Eu estou ciente disso, mas a sua oração em sua residência é melhor para você do que a sua oração na mesquita do seu povo, e sua oração na mesquita do seu povo é melhor do que a sua oração na grande mesquita congregacional."

 

2- a oração obtém Orar em uma mesquita maior e mais distante;

É preferível a rezar em uma mesquita que está mais longe e com maior numero de oradores.

-Abu Mussa relatou que o Profeta (SAW) disse: "A pessoa que vem de longe para praticara oração terá uma recompensa maior."

-Ubai ibn Kaab relatou que o Profeta (SAW) disse: "A oração de um homem com outro homem é melhor do que a oração individual, e a sua oração com dois homens é melhor de que a sua oração junto com apenas um homem, e quanto mais, é mais querido a Allah."

 

3-Ir para a mesquita com calma e dignidade;

O orador deve ir para mesquita com calma e dignidade e não é recomendado ir correndo apressado, pois ele está em oração desde sua saída para praticar a oração.

-Abu Qatadah disse: "Certo dia, nós estávamos rezando com o Profeta (SAW) quando ouvimos o clamor de alguns homens. Ao terminar a oração o Profeta (SAW) lhes perguntou: O que houve convosco? Eles responderam: Nós estávamos com pressa para alcançar a oração. Ele disse: Não façam isso, vêm para a oração com calma, e alcançem o que puder da oração (em congregação) e completam o que vocês perderam."

-Abu Hurairah relatou que o profeta (SAW) disse: "Ao ouvir Al-Iqamah, venham para a oração com calma e dignidade e não se apressem. Rezem o que vocês alcançam da oração (em congregação) e completem o que vocês perderam."

 

4-O Imam não deve prolongar a sua oração;

O Imam deve facilitar para seus seguidores e não prolongar a sua oração.

-Abu Hurairah relatou que o profeta (SAW) disse: “A pessoa que lidera a oração (o Imam) não deve prolongá-la, pois entre os oradores há fracos, doentes e idosos. Mas ao orar individualmente, a pessoa pode demorar quanto quiser.”

- Anas relatou que o Profeta (SAW) disse: "Às vezes eu começo a oração com intenção de prolongá-la, mas ao ouvir uma criança chorar eu encurto a minha oração pensando no sofrimento da mãe da criança"

- Abu Omar ibn Abdul Barr disse: Os sábios concordam que é preferível para o Imam não prolongar a oração, mas deve preservar o mínimo da sua perfeição que é três Tasbihah, e sem deixar de executar qualquer parte dela. O Profeta (SAW) proibiu as bicadas como um corvo. Uma vez ele viu um homem que não completava suas genuflexões e ele disse-lhe: Volte e ore, pois você não orou. E ele disse: “Allah não olha para aquele que não endireita as suas costas durante as genuflexões e as prostrações.” Não há diferença de opinião entre os sábios sobre o fato de que o Imam deve facilitar a oração para seus seguidores e executá-la perfeitamente. Omar disse: "Não façam que os servos de Allah não gostassem dEle, prolongando a oração até torná-la cansativa para aqueles que estão rezando atrás."

 

5-Prolongar a primeira Rakaah e esperar aquele que está chegando;

O Imam pode prolongar a primeira Rakaah para que os oradores consigam chegar e alcançar a oração. Da mesma forma, ao sentir uma pessoa chegar, é recomendável prolongar a genuflexão ou o ultimo Tachahhud.

Abu Qatadah relatou que o Profeta (SAW) prolongava a primeira Rakaah da oração para que os oradores consigam chegar e alcançar a oração.

Abu Said disse: "O profeta (SAW) iniciava a oração e a pessoa poderia ir até Al-Baqi’ fazer suas necessidades, voltar para sua casa, executar a ablução, retornar a mesquita, e ainda encontrar o profeta (SAW) na primeira Rakaah da oração devido a sua longa recitação."

 

6-Seguir o Imam e não precedê-lo;

O orador deve seguir o Imam e não pode precedê-lo.

-Abu Hurairah relatou que o profeta (SAW) disse: "O Imam é para ser seguido, quando ele diz Allahu Akbar, digam Allahu Akbar. Quando ele fizer as genuflexões, façam as genuflexões. Quando ele diz: Sami'al-lah Allah liman hamidah, digam: Rabbana wa lakal-hamd. Quando ele faz as prostrações, façam as prostrações. E se ele reza sentado, então todos devem rezar sentados." Na versão do Ahmad e Abu Daud: "O Imam é para ser seguido, quando ele diz Allahu Akbar, digam Allahu Akbar e não o digam antes dele. Quando ele faz as genuflexões, façam as genuflexões e não as façam antes dele. Quando ele faz as prostrações, façam as prostrações e não as façam antes dele."

 

-Anas relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Ó povo, eu sou vosso Imam, por isso não me precedem nas genuflexões ou nas prostrações, ou ao sentar ou ao levantar ou quando fizer o Taslim."

-Al-Baraa Ibn Azib disse: "Ao rezar com o Mensageiro de Allah (SAW), quando ele dizia [Sami'al-lah Allah liman hamidah] nenhum de nós dobrava suas costas até o profeta (SAW) tocar a sua testa no chão."

 

7-Uma pessoa com o Imam forma uma oração congregacional.

Uma pessoa com o Imam forma uma oração congregacional, mesmo essa pessoa sendo uma criança ou uma mulher.

-Ibn Abbas disse: "Certo dia, eu dormi na casa da minha tia Maimunah. Quando o profeta (SAW) levantou-se para executar a oração noturna, eu levantei-me para rezar com ele e fiquei à sua esquerda, então o Profeta (SAW) pegou-me pela minha cabeça e me colocou à sua direita."

- Abu Hrairah relatou que o profeta (SAW) disse: “Se homem acordar sua esposa à noite para a oração noturna, e juntos ofereceram a oração, ou duas Rakaah, eles serão registrados entre os que se recordam de Allah, e as que se recordam dEle.”

- Abu Said disse: Um homem entrou na mesquita, e o Profeta (SAW) e seus companheiros já haviam orado. O Profeta (SAW) disse: "Quem quer fazer uma caridade e rezar com ele?" Assim, um homem do povo se levantou e rezou com ele. Ibn Abi Chaibah disse que foi Abu Bakr As-Siddiq que orou com ele. At-Tirmizi usou esse Hadith como prova de que um grupo pode orar em congregação na mesquita em que a oração congregacional já havia sido feita. Ele diz que essa é a opinião de Ahmad e Ishaq. Outros sábios entre eles Sufian, Malik, Ibn Al-Mubarak e Ach-Chaf'i dizem que cada um deve rezar individualmente.

 

8-O Imam pode mudar o seu lugar e se tornar seguidor;

Se o Imam da mesquita não estiver presente, é permitido nomear outra pessoa para liderar a oração. Se o Imam da mesquita aparece durante as orações, o substituto pode voltar para as linhas e permitir que o Imam assuma a oração.

-Sahl ibn Saad disse: "O Mensageiro de Allah (SAW) foi até a tribo de Amr Ibn Auf para reconciliá-los. Ao chegar o tempo da oração, Bilal dirigiu-se à Abu Bakr e disse: Ó Abu Bakr, gostarias de liderar a oração para eu fazer Iqamah? Abu Bakr respondeu: Sim. Durante a oração, o profeta (SAW) chegou, atravessando as fileiras, até chegar à primeira. As pessoas começaram a bater as palmas para chamar a atenção de Abu Bakr acerca da presença do profeta (SAW). Porém, como Abu Bakr não costumava olhar para seus lados durante a oração; as pessoas continuam insistindo em seus aplausos até que Abu Bakr olhou e percebeu a presença do profeta (SAW), que lhe indicou com a mão para prosseguir a oração. Abu Bakr levantou as suas mãos e agradeceu Allah pelo o que o profeta lhe disse, e se retirou até chegar à fileira, e o profeta (SAW) foi para frente e liderou a oração. Ao terminar a oração, o profeta (SAW) disse: Ó Abu Bakr, porque não continuaste liderando a oração quando te indiquei? Abu Bakr respondeu: O filho de Abu Quhafah não deve liderar a oração na presença do mensageiro de Allah (SAW). Então o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Para que tantos aplausos? se ocorrer algo durante a oração, a pessoa deve dizer: Subhanal-lah, dessa maneira poderá chamar a atenção do Imam, e sabei que as mulheres que devem bater as palmas se ocorrer algo durante a oração."

 

9-Alcançar a oração congregacional;

O orador que se junta à uma oração congregacional que está sendo executada, deve fazer Takbirat Al-Ihram, e ir diretamente ao ato que está sendo executado. Se ele alcançar a genuflexão, e colocou as suas mãos sobre os seus joelhos antes que o Imam levantar-se da genuflexão, então ele alcançou a Rakaah.

Abu Hrairah relatou que o mensageiro de Allah (SAW) disse: "Se vocês vieram para a oração e nos estamos prostrados, então se prostram, mas não a contam como Rakaah. Se uma pessoa conseguiu alcançar a genuflexão, então conseguiu alcançar a Rakaah."

A pessoa que se junta à oração, deve seguir o Imam até executar o ultimo Tachahhud, e quando o Imam faz o Taslim, ela não deve fazê-lo, mas deve fazer o Takbir ao levantar para completar a sua oração.

 

10-Quando é permitido não participar nas orações congregacionais;

1-No dia de chuva e frio durante uma viagem:

-Ibn Omar relatou que na noite de chuva e frio durante as viagens, o profeta (SAW) ordenava o Muazzin a dizer no Azan: Orai em seus acampamentos.

-Jaber disse: "Nós estávamos numa viagem com o Profeta (SAW) e começou a chover, então ele disse: Quem quiser pode rezar em seu acampamento."

-Al-Bukhari e Muslim relataram que Ibn Abbas, num dia de muita chuva, disse para o Muazzin: Quando você disser: Eu testemunho que Muhammad é o mensageiro de Allah, não diga: Venha para a oração, mas diga: Orai em suas casas. Ao perceber que as pessoas não gostaram de seu ato, ele disse: "Vocês estão surpresos, fez isso aquele que é melhor do que mim, o profeta (SAW). A oração em congregação é ordem estrita, mas eu não quis fazer vocês sair andando na lama e em terra escorregadia." Muslim disse: Isso ocorreu em uma sexta-feira chuvosa.

O que se aplica em caso de frio também se aplicaria em casos de extremo calor, vento forte, escuridão e medo de um opressor.

2-Quando a comida está servida:

Ibn Omar relatou que o profeta (SAW) disse: "Se alguém está se alimentando não deve se apressar, mas deve atender sua necessidade de comer, mesmo que a oração tinha começado."

3-Quando a pessoa tem de atender ao chamado da natureza:

Aicha disse: Eu ouvi o profeta (SAW) dizer: "Não há oração quando a comida está sendo servida, e nem quando a pessoa tem de atender ao chamado da natureza (urinar ou defecar)."

Abu Ad-Dardaa disse: "O homem entendido é aquele que atende suas necessidades (comer, beber, urinar, defecar), a fim de fazer a sua oração de mente tranquila."

 

11-Quem deve ser o Imam;

O que deve ser Imam é aquele que é o mais memorizador do Alcorão. Se dois ou mais são iguais, então é aquele que é o mais conhecedor da Sunnah. Se eles são iguais, então é aquele que migrou primeiro. Se eles são iguais, então deve ser o mais velho.

Abu Said relatou que o Profeta (SAW) disse: "Se três pessoas reunidas, uma delas deve ser Imam, e quem deve ser o Imam é aquele que é o mais memorizador do Alcorão."

Amr ibn Salamah relatou que o profeta (SAW) disse: "O vosso Imam é aquele que é o mais memorizador do Alcorão."

 

Ibn Massud relatou que o Profeta (SAW) disse: "O Imam de um povo deve ser aquele que é mais memorizador do Livro de Allah entre eles. Se eles são iguais na memorização, então, aquele que é mais conhecedor da Sunnah. Se eles são iguais na Sunnah, então é aquele que migrou primeiro. Se eles são iguais na migração, então é o mais velho. E nenhum homem deve ser um Imam na presença de líder do povo, e nem se deve ocupar o seu lugar de honra em sua casa, sem a sua permissão."

O líder do povo, o proprietário de casa, líder de uma reunião, e assim por diante, tem mais direito de ser o Imam, a menos que eles concedem a permissão para outra pessoa presente.

Abu Hurairah relatou que o Profeta (SAW) disse: "Não é permitido a um homem que crê em Allah e no Último Dia ser o Imam das pessoas, sem a permissão delas, e nem fazer súplicas especificamente para si mesmo, sem incluí-las nas suas suplicas. Se ele faz isso, então, ele foi desleal para com eles."

 

12-Quem pode ser Imam;

1-Um menino talentoso: Amr ibn Salamah conduziu seu povo na oração enquanto ele tinha seis ou sete anos de idade.

2-Uma pessoa cega: O mensageiro de Allah (SAW) nomeou duas vezes Ibn Umm Maktum para conduzir o povo de Medina em oração, e ele era cego.

3-Uma pessoa de pé pode ser o Imam das pessoas que estão orando sentadas: O Mensageiro de Allah (SAW), durante sua última doença, rezou sentado atrás de Abu Bakr.

4-Uma pessoa sentada pode ser o Imam das pessoas que estão em pé: O profeta (SAW) quando estava doente, ele orou em sua casa, sentado enquanto as pessoas que estavam atrás estavam em pé. Ele apontou para eles para se sentar, e quando terminou a oração ele disse: O Imam é para ser seguido, quando ele faça as genuflexões, façam as genuflexões, e quando ele levanta a cabaça, vocês levantam vossas cabeças, e se ele reza sentado, vocês rezam sentados atrás.

5-A pessoa que está executando uma oração obrigatória pode ser Imam das pessoas que estão executando uma oração voluntaria:

Mihjan Ibn Al-Adraa disse: Eu fui até a mesquita do profeta (SAW). Ao chegar a hora da oração, as pessoas oraram e eu não orei. O profeta (SAW) me perguntou: Porque você não orou conosco? Eu respondi que já tinha orado. Ele disse: Executa a oração com os oradores e faça dela uma oração voluntaria.

Um homem entrou na mesquita, e o Profeta (SAW) e seus companheiros já haviam orado. O Profeta (SAW) disse: "Quem quer fazer uma caridade e rezar com ele?" Assim, um homem do povo se levantou e rezou com ele.

6- A pessoa que está executando uma oração voluntaria pode ser Imam das pessoas que estão executando uma oração obrigatória: Muazh orava O Ichaa com o Profeta (SAW) e depois voltava para seu povo e executava novamente a mesma oração, sendo que a oração dele era voluntaria, e a deles obrigatória.

7-A pessoa que tenha realizado ablução pode ser Imam das pessoas que realizaram tayammum.

8- A pessoa que tenha realizado Tayammum pode ser Imam das pessoas que realizaram ablução: Amr Ibn Al-Aas liderou a oração, quando ele tinha feito apenas tayammum e o profeta (SAW) aprovou seu ato.

9-O viajante pode ser Imam do residente: O Profeta (SAW) quando conquistou Meca, liderou o povo nas orações, executando duas Rakaah em cada oração (exceto o Maghrib), e disse: Ó povo da Meca, Oram as duas ultimas Rakaah, pois, nos somos viajantes.

10-O residente pode ser Imam do viajante: Se um viajante reza atrás de um residente, ele deve executar as quatro Rakaah, mesmo que ele só alcançou apenas uma parte de uma Rakaah atrás do Imam residente.

Ibn Abbas foi perguntado: "Porque o viajante deve executar duas Rakaah se rezar individualmente e quatro Rakaah se ele rezar atrás de um Imam residente?" Ele respondeu: "Essa é a Sunnah". Em outra versão, Mussa ibn Salamah disse-lhe: "Porque quando oramos com vocês (residentes), executamos quatro Rakaah, e se oramos separados, executamos duas?" Ele lhe disse: "Essa é a Sunnah de Abu Al-Qassim (SAW)."

11-Uma pessoa menos qualificada pode ser Imam de uma pessoa mais qualificada: Por exemplo: Uma pessoa que tem menos sabedoria na leitura do Alcorão pode ser Imam de uma pessoa que tem mais sabedoria na leitura do Alcorão.

 

13-Quem não pode ser Imam;

Não é permitida para quem tem um problema de saúde que não permite que ele permaneça em um estado de pureza para ser um Imam de uma pessoa saudável. Esta é a opinião da maioria dos sábios.

Al-Malikiyah dizem que essa pessoa pode ser Imam, mas isso não recomendável.

 

14-É preferível ter uma mulher como Imam para as mulheres;

Aicha liderava as orações das mulheres ficando no meio da primeira fileira. Umm Salamah também fazia isso. O Profeta (SAW) nomeou um Muazzin para Umm Waraqah bint Naufal e ordenou ela a liderar as mulheres da sua família nas orações obrigatórias. <--PAGEBREAK-->

 

 

 

15-Um homem pode ser Imam das mulheres;

Ubai ibn Kaab veio ao Profeta (SAW) e disse: Ó Mensageiro de Allah, eu fiz algo na noite passada. O Profeta (SAW) disse: Qual é esse algo, ó Ubai? Ele disse: Umas mulheres estavam em minha casa e me disseram: Nós não sabemos recitar o Alcorão, podemos orar atrás de você? Então eu liderei a oração e executei oito Rakaah mais o Witr. O profeta (SAW) ficou satisfeito e não disse nada.

 

16-O perverso e o inovador são proibidos de liderar as orações;

-Al-Bukhari relatou que Ibn Omar orou atrás de Al-Hajjaj.

-Muslim relatou que Abu Said Al-Khudri orou atrás do Maruan na oração do Id.

-Ibn Massud orou atrás do Al-Walid Ibn Uqbah que bebia bebidas inebriantes, até que uma vez ele rezou a oração do Fajr quatro Rakaah e Uthman Ibn Affan o açoitou por isso.

-Os companheiros e os seguidores rezaram atrás de Ibn Ubaid que foi acusado de ateísmo.

Os sábios dizem que se a oração da pessoa é valida quando feita individualmente, então ela é valida para os outros também. Mas proibiram de orar atrás do perverso e inovador.

As-Sa'ib ibn Khilad relatou que um homem liderou a oração de um povo e em seguida ele cuspiu na direção do Qiblah. O Mensageiro de Allah (SAW) viu isso e disse: "Não deixai ele liderar vossas orações." Ao querer liderar a oração novamente, o homem foi impedido e as pessoas lhe disseram o que o profeta (SAW) tinha dito. Então, ele foi até o profeta (SAW), para lhe perguntar sobre isso. O profeta (SAW) disse: Sim, isso é verdade, pois você ofendeu Allah e seu mensageiro.

 

 

17-A permissão para deixar a oração congregacional;
Se o Imam prolongar a oração, a pessoa pode deixar a oração e executá-la individualmente, em determinadas circunstâncias. Por exemplo: Sentir mal, medo de perder um bens, medo de perder uma viagem, sentir sono, e assim por diante.

Jabir disse: "Muazh orava o Ichaa com o Profeta (SAW), e depois voltava para seu povo para liderá-los na oração. Certa vez, o profeta (SAW) retardou a oração do Ichaa. Muazh orou com ele e depois foi para liderar a oração do seu povo e começou recitando a Surata de Al-Baqarah. Um homem deixou a oração e orou individualmente. As pessoas disseram-lhe: Ó fulano, você se tornou um hipócrita! Ele disse: Eu não me tornei um hipócrita, mas certamente irei até o Profeta (SAW), para informá-lo o que acoteceu. Ao informá-lo do fato, o Profeta (SAW) disse a Muazh: Ó Muazh, Você colocou as pessoas em sedição, ó Muazh Você colocou as pessoas em sedição, recite Surata tal e tal."

 

18-Repetir a oração e fazê-la novamente em congregação;

Yazid Ibn Al-Aswad diz: "Certa vez, nós rezamos o Fajr com o Mensageiro de Allah (SAW) em Mina e dois homens chegaram e pararam em seus acampamentos. O profeta (SAW) ordenou as pessoas para trazê-los. Eles vieram tremendo de medo. O Profeta (SAW) disse-lhes: Porque vocês não oraram conosco? Vocês não são muçulmanos? Eles responderam: Certamente somos, ó Mensageiro de Allah, mas nos oramos em nosso acampamento. O Profeta (SAW) disse-lhes: Quando vocês oram em seus acampamentos, e em seguida, vocês chegam a mesquita, então orai com o Imam e essa oração será uma oração voluntaria para vocês."

Huzhaifah repetiu o Dhuhr , Asr, e Maghrib embora ele havia orado-los em congregação.

Anas e Abu Mussa rezaram o Fajr e em seguida, eles foram para a mesquita congregacional e repetiram a oração atrás de Al-Mughirah ibn Chu'bah.

Em relação ao Hadith do profeta (SAW): " Não executai a mesma oração duas vezes em um dia." Ibn Abdul-Barr relatou que Ahmad e Ishaq disseram que este refere-se a pessoa que executa uma oração obrigatória e, depois de um tempo, a executa novamente com intenção de repeti-la como uma oração obrigatória. Mas se uma pessoa executa a oração obrigatoria e depois a repete em congregação com intenção de oferecê-la como uma oração voluntaria, essa pessoa esta seguindo a orietação do profeta (SAW) e não há repetição nisso."

 

19-Após o Taslim, é recomendado que o Imam sai pela direita ou pela esquerda;

-Qabissah ibn Hulb relatou que seu pai disse: "O Profeta (SAW) nos liderava na oração e, ​​em seguida, ele saía pelos ambos os lados, pela sua direita e pela sua esquerda"

-Aicha disse: "Depois do Taslim, o Profeta (SAW) se sentava apenas, o tempo necessario para dizer:

اللّهُـمَّ أَنْـتَ السَّلامُ ، وَمِـنْكَ السَّلام ، تَبارَكْتَ يا ذا الجَـلالِ وَالإِكْـرام

[Allahumma antas-salam wa minkas-salam, tabarakta ya zhal jalali wal ikram]

“Ó Allah, Tu és a paz e a paz vem de Ti. Bendito e exaltado sejas, ó Majestoso, Honorabilissimo.”

-Umm Salamah disse: "Quando o profeta (SAW) terminava a oração com o Taslim, as mulheres se levantavam e ele ficava no seu lugar por um tempo antes de se levantar." Ela disse: "Nos achamos que ele fazia isso para permitir que as mulheres saiam antes dos homens.

 

20-O Imam ou seguidores em um lugar elevado;

Não é permitido para o Imam rezar em um lugar mais alto do que os seguidores.

 

Abu Massud Al-Ansari disse: "O Profeta (SAW)proibiu o Imam de rezar em um algo alto, enquanto seus seguidores estão em um lugar baixo."

Hamam ibn al-Harith relatou que Huzhaifah liderou a oração no Al-Mada'in no Iraque e ele estava em cima de um banco. Abu Mas'ud o puxou fortemente pela sua camisa. Quando ele terminou sua oração Abu Mas'ud disse: "Você não sabe que isso é proibido?" Huzhaifah disse: "Certamente, mas eu me lembrei quando você me puxou."

Por outro lado, esse ato é permitido se o Imam tem alguma razão par fazê-lo. Sahl Ibn Saad Al-Saidi disse: "Eu vi o profeta (SAW) sentado em cima do púlpito, no primeiro dia que foi colocado. Ele disse: Allahu Akbar e genuflectiu. Depois, ele desceu, fez uma prostração ao pé do púlpito e voltou. Ao terminar, ele se dirigiu ao povo e disse: Ó povo, eu fiz isso para que vocês sigam-me, e aprender a minha oração."

É permitido que os seguidores rezam em um lugar mais alto do que o Imam.

Abu Hurairah rezou no topo da mesquita enquanto seguia o Imam.

Anas rezava em um quarto alto na casa de Abu Naf'i que fica no lado direito da mesquita de Basra. e ele orava seguindo o Imam.

Ach-Chaukani disse: "Se o seguidor é extremamente elevado acima do Imam, e ele não podia saber que fase da oração o Imam está executando, então o ato se torna proibido na opinião de todos os sabios."

 

21-O seguidor pode seguir o Imam mesmo que exista uma barreira entre eles;

Se o seguidor vê ou ouve o Imam, ele pode seguir o Imam, mesmo que exista uma barreira entre eles.

Al-Hassan disse: A pessoa pode seguir o Imam, mesmo que exista um rio entre eles.

Abu Mijlaz disse: Se a pessoa pode ouvir o Takbirat Al-Ihram, ela pode seguir o Imam, mesmo que exista entre eles uma estrada ou um parede. Nós já mencionamos o hadith no qual as pessoas oraram atrás do Profeta (SAW), enquanto ele estava no seu quarto.

Não é permitido rezar seguindo o Imam atraves de radio ou televisão.

 

22-Seguir um Imam que deixou de executar um ato essencial da oração.

Mesmo se um Imam deixa de executar um ato obrigatorio da oração, e o seguidor conclui a oração sem saber do acontecido, a oração continua valida.

Abu Hurairah relatou que o Profeta (SAW) disse: " Se o Imam conduz a oração corretamente, a recompensa será para vocês e para ele. Se ele erra, a recompensa será para vocês, e a culpa é dele."

Sahl disse: Eu ouvi o Profeta (SAW) dizer: "O Imam garante a veracidade da oração. Se ele executá-la corretamente, a recompensa será para ele e para seus seguidores. Se ele erra, a culpa é dele."

É confirmado que Omar, sem saber, conduziu o povo na oração enquanto ele estava de Genabah. Ele repetiu a sua oração, mas os seguidores não a repetiram.

 

23-Nomear outra pessoa como Imam, para completar a oração;

Se o Imam precisa sair durante a oração devido a alguma razão, por exemplo, ele lembrou que necessita de ablução ou ele perdeu sua ablução durante a oração, então ele deve nomear outra pessoa para conduzir o restante da oração.

Amr ibn Maimun disse: "Na oração do Fajr, quando Omar foi assassinado, não havia ninguém entre eu e ele, exceto Abdullah ibn Abbas. Omar disse: Allahu Akbar e em seguida ele foi esfaqueado, então, ele disse: O cão me matou, e indicou Abdurrahman Ibn Auf para liderar a oração e completá-la. Abdurrahman Ibn Auf completou a oração brevemente."

Abu Razin relatou: "Certo dia, Ali estava conduzindo a oração e seu nariz começou a sangrar. Ele levou um homem pela mão e o colocou na frente da congregação, e saiu."

Ahmad disse: "Omar e Ali nomearam outra pessoa para conduzir a oração, e Mu'awiyyah quando foi esfaqueado, as pessoas completaram suas orações individualmente. "

 

24-Quando os oradores não gostam de seu Imam;

Os Hadices advertem o Imam que lidera a oração enquanto os seus seguidores não gostam dele por causa da sua conduta religiosa.

Ibn Abbas relatou que o Profeta (SAW) disse: "Há três pessoas que suas orações não serão aceitas por Allah: Um homem que liderou uma oração, enquanto os oradores não gostam dele. uma mulher que foi dormir, enquanto seu marido está zangado com ela. E dois irmãos que estão afastados. "

Abdullah ibn Amr relatou que o Profeta (SAW) disse: " Há três pessoas que suas orações não serão aceitas por Allah: Aquele que lidera uma oração, enquanto os oradores não gostam dele. Aquele que executa sua oração depois de passar seu devido tempo. E aquele que reescravisou seu escravo depois de libertá-lo."

At-Tirmizhi diz: "Não é recomendado para um homem liderar uma oração, enquanto as pessoas não gostam dele. Mas se o Imam é justo, então o pecado caia sobre aqueles que não o gostam. "

 

 

 

 

O posicionamento do Imam e dos seguidores:

1-Quando duas pessoas executam uma oração em congregação, o seguidor deve ficar à direita do Imam. E quando são três pessoas ou mais, os seguidores devem ficar atrás do Imam.

Jabir disse: "Certa vez, o Profeta (SAW) levantou-se para rezar e eu levantei para ficar à sua esquerda. Então, ele pegou-me pela minha mão e levou-me para a sua direita. Em seguida, Jabir ibn Sakhr veio e ficou do lado esquerdo do Mensageiro de Allah (SAW). Então, o profeta (SAW) pegou nossas mãos e levou nós para trás dele."

Quando uma mulher presenciar uma oração congregacional, ela deve ficar em uma fileira sozinha atrás dos homens e não deve orar na fileira deles. Mas se ela orar na fileira dos homens, a maioria dos sábios disse que a sua oração será valida. Anas disse: "Eu e um órfão rezamos atrás do Mensageiro de Allah (SAW) em nossa casa e minha mãe orou atrás de nós." Em outra versão afirma-se: "Eu e o órfão em uma fileira atrás dele (SAW) e minha mãe atrás de nós."

 

2-O Imam deve ficar no centro das fileiras e os mais proximos a ele, devem ser os seguidores mais sábios.

Abu Hurairah relatou que o Profeta (SAW) disse: "Deixem o Imam no centro e não deixem vãos entre as fileiras."

Ibn Massud relatou que o Profeta (SAW) disse: "Nas orações em congregação,os que tenham mais conhecimento entre vós, devem ficar perto de mim, depois os que estão mais proximos deles neste respeito e assim por diante, e não mesturem vossas vozes como o tumulto do mercado."

Anas disse: "O Profeta (SAW) gostava de deixar os emigrantes (Muhajarin) e os socorredores (Ansar) perto dele para que eles pudessem aprender com ele."

Os mais sábios devem orar perto do Imam para poder corrigi-lo se ele comete um erro, ou nomear um deles para ficar em seu lugar se precisa.

3-O mensageiro de Allah (SAW)colocava os homens na primeira fileira, depois os rapazes, depois as mulheres.

Abu Hurairah relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Nas orações em congregação, as melhores fileiras para os homens são as primeiras e as piores são as últimas. As melhores fileiras para as mulheres são as últimas e as piores são as primeiras."

As últimas fileiras são melhores para as mulheres, isso é para evitar qualquer embaraço de ambas as partes, e também seria inapropriado e desconfortável para uma mulher ficar na frente, e atrás dela uma fileira de homens.

 

4-A oração de uma pessoa sozinha atrás de uma fileira;

Se uma pessoa faz o Takbir atrás dos oradores e, em seguida, entra na fileira e consegue executar a genuflexão com o Imam, a sua oração será válida. Abu Bakrah relatou que ele chegou à mesquita e o profeta (SAW) estava executando a genuflexão, então ele executou a genuflexão antes de entrar na fileira. Ele mencionou isso para o Profeta (SAW) e ele disse: "Que Allah aumenta a sua dedicação, mas não repita isso."

Segundo a maioria dos sábios, se uma pessoa ora atrás das fileiras sozinha, a sua oração será válida, mas isso não é recomendavel.

Ahmad, Ishaq, Hamad, Ibn Abu Laila, Waki, Al-Hassan ibn Saleh, An- Nakha'i e Ibn al-Munzhir dizem que se uma pessoa rezar uma Rakaah completa atrás das fileiras, a sua oração será inválida.

Wabissah relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) viu um homem orando sozinho atrás das fileiras, o profeta (SAW) ordinou-lhe repetir a sua oração.

Ahmad relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) foi perguntado sobre o homem que reza sozinho atrás das fileiras e ele disse: Ele deve repetir a sua oração.

Ali ibn Chaiban relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) viu um homem orando sozinho atrás da fileira. Quando ele terminou a sua oração o profeta (SAW)lhe disse: "Repita a sua oração, pois a oração de uma pessoa sozinha atrás da fileira, não é valida.

Se alguém chega até a fileira e não encontra espaço suficiente, ou uma abertura para ficar nela; alguns sábios dizem que ele deve orar sozinho e não é recomendavel puxar ninguém para trás da fileira. Outros dizem que ele deve fazer Takbirat Al-Ihram e puxar uma pessoa da fileira, e a pessoa puxada deve atendê-lo prontamente.

 

5-Endireitar as fileiras e preencher as lacunas;

O Imam deve mandar os seguidores endireitar as fileiras e preencher eventuais lacunas, antes de se iniciar a oração.

-Anas relatou: "O Profeta (SAW) virava o seu rosto para nós antes que ele começasse a salah e dizia: Juntem-se e endireitem-se."

-Anas também relatou que o Profeta (SAW)dizia: "Endireitai as vossas fileiras, pois o endireitamento das fileiras faz parte de uma oração perfeita."

-An-Nu'man ibn Bachir disse: "O Profeta (SAW) endireitava-nos nas fileiras como se ele estivesse endireitando lanças, até que ele viu que nos aprendemos e ficamos cientes da importância desse ato. Um dia, ele viu um orador com o peito destacando fora da fileira, então ele disse: "Endireitai vossas fileiras, senão Allah criará diferenças entre vós."

-Anas relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Completai a primeira fileira, depois a seguinte, e se houver uma fileira incompleta, que seja a ultima."

-Ibn Omar Ibn disse: "O passo mais recompensado por Allah, é aquele que um homem faz para preencher uma lacuna na fileira."

-Jabir ibn Samurah disse: "O Profeta (SAW) veio até nós e disse: Vós quereis formar as vossas fileiras como os anjos formam as suas fileiras ante seu Senhor ? Nós perguntamos: O Mensageiro de Allah, como os anjos formam as suas fileiras ante seu Senhor? Ele respondeu: Eles completam a primeira fileira e ficam juntos, lado a lado, na fileira."

 

6-O mérito de rezar na primeira fileira e no lado direito;

Abu Hurairah relatou que o mensageiro de Allah (SAW) disse: " Se as pessoas soubessem a magnitude da recompensa por realizar o chamado para oração(Al-Azan)e orar na primeira fileira, iriam disputar entre si para fazer o Azan e ficar na primeira fileira."

Abu Said al-Khudri relatou que o Profeta (SAW) precebeu que uns de seus companheiros estão chegando atrasados para a oração e se mantendo nas fileiras trazeiras, ele disse-lhes: "Venham para frente e sigam-me e deixem os que vêm depois de vós atrás. Há pessoas que insistem em ficar atrás até que Allah as deixará para trás."

-Aicha relatou que o Profeta (SAW) disse: "Allah e Seus anjos enviam bênçãos sobre aqueles que rezam no lado direito das fileiras."

Abu Umamah relatou que o Profeta (SAW) disse: " Allah e Seus anjos enviam bênçãos sobre a primeira fileiras. As pessoas perguntaram: Ó Mensageiro de Allah, e sobre a segunda fileira? O Profeta (SAW) disse novamente: Allah e Seus anjos enviam bênçãos sobre a primeira fileiras. As pessoas perguntaram de novo: Ó Mensageiro de Allah, e sobre a segunda fileira? Finalmente, ele disse: E sobre a segunda."

 

7-Anunciar em voz alta as palavras do Imam;

Se alguns oradores não conseguem ouvir o Imam, é permitido que um homem repite em voz alta as palavras do Imam para os outros ouvir.

Há um consenso entre os sábios que repetir em voz alta as palavras do Imam sem que haja necessidade real para isso é uma inovação detestada.<--PAGEBREAK-->

 

 

 

As mesquitas

 

Allah concedeu uma bênção especial para essa nação, fazendo da toda a terra um lugar para se purificar e orar, portanto, qualquer muçulmano, quando chega o horario da oração, pode se purificar e orar.

Abu Zharr perguntou ao Profeta (SAW): "Ó mensageiro de Allah, qual foi a primeira mesquita na face terra? Ele disse: "A Mesquita Sagrada (Al-Masjid Al-Haram) [em Meca]. Abu Zharr perguntou: Qual é a segunda? O Profeta (SAW) disse: "A mesquita de Al-Aqsa [em Jerusalém]. Abu Zharr perguntou: "Quanto tempo tem entre a construção da primeira e construção da segunda? O Profeta (SAW) respondeu: Quarenta anos. Então, ele (SAW) disse: "Onde quer que você esteja na hora da oração, você pode orar pois, a terra toda é uma mesquita."

 

1-O mérito de construir uma mesquita;

Uthman relatou que o Profeta (SAW) disse: "Quem constrói uma mesquita com o desejo de agradar Allah, lhe será construída um casa no paraíso."

Ibn Abbas relatou que o Profeta (SAW disse: "Quem constrói uma mesquita por Allah, mesmo que seja pequeno, como um ninho de pássaro, Allah construirá para ele uma casa no paraíso."

 

2-Suplicas ao ir para a mesquita;

1-Umm Salamah disse: Ao sair de casa para ir à mesquita, o Mensageiro de Allah (SAW) dizia:

بِسْمِ اللهِ ، تَوَكَّلْـتُ عَلى اللهِ اللّهُـمَّ إِنِّـي أَعـوذُ بِكَ أَنْ أَضِـلَّ أَوْ أُضَـل ، أَوْ أَزِلَّ أَوْ أُزَل ، أَوْ أَظْلِـمَ أَوْ أَظْلَـم ، أَوْ أَجْهَلَ أَوْ يُـجْهَلَ عَلَـيّ

[Bismillah, Tawakaltu alal-lah. Allahumma inni auzhu bika an adhilla au udhalla, au azilla au uzalla, au adhlima au udhlama, au ajhala au yujhala alai.]

"Em nome de Allah, eu entrego-me a Allah. Ó Allah, eu busco proteção em Ti para que não me extravie, ou que não me extraviem, de cometer erros ou de ser levado a cometê-los, de oprimir ou de ser oprimido, de ser ignorante ou de ser tratado com ignorância."

2-Anas relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: Quem diz ao sair da sua casa:

بِسْمِ اللهِ ، تَوَكَّلْـتُ عَلى اللهِ وَلا حَوْلَ وَلا قُـوَّةَ إِلاّ بِالله

[Bismillah, Tawakaltu alal-lah, wala haula wala quwata illa billah] será dito a ele: Isso é suficiente para você, você será guiado, protegido e o Satanás se afastará dele.

3-Ibn Abbas relatou que o Profeta (SAW) ao sair para a mesquita ele disse:

اللّهُـمَّ اجْعَـلْ في قَلْبـي نورا ، وَ في سَمْعي نورا، و في بَصَري نورا، وعَنْ يَميني نُورا وَعَنْ يَساري نُورا و أَمامـي نورا وخَلْفي نورا، وفَوْقـي نورا ، و تَحْتـي نورا واجْعَلْني نورا.

[Allahumma aj³al fii qalbii nuuran, wa fii sam³ii nuuran, wa fii bassarii nuuran wa ³an yamiinii nuuran wa³an yasaarii nuuran, wa amaamii nuuran, wa khalfii nuuran, wa fauqii nuuran, wa tahtii nuuran, waj³alni nuuran.]

“Ó Allah coloque em meu coração luz, em meus ouvidos luz, e em meus olhos luz, em minha direita luz e em minha esquerda luz, em minha frente luz e em minhas costas Luz, e coloque sobre mim luz, e sob mim luz. Ó Allah faça-me uma luz.”

4-Abu Said Al-Khudri relatou que o Profeta (SAW)disse: O homem que sai da sua casa para ir à mesquita e dizer:

اللَّهُمَّ إِنِّي أَسْأَلُكَ بِحَقِّ السَّائِلِينَ عَلَيْكَ ، وَبِحَقِّ مَمْشَايَ هَذَا ، فَإِنِّي لَمْ أَخْرُجْ أَشَرًا وَلا بَطَرًا وَلا رِيَاءً وَلا سُمْعَةً ، خَرَجْتُ اتِّقَاءَ سَخَطِكَ ، وَابْتِغَاءَ مَرْضَاتِكَ ، أَسْأَلُكَ أَنْ تُنْقِذَنِي مِنَ النَّارِ ، وَأَنْ تَغْفِرَ لِي ذُنُوبِي ، إِنَّهُ لا يَغْفِرُ الذُّنُوبَ إِلا أَنْتَ

[Allahumma inni as-aluka bihaqqi al sa-ilina alaik, wa bihaqqi mamchaia hazha, fa inni lam akhruj acharan wa la bataran, wa la riya-an wa la sum³atan, kharajtu ittiqaa sakhatika wa ibtighaa mardhatik, as-aluka an tunqizhani minal-nar, wa an taghfira zhunubi, innahu la yaghfiru al zhunuba illa ant.]

"Ó Allah, eu imploro-Te pelo direito dos suplicantes sobre Ti, e pela minha caminhada à Ti, pois eu não saí como um arrogante ou ingrato, e nem para a fama ou para ser visto, mas para me proteger da Sua fúria e buscar Teu contentamento. Eu imploro-Te para me salvar do Inferno, e perdoar os meus pecados, pois Tu és o Perdoador."

Allah lhe enviará setenta mil anjos para pedirem perdão para ele e estará sob a proteção da face de Allah até que ele termine a sua oração.

 

3-Suplicas ao entrar e ao sair da mesquita;

-Ao entrar na mesquita, a pessoa deve entrar com o pé direito e dizer:

أَعوذُ باللهِ العَظيـم وَبِوَجْهِـهِ الكَرِيـم وَسُلْطـانِه القَديـم مِنَ الشّيْـطانِ الرَّجـيم، بِسْـمِ الله، وَالصَّلاةُوَالسَّلامُ عَلى رَسولِ الله، اللّهُـمَّ افْتَـحْ لي أَبْوابَ رَحْمَتـِك .

 

[Auzhu billahil-adhim wa biwajhihil-karim wa sultanihil-qadim minal chaitanir-rajim, Bismillah, wassalatu wassalamu ala rassulil-lah , allahumma iftah li abuaba rahmatik.]

"Protejo-me em Allah, o Poderosíssimo, em Sua Nobre Face, em Sua Autoridade Eterna contra Satanás. Em nome de Allah, que as bênçãos e a paz estejam sobre o Mensageiro de Allah. Ó Allah, abre-me as portas de tua misericórdia."

-Ao sair da mesquita, a pessoa deve sair com o pé esquerdo e dizer:

بِسمِ الله وَالصّلاةُ وَالسّلامُ عَلى رَسولِ الله، اللّهُـمَّ إِنّـي أَسْأَلُكَ مِـنْ فَضْـلِك، اللّهُـمَّ اعصِمْنـي مِنَ الشَّيْـطانِ الرَّجـيم.

[Bismillah wassalatu wassalamu ala rassulil-lah, allahumma inni as-aluka min fadhlik, allahumma aassimni minach-chaitanir-rajim.]

"Em nome de Allah, que as bênçãos e a paz estejam sobre o Mensageiro de Allah. Ó Allah, imploro-Te teu favor, ó Allah, protege-me do malvado Satanás."

 

4-O mérito de se ir para a mesquita e de permanecer nela;

1-Abu Hurairah relatou que o profeta (SAW) disse: "Para aquele que constantemente vai e volta para a mesquita, Allah lhe prepara uma hospedagem no paraíso, toda vez que ele vai e volta."

2-Abu Said relatou que o Profeta (SAW) disse: "Quando vocês notardes que um homem frequenta regularmente a mesquita, testemunhai a sua fé, pois Allah disse: Só frequentam as mesquitas de Allah aqueles que creem em Allah e no Dia do Juízo Final. Alcorão (9:18)."

3-Abu Hurairah relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Quanto àquele que fizer a ablução em sua casa, em seguida for para uma das casas de Allah para cumprir uma das orações obrigatórias, por cada passo que der, ele terá uma falta perdoada ou será elevado em um grau."

4-Abu Ad-Dardaa relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "A mesquita é a casa das pessoas piedosas, e para aquele que faz da mesquita sua casa (permanecer muito tempo nela), Allah enviará os anjos e a misericórdia sobre ele, e permitirá que ele passe sobre Al-Sirat para a Sua complacência: Para o Paraíso."

5-Abu Hurairah relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Gostaríeis que vos explicasse algo cujo cumprimento faria com que Allah vos apagasse as faltas e vos elevasse a um lugar de honra? Responderam: Certamente, ó Mensageiro de Allah. Ele disse: Aperfeiçoai a ablução em circunstâncias difíceis, frequentai mais as mesquitas e esperai, depois de uma oração a oração seguinte. Isto mantém a pessoa em constante alerta! Isto mantém a pessoa em constante alerta!"

 

5-A saudação da mesquita (Tahiyatul-masjid);

Abu Qatadah relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Quando alguém entra na mesquita, ele deve rezar duas Rakaah antes de sentar."

 

7-Embelezar as mesquitas;

1-Anas relata que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "A Hora não chegará até que as pessoas comecem a competir entre si na construção das mesquitas"

2-Ibn Khuzaimah relatou que o profeta (SAW) disse: "Virá um tempo que as pessoas vão competir entre si na construção das mesquitas, mas poucas que as frequentam."

3-Ibn Abbas relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Eu não fui ordenado a construir mesquitas altas e sublimes." Ibn Abbas acrescentou dizendo: "Vocês certamente as embelezaram como os judeus e os cristãos embelezam os seus lugares de culto."

4-Omar ordenou a construir mesquitas dizendo: "Para proteger as pessoas da chuva, e não decorá-las com vermelho e amarelo para não distrair as pessoas."

 

8-Limpar e perfumar as mesquitas;

Aicha relatou que o Profeta (SAW) ordenou a construir as mesquitas em áreas residenciais e para limpá-las e perfumá-las.

Aicha também disse: "Ele ordenou-nos a construir as mesquitas nas áreas residenciais, e para construí-las bem, e purificá-las. Abdullah Ibn Omar queimava incenso quando Omar sentava sobre o púlpito."

Anas relatou que o Profeta (SAW) disse: "As recompensas da minha nação foram colocadas diante de mim, mesmo a recompensa para a remoção de uma partícula de poeira da mesquita."

 

9-A manutenção das Mesquitas;

As mesquitas são casas de adoração, devemos limpá-las das sujeiras e dos odores nocivos.

-Jaber relatou que o Profeta (SAW) disse: "A pessoa que comeu alho ou cebola não deve se aproximar da nossa mesquita, pois os anjos são prejudicados por o que prejudica os humanos."

-No sermão de sexta-feira, Omar se dirigiu ao povo, dizendo: "Ó povo, vocês comem de duas plantas que eu as considero ruim, o alho e a cebola, pois tenho visto o Profeta (SAW), quando sentia o cheiro ruim de alguém, ele o expulsava da mesquita e o mandava ir para Al-Baqi '. Portanto, quem quiser come-las, deve livrá-las do seu odor, cozinhando-as."

 

10-A proibição de procurar objetos perdidos, negociar ou cantar poesia nas mesquitas;

Abu Hurairah relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Quem ouvir um homem procurar, dentro da mesquita algo que tiver perdido que lhe diga: Que Allah não te devolva, pois as mesquitas não foram construídas para isso."

Abu Hurairah também relatou que o Profeta (SAW) disse: "Se vocês virem alguém fazer comercio dentro da mesquita, dizei a ele: Que Allah não lhe dar qualquer lucro na sua negociação."

Abdullah ibn Omar relatou que o Profeta (SAW) proibiu de fazer comercio dentro da mesquita, cantar poesia, procurar o algo perdido, e fazer um círculo [ou seja, uma reunião em um círculo] antes da oração de sexta.

A poesia proibida é aquela que ridiculariza um muçulmano, elogia um malfeitor ou alguma perversidade, e assim por diante.

A poesia permitida é aquela que contém a sabedoria ou elogio para o Islam ou incitação à piedade. Abu Hurairah relatou que Omar viu Hassan Ibn Thabit recitando poesia na mesquita e olhou para ele de uma forma de desaprovação. Hassan disse: "Eu costumava recitar poesia na presença de quem é melhor de que você (o profeta SAW) e se virou para Abu Hurairah e disse: "Ó Abu Hurairah, por Allah, você já ouviu o Mensageiro de Allah (SAW) dizer: "Responda por mim Hassan. Ó Allah, apoiá-lo com o Anjo Gabriel? "Abu Hurairah disse: "Sim, eu ouvi."

 

11-Pedir ajuda na mesquita;

Chaikh Al-Islam Ibn Taimiyah disse: "Mendigar é um ato proibido dentro e fora da mesquita, a menos que haja uma necessidade real para isso. Se necessário, a pessoa pode pedir na mesquita, mas sem perturbar os oradores, passar no meio das fileiras, falar alto durante o sermão de sexta-feira, e a pessoa deve ser sincero ao contar a sua necessidade."

 

12-Falar em voz alta na mesquita;

É proibido a levantar a voz dentro da mesquita, mesmo se a pessoa está recitando o Alcorão, para não atrapalhar as orações dos outros oradores. O sábio pode levantar a voz ao ensinar as pessoas ou para transmitir o conhecimento.

Ibn Omar relatou que o Profeta (SAW) entrou na mesquita enquanto as pessoas estavam orando e recitando o Alcorão de voz alta e ele disse: "O orador está diante de Seu Senhor, e ele deve estar consciente do que está falando, portanto, vocês não devem levantar as suas vozes durante a recitação do Alcorão para não atrapalhar um o outro."

Abu Said Al-Khudri relatou que o Profeta (SAW) estava em retiro espiritual (i'tikaf) na mesquita e ele ouviu o povo recitar em voz alta. Ele disse: "Vocês todos estão diante de Vosso Senhor, porem, vocês não devem levantar as suas vozes durante a recitação para não atrapalhar um o outro."

 

13-Conversar na mesquita;

An-Nawawi disse: "É permitido participar de conversa legal na mesquita e discutir assuntos mundanos e outras coisas e até mesmo rir, mas dentro do que é permissível. Jaber ibn Samurah disse: Após a oração do Fajr, O Profeta (SAW) permanecia no seu lugar da oração até o sol se levantar. As pessoas conversavam e às vezes falavam sobre os dias de ignorância [pré-islâmica] e riam, e o profeta (SAW) sorria. "

 

 

14-Comer, beber ou dormir na mesquita;

1-Ibn Omar disse: "Durante o tempo do Mensageiro de Allah (SAW), quando éramos jovens, dormíamos e cochilavamos na mesquita."

2-An-Nawawi disse: "Confirma-se que, Ali, Sufian ibn Umayyah, e um grupo dos companheiros costumavam dormir na mesquita e Thumamah dormia na mesquita antes de abraçar o Islam. Tudo isso foi na época Mensageiro de Allah (SAW)."

3-Ach-Chaf'i no seu livro Al-Umm disse: "Se o politeísta pode dormir na mesquita, então definitivamente o muçulmano pode."

No livro de Al-Mukhtassar ele disse: "O politeísta pode dormir em qualquer mesquita, exceto a Mesquita Sagrada (Al-Masjid Al-Haram)em Meca."

4-Abdullah ibn Al-Harith disse: "Durante o tempo do Mensageiro de Allah (SAW), comíamos carne e pão na mesquita."

 

15-Entrelaçar os dedos;

Não é recomendável entrelaçar os dedos ao ir para a mesquita ou enquanto se espera para a oração na mesquita, embora seja perfeitamente lícito fazer isso em outros momentos, mesmo na mesquita. Kaab relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Quando um de vos executa sua ablução perfeitamente e com a intenção de ir à mesquita, ele não deve entrelaçar os dedos, pois ele é considerado em oração."

Abu Said Al-Khudri disse: "Entrei na mesquita com o Mensageiro de Allah (SAW), enquanto um homem estava sentado no meio da mesquita com os dedos entrelaçados. O Mensageiro de Allah (SAW) apontou para ele, mas o homem não entendeu. Então, o Mensageiro de Allah (SAW) virou-se e disse: "Quando um de vos está na mesquita, ele não deve entrelaçar os dedos, pois o entrelaçamento dos dedos é de Satanás, e a pessoa está em oração, enquanto permanece na mesquita até deixá-la."

 

16-Orar entre as colunas;

O Imam ou a pessoa que está executando a oração individualmente podem orar entre duas colunas.

Ibn Omar disse: Ao entrar na Kaabah, o profeta (SAW) orou entre as duas colunas.

Said ibn Jubair, Ibrahim Al-Taimi e Suaid ibn Ghuflah lideravam a oração a oração enquanto eles estavam entre duas colunas.

Não é recomendado para os seguidores orarem entre as colunas para não cortar a fileira, mas podem fazer isso quando o espaço na mesquita é insuficiente.

Anas disse: "Nós fomos proibidos de orar entre duas colunas, e quem fazia isso era expulso e ordenado a orar fora delas (das colunas)."

Said ibn Mansur disse: Ibn Massud, Ibn Abbas, e Huzhaifah proibiram de fazer fileiras entre as colunas.

Ibn Sayyid An-Nass disse: "Não há diferença de opinião entre os Companheiros nesse ponto."<--PAGEBREAK-->

 

 

Lugares inadequados para oração

 

1-Orar no cemitério:

-Aicha relatou que o Profeta (SAW) disse: "Que Allah amaldiçoe os judeus e cristãos por terem construído locais de adoração sobre os túmulos de seus profetas."

-Abu Marthad Al-Ghanawi relatou que o Profeta (SAW) disse: "Não orem diante dos túmulos e nem sentem sobre eles."

-Jundub Ibn Abdullah Al-Bajali ouviu o Profeta (SAW), cinco dias antes de seu falecimento, dizer: "As pessoas antes de vocês tomaram os túmulos de seus profetas e seus virtuosos como mesquitas e eu proibi vocês de fazer isso."

-Aicha relatou que Umm Salamah contou para o profeta (SAW) sobre uma igreja que ela viu na Abissínia e as imagens que tem nela. O Mensageiro de Allah (SAW) lhe disse: "Esses são aqueles que, quando um servo piedoso ou homem piedoso entre eles morre, eles constroem uma mesquita sobre seu túmulo e colocam os fotos, eles são as piores criaturas perante Allah."

-O Profeta (SAW) disse: "Que Allah amaldiçoe as visitantes (as mulheres) dos túmulos, e aqueles que os tomam como mesquita, e ascendem lampião sobre eles."

Al-Dhahiriyah dizem que a oração no cemitério é invalida.

Al-Hanabilah dizem que, se houver três ou mais sepulturas no cemitério a oração torna-se invalida, mas se houver apenas um ou dois túmulos, a oração é valida. Mas não recomendado orar diante do tumulo.

 

2-Orar nas Igrejas ou sinagogas;

Abu Mussa Al-Achaari e Omar Ibn Abdul Aziz oraram em uma igreja.

ACh-Chaabi, Ataa, e Ibn Sirin permitiram a oração em uma igreja se precisa.

Ibn Abbas orava em igrejas que não contem estátuas ou esculturas [em circunstâncias incomuns].

Os muçulmanos de Najran escreveram a Omar dizendo que eles não encontraram lugar mais adequado para orar do que em uma igreja. Omar escreveu-lhes: "Limpam-na com água e folhas de Sidr e rezem nela."

Al-Hanafiyah e Ach-Chaf'iyah dizem: Geralmente, não é recomendado orar na igreja.

 

3-Orar nos monturos, matadouros, meio da estrada, locais de repouso dos camelos, banheiros e no telhado da Caaba;

Ibn Omar relatou que o Profeta (SAW) proibiu de orar em sete locais: "monturos, matadouros, cemitérios, no meio da estrada, banheiros, locais de repouso dos camelos, e no telhado da Caaba."

É proibido orar em monturos, matadouros, meio da estrada, banheiros, e locais de repouso dos camelos, por serem lugares que contem impurezas. Quanto à oração no telhado da Caaba, isso contradiz o fim de orar em direção da Kaabah, e não em cima dela.

A maioria disse que a oração em cima da Caaba é invalida.

Al-Hanafiyah dizem que é permitido orar em cima da Caaba, mas isso não é recomendado.

 

4-Orar na Caaba;

A oração dentro da Caaba é valida, independentemente se a oração é obrigatória ou voluntaria.

Ibn Omar disse: "O Mensageiro de Allah (SAW) entrou na Caaba com Ussamah ibn Zaid, Bilal, e Uthman ibn Talhah. Eles entraram e fecharam a porta. Quando eles abriram a porta, eu perguntei para Bilal: Será que o Mensageiro de Allah (SAW) orou dentro? Ele disse: Sim, entre os dois pilares do Iêmen."

 

 

A partição (Sutrah) na frente do orador

É recomendado que orador colocasse uma partição na sua frente durante a oração para impedir que alguém passasse na sua frente.

1-Abu Said relatou que o Profeta (SAW) disse: "O orador deve colocar uma Sutrah na sua frente, e deve deixá-la próxima a ele."

2-Ibn Omar disse: "Ao rezar a oração do Id, o Profeta (SAW) colocava uma lança na sua frente, enquanto as pessoas oravam atrás dele." O profeta (SAW) fazia isso durante as suas viagens também.

Al-Hanafiyah e Al-Malikiyah dizem que o orador deve colocar uma Sutrah na sua frente somente quando ele teme que alguém passasse na sua frente, senão, isso não será recomendável.

3-Ibn Abbas relatou que o Profeta (SAW) orou em uma área aberta sem colocar nada na sua frente.

4-Sabrah ibn Maabad relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "O orador deve colocar algo na sua frente, mesmo que seja uma flecha."

5-Abu Hurairah relatou que o Profeta (SAW) disse: "Quando um de vos orar, ele deve colocar algo na sua frente. Se ele não encontrar ele pode armar seu cajado. Se ele não tem cajado, então, ele deve traçar uma linha no chão, assim nada que passa na sua frente vai prejudicá-lo."

É relatado que o Profeta (SAW) orou em direção a uma coluna em sua mesquita, em direção a uma árvore, em direção a uma cama em que Aicha estava deitada, e para a sua montaria.

Talhah disse: Nós costumávamos orar e os animais passavam em nossa frente, e o profeta (SAW) disse: "Se uma montaria está na frente de um de vos, nada que ultrapassa iria prejudicá-lo."

 

A Sutrah do Imam é Sutrah dos seguidores;

A Sutrah do Imam é a Sutrah de todos que estão atrás dele.

Amr ibn Chuaib relatou que seu avô disse: "Certa vez, Estávamos descendo uma trilha perto de Meca com o Mensageiro de Allah (SAW). Ao chegar a hora da oração, o Profeta (SAW) orou em direção a uma parede e nós rezamos atrás ele. Um cordeiro tentou passar na sua frente, e o profeta (SAW) tentou impedi-lo até que o profeta (SAW) encostou a sua barriga na parede, então, o cordeiro passou por trás dele."

Ibn Abbas disse: "Quando eu era adolescente, cheguei montando um burro, e o Profeta (SAW) tinha começado a oração em Mina. Deixei o animal pastar e passei no meio das fileiras e me juntei aos oradores, e ninguém se opôs a isso."

 

Estes Hadices provam que a passagem é permitida na frente do seguidor, e que a Sutrah é necessária apenas para o Imam e para a pessoa que esta orando individualmente.

 

A proximidade da Sutrah;

Al-Baghaui disse: "Os sábios preferem que a Sutrah seja bem perto do orador, deixando apenas o espaço suficiente para fazer a prostração, e o mesmo se aplica à distância entre as fileiras da oração."

Abu Said relatou que o Profeta (SAW) disse: "O orador deve colocar uma Sutrah na sua frente, e deve deixá-la próxima a ele."

Bilal relatou que o Profeta (SAW) orou deixando uma distância de três Zhiraa (Aproximadamente um metro e meio) entre ele e a parede.

Sahl ibn Saad diz: "Entre o Mensageiro de Allah (SAW) e sua Sutrah era espaço suficiente para uma ovelha passar."

 

A proibição de se passar na frente de uma pessoa que está orando;

Os Hadices proíbem a passagem entre o orador e a sua Sutrah, e descrevem tal ato como um dos grandes pecados.

Abu Juhaim relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Se a pessoa que passa em frente do orador soubesse a gravidade desse pecado, ele preferiria esperar quarenta (dias, ou meses, ou anos) a passar diante dele."

Zaid ibn Khalid relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Se a pessoa que passa em frente do orador soubesse a gravidade desse pecado, ele preferiria esperar quarenta anos a passar na frente dele."

Ibn Al-Qayim disse: "Ibn Hibban e outros dizem que a proibição mencionada neste Hadith se aplica quando a pessoa está rezando com uma Sutrah, mas se esta orando sem usar Sutrah, não há pecado.

Abu Hatim narrou que Al-Muttalib ibn Abi Wadaah disse: "Eu vi o profeta (SAW) quando ele terminou a deambulação ao redor da Caaba (At-Tawaf), ele executou duas Rakaah e não havia nada entre ele e os circungirantes." Abu Hatim diz: "Este Hadith prova que é permitido passar em frente de uma pessoa que está orando sem usar uma Sutrah. E nele também uma prova clara de que a advertência sobre a passagem na frente do orador refere-se apenas a quem está rezando em direção à sua Sutrah e não se refere ao orador que esta orando sem usar uma Sutrah."

Al-Muttalib Ibn Abi Wadaah disse: "Eu vi o mensageiro de Allah (SAW) orar de frente para a Pedra Negra e os homens e as mulheres estavam passando na sua frente e não havia Sutrah entre ele e eles."

 

Impedir uma pessoa de passar na frente de um orador;

Se o orador esta orando com uma Sutrah na sua frente, ele pode impedir qualquer ser humano ou animal de passar na sua frente (entre ele e a Sutrah). Mas se a passagem for depois da Sutrah, então ele não pode impedi-la e não será prejudicado.

Abu Saleh As-Saman disse: "Eu vou narrar para você o que eu ouvi e vi de Abu Said Al-Khudri. Um dia eu estava com Abu Said executando uma oração na sexta-feira diante de uma Sutrah. Um jovem de Bani Mu'ait tentou passar na frente de Abu Said. Ele empurrou-o para trás. Ele tentou novamente e Abu Said empurrou-o fortemente. Os dois brigaram e foram para Maruan reclamando um de outro. Então, Maruan perguntou para Abu Said: O que aconteceu entre você e o filho de seu irmão? Abu Said disse: Eu ouvi o mensageiro de Allah (SAW) dizer: Se um de vos esta orando com uma Sutrah e alguém tenta passar na sua frente, deve empurra-lo, e se ele se recusar, pode usar a força com ele, pois é um diabo."

 

A passagem na frente do orador não invalida a sua oração;

Ali, Uthman, Ibn Al-Mussaiyab, Ach-Cha'bi, Malik, Ach-Chaf'i, Sufian Al-Thauri e Al-Ahnaf dizem que a oração não é invalidada por qualquer coisa que passa na frente de uma pessoa. Isso se baseia no Hadith registrado por Abu Daud que diz: Um jovem tentou passar na frente de Abu Said, enquanto ele estava orando. Abu Said empurrou-o para trás. O jovem tentou novamente e Abou Said o empurrou de novo. Isso aconteceu três vezes e quando Abu Said terminou a sua oração disse: Nada disso invalida a oração, mas o profeta (SAW) disse: "façam o possível para impedi-lo, ele é um demônio."

 

 

 

Atos permitidos durante a oração

 

 

1-Chorar e gemer;

Durante a oração, a pessoa pode chorar por temer a Allah, ou gemer devido à dor ou problemas, desde que isso acontece involuntariamente e a pessoa não consegue contê-lo. Allah disse: “quando lhes são recitados os versículos do Clemente, prostram-se, contritos, em prantos.” Alcorão (19:58)

Abdullah Ibn Al-Chikhkhir disse: "Eu vi o Mensageiro de Allah (SAW) executando a oração e chorava até que seus soluços pareciam o ruído de uma caldeira."

Ali disse: "Na batalha de Badr, o Mensageiro de Allah (SAW) ficou em baixo de uma arvore, orava e chorava até o amanhecer. "

 

-Aicha relatou que na ultima doença do profeta (SAW), ele disse: "Ordenam Abu Bakr para liderar as orações." Aicha respondeu: "Ó Mensageiro de Allah, Abu Bakr é um homem de coração sensível e ele não consegue controlar as lágrimas, quando recita o Alcorão." O Mensageiro de Allah (SAW) repetiu: "Ordenam Abu Bakr para liderar as orações."

O fato de que o Profeta (SAW) insistiu para que Abu Bakr liderar as orações depois que ele foi informado que ele seria superado pelo choro prova que é permitido chorar durante a oração.

-Omar foi ouvido chorar durante a oração do Fajr ao recitar: “Só exponho perante Allah o meu pesar e a minha angústia.” Alcorão (12:86). Esse fato prova de que chorar de voz audível não invalida a oração. Uns argumentam que o som da boca devido ao choro é como falar, mas isso não é aceitável, pois chorar e falar são duas coisas diferentes.

 

2-Virar o rosto devido a alguma necessidade durante a oração;

-Ibn Abbas disse: "O Mensageiro de Allah (SAW) virava o seu rosto para a direita e para a esquerda sem virar a sua cabeça para trás."

- Abu Daud narrou que o Profeta (SAW): "Cetra vez, o profeta (SAW) olhou em direção a um vale durante a oração, porque ele tinha enviado um cavaleiro para lá, como guarda."

-Anas ibn Sirin disse: "Eu vi Anas ibn Malik olhar para um algo, durante a oração."

Não é permitido olhar para os lados sem necessidade durante a oração. Aicha disse: Eu perguntei ao mensageiro de Allah (SAW) acerca de se voltar o olhar durante a oração, Ele disse: “É uma parte que Satanás rouba da oração do servo.”

-Anas relatou que o profeta (SAW) disse: “Evitai olhar para os lados durante a oração, pois isso é um ato desastroso. Se isso não puder ser evitado nas orações voluntarias, então que seja evitado nas orações obrigatórias.”

-Abu Zhar relatou que o profeta (SAW) disse: “Allah está diante do Seu servo enquanto ele está na oração, mas se ele olhar para os lados, Allah se afasta."

Esses relatos são em relação ao virar apenas o rosto, mas se o orador virar o corpo da direção da Qiblah, a oração torna-se invalida.

 

3-Matar uma cobra, um escorpião ou outros animais nocivos;

A pessoa pode matar uma cobra, um escorpião ou qualquer outro animal nocivo durante a oração, mesmo que a ação leve muito tempo.

Abu Hurairah relatou que o Profeta (SAW) disse: "Matai a cobra e o escorpião, mesmo durante a oração."

 

4-Dar uns passos devido a alguma necessidade, durante a oração;

Aicha disse: "Certa vez, O Mensageiro de Allah (SAW) estava executando a oração em casa e a porta estava trancada. Quando eu cheguei, ele se aproximou da porta, abriu para mim, e em seguida retornou para terminar a sua oração. A porta estava na direção da Qiblah."

O profeta (SAW) neste Hadith, ele não se afastou da Qiblah nem quando abriu a porta e nem quando retornou para terminar a sua oração.

O Profeta (SAW) disse: “Se a pessoa está orando e alguém bateu na porta, o orador pode abrir a porta desde que ela esteja na direção da Qiblah ou à sua direita ou à sua esquerda, mas ele não pode virar as costas para a Qiblah.”

Al-Azraq ibn Qais relatou: "Abu Barzah Al-Aslami estava em Al-Ahwaz, orando na margem de um rio e segurando as rédeas de seu cavalo. O cavalo começou a ir para trás, e Abu Barzah começou acompanha-lo. Um homem do Al-Khawarij disse: Ó Allah, humilha esse homem, veja como ele está fazendo a sua oração. Quando Abu Barzah terminou a sua oração, ele disse: Eu ouvi o seu comentário. Eu participei de seis ou sete ou oito batalhas com o Profeta (SAW), e eu vi a sua clemência. Então, restringir o meu animal é melhor de que deixa-lo correr solto, e me causar um grande problema." Abu Barzah estava executando o Asr duas Rakaah por esta em viagem.

Al-Hafiz no seu livro Fath al-Bari disse: "Os juristas estão de acordo que andar e fazer muitos passos invalida uma oração obrigatória. Eles interpretam o Hadith de Abu Barzah que ele fez apenas alguns passos."<--PAGEBREAK-->

 

5-Carregar ou segurar uma criança durante a oração;

Abu Qatadah relatou que o Profeta (SAW) executou a oração do Fajr e sua neta Umamah bint Zainab estava no seu ombro. Quando ele se genuflectia, ele a colocava no chão, e quando ele se levantava da prostração, ele a colocava de volta em seu ombro.

Abdullah ibn Chaddad relatou que seu pai disse: "Certa vez, o Mensageiro de Allah (SAW) veio até a mesquita para executar a oração do Dhohr ou do Asr, e ele estava carregando Hassan ou Hussain. O Profeta (SAW) colocou o menino no chão, fez o Takbir para iniciar a oração. Durante a oração, o profeta (SAW) fez uma longa prostração. Eu ergui a minha cabeça e vi a criança nas costas do Mensageiro de Allah (SAW), enquanto ele estava prostrando. Então, eu voltei a prostrar. Quando o Mensageiro de Allah (SAW) terminou a oração, as pessoas disseram-lhe: Ó Mensageiro de Allah, você executou uma prostração muito longa durante a oração até que nós suspeitamos que tivesse acontecido algo ou você estivesse recebendo uma revelação.” Ele disse: "Nada disso aconteceu, mas meu filho montou nas minhas costas e eu não quis apressá-lo até que ele terminou o que desejava."

An-Nawawi disse: Isso é de acordo com Ach-Chaf'i e aqueles que concordam com ele, que dizem que é permitido carregar um menino ou uma menina, ou qualquer animal puro durante uma oração obrigatória. Isso é permitido para o Imam e para os seguidores. Os companheiros de Malik dizem que a permissibilidade é somente nas orações voluntárias e não nas orações obrigatórias. Esta interpretação é incorreta, pois está bem claro que o Profeta (SAW) estava liderando uma das orações obrigatórias, que é a oração do Fajr.

 

6-Cumprimentar o orador;

A pessoa pode cumprimentar ou falar com o orador durante a sua oração e ele pode responder fazendo algum movimento.

Jaber ibn Abdullah disse: "O Mensageiro de Allah (SAW) me mandou ir para um lugar enquanto ele estava indo para a tribo de Bani Al-Mustaliq. Ao voltar, ele estava orando montado em cima de seu camelo. Eu falei com ele, e ele respondeu fazendo um sinal com a sua mão. Quando ele terminou, ele disse: O que você fez onde eu te mandei, eu não poderia te atender por estar em oração? "

Abdullah ibn Omar relatou que Suhaib disse: "Passei pelo Mensageiro de Allah (SAW), enquanto ele estava orando. Eu cumprimentei-o e ele respondeu-me apenas fazendo sinal." Abdullah disse: "Suhaib disse que o profeta (SAW) sinalizou para ele com o dedo."

Anas disse que o profeta (SAW) fazia sinal com a mão quando estava em oração.

O profeta (SAW) fazia sinal com a mão, ou com o dedo ou com a cabeça.

 

 

7-Dizer Subhanal-lah e bater palmas;

O homem pode dizer Subhanal-lah e a mulher pode bater as palmas durante a oração, se houver alguma necessidade de fazer isso, por exemplo: Alertar o Imam de um erro, ou para dar licença para a pessoa entrar, ou para alertar um cego e assim por diante. Sahl ibn Saad As-Saidi relatou que o Profeta (SAW) disse: "Se um fato acontecer durante a sua oração, deve se dizer Subhanal-lah. Bater as palmas é para as mulheres e Subhanal-lah é para os homens."

 

8-Corrigir o Imam;

Se o Imam se esquece de um versículo, o seguidor deve corrigi-lo.

Ibn Omar disse: Ao executar uma das orações, o Mensageiro de Allah (SAW) teve alguma confusão na sua recitação. Quando ele terminou, ele disse para Omar: Você presenciou o que aconteceu durante a oração? Ele respondeu: Sim. Então, o Profeta (SAW) lhe perguntou: "O que o impediu de me corrigir?"

 

9-Dizer Alhamdu lillah ao espirrar ou por uma bênção, durante a oração;

Rifaah ibn Rafi³ disse: “Um dia estávamos orando atrás do profeta (SAW). Eu espirrei e disse: Louvado seja Allah, um louvor abundante, grande, beneplácito, abençoado, do jeito que nosso Senhor gosta e fica satisfeito. Ao terminar a oração o profeta (SAW) perguntou: Quem que disse essa frase? Ninguém respondeu! O profeta (SAW) perguntou novamente: Quem que disse essa frase? Ninguém respondeu! Ao pergunta pela terceira vez, eu disse: Ó mensageiro de Allah, sou eu quem a disse. Então, o profeta (SAW) disse: Por aquele em Cujas Mãos está a alma de Muhammad, eu vi mais de trinta anjos te ouvindo e vendo quem deles iria grava-la primeiro.”

 

10- Prostrar em cima de uma roupa ou turbante devido a algum motivo;

Ibn Abbas relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) orou com apenas uma roupa, e cobriu o rosto com uma parte dela para evitar o calor ou o frio do chão.

11-Outros atos permitidos durante a oração;

Ibn Al-Qayim resumiu alguns atos permitidos durante a oração e disse:

-Aicha dormia na frente do Profeta (SAW) com seus pés na direção da Qiblah, ao se prostrar, ele a cutucava para que ela movesse os seus pés, e quando ele levantava ela esticava os pés novamente.

-Certa vez, o Profeta (SAW) estava orando e Satanás veio para perturbar a sua oração, então o Profeta (SAW) o sufocou até sua saliva caiu sobre sua mão.

-O Profeta (SAW) orava em cima do púlpito e genuflectia, e para executar a prostração, ele descia, prostrava no chão, e em seguida, voltava ao púlpito.

-Certa vez, o profeta (SAW) estava orando em direção a uma parede, um animal tentou passar pela sua frente, e ele tentou impedi-lo até que o profeta (SAW) encostou a sua barriga na parede, e o animal passou por trás dele.

-Certa vez, enquanto o profeta (SAW) estava fazendo a oração, duas meninas da tribo de Abdul-Muttalib estavam brigando por trás dele e ele as separou com os braços enquanto ele estava orando.

- O profeta (SAW) estava rezando, um rapaz tentou passar pela sua frente, ele fez um sinal para impedi-lo, e o rapaz voltou.

-Uma moça tentou passar pela frente do profeta (SAW) durante a oração, e ele fez um sinal para impedi-la, mas ela passou. Ao terminar a oração, ele disse: Elas são mais determinadas.

-O profeta (SAW) também suspirava enquanto orava. O Hadith que diz: "suspirar é uma fala" não pode ser atribuída ao Mensageiro de Allah (SAW).

-O Profeta (SAW) chorava e pigarreava durante a sua oração. Ali ibn Abi Talib disse: "Eu tinha permissão para visitar o Profeta (SAW) qualquer hora de dia ou de noite. Ao chegar à sua casa, eu batia na porta. Se estivesse em oração, ele pigarreava (como um sinal de que eu possa entrar)." Isto foi relatado por Ahmad, que ele pigarreava e não considerava que isso invalida a oração.

-Abdullah ibn Omar disse: Às vezes, o Profeta (SAW) orava descalço e, às vezes usava os sapatos, mas ordenou para que as pessoas orassem com os sapatos para serem diferente dos judeus. Às vezes, ele orava com uma peça de roupa, mas na maioria das vezes ele orava com duas peças.

 

12-Ler no Alcorão durante a oração;

Zhakuan, o protegido de Aicha, dirigia a oração durante o Ramadan, sendo ela como seguidora, e recitava a partir de uma cópia do Alcorão.

An-Nawawi disse: "Se a pessoa folhar as páginas do Alcorão durante a oração, a sua oração é valida. Se a pessoa olhar para um algo escrito que não é o Alcorão e ele lê mentalmente, a sua oração é valida, mas isso não é recomendado."

 

13-Ocupar o coração com algo fora os atos da oração;

-Abu Hurairah relatou que o Profeta (SAW) disse: "Quando o Azhan é executado, Satanás se afasta correndo para não ouvir o chamado. Quando o Azhan é concluído, ele retorna, mas ele foge novamente quando o Iqamah é feita. Ao começar a oração, ele volta novamente entra na mente da pessoa e lhe sussurra: Lembre-se disto e lembre-se daquilo, para confundi-la, até que a pessoa não saiba quantas Rakaah tem orado se três ou quatro Rakaah. Então, ela faz duas prostrações de esquecimento enquanto está sentado."

-Omar disse: "Eu chego até organizar as tropas no pensamento durante a oração."

Embora que tal oração é válida, o orador deve manter sua mente e seu coração em sintonia com seu Senhor, pensando no e significado dos versículos do Alcorão e nos atos da oração, pois, ele será recompensado apenas pela parte da oração, que foi executada conscientemente.

-Ammar ibn Yasser disse: Eu ouvi o Mensageiro de Allah (SAW) dizer: "As vezes, Um homem termina a sua oração, e será recompensado apenas por um décimo ou um nono ou um oitavo ou um sétimo ou um sexto ou um quinto ou um quarto ou um terço ou a metade da sua oração "

-Ibn Abbas relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Allah Todo-Poderoso e Majestoso disse: "Não aceito a oração, a não ser daquele que demonstra modéstia diante da Minha grandeza, que jamais abusou de sua força com as Minhas criaturas, e que não passa a noite em desobedecer-Me, e passa o dia a Me invocar, e que é misericordiosa para com indigente, o viajante, a viúva, e com aquele que sofre com uma desgraça. Esse terá uma luz como a luz do sol, eu o cobrirei com Minha Gloria, e mandarei Meus anjos protegê-lo, e dar-lhe luz na escuridão e sobriedade na presença de ignorância, e a sua similitude entre as Minhas criaturas, é como Al-Firdaus, no Paraíso."

-Zaid ibn Khalid relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Aquele que executa perfeitamente a sua ablução e, em seguida, reza atentamente duas Rakaah, terá os seus pecados anteriores perdoados."

-Uthman ibn Abi Al-Aas disse: "Ó Mensageiro de Allah, o Satanás me afeta durante minhas orações e minha recitação, confundindo-me nelas!" O Profeta (SAW)disse: "Esse Satanás é chamado Khanzab, quando ele te afeta, ampara-te em Allah dele e cuspe três vezes no seu lado esquerdo." Uthman disse: Então, eu fiz isso, o Satanás se afastou.

-Abu Hurairah relatou que ouviu o Mensageiro de Allah (SAW) dizer: "Allah Todo-Poderoso e Majestoso disse: Dividi a oração de Meu servo em duas partes e ao Meu servo concederei o que ele pedir. Ao dizer: Louvado seja Allah, Senhor do Universo, Allah diz: Meu servo louvou-Me. Ao dizer: O Clemente, o Misericordioso, Allah diz: Meu servo glorificou-Me. Ao dizer: Soberano do Dia do Juízo, Allah diz: Meu servo entregou-se ao Meu desejo, glorificando-Me. Ao dizer: Só a Ti adoramos e só de Ti imploramos ajuda, Allah diz: Isto está entre Eu e o Meu servo, e a ele concederei o que pedir. Ao dizer: Guia-nos à senda reta, à senda dos que agraciaste, não à dos abominados, nem dos extraviados, Allah diz: Isto é para o Meu servo e ele terá o que pede."

 

Atos não permitidos durante a oração;

 

1-Deixar de fazer uma das Sunnas da oração.

2-Mexer a roupa ou corpo sem necessidade.

3-Colocar as mãos na cintura:

Abu Hurairah disse: "O Mensageiro de Allah (SAW) proibiu as pessoas de colocar as mãos na cintura durante a oração."

 

4-Olhar para o céu:

Abu Hurairah relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Aqueles que erguem seus olhares para o céu durante a oração, ou eles parem de fazer isso, ou suas vistas lhes serão arrebatadas."

5-Olhar para algo que distrai a atenção:

Aicha relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) orou com um casaco listrado. Ele disse: "Estas listras me deixaram distraído, levem esse casaco para Abu Jahm, e me tragam o seu casaco. (o profeta tinha trocado de casaco com ele)"

Anas disse: "Aicha tinha uma cortina que usava num canto da sua casa. O Profeta (SAW) disse-lhe: Retire a sua cortina, pois seus desenhos me distraem durante as minhas orações" Este Hadith prova que olhar para alguma escrita ou desenho não invalida a oração.

 

5-Fechar os olhos.

 

Alguns sábios dizem que esse ato não é permitido enquanto outros sustentam que é permitido.

Ibn Al-Qayim disse: "Se manter os olhos abertos não afeta a atenção na oração, então é preferível mantê-los abertos, no entanto, se há algo na frente da pessoa, como um ornamento ou decoração , o que poderia afetar sua atenção, então é melhor fechá-los."

 

6-Fazer sinal com as mãos no Taslim:

Jaber ibn Samurah relatou que o mensageiro de Allah (SAW)disse: "O que está acontecendo com algumas pessoas, fazem o Taslim com as mãos como se fossem as caudas dos cavalos. É suficiente colocar as mãos sobre as coxas e dizer: Assalamu alaikum, assalamu alaikum."

 

7-Cobrir a boca ou usar um vestuário comprido que toca o chão:

Abu Hurairah disse: "O Mensageiro de Allah (SAW) proibiu de usar vestuário comprido que toca o chão e de cobrir a boca, durante a oração." Al-Kamal ibn Hammam disse: "Isto também se aplica ao uso de um casaco, sem colocar os braços nas mangas."

 

8-Orar na presença de alimento:

Aicha relatou que o Profeta (SAW) disse: "Se o jantar é servido e a Iqamah para oração foi realizada, começam com o jantar primeiro."

 

Naf'i relatou que se a comida está sendo servida e a Iqamah está sendo feita, Ibn Omar não ia para a oração antes de terminar a sua refeição, mesmo ouvindo a recitação do Imam.

Al-Khattabi disse: "O Profeta (SAW) ordenou as pessoas a começar pela a refeição, a fim de satisfazer suas necessidades, e assim eles virão para a oração na calma e tranquilidade sem serem perturbados pela fome, e executarão a oração com perfeição nas genuflexões, nas prostrações e nos outros atos da oração."

 

9-Orar quando tem de atender ao chamado da natureza:

Thauban relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Há três atos que não são permitidos: A pessoa liderar um povo em oração e em seguida, fazer súplicas por si mesmo sem incluí-los, pois então ele seria desonesto com eles. A pessoa olhar para dentro de uma casa sem obter permissão, pois se ele faz isso, então ele já entrou sem permissão. A pessoa executar a oração, enquanto ele tem de atender ao chamado da natureza até que se alivia."

Aicha relatou que ouviu o Mensageiro de Allah (SAW) dizer: "Não há oração quando a comida está sendo servida, e nem quando a pessoa tem de atender ao chamado da natureza (urinar ou defecar)."

 

10-Orar com sono:

Dos relatórios Aicha que o Mensageiro de Allah disse: "Se alguém tiver sono durante a oração, que se deite, até que passe o sono. Pois se tiver sono durante a oração, não saberá se estará pedindo perdão a Allah, ou esta se difamando."

Abu Hurairah relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Se alguém dentro de vós se levantar à noite para oferecer a oração noturna, e encontrar dificuldade para pronunciar os versículos do Alcorão corretamente, a ponto de não saber o que está dizendo, ele deve deitar-se."

 

11-Orar em um lugar fixo na mesquita:

Abdurrahman ibn Chibl disse: "O Profeta (SAW) proibiu-nos de três atos na oração: Bicar como um corvo (fazer as prostrações muito rapido), sentar como um leão (ao sentar na oração), e escolher um lugar fixo na mesquita para orar como um camelo que tem seu lugar fixo a sentar-se." <--PAGEBREAK-->

 

 

Atos que invalidam a oração

 

1-Comer e beber intencionalmente:

Ibn Al-Munzhir disse: "Todos os sábios concordam que, se alguém intencionalmente comer ou beber durante uma oração, ele deve repeti-la independentemente se essa oração é obrigatória ou voluntaria, pois o que invalida uma oração obrigatória também invalida uma oração voluntária. "

 

2-Falar intencionalmente sobre alguma coisa não relacionada com a oração:

Zaid ibn Arqam disse: "Nós costumávamos conversar enquanto estávamos na oração e uma pessoa conversava com a outra que está ao seu lado até que foi revelado o versículo: "E levantai-vos, sendo devotos a Allah "e fomos então ordenados a ficar em silêncio durante a oração."

Ibn Massud disse: "Nós costumávamos cumprimentar o Mensageiro de Allah (SAW), enquanto ele estava em oração, e ele respondia a nossa saudação; Quando voltamos da Abissínia, nós o cumprimentamos durante a oração, mas ele não respondeu à nossa saudação, dissemos-lhe: Ó Mensageiro de Allah, porque não respondeu à nossa saudação? Ele disse: "A oração exige a atenção total."

Se uma pessoa falar durante a oração, por ignorância ou esquecimento, a sua oração ainda é valida. Mu'awiyyah ibn Al-Hakam disse: "Eu estava orando atrás do Mensageiro de Allah (SAW) e alguém na congregação espirrou eu disse para ele: Que Allah tenha misericórdia de você. As pessoas, então, olharam para mim, mostrando a sua desaprovação do meu ato, eu disse: Ai de mim, por que vocês me olham assim? Eles começaram a bater as mãos nas coxas e quando vi que eles queriam que eu ficasse calado. Quando o Mensageiro de Allah (SAW) terminou a oração- Por Allah, não há nenhum professor melhor do que ele nem antes ou depois dele - ele não me xingou, nem me bateu, ou me insultou, mas ele simplesmente disse: "Conversar durante a oração é um ato indecente, a oração é para glorificar a Allah, fazer Takbir, e recitar o Alcorão." O Profeta (SAW) não pedi-lhe para repetir a sua oração.

Falar sobre um ato relacionado à oração, não a invalida. Abu Hurairah disse: "Certa vez, o Profeta (SAW) rezou conosco a oração do Dhohr ou do Asr, ele orou apenas duas Rakaah, fez o Taslim, e levantou-se. Um homem chamado Zhul-Yadain disse: O Mensageiro de Allah, você se esqueceu, ou a oração foi reduzida? Ele respondeu: "Eu não me esqueci e a oração não foi reduzida." E perguntou para os companheiros: É verdade que Zhul-Yadain disse? Eles responderam que sim, então ele voltou, realizou as duas Rakaah restantes e fez o Taslim, em seguida, executou duas prostrações de esquecimento."

Al-Malikiyah dizem: Falar poucas palavras durante a oração é permitido se for para corrigir um erro na oração, e se as pessoas alertaram o Imam dizendo Subhanal-lah, e o Imam não entendeu seu erro.

Al-Auza'i disse: "Quem intencionalmente falar durante a oração para corrigi-la, não a invalida. Se o Imam recitar o Alcorão em voz audível na oração do Asr, e um seguidor disse: "É o Asr," isto não invalida a oração."

 

3-Se movimentar muito, intencionalmente:

Os sábios divergem sobre o que exatamente “muitos movimentos” e “poucos movimentos”. Alguns dizem: É considerado “muitos movimentos” quando o orador se movimenta de tal forma que quando uma pessoa vê-lo de longe, pode-se ter certeza de que ele não está em oração. Menos do que essa quantidade é considerado apenas alguns movimentos.

An-Nawawi disse: "Se a pessoa realiza uma série de ações que não fazem parte da oração, a sua oração é invalida e, não há diferença de opinião nesse ponto. Se os atos são poucos, então a oração é valida e, ​​neste ponto, também na há diferença de opinião. No entanto, existem quatro opiniões sobre o que exatamente constitui algumas ações e muitas ações, e a quarta opinião é a mais correta. A quarta opinião considera como “algumas ações”: Fazer sinal para responder a saudação, tirar os sapatos, erguer o turbante ou tirá-lo, vestir ou tirar uma roupa leve, carregar ou segurar uma criança pequena, impedir alguém de passar na frente da pessoa em oração, e outras ações semelhantes. Quanto aos atos que são considerados como “muitas ações”, como: Executar muitos passos consecutivos, realizar ações repetidamente, essas ações invalidam a oração."

An-Nawawi, também disse: "Os sábios estão de acordo que muitas ações invalidam a oração, se forem realizadas consecutivamente. Se alguém separa as ações, por exemplo, a pessoa dar um passo e, depois, parar por um tempo e em seguida, dar um passo ou dois, e, em seguida, mais dois passos, após uma pausa entre eles, a oração não será prejudicada, mesmo que a pessoa executa mais de que cem passos dessa maneira. Não há nenhuma diferença de opinião sobre este ponto."

Em relação ao ato de mover os dedos ao glorificar Allah, ou coçar o corpo, e assim por diante, An-Nawawi disse que isso não invalida a oração mesmo quando são feitos repetidamente e, consecutivamente, mas isso deve ser evitado.

Ach-Chaf'i disse: "Mesmo se a pessoa contar os versículos com os seus dedos, isso não invalidaria a oração, mas é melhor evitar tal ato."

 

4-Deixar de fazer intencionalmente um dos pilares da oração:

O Profeta (SAW) disse a um beduíno que não tinha realizado perfeitamente a sua oração: "Volte a orar, pois você não orou."

Ibn Ruchd disse: "Os sábios estão de acordo que a pessoa que ora sem fazer a ablução, deve repetir a sua oração, Independente se isso for intencionalmente ou por esquecimento. A pessoa que ora sem enfrentar a Qiblah, deve repetir a sua oração, Independente se isso foi intencionalmente ou por esquecimento. Em geral, se a pessoa deixar de executar qualquer um dos pilares essenciais da oração, deve repetir a sua oração."

Al-Hanafiyah e Al-Hanabilah permitiram que a pessoa interrompesse a sua oração se temer perder um bem, ou socorrer a sua criança que está chorando, ou expulsar um rato, ou correr atrás do seu cavalo para não perdê-lo, e assim por diante.

 

5-Sorrir ou rir durante a oração:

Ibn Al-Munzhir disse que há um consenso de que rir durante a oração, a invalida.

An-Nawawi disse: “Este é o caso de rir em voz alta, e produzir um som”.

A maioria dos estudiosos disse que não há nenhum problema com sorriso. Se alguém é vencido pelo riso e não pode controlá-lo, a sua oração não se tornará inválida, mas se for uma gargalhada, a oração torna-se invalida.

 

 

 

Repor a oração (Al-Qadhaa)

 

Os sábios concordam que a pessoa que esqueceu uma oração ou dormiu durante o seu devido tempo, ele deve executá-la ao acordar ou ao lembrá-la. O Profeta (SAW) disse: "Não há negligência no sono, mas a negligência ocorre enquanto a pessoa está acordada, se um de vocês se esquece de uma oração ou dorme no seu devido tempo, então ele deve executa-la quando se lembrar."

O inconsciente não precisa repor a oração, a menos que ele recupera sua consciência, com tempo suficiente para purificar-se e realiza-la dentro de seu devido tempo.

Naf'i disse que certa vez, Ibn Omar adoeceu e ficou inconsciente e perdeu a oração. Ao recuperar a sua consciência, ele não fez a oração perdida.

Ibn Juraij relatou que Ibn Tawus narrou que seu pai disse: Se uma pessoa doente torna-se inconsciente, ele não precisa repor a oração perdida. Mu'ammar disse: "Perguntei Az-Zuhri sobre alguém que se torna inconsciente, e ele disse que não precisa repor a oração que perdeu." Hammad ibn Salamah relatou que Yunus ibn Ubaid disse que Al-Hassan Al-Basri e Muhammad ibn Sirin disseram que o inconsciente não precisa repor a oração que perdeu.

A maioria dos sábios disse que a pessoa que não executa uma oração intencionalmente, ele cometeu um pecado e deve repor a oração que perdeu.

Ibn Taimiyah disse: Na Chara, aquele que não executa uma oração intencionalmente, não pode a repor, no entanto, ele pode praticar orações voluntarias para recompensá-la.

Ibn Hazm disse:

“Aquele que deixa de executar intencionalmente uma oração até seu tempo expirar, ele nunca será capaz de compensa-la. Tal pessoa deve se voltar para Allah e pedir perdão e aumentar as suas boas obras e praticar as orações voluntarias, a fim de aumentar o peso das suas boas obras no Dia da Ressurreição.

Abu Hanifah, Malik, e Ach-Chaf'i dizem que ele pode repor a oração. Malik e Abu Hanifah dizem, mesmo que se uma pessoa perde intencionalmente uma oração ou algumas orações, ele pode repor essas orações antes que ele executa a oração presente, mas se a pessoa perdeu mais de cinco orações, ele deve executar a oração cujo tempo está presente e em seguida repor as orações que perdeu.”

Ibn Hazm disse: A prova para a nossa posição é encontrada nas palavras de Allah, o Altíssimo:

"Ai, pois, dos praticantes das orações, Que são negligentes em suas orações.'' Alcorão (107:4-5)

"Sucedeu-lhes, depois, uma descendência, que abandonou a oração e se entregou às concupiscências. Porém, logo terão o seu merecido castigo." Alcorão (19:59)

Se alguem intencionalmente perde uma oração,e poderá fazê-la mais tarde, então por que tal ato é mencionado com a aflição ou transgressão?

Allah ordenou-nos a realizar cada oração obrigatória em seu devido tempo e estabeleceu o inicio e o fim do tempo de cada oração, e não existe nenhuma diferença entre fazer uma oração antes do seu devido tempo e fazê-la depois de passar o seu tempo, pois em ambos os casos a oração não foi realizada dentro do seu tempo prescrito. Allah disse: “Tais são as leis de Allah; e quem profanar as leis de Allah, condenar-se-á.” Alcorão (65:1)

Qualquer lei que não é baseada no Alcorão ou na Sunnah não é válida. O Profeta (SAW) disse: "Quem perde a oração do Asr, é como se perdesse sua família e sua propriedade."

As pessoas que concordam com Ibn Hazm de que aquele que deixa de executar intencionalmente uma oração até seu tempo expirar, ele nunca será capaz de compensa-la, são: Omar Ibn Al-Khattab e seu filho Abdullah, Saad ibn Abi Waqqas, Salman Al-Farissi, ibn Massud, Al-Qasim ibn Muhammad ibn Abu Bakr, Budail Al-Uqaili, Muhammad ibn Sirin, Mutraf ibn Abdullah, e Omar ibn Abdul-Aziz, e outros.

Allah não deu nenhuma permissão para a pessoa não executar a oração dentro de seu devido tempo, nem mesmo durante os tempos de guerra, medo, doença grave, ou na viagem. Allah disse: "Quando estiveres entre eles e os convocares a observarem a oração (ó Mensageiro), que uma parte deles tome de suas armas e a pratique contigo; e, quando se prostrarem, que a outra se poste na retaguarda; ao concluírem, que se retire e se ponha de guarda e suceda-lhe a parte que não tiver orado, ainda, e que reze contigo. Que não precavenham e levem suas armas, porque os incrédulos ansiarão para que negligencieis as vossas armas e provisões, a fim de vos atacarem de surpresa. Tampouco sereis recriminados se depuserdes as armas quando a chuva a isso vos obriga, ou estiverdes enfermos; mas tomai vossas precauções. Sem dúvida, Deus destina aos incrédulos um castigo ignominioso." Alcorão ( 4:102)

"Se estiverdes em perigo, orai andando ou cavalgando." Alcorão (2:239)

Allah, o Altíssimo, não permitiu nem que a pessoa extremamente doente deixe de fazer a oração. Na verdade, tal pessoa foi ordenada a orar sentada, se ela não puder orar em pé. Se ele não puder orar sentado, então ele pode orar reclinado. Além disso, se não se pode fazer ablução com água, ele pode fazer tayammum, e se ele não pode encontrar o solo para fazer tayammum, ele ainda pode rezar. Dar permissão para quem deixou intencionalmente de realizar a oração até passar o seu devido tempo, e ordená-lo a repor, isso não é baseado nem no Alcorão, nem na Sunnah.

Ibn Hazm diz ainda:

No que diz respeito a nossa opinião de que aquele que deixar de executar intencionalmente uma oração até seu tempo expirar, ele nunca será capaz de compensa-la. Tal pessoa deve se voltar para Allah e pedir perdão e aumentar as suas boas obras e praticar as orações voluntarias, a fim de aumentar o peso das suas boas obras no Dia da Ressurreição, isso baseado nas palavras de Allah:

"Sucedeu-lhes, depois, uma descendência, que abandonou a oração e se entregou às concupiscências. Porém, logo terão o seu merecido castigo. Salvo aqueles que se arrependerem crerem e praticarem o bem; esses entrarão no Paraíso, e não serão injustiçados. " Alcorão (19:59-60)

Que, quando cometem uma obscenidade ou se condenam, mencionam a Deus e imploram o perdão por seus pecados.” Alcorão (3:135)

" Quem tiver feito o bem, quer seja do peso de um átomo, vê-lo-á. Quem tiver feito o mal, quer seja do peso de um átomo, vê-lo-á." Alcorão(99:7-8)

"E instalaremos as balanças da justiça para o Dia da Ressurreição. Nenhuma alma será defraudada no mínimo que seja.” Alcorão (21:47)

A pessoa deve realizar muitas orações voluntarias para recompensar as orações obrigatórias que foram perdidas, pois Allah Jamais desmerecerá a obra das pessoas e as boas ações anulam as más.

 

 

A oração do doente

 

Aquele que é incapaz de fazer as orações obrigatórias em pé, devido a uma doença, ele pode rezar sentado, se não consegue sentar, ele pode rezar deitado executando as genuflexões e as prostrações fazendo gestos com a cabeça. Em tal caso, a pessoa deve abaixar a sua cabeça a mais, ao fazer os gestos das prostrações. Allah disse: “Mencionai Allah, quer estejais de pé, sentados, ou deitados.” Alcorão (4:103)

Umran Ibn Hussain disse: “Eu tinha hemorroida e perguntei ao profeta (SAW) sobre a oração, Ele me disse: “Se é possível, reze em pé, senão reze sentado, e se você não consegue, reze deitado de lado, pois Allah não impõe a nenhuma alma uma carga superior às suas forças.”

 

Jaber disse: O Mensageiro de Allah (SAW) visitou um doente e encontrou-o orando sobre uma almofada. O Profeta (SAW) jogou a almofada de lado e lhe disse: "Ore no chão se você puder, se você não puder, então ore fazendo gestos, e abaixe mais nas prostrações de que nas genuflexões."

O que se entende por incapacidade é que se a pessoa rezar normalmente será uma grande dificuldade para ele, ou a sua doença se agravará, ou a sua recuperação seria prejudicada, ou sofrer tontura ao ficar em pé.

Ao rezar sentado, a pessoa deve-se sentar de pernas cruzadas.

Aicha relatou que viu o Profeta (SAW) orando sentado de pernas cruzadas.

Também é permitido sentar-se na maneira que a pessoa se senta durante o Tachahhud.

Em relação à pessoa que não consegue rezar em pé e nem sentado, ele pode rezar deitado ao seu lado, senão, pode rezar deitado de costas com as pernas em direção da Qiblah, se é possível.

Ali relatou que o Profeta (SAW) disse: "O doente deve orar em pé, se ele é incapaz de orar em pé, então, deve orar sentado. Se ele não consegue prostrar, então, ele deve fazer gestos com a sua cabeça abaixando nas prostrações mais de que nas genuflexões. Se ele é incapaz de orar sentado, então deve orar deitado ao seu lado direito em direção da Qiblah. Se ele não consegue orar ao seu lado direito, então, deve orar deitado com as pernas em direção da Qiblah."

Alguns sábios dizem que o doente pode orar da forma que ele é capaz de fazê-la.

Baseado nos Hadices anteriores, se o doente não consegue fazer gestos enquanto esta deitado de costas, então nada mais é obrigatório a ele.

 

A oração do medo (Salat Al-Khauf)

 

Todos os sábios estão de acordo sobre a legalidade da "oração do medo" (Salat Al-Khauf). Allah disse: "Quando estiveres entre eles e os convocares a observarem a oração (ó Mensageiro), que uma parte deles tome de suas armas e a pratique contigo; e, quando se prostrarem, que a outra se poste na retaguarda; ao concluírem, que se retire e se ponha de guarda e suceda-lhe a parte que não tiver orado, ainda, e que reze contigo. Que não precavenham e levem suas armas, porque os incrédulos ansiarão para que negligencieis as vossas armas e provisões, a fim de vos atacarem de surpresa. Tampouco sereis recriminados se depuserdes as armas quando a chuva a isso vos obriga, ou estiverdes enfermos; mas tomai vossas precauções. Sem dúvida, Deus destina aos incrédulos um castigo ignominioso." Alcorão (4:102)

Sobre este assunto Imam Ahmad disse: "Há seis ou sete Hadices confirmados sobre 'Salat Al-khauf', seguindo qualquer um desses Hadices, a oração será válida."

Ibn Al-Qayim disse: "Basicamente, existem seis maneiras para executar Salat Al-Khauf, embora alguns dizem que há mais de que isso.

As seis maneiras são:

Quando o inimigo não está na direção do Qiblah:

1-O Imam deve fazer duas Rakaah e dividir os oradores em dois grupos. Em seguida, ele deve liderar o primeiro grupo fazendo uma Rakaah e esperar até que os oradores completem a segunda Rakaah individualmente e irem para frente do inimigo. Depois ele deve liderar o segundo grupo fazendo uma Rakaah e esperar os oradores fazer a segunda Rakaah deles individualmente e em seguida fazer o Taslim em congregação.

Sahl Ibn Abi Khaithimah disse: Um grupo orou com o Profeta (SAW), enquanto outro grupo ficou em frente do inimigo. Ele rezou uma Rakaah com o grupo que estava com ele e permaneceu de pé, enquanto eles terminaram a oração individualmente e foram para frente do inimigo. O segundo grupo orou uma Rakaah com ele, então ele ficou sentado até que eles concluíram as suas orações individualmente, e fez o Taslim em congregação.

2-O Imam ora uma Rakaah com um grupo do exército enquanto o outro grupo fica em frente ao inimigo, depois ele ora outra Rakaah com o segundo grupo, enquanto o primeiro grupo fica em frente ao inimigo. Em seguida, os membros de cada grupo completam suas orações individualmente.

Ibn Omar disse: "O Mensageiro de Allah (SAW) orou uma Rakaah com um grupo, enquanto o outro grupo ficou de frente ao inimigo, depois ele orou outra Rakaah com o segundo grupo e fez o Taslim, enquanto o primeiro grupo ficou de frente ao inimigo. Em seguida, cada grupo executou uma Rakaah para concluir a oração."

Provavelmente o segundo grupo completou a sua oração após o Taslim do Imam, sem interrompê-la, e o primeiro grupo completou a sua oração depois de que o segundo grupo tinha completado a sua oração e voltou para frente do inimigo. Ibn Massud disse: "Então, ele fez o Taslim e eles levantaram e executaram a segunda Rakaah individualmente e, em seguida, fizeram o Taslim."

3-O Imam reza duas Rakaah com cada grupo, sendo as duas primeiras Rakaah são obrigatórias (Fardh) para ele e as duas ultimas são voluntarias (Nafl).

Jaber relatou que o profeta (SAW) orou duas Rakaah com um grupo de seus companheiros, e duas Rakaah com outro grupo, e em seguida, fez o Taslim.

Jaber também disse: "O Profeta (SAW) executou Salat Al-Khauf conosco, e ele orou duas Rakaah com um grupo de seus companheiros e fez o Taslim, e em seguida, ele orou duas Rakaah com outro grupo e fez o Taslim. Assim, foram quatro Rakaah para o profeta (SAW), e duas para cada grupo.

Quando o inimigo está na direção do Qiblah:

4-Os oradores se dividem em duas fileiras atrás do Imam olhando para o inimigo, e acompanhando o Imam em todos os atos da oração, exceto nas prostrações. Ao executar a prostração, as pessoas da primeira fileira fazem a prostração com o Imam, enquanto as pessoas da segunda fileira esperam. Quando as pessoas da primeira fileira terminam as suas prostrações, as pessoas da segunda fileira fazem suas prostrações individualmente. Na segunda Rakaah, as pessoas da segunda fileira vão para frente, e a da primeira se movem para trás.

Jaber disse: "Eu orei Salat Al-khauf com o Profeta (SAW). Ele colocou-nos em duas fileiras atrás dele o inimigo estava entre nós e a Qiblah. O Profeta (SAW) fez o Takbir e todos nós fizemos. Ele genuflectiu e nos todos genuflectimos. Ele levantou a cabeça da genuflexão e todos nós levantamos as nossas cabeças. Em seguida, ele prostrou com a primeira fileira, enquanto a segunda fileira ficou de frente para o inimigo. Quando o Profeta (SAW) e as pessoas da primeira fileira terminaram as suas prostrações, as pessoas da segunda fileira se prostraram. Na segunda Rakaah, as pessoas da segunda fileira foram para frente, e a da primeira se moveram para trás. O Profeta (SAW) genuflectiu e nos todos genuflectimos. Ele levantou a cabeça da genuflexão e todos nós levantamos as nossas cabeças. Em seguida, ele prostrou com a primeira fileira (que estava atrás na primeira Rakaah), enquanto a segunda fileira (que estava na frente na primeira Rakaah)ficou de frente para o inimigo. Ao concluir a oração, o Profeta (SAW) fez o Taslim e todos nós o fizemos.

5-Os dois grupos iniciam a oração com o Imam, depois, um grupo fica de frente ao inimigo, enquanto o outro grupo reza uma Rakaah com o Imam. Em seguida, o grupo que rezou a primeira Rakaah fica de frente ao inimigo, e outro grupo executa uma Rakaah individualmente, enquanto o Imam permanece de pé. Então, eles se juntam ao Imam e executam a segunda Rakaah. Em seguida, o grupo que está de frente ao inimigo virá para orar uma Rakaah (seu segundo) individualmente, enquanto o Imam e outro grupo permanecem sentados esperando-os. Ao concluir a oração, o Imam fez o Taslim, e as pessoas dos ambos os grupos fariam o Taslim atrás do Imam.

Abu Hurairah relatou: "Eu orei Salat Al-Khauf com o Mensageiro de Allah (SAW) no ano da Batalha de Najd. Ao executar a oração do Asr, um grupo ficou com ele, enquanto o outro grupo ficou de frente do inimigo, de costas para o Qiblah. Ao fazer o Takbir, os dois grupos o fizeram. Quando o profeta (SAW) genuflectiu, o grupo que está com ele, genuflectiu, e quando ele se prostrou, o grupo que está com ele, se prostrou também. Em seguida, o grupo que estava com o Profeta (SAW)foi para frente do inimigo, e o outro grupo veio e fez uma Rakaah enquanto o Profeta (SAW)estava em pé. Então, ele executou a segunda Rakaah com esse grupo. Depois disso, o grupo que estava de frente do inimigo veio e fez uma Rakaah enquanto o Profeta (SAW) e os que estão com ele ficaram sentados na oração. Finalmente, o Profeta (SAW) fez o Taslim e ambos os grupos fizeram o Taslim com ele. Dessa maneira, o Profeta (SAW)orou duas Rakaah e cada grupo orou duas Rakaah também.

6-Cada grupo reza apenas uma Rakaah com o Imam e o Imam reza um total de duas Rakaah. Ibn Abbas relatou: Ao Orar em Zhi-Qarad, o profeta (SAW) organizou as pessoas em duas fileiras, uma fileira atrás dele e outra de frente com o inimigo. Aqueles estão atrás dele, rezaram uma Rakaah com ele e, em seguida, foram para ficar de frente de inimigo, e o que estavam de frente do inimigo vieram e rezaram uma Rakaah com o profeta (SAW), e nenhum grupo rezou duas Rakaah.

Ibn Abbas também disse: "Allah prescreveu a oração ao vosso profeta (SAW) da seguinte maneira: Quatro Rakaah para o residente, duas para o viajante, e apenas uma em tempos de medo."

Thaalabah Ibn Zahdam disse: "Quando estávamos em Tubrestan, Said Ibn Al-Aas perguntou: Quem de vos orou Salat Al-Khauf com o mensageiro de Allah (SAW)? Huzhaifah disse: Eu. Então, ele orou uma Rakaah com o primeiro grupo, e uma com a segunda, e nenhum grupo rezou duas Rakaah."

Em relação à oração do Maghrib, não há relatos sobre a sua execução no tempo do medo, por isso os sábios divergem sobre a forma como ela deve ser executada. Al-Hanafiyah e Al-Malikiyah dizem que o Imam deve orar duas Rakaah com o primeiro grupo, e uma com o segundo grupo. Ach-Chaf'i e Ahmad dizem que o Imam ora uma Rakaah com o primeiro grupo e duas com o segundo, e relataram que Ali a executou dessa forma.<--PAGEBREAK-->

 

As orações em tempos de extremo medo.

Quando o medo é grande e a luta está ocorrendo, cada pessoa pode orar individualmente dependendo da sua capacidade, ou seja, em pé ou montado, de frente para a Qiblah ou não, fazendo gestos ao genuflectir e ao prostrar da forma que ele é capaz de fazer, e abaixar a mais a cabeça ao fazer o gesto nas prostrações. Se a pessoa é incapaz de fazer todos os atos da oração, ele pode executar apenas os atos que ele é capaz de executar.

Ibn Omar relatou que o profeta (SAW) disse: "Se o medo é extremo, então, orai em pé ou montado."

Ele relatou também que o profeta (SAW) disse: “Se o medo é grande, então, orai em pé ou montados, de frente para a Qiblah ou não”. Em outra versão, Ibn Omar relatou que o profeta (SAW) disse: "Se o medo é grande, então orai em pé ou montados, fazendo gestos."

 

 

 

 

A oração durante a viagem

 

1-Abreviar a oração para duas Rakaah:

Allah disse: "Quanto viajantes pela terra não sereis recriminados por abreviardes as orações, temendo que vos ataquem os incrédulos." Alcorão (4:101) Mas isso não está limitado a situações de perigo.

 

Ya'la ibn Umaiyah disse: "Eu disse a Omar ibn Al-Khattab: Explique-me por que as pessoas abreviam a oração quando Allah disse: "Temendo que vos ataquem os incrédulos." Omar disse: Eu perguntei isso para o Profeta (SAW) e me disse: "Isso é uma caridade que Allah, o Altíssimo, concedeu-vos, então aceitam a Sua caridade."

Abu Munib Al-Jarchi relatou: "Perguntaram Ibn Omar: Estamos seguros agora e sem medo, devemos abreviar a oração? Ele respondeu-lhes: Tendes no Mensageiro de Allah um excelente exemplo."

Aicha disse: "A oração foi prescrita em Meca em conjuntos de duas Rakaah. Quando o Profeta (SAW) veio para Medina, ele adicionou duas Rakaah a cada oração, exceto a oração do Maghrib que é o Witr do dia, e a oração do Fajr devido à sua longa recitação. Mas quando o profeta (SAW) viajava ele orava a oração que foi prescrita em Meca."

Ibn Al-Qayim disse: "O Profeta (SAW)orava apenas duas Rakaah desde sua saída para viajar até a sua volta para Medina, e não há relatos que confirma que executou quatro Rakaah durante a viagem. Há consenso entre os sábios nesse ponto. Omar, Ali, Ibn Massud, Ibn Abbas, Ibn Omar, Jaber, e Al-Hanafiyah estão de acordo com isso. "

Al-Malikiyah dizem que é uma Sunnah confirmada, é melhor executá-la em congregação. Se o viajante não pode encontrar outro viajante para orar juntos, ele pode executar a oração abreviada, individualmente. E não é recomendado para o viajante orar atrás do residente.

Al-Hanabilah e Ach-Chaf'iyah dizem: É melhor abreviá-la em vez de executá-la em quatro Rakaah.

 

2-A distância necessária para poder abreviar a oração:

Allah disse: "Quanto viajantes pela terra não sereis recriminados por abreviardes as orações. Alcorão (4:101)

A conclusão a partir desse versículo do Alcorão é que em qualquer viagem, seja longa ou curta, a pessoa pode abreviar a oração, e orar duas orações sucessivas juntamente, e pode não jejuar.

Na Sunnah, Ibn Al-Munzhir e outros mencionaram mais de que vinte relatos sobre este ponto. Mencionamos aqui os mais autênticos:

Yahya ibn Yazid disse: "Eu perguntei Anas ibn Malik sobre a abreviação da oração, e ele disse: "Quando o Mensageiro de Allah (SAW) viajava uma distância de três milhas ou uma légua, ele reduzia a oração para duas Rakaah." ( A milha (Mill)é 1748 metros, e a légua (Farsakh) é 5541)

Abu Said Al-Khudri disse: "Quando o profeta (SAW) viajava uma distância de um légua, ele reduzia a oração." ( Uma légua é equivalente a três milhas)

Ibn Omar disse que a viagem mais curta que o profeta (SAW) reduziu a oração nela, é de uma milha.

Ibn Hazm disse: Se a distância for inferior a uma milha, não pode reduzir a oração, pois o Mensageiro de Allah (SAW) foi para o cemitério de Al-Baqi' para participar em um enterro, e ele não reduziu a oração.

Sobre o que alguns juristas dizem que a viagem deve ser de dois ou três dias para poder reduzir a oração, O Imam Abu Al-Qasim Al-Kharqi disse: Não há nenhuma prova sobre isso, e os relatos de Ibn Omar e de Ibn Abbas, os ditos e as praticas do profeta (SAW) diferem do que esses sábios dizem. Essas declarações não estão de acordo com o Alcorão e a Sunnah, Allah disse:Quanto viajantes pela terra não sereis recriminados por abreviardes as orações.” Alcorão (4:101). Em relação ao Hadith: “A duração do Al-Masseh é de três dias se estivéssemos em viagem.” Isso não pode ser usado como uma prova para a questão que estamos a discutir aqui, pois a pessoa pode fazer uma viagem curta em três dias. No Hadith do profeta (SAW), a viagem de um dia é uma viagem, pois ele disse: "Não é permitido para uma mulher que tenha fé em Allah e no Último Dia viajar sozinha durante um dia, a não ser que esteja acompanhada por um parente Mahram (Um homem que é ilícito casar com ela)."

Aquele que viaja de avião, navio, ou em obediência a Allah, o Altíssimo, ele pode abreviar a sua oração.

Aquele que ocupa um serviço que exige dele viajar constantemente, por exemplo, um piloto, um capitão de navio, motorista de caminhão, e assim por diante, é permitido reduzir a sua oração ou quebrar o jejum, pois ele é viajante.

3-Quando o viajante começa a reduzir a oração:

A maioria dos sábios disse que o viajante começa a reduzir a sua oração quando deixa a sua residência e está fora da sua cidade, e volta a executar a sua oração normalmente de quatro Rakaah quando termina a sua viagem e entra na sua cidade novamente.

Ibn Al-Munzhir disse: "O Profeta (SAW) começava reduzir a sua oração depois da sua saída da Medina."

Anas disse: "Eu orei com o profeta (SAW) quatro Rakaah na Medina, e duas em Zhil-Halifah."

Alguns dos primeiros sábios dizem que, se a pessoa faz a intenção de viajar, ele pode começar a reduzir a sua oração, mesmo se ele estiver em sua casa.

 

4-Quando o viajante volta executar a sua oração normalmente:

O viajante pode reduzir a sua oração enquanto ele está em viagem, mesmo se, por uma necessidade, a sua viagem durasse dois anos. Se a pessoa pretende ficar em um lugar por um determinado período de tempo, então, de acordo com Ibn Al-Qayim, ele continua a ser um viajante, independentemente se ele pretende ficar um longo ou curto período, desde que ele não prtenda residir no lugar.

Os sábios divergem sobre este ponto. Ao resumir e dar sua própria opinião, Ibn Al-Qayim disse: "O Mensageiro de Allah (SAW) ficou em Tabuk por vinte dias e durante esse tempo, ele reduziu a sua oração, e ele não disse que não se pode reduzir a oração se a pessoa ficar mais de que vinte dias na viagem."

Ibn Abbas disse: "Em algumas das suas viagens, o Profeta (SAW) ficou dezenove dias, orando duas Rakaah. Então, se nos ficarmos em algum lugar por dezenove dias, reduzimos a oração, e se ficarmos mais do que isso, executamos a oração normalmente."

Al-Miswar ibn Makhramah disse: "Nós ficamos com Saad em algumas das cidades de Ach-Cham (Síria) por quarenta dias, e Saad reduzia a sua oração, enquanto nós executamos as nossas orações normalmente."

Naf'i disse: "Ibn Omar permaneceu em Azerbaijão por seis meses, pois havia neve bloqueando a passagem, e ele orava duas Rakaah."

Hafs Ibn Ubaidullah disse: "Anas ibn Malik ficou no Ach-Cham por dois anos e ele executava a oração como viajante."

Anas disse: "Os companheiros do Profeta (SAW) permaneceram em Ram Hurmuz por sete meses executando a oração reduzida."

Al-Hassan disse: "Eu fiquei com Abdurrahman ibn Samurah por dois anos em Cabul, e ele reduzia as orações, mas não as juntava."

Esta é a orientação do Profeta (SAW) e dos seus companheiros, e esta é a posição correta.

Imam Ahmad disse: "Se uma pessoa tem intenção de permanecer por quatro dias, ele deve orar normalmente, se tem intenção de permanecer menos, ele pode reduzir."

Isto é baseado em uma interpretação dos relatórios do Profeta (SAW)e seus companheiros. Esta interpretação é, obviamente, suspeita: O Profeta (SAW) conquistou Meca e permaneceu lá para estabelecer o Islam, erradicar o politeísmo, e orientar os árabes. Esse trabalho definitivamente necessita mais do que dois dias para ser concluído. Da mesma forma, a sua permanência em Tabuk se preparando para guerra, e ele sabia que isso pode demorar mais do que quatro dias. A permanência do Ibn Omar em Azerbaijão por seis meses, e ele reduzindo a oração durante todo o tempo, e ele sabia que a neve necessita mais do que quatro dias para derreter. O mesmo aconteceu com a permanência do Anas no Cham por dois anos, reduzindo a oração, e os companheiros na guerra em Ram Hurmuz por sete meses, reduzindo as suas orações, eles sabiam que a guerra duraria muito mais de quatro dias.

Malik e Ach-Chaf'i dizem: "Se a pessoa pretende ficar por mais de quatro dias, ele deve realizar a oração normalmente, e se ele pretende ficar por menos que isso, ele pode reduzir."

 

Abu Hanifah disse: "Se a pessoa pretende ficar por quinze dias, ele deve executar a oração normalmente, e se ele pretende permanecer por menos que isso, ele pode reduzir." Esta também é a opinião de Al-Laith ibn Saad, Omar e seu filho Abdullah, e Ibn Abbas.

Said ibn Al-Mussaiyab disse: " Se a pessoa permanecer quatro dias, deve rezar quatro Rakaah. "

Ali ibn Abi Talib disse: Se a pessoa permanece dez dias, deve executar a oração normalmente.

Os quatro Imames concordam que, se a pessoa viajou para executar uma tarefa e permaneceu esperando executá-la, e sempre tem a intenção de sair no dia seguinte, então ele pode reduzir a sua oração enquanto ele estiver nesse estado, exceto Ach-Chaf'i, que disse: Essa pessoa pode reduzir a sua oração por dezessete ou dezoito dias, depois desse período, ele deve executar a sua oração normalmente.

Ibn Al-Munzhir afirma em seu livro: "Os sábios estão de acordo que o viajante pode reduzir a oração enquanto ele não pretende residir no lugar, mesmo que ele permanece lá por anos."

 

5-A oração voluntaria durante a viagem:

A maioria dos sábios disse: Não é recomendado para o viajante que está reduzindo as suas orações, realizar as orações voluntárias e as Sunnas das orações.

Al-Bukhari e Muslim relataram que o Profeta (SAW) no dia da conquista da Meca, fez o Ghusl na casa de Umm Hani e rezou oito Rakaah.

Ibn Omar relatou de que o profeta (SAW) orou em cima da sua montaria, na direção do lugar que estava viajando, fazendo gestos com a sua cabeça.

Al-Hassan disse: "Durante as viagens, os companheiros do Profeta (SAW), executavam as Sunnas antes e depois das orações obrigatórias, e não praticavam as orações noturnas."

Al-Hassan também viu algumas pessoas rezando após a oração obrigatória, e disse: "Se fosse para rezar voluntariamente, eu teria realizado a oração sem reduzi-la. Ó meu sobrinho, acompanhei o Mensageiro de Allah (SAW) e ele nunca rezou mais de duas Rakaah até o dia do seu falecimento. E acompanhado Abu Bakr, Omar, e Uthman e eles nunca rezaram mais de duas Rakaah. Em seguida ele recitou: "Tendes no Mensageiro de Allah um excelente exemplo." Alcorão (33:21)

 

Ibn Qudamah fez uma combinação entro o relato do Al-Hassan e o relato de Ibn Omar, e disse: O relato do Al-Hassan mostra que não há problema nenhuma em oferecer oração voluntaria durante a viagem, e o relato do Ibn Omar mostra de que não há problema nenhuma em não oferecê-la.

 

6-Viajar numa sexta-feira

Não há problema nenhuma em viajar na sexta-feira se não for durante o tempo da oração.

Omar ouviu um homem dizer: "Se hoje não fosse sexta-feira, eu teria viajado. Omar disse: Viaje, pois sexta-feira não impede ninguém de viajar."

Abu Ubaidah viajou na sexta-feira e ele não esperou a oração.

Az-Zuhri queria viajar na sexta-feira antes do meio dia, e ao ser questionado, ele disse: "O Profeta (SAW) viajou na sexta-feira."

 

Juntar duas orações

A pessoa pode rezar juntando as orações do Dhohr e do Asr ou as orações do Maghrib e do Ichaa adiantando ou retardando, em uma das seguintes circunstâncias:

 

1-Em Arafah e Al-Muzdalifah:

Os sábios estão de acordo que rezar o Dhohr e o Asr juntos durante o tempo da oração Dhohr, em Arafah, e rezar o Maghrib e o Ichaa juntos durante o tempo da oração do Ichaa em Muzdalifah, são uma Sunnah do profeta (SAW).

2-Durante a viagem:

A maioria dos sábios disse que a pessoa pode rezar duas orações juntas durante a viagem, adiantando ou retardando, independente se o viajante está na estrada ou parado em algum lugar.

Muazh disse: “Quando o Profeta (SAW) estava no caminho para batalha de Tabuk, se o sol tinha passado o meridiano, ele rezava as orações do Dhohr e do Asr juntas antes de seguir a sua jornada. Se ele iniciava sua jornada antes que o sol passasse o seu meridiano, ele atrasava a oração do Dhohr e orava-la junto com a do Asr. Na oração do Maghrib, ele faria o mesmo. Se o sol se pôs, ele orava o Maghrib e o Ichaa juntos antes de seguir a sua jornada. Se iniciasse sua jornada antes de o sol se pôr, ele atrasava a oração do Maghrib e orava-la junto com a do Ichaa.”

Al-Baihaqi disse: "Orar duas orações juntas durante a viagem, é um ato bem conhecido e foi praticado pelos companheiros do profeta (SAW) e aqueles que os seguiram."

Muazh relatou que o Profeta (SAW) atrasou suas orações, um dia, durante a batalha de Tabuk. Então, ele saiu, rezou o Dhohr e o Asr juntos, e entrou. Em seguida, saiu, rezou o Maghrib e o Ichaa juntos.

Comentando sobre este relato, Ach-Chaf'i disse: "O fato do o profeta (SAW) saie, entrar... Isso indica que ele estava hospedado em um determinado lugar."

Este Hadith é uma prova clara e mais forte evidência contra aqueles que afirmam que o viajante só pode juntar as orações, enquanto ele está realmente em curso, pois o Profeta (SAW) estava hospedado em um acampamento, saía e orava duas orações juntas e voltava para sua tenda. O Muslim no seu Sahih, afirma: "O profeta (SAW) orava o Dhohr e o Asr juntos, e o Maghrib e o Ichaa juntos."

Não é necessário ter a intenção de abreviar ou juntar as orações. Ibn Taimiyah disse: "Essa é a opinião da maioria dos sábios, pois quando o Profeta (SAW) juntava e abreviava as orações, ele nunca ordenou os companheiros a fazer a intenção. Ao viajar de Medina para Meca, ele abreviou as orações e não as juntou, e orou o Dhohr em Arafah sem avisar as pessoas que tinha a intenção de adiantar a oração do Asr e rezá-la em seguida. Quando ele saiu da Medina, ele orou o Asr de duas Rakaah e não ordenou os companheiros a fazer a intenção de abreviar a oração." Em relação ao executar as duas orações juntas uma após a outra, Ibn Taimiyah disse: "A opinião correta é que não é necessário para executá-las uma após a outra, nem quando adiantar, e nem quando tardar. " Ach-Chaf'i disse: "É completamente admissível que uma pessoa rezar o Maghrib em sua casa com a intenção de juntar as orações e, em seguida, ir à mesquita e rezar o Ichaa." Essa é a opinião do Imam Ahmad também.

 

3-Durante a chuva:

Abu Salamah ibn Abdurrahman disse: "É uma Sunnah orar o Maghrib e o Ichaa juntos em dia chuvoso."

Al-Bukhari narrou que o Profeta (SAW) orava o Maghrib e o Ichaa juntos em noite chuvosa.

As opiniões dos diferentes escolas do Fiqh sobre este ponto:

 

Ach-Chaf'i disse que é permitido para o residente juntar o Dhohr e o Asr ou o Maghrib e o Ichaa apenas adiantando, caso esteja chovendo no inicio da primeira oração, ou ainda esteja chovendo no inicio da segunda oração.

Malik disse que é permitido juntar o Maghrib e o Ichaa na mesquita adiantando o Ichaa, devido à chuva ou uma chuva esperada, se houver lama e escuridão ao longo do caminho, ou se há uma grande quantidade de lama que impede as pessoas de usar seus sapatos. No entanto, ele disse que não é recomendado juntar o Dhohr e o Asr devido à chuva.

Ahmad ibn Hanbal disse que só é permitido juntar o Maghrib e o Ichaa adiantando ou retardando devido à neve, gelo, lama, frio intenso ou chuva que encharca as roupas. E disse que isso é permitido apenas para aquele que ora em congregação na mesquita e que vem de uma distância na qual ele possa ser prejudicado pela chuva. No entanto, aquele que está na mesquita, ou em congregação em sua casa ou cujo caminho para a mesquita está coberto ou protegido, ou aquele que mora ao lado da mesquita, não se pode juntar as orações.

 

4-Devido a alguma doença ou outro motivo:

Ahmad, Al-Qadhi Hussain, Al-Khattabi, e Al-Mutawali do Ach-Chaf'iyh dizem que é permitido juntar duas orações, adiantando ou retardando, devido a doença, pois na doença a dificuldade é maior.

An-Nawawi disse: "Esta é uma opinião forte baseada em evidência."

No seu livro Al-Mughni Ibn Qudamah disse: "O doente pode juntar as orações, caso a doença o causa sofrimento e fraqueza ao executa-las em seus devidos tempos."

Al-Hanabilah permitiram juntar as orações, adiantando ou retardando, para o doente, a mulher que está amamentando e enfrenta dificuldades para limpar o seu vestido para cada oração, para a mulher que sofre por um fluxo prolongado de sangue, para a pessoa que não consegue controlar sua urina, e para aquele que é incapaz de se purificar, e para a pessoa que teme por sua vida, sua propriedade, ou sua família.

Ibn Taimiyah disse: "Ahmad ibn Hanbal permitiu juntar as orações por causa de serviço, pois An-Nasa'i, baseado num relato do Profeta (SAW), disse que o cozinheiro e o padeiro, também podem juntar as orações se eles temem por seus produtos."<--PAGEBREAK-->

 

5-Devido a alguma necessidade:

Imam An-Nawawi em seu comentário sobre Sahih Muslim, disse: "A maioria dos sábios permitiu ao residente juntar as orações devido a alguma necessidade premente. Esta opinião é baseada pela afirmação de ibn Abbas que disse: "O Profeta (SAW) juntou as orações do Dhohr e do Asr, e seguida do Maghrib e do Ichaa em Medina sem que haja qualquer perigo ou chuva." Ibn Abbas foi perguntado: "O que profeta (SAW) quis com isso? "Ele respondeu: "Ele quis facilitar para a sua nação, não colocá-la em qualquer dificuldade."

Muslim narrou que Abdullah ibn Chaqiq disse: Certa vez, Abdullah ibn Abbas se dirigiu ao povo após a oração do Asr até bem depois do sol se pôs e as estrelas começaram a aparecer. As pessoas disseram-lhe: "A oração, a oração." Um homem da tribo de Bani Taim repetiu continuamente: "A oração, a oração". Ibn Abbas disse: "Você está me ensinando a Sunnah?" Então ele disse: "Eu vi o Mensageiro de Allah (SAW) juntar o Dhohr e o Asr, e em seguida, o Maghrib e o Ichaa." Abdullah ibn Chaqiq comentou: "Eu perguntei para Abu Hurairah sobre isso, e ele confirmou o que Ibn Abbas havia dito."

 

6-A validade das orações executadas juntas quando motivo jurídico para fazer isso, deixar de existir:

Em seu livro Al-Mughni ibn Qudamah disse: "Se alguém realizar duas orações juntas durante o tempo da primeira e, em seguida, a razão para juntar as duas orações deixou de existir, e ele já tinha terminado de executar as duas orações, nesse caso, as duas orações são validas e não precisa repetir nenhuma delas. Isto é semelhante ao caso de uma pessoa que se purifica com Tayammum, e depois que ele termina a sua oração, ele encontra água."

 

7-A oração em um navio, trem ou avião:

A oração em um navio, trem, avião, e assim por diante, é válida, e a pessoa pode realizá-la da forma que é mais fácil para ele.

Ibn Omar disse: "Perguntei ao Profeta (SAW sobre a oração em um navio e ele disse:" Orai em pé a menos que você tema se afogar (o barco pode virar)."

Abdullah ibn Abi Utbah disse: "Eu acompanhei Jaber ibn Abdullah, Abu Said Al-Khudri e Abu Hurairah em um barco. Eles oraram de pé em congregação, embora eles pudessem terem feito em terra. "

 

8-Algumas súplicas para o viajante:

1-Ao deixar a sua casa:

بِسْمِ اللهِ، تَوَكَّلْتُ عَلَى اللهِ وَلا حَوْلَ وَلا قُوَّةَ إلَّا بِاللهِ

اللَّهُمَّ إنِّي أعُوذُ بِكَ أنْ أضِلَّ أوْ أُضَلَّ، أوْ أزِلَّ أوْ أُزَلَّ، أوْ أظْلِمَ أوْ أُظْلَمَ، أوْ أجْهَلَ أوْ يُجْهَلَ عَلَيّ

[Bismillah, tauakaltu ala Allah, wa la haula, wa la quwata, illa bil-lah. Allahumma inni auuzu bika an adhilla au udhalla,au azilla au uzalla, au adhlima au udhlama, au ajhala au yujhala alai.]

“Em nome de Allah, eu entrego-me a Allah, não há mudança nem poder a não ser por Allah. Ó Allah, eu busco proteção em Ti para que não me extravie, ou que não me extraviem, de cometer erros ou de ser levado a cometê-los, de oprimir ou de ser oprimido, de ser ignorante ou de ser tratado com ignorância”

2-Ali ibn Rabi'ah disse: "Um dia, Ali preparou o seu cavalo para viajar. Ao colocar o seu pé no estribo, ele disse: [Bismillah] "Em nome de Allah." Ao sentar em cima, disse:

الْحَمْـدُ لله، سُـبْحانَ الّذي سَخَّـرَ لَنا هذا وَما كُنّا لَهُ مُقْـرِنين، وَإِنّا إِلى رَبِّنا لَمُنـقَلِبون، الحَمْـدُ لله، الحَمْـدُ لله، الحَمْـدُ لله، اللهُ أكْـبَر، اللهُ أكْـبَر، اللهُ أكْـبَر سُـبْحانَكَ اللّهُـمَّ إِنّي ظَلَـمْتُ نَفْسي فَاغْـفِرْ لي، فَإِنَّهُ لا يَغْفِـرُ الذُّنوبَ إِلاّ أَنْـت.

[Alhamdu lillah, subhanal-lazhi sakhkhara lana hazha wama kunna lahu muqrinin, wa inna ila rabbina lamunqalibun, alhamdu lillah, alhamdu lillah, alhamdu lillah, Allahu akbar, Allahu akbar, Allahu akbar. Subhanakal-lahumma inni dhalamtu nafsi fa aghfirli fa innahu la yaghfiru al zhunuba illa ant.]

"Louvado seja Allah, quão perfeito é Aquele que no-los submeteu, o que jamais teríamos logrado fazer, e em verdade é para nosso Criador que retornaremos. Louvado seja Allah, Louvado seja Allah, Louvado seja Allah. Allah é O Maior, Allah é O Maior, Allah é O Maior. Ó Allah, eu fui injusto para comigo mesmo, então me perdoa, pois não há quem perdoe os pecados além de Ti."

Então, ele riu, eu disse-lhe: Ó Amir dos crentes, porque está rindo? Ele respondeu: Eu vi o Mensageiro de Allah (SAW) fazer o mesmo e, em seguida, ele riu, eu lhe perguntei: Ó mensageiro de Allah, O que fez você rir? Ele disse: O Senhor fica satisfeito quando seu servo diz: Ó Senhor, me perdoe. e Ele diz: "Meu servo sabe que não há quem perdoe os pecados além de Me."

 

3-Al-Azdi relatou que Ibn Omar lhe ensinou que: Ao se sentar em cima do seu camelo para viajar, o Mensageiro de Allah (SAW) dizia:

اللهُ أكبَر ، اللهُ أكبَر ، اللهُ أكبَر، سُـبْحانَ الَّذي سَخَّـرَ لَنا هذا وَما كُنّا لَهُ مُقْـرِنين، وَإِنّا إِلى رَبِّنـا لَمُنْقَـلِبون، اللّهُـمَّ إِنّا نَسْـأَلُكَ في سَفَـرِنا هذا البِـرَّ وَالتَّـقْوى، وَمِنَ الْعَمَـلِ ما تَـرْضى، اللّهُـمَّ هَوِّنْ عَلَـينا سَفَرَنا هذا وَاطْوِ عَنّا بُعْـدَه، اللّهُـمَّ أَنْـتَ الصّـاحِبُ في السَّـفَر، وَالْخَلـيفَةُ في الأهـلِ، اللّهُـمَّ إِنّـي أَعـوذُبِكَ مِنْ وَعْـثاءِ السَّـفَر، وَكَآبَةِ الْمَنْـظَر، وَسوءِ الْمُنْـقَلَبِ في المـالِ وَالأَهْـل.

[Allahu akbar, Allahu akbar, Allahu akbar, subhanal-lazhi sakhkhara lana hazha wama kunna lahu muqrinin, wa inna ila rabbina lamunqalibun, allahumma inna nas-aluka fi safarina hazha al-birra wat-taqwa, waminal-amali ma tardha, allahumma hauwin alaina safarana hazha, watui anna bu’dah, allahumma anta as-sahibu fis-safar, wal-khalifatu fil-ahl, allahumma inni auzhu bika min waatha-is-safar, wa ka-abatil-mandhar, wa su-il-munqalab fil-mali wal-ahl.]

E quando retornava dizia as mesmas palavras e acrescentava:

آيِبـونَ تائِبـونَ عابِـدونَ لِرَبِّـنا حـامِـدون

[Ayibuna, ta-ibuna, abiduna, lirabbina hamidun.]

"Allah é O Maior, Allah é O Maior, Allah é O Maior. Quão perfeito é Aquele que no-los submeteu, o que jamais teríamos logrado fazer, e em verdade é para nosso Criador que retornaremos. Ó Allah, nós suplicamos-Te em nossa viagem esta devoção e temor, e dos atos, os que Te agradam, ó Allah, facilita-nos nossa viagem, faz a distancia de nossa viagem se tornar curta, ó Allah, Tu és O Companheiro na viagem, e O Sucessor na família, ó Allah, eu amparo-me em Ti das dificuldades da viagem, de uma aparência embaraçosa e uma má mudança na riqueza e na família."

E quando retornava dizia as mesmas palavras e acrescentava: "Nós retornamos, arrependidos, adorando e louvando Senhor."

 

4-Ibn Abbas relatou que, quando o Profeta (SAW) desejava viajar, ele dizia:

اللَّهُمَّ أَنْتَ الصَّاحِبُ فِي السَّفَرِ وَالْخَلِيفَةُ فِي الأَهْلِ اللَّهُمَّ إِنِّي أَعُوذُ بِكَ مِنَ الضِّبْنَةِ فِي السَّفَرِ، وَالْكَآبَةِ فِي الْمُنْقَلَب اللَّهُمَّ اقْبِضْ لَنَا الأَرْضَ، وَهَوِّنْ عَلَيْنَا السَّفَرَ

[Allahumma anta as-sahibu fis-safar, wal-khalifatu fil-ahl. Allahumma inni auzhu bika min al-dhibnati fis-safar, wal kaabati fil munqalab. Allahumma aqbidh lanal-ardh, wa hauwin alainas-safar.]

"Ó Allah, Tu és O Companheiro na viagem, e O Sucessor na família: Ó Allah, eu protejo-me em Te da má companhia durante a viagem de uma aparência embaraçosa ao retornar. Ó Allah, faz a distancia de nossa viagem se tornar curta, e facilita-nos nossa viagem."

E quando retornava dizia:

آيِبـونَ تائِبـونَ عابِـدونَ لِرَبِّـنا حـامِـدون

[Ayibuna, ta-ibuna, abiduna, lirabbina hamidun.]

"Nós retornamos, arrependidos e adorando e louvando nosso Senhor."

E ao entrar em casa, ele dizia:

تَوْبًا تَوْبًا، لِرَبِّنَا أَوْبًا، لاَ يُغَادِرُ عَلَيْنَا حَوْبًا

[Tauban, tauban, lirabbina auban, la yughadiru alaina hauban.]

"Nos arrependemos e retornamos ao nosso Senhor, e nós esperamos o perdão de todos nossos pecados."

 

5-Abdullah ibn Sarjas relatou que, ao sair numa viagem o Profeta (SAW) dizia:

اللَّهُمَّ إِنِّي أَعُوذُ بِكَ مِنْ وَعْثَاءِالسَّفَرِ وَكَآبَةِ الْمُنْقَلَبِ وَالْحَوْرِ بَعْدَ الْكَوْرِ وَدَعْوَةِ الْمَظْلُومِ وَسُوءِ الْمَنْظَرِ فِي الْمَالِ والأهْل.

[Allahumma inni auzhu bika min waatha-is-safar, wa ka-abatil-munqalab, wal-hauri baadal-kaur, wa daauatil-madhlumi wa su-il-mandhari fil-ahli wal-mali.]

"Ó Allah, eu amparo-me em Ti das dificuldades da viagem, e de uma aparência embaraçosa ao retornar, da pobreza depois da prosperidade, do grito do oprimido, e de uma aparência embaraçosa e uma má mudança na riqueza e na família."

Ao voltar, ele dizia o mesmo, mas em vez de dizer: "Uma má mudança na riqueza e na família", ele dizia: "Uma má mudança na família e na riqueza."

6-Ibn Omar relatou que, quando o Profeta (SAW) viajava a noite, ele dizia:

يَا أَرْضُ رَبِّي وَرَبُّكِ اللَّهُ ، أَعُوذُ بِاللَّهِ مِنْ شَرِّكِ وَشَرِّ مَا فِيكِ ، وَشَرِّ مَا خُلِقَ فِيكِ وَشَرِّ مَا دَبَّ عَلَيْكِ ، أَعُوذُ بِاللَّهِ مِنْ شَرِّ كُلِّ أَسَدٍ ، وَأَسْوَدَ ، وَحَيَّةٍ ، وَعَقْرَبٍ ، وَمِنْ سَاكِنِ الْبَلَدِ ، وَمِنْ شَرِّ وَالِدٍ وَمَا وَلَدَ

[Ya ardhu rabbi wa rabbukil-lah, auzhu bil-lah min charriki wa charri ma fiki, wa charri ma khuliqa fiki wa charri ma dabba alaiki. Auzhu bil-lahi min charri kulli assadin wa aswad, wa haiyatin wa aqrab, wa min charri sakinil-balad wa min charri walidin wama walad.]

"Ó terra, Allah é meu e teu Senhor. Eu amparo-me em Allah contra o teu mal e o mal que possuis, e o mal que foi criado em ti, e o mal das todas as criaturas que vivem sobre ti. Eu amparo-me em Allah contra o mal dos leões e das cobras pretas, das serpentes e dos escorpiões, e de todos que habitam a terra, e contra o Satanás e seus seguidores."

 

7-Khaulah bint Hakim relatou que o Profeta (SAW) disse:

"Quando uma pessoa chega a um lugar, e em seguida diz:

أَعـوذُ بِكَلِـماتِ اللّهِ التّـامّاتِ مِنْ شَـرِّ ما خَلَـق

[Auzhu bikalimatil-lahi at-tammati min charri ma khalaq.]

‘Eu me amparo nas palavras perfeitas de Allah do mal que Ele criou’

nada o prejudicara, enquanto ali permanecer."

 

8- Suhaib relatou que quando o Mensageiro de Allah (SAW) avistava uma vila que pretendia entrar nela, ele dizia:

أللّـهُمَّ رَبَّ السَّـمواتِ السّـبْعِ وَما أَظْلَلَـن، وَرَبَّ الأَراضيـنَ السّـبْعِ وَما أقْلَلْـن، وَرَبَّ الشَّيـاطينِ وَما أَضْلَلْـن، وَرَبَّ الرِّياحِ وَما ذَرَيْـن، أَسْـأَلُـكَ خَيْـرَ هذهِ الْقَـرْيَةِ وَخَيْـرَ أَهْلِـها، وَخَيْـرَ ما فيها، وَأَعـوذُ بِكَ مِنْ شَـرِّها وَشَـرِّ أَهْلِـها، وَشَـرِّ ما فيها

[Allahumma rabba as-samawati as-sab’i wama adhlalna, wa rabbal-aradhina as-sab’i wama azlalna, wa rabba ach-chaiatini wama adhlalna, wa rabba ar-riyahi wama zharaina, as-aluka khaira hazhihi al-qariah, wa khaira ahliha wa khaira ma fiha, wa auzhu bika min charriha wa charri ahliha, wa charri ma fiha.]

"Ó Allah, Criador dos sete céus e tudo o que eles contêm, Criador dos setes terras e tudo que elas levam, Criador dos demônios e de tudo que eles desviam, Criador dos ventos e de tudo que eles carregam. Eu imploro-Te pelo bem desta vila e o bem de seu povo e o bem que está nela, e eu amparo-me em Ti de seu mal, do mal de seu povo e do mal que nela há."

9-Ibn Omar relatou que quando o Mensageiro de Allah (SAW) avistava uma vila que pretendia entrar nela, ele dizia:

اللهُمَّ بارِكْ لنا فِيها، اللهُمَّ بارِكْ لنا فيها، اللهُمَّ بارِكْلنا فِيها. اللهُمَّ ارْزِقْنا جَناها، وَحَبِّبْنا إلى أهْلِها وَحَبِّبْ صالِحي أهْلِها إليْنا.

[Allahumma barik lana fiha, Allahumma barik lana fiha, Allahumma barik lana fiha, Allahumma arziqna janaha, wa habbibna ila ahliha, wa habbib salihi ahliha ilaina.]

"Ó Allah, abençoa-nos naquilo que está nela, ó Allah, abençoa-nos naquilo que está nela, ó Allah, abençoa-nos naquilo que está nela. Ó Allah, sustenta-nos da sua colheita e faça seus habitantes gostarem de nós e faça-nos gostar dos virtuosos entre eles."

10-Aicha relatou que quando o Mensageiro de Allah (SAW) avistava uma vila que pretendia entrar nela, ele dizia:

اللهُمَّ إنِّي أسْألُكَ مِنْ خَيْرِ هَذِهِ وَخَيْر ما جَمَعْتَ فيها، اللهُمَّ ارْزِقْنا جَناها وأعِذْنا مِنْ وَباها، وَحَبِّبْنا إلى أهْلِها وَحَبِّبْ صالِحي أهْلِها إليْنا.

 

[Allahumma inni as-aluka min khairi hazhihi wa khair ma jamaata fiha, allahumma arziqna janaha wa aizhna min wabaha, wa habbibna ila ahliha wa habbib salihi ahliha ilaina.]

"Ó Allah, Eu imploro-Te pelo bem desta vila e pelo o bem que está nela. Ó Allah, sustenta-nos da sua colheita e protege-nos de suas doenças, faça seus habitantes gostarem de nos e faça-nos gostar dos virtuosos entre eles."

 

 

 

A oração da Sexta-feira (Salat Al- Jumu'ah)

 

1-As virtudes do dia de sexta-feira:

O dia de Sexta-feira é o dia mais nobre da semana. Abu Hurairah relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "O melhor dia em que o sol se levanta é a sexta-feira, pois nesse dia Adão foi criado, e nele foi colocado no Paraíso e nele foi expulso dele (do paraíso).E a Hora acontecerá em uma sexta-feira."

Abu Lubabah al-Badri relatou que o Profeta (SAW)disse: "O dia mais proeminente dos dias, e o mais honrado à vista de Allah é o dia de sexta-feira. Ele é mais honrado à vista de Allah do que o dia de Al-Fitr e dia do Al-Adhha. Esse dia possui cinco méritos importantes: Nele Allah criou Adão, e fez descer para terra, e fez morrer. Nele há um horário em que se o servo o alcançar, e pedir a Allah algo, Ele atenderá o seu pedido, a menos que ele peça ilícito. E neste dia, a Hora acontecerá, por isso, os anjos próximos a Allah, o céu, a terra, o vento, as montanhas, e o mar temem do dia de sexta-feira."

 

2-As súplicas na sexta-feira:

A pessoa deve fazer muitas súplicas durante as últimas horas da sexta-feira.

Abdullah ibn Salam disse: "Certa vez, o mensageiro de Allah (SAW) estava sentado, eu disse: Nós encontramos no Livro de Allah que na sexta-feira há uma hora em que se o servo crente a alcançar, e pedir a Allah algo, Ele atenderá o seu pedido. O Mensageiro de Allah (SAW) apontou para mim e disse: É parte de uma hora. Eu lhe perguntei: Qual hora essa? Ele respondeu: A última hora do dia. Eu comentei: Nessa hora não há oração! Ele respondeu: Certamente, mas se um servo crente oferece uma oração e depois se senta esperando a outra oração, ele será considerado como estando em contínua oração."

Abu Said e Abu Hurairah relataram que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "Na sexta-feira há um horário em que se o servo muçulmano o alcançar, e pedir a Allah um bem, Ele atenderá o seu pedido. Esse horário é depois do Asr."

Jaber relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: "O dia de sexta-feira tem doze horas, entre elas há uma hora em que se o servo muçulmano a alcançar, e pedir a Allah algo, Ele atenderá o seu pedido. Aguardai-a na última hora após o Asr."

Abu Salamah ibn Abdurrahman relatou que alguns companheiros do Profeta (SAW) se reuniram e conversaram sobre essa hora no dia de sexta-feira, e todos eles concordaram que é a última hora do dia.

Ahmad ibn Hanbal disse: "A maioria dos Hadices afirma que essa hora é após a oração Asr."

Em relação ao Hadith de Abu Mussa que disse: "Eu ouvi o Mensageiro de Allah (SAW) dizer que essa hora começa quando o Imam subir ao púlpito e dura até o final da oração." Esse Hadith é considerado fraco.

 

 

3-Invocar muitas benções sobre o Profeta (SAW) durante a noite e o dia de sexta-feira:

Aus Ibn Aus relatou que o Profeta (SAW) disse: “O dia mais proeminente dos dias é o dia de sexta-feira, nele Adão foi criado e nele morreu, nesse dia a Trombeta soará e o Estrondo acontecerá, então, invocai muitas benções sobre mim nesse dia, pois vossas invocações me serão apresentadas”. Os companheiros perguntaram: Ó mensageiro de Allah, como é que as nossas invocações chegarão até ti, quando estiveres morto e teu corpo decomposto? Ele respondeu: “Allah proibiu a terra de decompor os corpos dos Profetas”.

Ibn Al-Qayim disse que é recomendado invocar muitas benções sobre o Profeta (SAW) durante o dia e a noite de sexta-feira. O profeta (SAW) disse: “Invocai muitas benções sobre mim durante o dia de sexta-feira e durante a noite de sexta-feira”. O Mensageiro de Allah (SAW) é o homem mais nobre da humanidade e a sexta-feira é o dia mais nobre dos dias da semana, então privilegiai o Profeta (SAW) nesse dia privilegiado.<--PAGEBREAK-->

 

4-Recitar a Sura Al-Kahf durante o dia e a noite de sexta-feira:

Abu Said Al-Khudri relatou que o Profeta (SAW) disse: “Aquele que recita a Sura Al-Kahf na sexta-feira, estará iluminado até a próxima sexta-feira”.

Ibn Omar relatou que o Profeta (SAW) disse: “Quem recita a Sura Al-Kahf na sexta-feira será abençoado com uma luz que subirá a partir de debaixo de seus pés até o pico do céu. Esta será uma luz para ele no dia da Ressurreição e Allah perdoará as suas faltas cometidas entre as duas sextas-feiras”.

Em relação à recitação da Sura Al-Kahf em voz alta na mesquita, o Sheikh Muhammad Abdoh disse que não é recomendado na sexta-feira, pois pode perturbar os oradores ou as pessoas que não estão orando não estão em silêncio para poder ouvi-la.

 

5-Realizar o Ghusl, se embelezar, escovar os dentes (Siwak) e se perfumar para participar de qualquer reunião, especialmente da oração da sexta-feira:

É recomendado para os participantes da oração de sexta-feira ou qualquer reunião, homens ou mulheres, jovens ou idosos, viajantes ou residentes, se banhar e vestir o melhor traje, se perfumar e escovar os dentes (Siwak).

Abu Said relatou que o Profeta (SAW) disse: “No dia de sexta-feira, todo muçulmano deve se banhar e vestir a sua melhor roupa e se ele tiver perfume, deve usá-lo”.

Ibn Salam relatou que ouviu o Profeta (SAW) dizer enquanto ele estava em cima do púlpito na sexta-feira: “Não há mal nenhum na pessoa comprar duas roupas para usá-las somente na sexta-feira, fora as suas roupas de trabalho”.

Salman Al-Farissi relatou que o Profeta (SAW) disse: “Na sexta-feira, o homem que executa o Ghusl, se purifica com perfeição, se perfuma, vai à mesquita e se senta sem separar duas pessoas, realiza a oração que Allah prescreveu e escuta atentamente o que diz o Imam, todos os seus pecados cometidos entre essa sexta-feira e a próxima serão perdoados”.

Abu Hurairah costumava dizer que por mais três dias, pois cada recompensa é igual a dez bons feitos.

Os pecados mencionados neste Hadith são os pecados menores conforme o que disse Abu Hurairah: Desde que se evita os pecados graves.

Ahmad narrou que o Profeta (SAW) disse: “Na sexta-feira, é obrigatório para todo muçulmano executar o Ghusl, se perfumar e usar o Siwak”.

Abu Hurairah relatou que o Profeta (SAW) disse: “Ó muçulmanos, Allah fez da sexta-feira um Eyd para vós, então, banhem-se nesse dia e usem o Siwak”.

 

6-Ir cedo para a oração de sexta-feira:

É preferível para os oradores irem cedo para a oração de sexta-feira.

Alqamah disse que certa vez, foi com Abdullah Ibn Massud à mesquita e descobriram que três pessoas haviam chegado antes de nós, então, Ibn Massud disse: Eu sou a quarta pessoa a chegar e a quarta pessoa não ficará longe de Allah, pois ouvi o Mensageiro de Allah (SAW) dizer: “As pessoas sentarão, perante Allah, no dia da ressurreição de acordo com a forma como chegaram às orações de sextas-feiras, o primeiro, depois o segundo, depois o terceiro, então, a quarta pessoa não ficará longe de Allah”.

Abu Hurairah relatou que o Profeta (SAW) disse: “Aquele que, na sexta-feira, executa o Ghusl após Geneba e chega à mesquita na primeira hora, será como se tivesse oferecido um camelo. Aquele que chega à mesquita na segunda hora será como se tivesse oferecido uma vaca. Aquele que chega à mesquita na terceira hora será como se tivesse oferecido um cordeiro com chifres. Aquele que chega à mesquita na quarta hora será como se tivesse oferecido uma galinha e aquele que chega à mesquita na quinta hora será como se tivesse oferecido um ovo. Quando o Imam chega, os anjos se apresentam para ouvir as recordações”.

Ach-Chaf'i e outros sábios dizem que essas horas são as horas do dia, portanto, é preferível que o povo comecer ir para a mesquita depois do amanhecer.

Malik disse que isso se refere às partes de uma hora, que são antes e depois de o sol passar o meridiano.

Alguns dizem que isso se refere às partes de uma hora que são antes de o sol passar o meridiano. Ibn Ruchd disse que essa é a opinião mais forte, pois, depois que o sol passa o meridiano, o povo deve se espalhar em busca de sustento.

 

7-Passar por cima das pessoas para ficar nas primeiras fileiras:

At-Tirmizi relatou que os sábios dizem que passar por cima das pessoas na sexta-feira é um ato detestado. Abdullah Ibn Busr disse que um homem chegou à mesquita na sexta-feira, atravessando as fileiras e passando por cima das pessoas e o Profeta (SAW) que estava fazendo o sermão lhe disse: “Sente-se, além de chegar atrasado, você está prejudicando as pessoas”.

O Imam, aquele que vai preencher um espaço no meio das fileiras ou aquele que quer voltar ao seu lugar depois de deixá-lo devido a alguma necessidade podem passar pelas pessoas evitando prejudicar as pessoas pelas quais passe. Uqbah Ibn Al-Harith disse que executou a oração do Asr em Medina atrás do Profeta (SAW). Ao terminar a oração, o Profeta (SAW) se levantou correndo atravessando sobre as pessoas para ir ao apartamento de uma das suas esposas. As pessoas ficaram assustadas com o fato. Ao voltar, ele disse: “Lembrei-me de uma quantia de ouro que estava em minha casa e eu não gostei de ficar com ela, então pedi para que fosse distribuída”.

 

8-As orações voluntárias antes da oração da sexta-feira:

É Sunnah oferecer orações voluntárias antes da oração da sexta-feira e antes da chegada do Imam. Após a chegada do Imam, a pessoa deve deixar de oferecer qualquer oração, exceto a oração de saudação da mesquita (At-tahiyat Al-Masjid), que pode ser realizada rapidamente durante a Khutbah, a menos que a pessoa chegue no final da Khutbah e não tenha o tempo suficiente para realizá-la.

Ibn Omar realizava muitas orações voluntárias antes da oração de sexta-feira e orava duas Raka’a depois da oração. Ele disse que o Profeta (SAW) fazia isso.

Abu Hurairah relatou que o Profeta (SAW) disse: “Aquele que executa o Ghusl na sexta-feira, vai à mesquita oferecer o que puder de orações voluntárias e escuta atentamente a Khutbah do Imam, todos os seus pecados cometidos entre essa sexta-feira e a próxima serão perdoados, e por mais três dias”.

Jaber relatou que um homem chegou à mesquita na sexta-feira enquanto o Profeta (SAW) estava na khutbah. O Profeta (SAW) lhe perguntou: “Você orou?” O homem respondeu: Não! Então, ele lhe disse: “Reze duas Raka’ah”.

Há uma narração que diz que se alguém chegar à mesquita no dia de sexta-feira, e o Imam estiver executando a Khutbah, deve rezar duas Raka’a rapidamente”.

Também existe outra que diz que se alguém chegar à mesquita no dia de sexta-feira, e o Imam já tiver chegado, deve rezar duas Raka’a”.

 

9-Sentir-se sonolento:

É preferível que quem se sentir sonolento na mesquita mude de lugar, pois o movimento pode remover a sonolência e despertar a pessoa. Esta regra vale para as sextas-feiras e qualquer outro dia.

Ibn Omar relatou que o Profeta (SAW) disse: “Se alguém sentir-se sonolento enquanto estiver na mesquita, deve mover-se e se mudar de um lugar para outro”.

 

10-A oração de sexta-feira é uma obrigação:

Todos os sábios estão de acordo que a oração de sexta-feira é uma obrigação e que ela é de duas Raka’a. Allah diz: “Ó fiéis, quando fordes convocados para a Oração da Sexta-feira, recorrei à recordação de Allah e abandonai os vossos negócios, isso será preferível, se quereis saber” (Alcorão 62:9).

Abu Hurairah relatou que o Profeta (SAW) disse: “Nós somos os últimos, mas seremos os primeiros no Dia da Ressurreição. Eles receberam seus livros antes de nós e nós recebemos o nosso depois deles. Eles se divergiram sobre o dia deles, mas Allah nos guiou e eles seguem-nos nesse dia: Dos judeus é amanha e dos cristãos é depois de amanhã”.

Ibn Massud disse que em relação a algumas pessoas que não participam nas orações das sextas-feiras, o Profeta (SAW) disse: “Eu tenho vontade de pedir para que alguém dirija a oração e então ir procurar aqueles que não comparecem à oração de sexta-feira e incendiar suas casas sobre eles”.

Abu Hurairah e Ibn Omar relataram que ouviram o Profeta (SAW) dizer que aqueles que não estão participando nas orações das sextas-feiras devem mudar os seus hábitos, caso contrário, Allah selará os seus corações e eles serão contados dentre os desatentos.

Abu Al-Ja'd Al-Dhamari relatou que o Profeta (SAW) disse: “Quem deixar de participar em três orações de sexta-feira por negligência, Allah selará o seu coração”.

 

11-Quem deve participar na oração de sexta-feira:

Todo muçulmano adulto, são, residente e capaz de ir para mesquita, é obrigado a participar na oração de sexta-feira.

As pessoas que não são obrigadas a participar são:

1-As mulheres.

2-As crianças.

3-O doente que é incapaz de ir para a mesquita ou que teme que sua doença ou a sua recuperação serão prejudicadas. Também a pessoa que cuida um doente e não pode deixá-lo.

Tariq ibn Chihab relatou que o Profeta (SAW) disse: “A oração de sexta-feira é um dever de todo muçulmano da comunidade, exceto quatro: O escravo, a mulher, a criança e o doente”.

4-O viajante, mesmo que ele esteja hospedado em um determinado lugar. Ao viajar, o Profeta (SAW) não rezou a oração de sexta-feira, mas apenas orou o Dhuhr e o Asr juntos durante o tempo da oração do Dhuhr. E os califas e os seguidores fizeram o mesmo.

5-O endividado que é incapaz de pagar sua divida e teme ser preso.

6-O foragido de um governante injusto. Ibn Abbas relatou que o Profeta (SAW) disse: “A pessoa que ouve o Adhan e não o atende, não terá válida a sua oração, a menos que tenha uma desculpa válida”. As pessoas perguntaram: Ó Mensageiro de Allah, o que é uma desculpa válida? Ele respondeu: “Medo ou doença”.

7-Restrições ambientais como a chuva, a lama, frio extremo e assim por diante. Ibn Abbas, num dia de muita chuva, disse para o Muadhin que não diga: Venha para a oração, mas diga: Orai em suas casas. Ao perceber que as pessoas não gostaram de seu ato, ele disse: Vocês estão surpresos? Aquele que é melhor do que eu, o Profeta (SAW), fez isso. A oração de sexta-feira é uma obrigação, mas eu não quis fazer vocês sairem andando na lama e em terra escorregadia.

Abi Malih relatou que seu pai disse que durante uma viagem, em uma sexta-feira chuvosa, o Profeta (SAW) ordenou que as pessoas a rezassem em seus acampamentos.

Todas essas pessoas, citadas, não são obrigadas a participar da oração de sexta-feira, embora sejam obrigadas a rezar o Dhuhr. Se um deles participar da oração de sexta-feira, a sua oração será válida e não precisa orar o Dhuhr, pois as mulheres na época do Profeta (SAW) participavam da oração de sexta-feira na mesquita. <--PAGEBREAK-->

 

12-O Tempo da oração de sexta-feira:

A maioria dos companheiros e dos seguidores disse que o tempo da oração de sexta-feira é o mesmo do Dhuhr.

Anas relatou que o Profeta (SAW) rezou a oração de sexta-feira quando o sol tinha passado do seu meridiano.

Salamah Ibn Al-Akua disse: Nós rezamos a oração de sexta-feira com o Profeta (SAW) quando o sol tinha passado do meridiano e ao terminar a oração, nos saímos seguindo a sombra.

Al-Bukhari disse que o tempo da oração de sexta-feira é quando o sol passa do seu meridiano.

Omar, Ali, Al-Nu'man Ibn Bachir e Omar Ibn Harith são dessa opinião.

Ach-Chaf'i disse que o Profeta (SAW), Abu Bakr, Omar, Uthman e todos os Imames que vieram depois rezavam a oração da sexta-feira quando o sol tinha passado do seu meridiano.

Al-Hanabilah e Ishaq dizem que o tempo da oração de sexta-feira é desde o início do tempo para a oração do Eyd até o final do tempo da oração do Dhuhr, pois Jaber disse que o Profeta (SAW) executava a oração de sexta-feira, e em seguida, nós levávamos os nossos camelos para descansar até que o sol passasse o seu meridiano.

Este Hadith afirma claramente que eles oraram a oração da sexta-feira antes que o sol passasse o meridiano.

Eles também citaram como prova o Hadith de Abdullah Ibn Saidan, que disse que ourou a sexta-feira com Abu Bakr, e a sua khutbah e a sua oração eram antes do meio dia, com Omar, e a sua khutbah e a sua oração eram até o meio dia e com Uthman, e a sua khutbah e a sua oração acabavam depois que o sol tivesse passado o meridiano e ninguém reclamou ou negou isso.

Ahmad acrescentou que também foi relatado que Ibn Massud, Jaber, Said e Mu'awiah oraram a sexta-feira antes que o sol tivesse passado o meridiano e ninguém se opôs ao que eles fizeram.

A maioria dos sábios, no entanto, interpreta o Hadith de Jaber como o reconhecimento de que se deve executar a oração no início de seu tempo, pois o repouso dos camelos foi logo depois que o sol passou o meridiano.

Em relação ao relato de Abdullah Ibn Saidan, eles o consideram fraco.

Al-Hafiz disse que ele é um dos principais seguidores, mas a sua a integridade não está bem estabelecida.

Ibn Adi disse que ele é quase desconhecido.

Al-Bukhari disse que seu relato não é confiável, pois está em contradição com outros Hadiths que são mais fortes e Ibn Abi Chaibah relatou que Suaid Ibn Ghaflah rezou a sexta-feira com Abu Bakr e Omar depois que o sol tinha passado o meridiano e esse Hadith é considerado forte.

 

13-O número de pessoas necessárias para a oração de sexta-feira:

Todos os sábios concordam que a oração de sexta-feira deve ser executada em congregação. Tariq Ibn Chihab relatou que o Profeta (SAW) disse: “A oração de sexta-feira é um dever de todo muçulmano da comunidade”.

No entanto, em relação a quantas pessoas são necessárias para a oração de sexta-feira, há quinze opiniões diferentes sobre esta questão e são mencionadas por Al-Hafiz no seu livro Fath Al-Bari.

A opinião mais forte é que a oração de sexta-feira é válida se houver duas ou mais pessoas presentes, pois o Profeta (SAW) disse: “Duas pessoas ou mais constituem uma congregação”.

 

 

14-O lugar para a oração de sexta-feira:

A oração de sexta-feira pode ser realizada em qualquer país, cidade, mesquita, em casa ou ao ar livre e pode ser realizada em mais de um lugar. Omar escreveu ao povo do Bahrein dizendo para que executassem a oração de sexta-feira onde quer que estivessem. Isto inclui as cidades e os vilarejos.

Ibn Abbas disse que a primeira oração de sexta-feira que foi realizada no Islam, após a oração da sexta-feira na mesquita do Mensageiro de Allah (SAW) em Medina, foi em Jawa'i, uma aldeia no Bahrein.

Al-Laith Ibn Saad relatou que o povo do Egito e de suas costas marítimas realizava a oração de sexta-feira durante o tempo de Omar e Uthman de acordo com suas ordens e alguns dos companheiros do Profeta (SAW) oravam com eles.

Ibn Omar viu as pessoas realizarem a oração de sexta-feira nas áreas entre Meca e Medina e ele não se opôs a isso.

 

15-Condições estipuladas pelos juristas para a oração de sexta-feira:

Algumas das condições que tornam a oração de sexta-feira obrigatória já foram mencionadas anteriormente, ou seja, é obrigatória para todo homem adulto, livre, são, residente e que não tenha uma desculpa válida para não participar da oração. Foi também mencionado que ela deve ser executada em congregação. Isto é o que a Sunnah do Profeta (SAW) nos ensina e o que Allah nos prescreveu. Quanto às outras condições que alguns dos juristas colocaram, nenhuma delas tem qualquer base que possamos fazer referência ou qualquer evidência para apoiá-los.

O autor do Al-Raudhah Al-Nadiyah escreveu que a oração da sexta-feira é como qualquer outra oração, se em um lugar encontram-se somente duas pessoas e executam a oração da sexta-feira, então, elas fizeram o seu dever prescrito. Se um deles oferece a khutbah, estariam seguindo o que é a Sunnah e se deixarem de fazer a khutbah, então, deixaram de fazer uma Sunnah.

Uma das declarações surpreendentes é que a khutbah é equivalente a duas Raka’a e quem a perde tem a sua oração invalidada. Seu autor parece ser muito ignorante a respeito do que foi relatado sobre o que o Profeta (SAW) disse: “Se alguém perde uma Raka’a da oração de sexta-feira, deve realizar outra Raka’a e a sua oração será concluída”.

Alguns dizem que não se pode realizar a oração de sexta-feira a menos que haja três pessoas com o Imam, outros sustentam que quatro pessoas são necessárias, enquanto outros ainda estipulam sete pessoas. Ainda outros dizem nove e alguns pensam em doze, vinte, trinta e até mesmo quarenta, cinqüenta e setenta.

Alguns afirmam que deve haver uma mesquita congregacional e um banheiro público. No entanto, outros propõem que a oração não é obrigatória a menos que haja um grande Imam.

Não há nenhuma letra que pode ser encontrada no livro de Allah ou na Sunnah que confirme o que eles dizem. Allah diz: “Se disputardes sobre qualquer questão, recorrei a Allah e ao Mensageiro” (Alcorão 4:59). “A resposta dos fiéis, ao serem convocados ante Deus e Seu Mensageiro, para que julguem entre eles, será: Escutamos e obedecemos” (Alcorão 24:51). “Por teu Senhor, não crerão até que te tomem por juiz de suas dissensões e não objetem ao que tu tenhas sentenciado. Então, submeter-se-ão a ti espontaneamente” (Alcorão 4:65).

Esses versículos e outros semelhantes a eles são a mais clara evidência de que a regra é recorrer a Allah e ao Seu Mensageiro se houver qualquer disputa. A sentença de Allah está em Seu Livro e a sentença do Mensageiro está na sua Sunnah. Allah não permitiu a nenhum de seus servos, mesmo que atinja o maior grau de conhecimento e sabedoria, de dizer algo na Charia que não seja baseado no Alcorão ou na Sunnah.

 

16-O sermão (Al-Khutbah):

A maioria dos sábios disse que a Khutbah da sexta-feira é obrigatória e que muitos Hadiths afirmam que o Profeta (SAW) sempre fez a khutbah da sexta-feira.

O Profeta (SAW) disse: “Orem como vocês me viram orar”.

Allah diz: “Ó fiéis, quando fordes convocados, para a Oração da Sexta-feira, recorrei à recordação de Allah” (Alcorão 62:9).

Este versículo é uma ordem para recorrer à recordação e os sábios dizem que a Khutbah é uma recordação de Allah.

Ach-Chaukani disse que o Hadith: “Orem como vocês me viram orar”, não prova que a Khutbah é um ato obrigatório e o versículo: “recorrei à recordação de Allah”, se refere à oração, no entanto, há um acordo de que a oração de sexta-feira é obrigatória e uma disputa em relação à obrigatoriedade da Khutbah. Ach-Chaukani conclui dizendo que, aparentemente, a opinião correta é de Al-Hassan Al-Basri, Daud Al-Zahiri e Al-Juaini que dizem que a khutbah é apenas um ato altamente recomendado.

 

1-O Taslim do Imam em cima do púlpito:

Ao ficar em cima do púlpito, o Imam deve saudar as pessoas e ao se sentar, o Adhan deve ser feito. O Imam deve ficar de frente para o povo.

Jaber disse que, ao subir púlpito, o Profeta (SAW) cumprimentava as pessoas. Ata’a e outros também relataram que quando o Profeta (SAW) chegava ao topo do púlpito, olhava para as pessoas dizendo: “Assalamu Alaikum”. Ach-Cha'bi disse que Abu Bakr e Omar faziam o mesmo.

As-Sa'ib Ibn Yazid disse que durante o tempo do Profeta (SAW), de Abu Bakr e de Omar, o Adhan de sexta-feira era feito quando o Imam se sentava em cima do púlpito. Durante o tempo de Uthman, a quantidade de pessoas aumentou, então, ele acrescentou o terceiro chamado que era feito em cima de Az-Zaura’a (um lugar fora da mesquita). O Profeta (SAW) só tinha um Muadhin.

Há uma narração que diz que durante o tempo de Uthman, a quantidade de pessoas aumentou, então, ele ordenou que se fizesse um terceiro chamado para a oração de sexta-feira que era feito em cima de Az-Zaura’a (um lugar fora da mesquita) e essa prática continuou.

Ahmad e An-Nasa'i dizem que Bilal executava o Adhan quando o Profeta (SAW) se sentava em cima do púlpito e fazia Al-Iqamah quando o Profeta (SAW) descia.

Adi Ibn Thabit relatou que seu avô disse que quando o Profeta (SAW) subia ao púlpito, os seus companheiros o recebiam com suas faces em sua direção. At-Tirmizi disse que os companheiros do Profeta (SAW) e os sábios recomendam receber o Imam, ao subir o púlpito, dessa maneira.

 

2-O conteúdo da khutbah:

É preferível que a khutbah de sexta-feira inclua louvores a Allah, bençãos sobre o Profeta (SAW), exortação e recitações do Alcorão.

Abu Hurairah relatou que o Profeta (SAW) disse: “O discurso que não começa com os louvores a Allah é um discurso incompleto”. Uma outra versão diz que a khutbah que não contém o testemunho de que não há divindade além de Allah e que Muhammad é Seu Mensageiro, é como uma mão defeituosa.

Ibn Massud relatou que o Profeta (SAW) dizia no inicio da Khutbah: “Louvado seja Allah, O Louvamos, Imploramos Sua ajuda e imploramos o Seu perdão. Nos refugiamos em Allah contra o mal de nossas almas. Aquele a quem Allah guiou ninguém poderá desencaminhá-lo e aquele a quem Allah desencaminhou ninguém poderá encaminhá-lo. Testemunho que não há divindade além de Allah e que Muhammad é Seu servo e mensageiro, Ele o enviou com a verdade e como alvissareiro antes que a Hora aconteça. Aquele que obedece a Allah e Seu mensageiro estará no caminho certo, aquele que desobedecê-los, prejudicará somente a si mesmo e não prejudicará a Allah em nada”.

Jaber Ibn Samurah disse que ao fazer a Khutbah, o Mensageiro de Allah (SAW) recitava versículos e orientava o povo. Ele se sentava entre as duas Khutbah. Também relatou que o Profeta (SAW) não prolongava a Khutbah da sexta-feira, mantendo-a curta.

Umm Hicham Bint Harithah disse que aprendeu a Surat Qaf com Profeta (SAW) que a recitava de cima do púlpito na sexta-feira.

Ya'la Ibn Umayyah relatou que ouviu o Profeta (SAW) recitar de cima do púlpito: “E gritarão: Ó Málik” (Alcorão 43:77).

Ubai relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) recitou na Khutbah a Surat Al-Mulk.

 

3-Executar a Khutbah em pé e se sentar entre as duas Khutbah:

Ibn Omar disse que o Profeta (SAW) fazia a Khutbah de sexta-feira em pé e depois se sentava, então, levantava para fazer a segunda Khutbah como as pessoas fazem hoje.

Jaber Ibn Samurah disse que o Profeta (SAW) fazia a khutbah em pé e depois se sentava, depois, se levantava novamente. Também disse que falar que o Profeta (SAW) fez a Khutbah sentado seria uma mentira, pois por Allah, eu orei com o Profeta (SAW) mais de duas mil orações.

Ibn Abi Chaibah narrou que Tawus disse que o Profeta (SAW), Abu Bakr, Omar e Uthman executavam a Khutbah em pé. O primeiro a fazer a khutbah sentado em cima do púlpito foi Mu'awiah.

Ibn Abi Chaibah também narrou que Ach-Cha'bi disse que Mu'awiah fez a khutbah sentado quando se tornou gordo.

Alguns sábios dizem que é obrigatório fazer a khutbah em pé e se sentar entre as duas Khutbah baseado na prática do Profeta (SAW) e seus companheiros. Mas isso não é suficiente para provar que esses dois atos são obrigatórios.

 

4-Levantar a voz na Khutbah, prepará-la e fazê-la curta:

Ammar Ibn Yasser relatou que ouviu o Mensageiro de Allah (SAW) dizer: “Prolongar a oração e encurtar a khutbah é um sinal de sabedoria na religião. Então, prolongai a oração e encurtai a khutbah”.

Ao encurtar a khutbah e prolongar a oração, a pessoa mostra compreensão e sabedoria na religião e capacidade de se expressar muito bem em poucas palavras.

Jaber Ibn Samurah disse que o Profeta (SAW) prolongava a oração, e encurtava a Khutbah.

Jaber disse que ao fazer a Khutbah, o Profeta (SAW) ficava com os olhos vermelhos, sua voz se elevava e sua fúria aumentava como se estivesse dando um aviso de que o inimigo está chegando.

An-Nawawi disse que a khutbah deve ser em árabe eloquente e adequado para que as pessoas possam entender. Suas palavras devem ser escolhidas com cuidado para serem atraentes e significativas.

Ibn Al-Qayim disse que a khutbah do Profeta (SAW) reforçava os pilares fundamentais da fé, como a crença em Allah, Seus anjos, Seus Livros, Seus mensageiros e do encontro com Ele. Ele mencionava o paraíso e o inferno, o que Allah preparou para Seus servos virtuosos e obedientes e o que Ele preparou para os desobedientes. Com a sua Khutbah, o Profeta (SAW) deixava os corações preenchidos com a crença em Allah e a Sua unicidade. Suas khutbahs não eram como os discursos de hoje, que só falam de assuntos comuns entre todas as criaturas, lamentando a vida terrena e assustando as pessoas da morte que se aproxima. Tais discursos não podem inspirar a fé em Allah ou fortalecer a crença na Sua unicidade e nem podem acender nos corações um intenso amor por Allah e uma ansiedade para encontrá-Lo. As pessoas que ouvem tais discursos saem da mesquita sem nenhuma exortação, exceto de que vão morrer e de que a sua riqueza será distribuída e seus corpos serão transformados em pó.

 

5-Interromper a khutbah por algum motivo:

Abu Hurairah disse que certa vez, o Profeta (SAW) estava executando a khutbah e seus netos, Al-Hassan e Al-Hussain, vieram para a mesquita vestindo duas camisas vermelhas e tropeçavam enquanto caminhavam. O Profeta (SAW) desceu do púlpito, os pegou e colocou-os na sua frente e disse: “Allah e Seu Mensageiro disseram a verdade, os vossos bens e os vossos filhos são uma mera tentação. Olhei para estas duas crianças andando e tropeçando e não consegui ser paciente, então, eu interrompi a minha khutbah e fui buscá-los”.

Abu Rifa'ah Al-Adaui disse que foi até o Profeta (SAW), enquanto ele estava fazendo a khutbah, e disse: Ó Mensageiro de Allah! Eu sou um homem estranho que veio perguntar sobre sua religião, pois eu não sei qual é a minha religião. O Profeta (SAW) deixou o seu discurso e veio até mim, foi-lhe dada uma cadeira de madeira com pés de ferro, começou a me ensinar o que Allah havia lhe ensinado e depois voltou para completar a sua khutbah.

Ibn Al-Qayim disse que o Profeta (SAW) interrompia a sua khutbah devido a alguma razão ou para responder a uma pergunta de alguns de seus companheiros. Às vezes, descia do púlpito devido a alguma necessidade, depois voltava e completava a sua khutbah, como ele fez quando pegou Al-Hassan e Al-Hussain e levou-os para o púlpito. Às vezes, ele interrompia a sua khutbah para orientar um orador dizendo, por exemplo: Ó fulano, sente-se! Ó fulano, ore!<--PAGEBREAK-->

 

6-Falar durante a khutbah é um ato proibido:

A maioria dos sábios disse que a pessoa deve ficar em silencio e não conversar com ninguém durante a khutbah, nem mesmo se for para recomendar a prática do bem ou proibir a prática do mal.

Ibn Abbas relatou que o Profeta (SAW) disse: “Aquele que fala enquanto o Imam está executando a khutbah é como um burro carregando livros e quem disser para que ele fique quieto, perde a recompensa da sexta-feira”.

Abdullah Ibn Amr relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: “Há três tipos de pessoas que presenciam a sexta-feira: A primeira é aquela que presencia e fala durante a Khutbah e terá somente o seu quinhão da oração. A segunda é aquela que presencia e faz súplicas e Allah pode ou não atender as suas súplicas. A terceira é aquela que presencia, escuta a khutbah com atenção, não passa por cima de nenhum muçulmano e nem prejudica ninguém e Allah lhe perdoará as faltas até a sexta-feira seguinte e mais três dias, pois Ele diz: “Quem chega com a boa ação terá dez vezes o seu equivalente” (Alcorão 6:160).

Abu Hurairah relatou que o Profeta (SAW) disse: “Se na sexta-feira, enquanto o Imam estiver executando a khutbah, se você disser ao seu companheiro para ficar quieto, então, você falou desnecessariamente”.

Abu Ad-Dardaa disse que certa vez, o Profeta (SAW) estava em cima do púlpito executando a khutbah e ao recitar um versículo, eu perguntei à Ubai Ibn Kaab que estava ao meu lado: Quando que esse versículo foi revelado? Ele ficou quieto e não me respondeu. Então, eu perguntei novamente e ele não me respondeu. Quando o Mensageiro de Allah (SAW) desceu do púlpito, Ubai me disse: Você não teve da sua sexta-feira além da sua desnecessária conversa. Ao informar ao Profeta (SAW) do que tinha acontecido, ele disse: “Ubai disse a verdade, quando o Imam está executando a khutbah, você deve ficar quieto até que ele termine o seu discurso”.

Ahmad e Ach-Chaf'i dizem que aquele que pode ouvir a khutbah, deve ficar quieto e aquele que não pode a ouvir, é melhor que fique em silêncio, mas para ele não é proibido de falar.

At-Tirmizi narrou que Ahmad e Ishaq disseram que a pessoa pode responder a uma saudação e fazer súplica para quem espirrar durante a Khutbah.

Ach-Chaf'i disse que se uma pessoa espirrar durante a khutbah e alguém disser: Que Allah te abençoe! Gostaria de poder impedi-lo de falar, porém esse ato é uma Sunnah. Saudar alguém durante a khutbah é um ato detestado, entretanto, a saudação é uma Sunnah e responder a uma saudação é um ato obrigatório (Fardh).

Tha'labah Ibn Abi Malik disse: Nós conversávamos na sexta-feira enquanto Omar estava sentado sobre o púlpito, mas a partir de quando o Muadhin executava o Adhan, todos nós ficávamos quietos, até que Omar terminava as duas khutbah, o Iqamah fosse feito e ele descesse do púlpito.

Ahmad narrou que quando Uthman Ibn Affan se sentava em cima do púlpito, conversava com as pessoas e perguntava-lhes sobre suas situações e seus negócios.

 

17-Alcançar uma Raka’a ou menos da oração da sexta-feira:

A maioria dos sábios disse que se a pessoa alcançar uma Raka’a da oração de sexta-feira com o Imam, a sua sexta-feira será válida, mas precisa acrescentar uma Raka’a no final para completar a oração.

Ibn Omar relatou que o Profeta (SAW) disse: “Quem alcançar apenas uma Raka’a da oração de sexta-feira e, ​​em seguida, acrescentar mais uma Raka’a, a sua oração estará concluída”.

Abu Hurairah relatou que o Profeta (SAW) disse: “Quem alcançar apenas uma Raka’a da oração, então, terá alcançado toda a oração”.

Em relação à pessoa que alcançar menos de uma Raka’a, a maioria dos sábios diz que essa pessoa perde a oração de sexta-feira e deve rezar as quatro Raka’a do Dhuhr.

Ibn Massud disse que aquele que alcançar uma Raka’a da oração da sexta-feira, deve acrescentar mais uma Raka’a, mas aquele que perder as duas Raka’a, deve rezar quatro.

Ibn Omar disse que aquele que alcançar uma Raka’a da oração de sexta-feira, deve acrescentar mais uma Raka’a. Aquele que chegar na mesquita quando os oradores estiverem sentados fazendo o Tachahhud, deve rezar quatro Raka’a. Esta é a opinião do Ach-Chaf'i, Malik, Ibn Hanbal e Muhammad Ibn Al-Hassan.

Abu Hanifah e Abu Yussuf dizem que se a pessoa alcançar o Tachahhud com o Imam, não perde a sua sexta-feira, mas deve rezar duas Raka’a após o Taslim do Imam.

 

18-Orar em uma mesquita lotada:

Sayyar disse que ouviu Omar dizendo na sua khutbah: Nós, os emigrantes e os Socorredores, construimos esta mesquita junto com o Mensageiro de Allah (SAW), quando ficar muito lotada, a pessoa pode se prostrar nas costas de seu irmão.

Quando Omar viu algumas pessoas rezando na rua, ele disse-lhes: Orai na mesquita.

 

19-As orações voluntárias antes e depois da oração da sexta-feira:

-A oração voluntária depois da oração da sexta-feira:

É uma Sunnah orar duas ou quatro Raka’a depois da oração da sexta-feira.

Abu Hurairah relatou que o Profeta (SAW) disse: “Quem quer rezar depois da oração de sexta-feira, deve orar quatro Raka’a”.

Ibn Omar Ibn disse que o Profeta (SAW) orava duas Raka’a em sua casa no dia da sexta-feira.

Ibn Al-Qayim disse que ao terminar a oração de sexta-feira, o Profeta (SAW) entrava em sua casa e executava duas Raka’a e ordenava a quem rezou a sexta-feira a rezar quatro Raka’a depois da oração.

Ibn Taimiyah disse que quando o Profeta (SAW) rezava na mesquita, fazia quatro Raka’a e quando rezava em casa, fazia duas.

Ibn Omar disse que quando o Profeta (SAW) rezava na mesquita, fazia quatro Raka’a e quando rezava em casa, fazia duas.

Ibn Omar também disse que depois da oração da sexta-feira, o Profeta (SAW) orava duas Raka’a em sua casa.

Ao executar quatro Raka’a, a pessoa pode fazê-las com apenas um Taslim ou com um Taslim no final de cada duas Raka’a. O melhor é oferecê-las em casa, mas se a pessoa as executar na mesquita deve mudar do local onde rezou a oração obrigatória.

 

-A oração voluntária antes da oração da sexta-feira:

Ibn Taimiyah disse que o Profeta (SAW) nunca ofereceu nenhuma oração depois do Adhan e antes da oração da sexta-feira, pois Bilal fazia o Adhan quando o Profeta (SAW) se sentava em cima do púlpito e ao terminar as duas khutbah, Bilal fazia o Iqamah e ele liderava a oração. Então é impossível que o Profeta (SAW) tenha feito uma oração após o Adhan nem ele e nenhum dos muçulmanos que rezavam com ele. Nós não temos nenhuma evidência para mostrar que o Profeta (SAW) orava em sua casa antes de ir à mesquita para fazer a oração da sexta-feira. Ele não ordenou ninguém fazer uma oração específica antes da oração da sexta-feira, mas ele incentivou as pessoas a irem cedo para a mesquita dizendo: “Quem sai mais cedo da sua casa, anda até a mesquita e ora o que foi prescrito para ele”. Ao chegar à mesquita na sexta-feira, os companheiros oravam o tanto que podiam, alguns dez Raka’a e outros doze, alguns apenas oito e outros menos que isso. Por esta razão a maioria dos sábios é da opinião de que não há uma Sunnah com tempo e número de Raka’a especificados antes da oração de sexta-feira.

 

2-O Eyd na sexta-feira:

Se o dia do Eyd ocorre em uma sexta-feira, a oração da sexta-feira não é mais obrigatória para aqueles que participaram da oração do Eyd.

Zaid Ibn Arqam disse que o Profeta (SAW) orou o Eyd em uma sexta-feira e, em seguida, disse: “Quem quiser rezar a oração de sexta-feira, pode rezá-la”.

Abu Hurairah relatou que o Profeta (SAW) disse: “Dois festivais ocorreram neste dia e é suficiente que participem da oração do Eyd, mas vamos realizar a oração da sexta-feira”.

É preferível que o Imam realize a oração de sexta-feira para as pessoas que desejarem executá-la poderem realizá-la e para aqueles que não compareceram na oração do Eyd, poderem participar na oração da sexta-feira, pois o Profeta (SAW) disse no Hadith anterior: “Mas vamos realizar a oração da sexta-feira”.

Al-Hanabilah dizem que quem participou na oração do Eyd, mas não participou na oração da sexta-feira, deve rezar o Dhuhr. No entanto, aparentemente isso não é obrigatório, pois Ibn Az-Zubair disse que dois festivais ocorreram no mesmo dia, então, ele rezou as duas Raka’a do Eyd e não orou nada alem disso até a oração do Asr.<--PAGEBREAK-->

 

 

 

 

 

A oração dos dois Eyd

 

A oração dos dois Eyd foi prescrita no primeiro ano da Hégira e ela é uma Sunnah confirmada, pois o Profeta (SAW) sempre a realizou e ordenou aos homens e as mulheres realizá-la.

 

1-Executar o Ghusl, se perfumar e vestir as melhores roupas:

Jaafar Ibn Muhammad relatou que seu avô disse que o Profeta (SAW) usava uma capa iemenita no Eyd.

Al-Hassan As-Sibt disse que o Mensageiro de Allah (SAW) ordenou-nos a vestir as melhores roupas que nós pudermos encontrar para os dois Eyd, usar o melhor perfume que pudermos encontrar e sacrificarmos o mais valioso animal que pudermos encontrar.

Ibn Al-Qayim disse que o Profeta (SAW) vestia as mais belas das suas roupas e tinha uma capa especial que usava na sexta-feira e nos dois Eyd.

 

2-Comer antes de ir para a oração do Eyd Al-Fitr:

É da Sunnah, a pessoa comer um número ímpar de tâmaras antes de ir para a oração do Eyd Al-Fitr e no Eyd Al-Adha, a pessoa deve se alimentar depois da oração do Eyd para poder comer da sua oferenda se tiver sacrificado um animal.

Anas disse que o Profeta (SAW) não ia para a oração do Eyd Al-Fitr, sem antes comer um número ímpar de tâmaras.

Buraidah disse que no Eyd Al-Fitr, o Profeta (SAW) comia antes de ir para a oração e no Eyd Al-Adha, comia depois de voltar da oração do Eyd para comer da sua oferenda.

Said Ibn Al-Mussaiyab disse que as pessoas foram ordenadas a comerem antes de sair de casa no dia do Eyd Al-Fitr.

Ibn Qudamah disse que há uma concordância entre os sábios de que a pessoa deve comer antes de sair para o Eyd Al-Fitr.

 

3-Realizar a oração do Eyd fora da mesquita:

A oração do Eyd pode ser realizada na mesquita, mas se não há chuva ou frio é melhor realizá-la fora, pois o Profeta (SAW) realizou a oração do Eyd na mesquita somente uma vez durante a sua nobre vida por causa da chuva.

Abu Hurairah disse que no dia do Eyd o tempo estava chuvoso, então, o Profeta (SAW) realizou a oração do Eyd na mesquita.

 

4-A presença das mulheres e das crianças no Eyd:

A Charia exige que as mulheres e as crianças presenciem a oração dos dois Eyd, independentemente se a mulher é casada ou solteira, jovem ou idosa, grávida ou menstruada.

Umm Atiyah disse: Fomos ordenadas a irmos para a oração dos dois Eyd e levarmos as solteira e as menstruadas, a fim de testemunhar o bem e as súplicas dos muçulmanos e as mulheres menstruadas a se afastarem do lugar da oração.

Ibn Abbas disse que o Profeta (SAW) levava suas esposas e suas filhas para os dois Eyd.

Ibn Abbas também disse que foi com o Profeta (SAW) para a oração do Eyd Al-Fitr ou Al-Adha. Ele orou e executou a khutbah e depois se dirigiu as mulheres e orientou-lhes, lembrou-lhes de Allah e ordenou-lhes a fazer caridade.

 

5-Ir por um caminho e depois voltar por outro:

A maioria dos sábios prefere que a pessoa saia para ir à oração do Eyd por um caminho e depois volte para casa por outro, independentemente se a pessoa é Imam ou seguidor.

Jaber disse que no dia do Eyd, o Profeta (SAW) saia para ir à oração por um caminho e depois voltava por outro.

A pessoa pode ir e voltar pelo mesmo caminho, pois Bakr Ibn Mubachir disse que costumava ir com os companheiros do Profeta (SAW) para a oração do Eyd Al-Fitr e Al-Adha pelo vale do Bathan (Um vale em Medina) até chegar ao local da oração e depois de rezar o Eyd com o Mensageiro de Allah (SAW), nós voltávamos para nossas casas atravessando o mesmo vale.

 

6-O tempo da oração do Eyd:

O tempo da oração do Eyd começa a partir do momento em que o sol está três metros acima do horizonte e continua até que o sol atinge o seu meridiano.

Jundub disse que o Profeta (SAW) orava com eles a oração do Al-Fitr quando o sol estava a comprimento de duas lanças acima do horizonte e Al-Adha quando o sol estava a comprimento de uma lança acima do horizonte.

Ach-Chaukani disse que esse é o melhor Hadith em relação ao tempo das orações dos dois Eyd, que é preferível apressar a oração do Al-Adha e retardar a oração do Al-Fitr.

Ibn Qudamah disse que é uma Sunnah apressar a oração do Al-Adha a fim de permitir mais tempo as pessoas para realizarem o sacrifício e retardar a oração do Al-Fitr a fim de dar as pessoas tempo para pagarem o zakat Al-Fitr. Não há diferença de opinião entre os sábios em relação a este ponto.

 

7-O Adhan e o Iqamah para os dois Eyd:

Ibn Al-Qayim disse que o Mensageiro de Allah (SAW) começava a oração do Eyd, sem realizar Adhan, nem Iqamah e nem dizer que a oração congregacional estava começando, então, a Sunnah é começar a oração sem dizer nada disso.

Ibn Abbas e Jaber disseram que nunca houve Adhan para o Eyd Al-Fitr e nem para o Eyd Al-Adha.

Saad Ibn Abi Waqqas relatou que o Profeta (SAW) orava o Eyd sem Adhan e sem Iqamah. Ele executava as duas Khutbah em pé e se sentava entre as duas.

 

8-O Takbir na oração dos dois Eyd:

A oração do Eyd consiste de duas Raka’a durante a qual, é da Sunnah, pronunciar o Takbir sete vezes na primeira Raka’a, depois do Takbirat Al-Ihram e cinco vezes na segunda Raka’a, depois que a pessoa levantar da prostração e ficar em pé. É da Sunnah também que a pessoa levante as suas mãos cada vez que pronunciar o Takbir.

Amr Ibn Chuaib relatou que seu avô disse que o Profeta (SAW) fazia doze Takbir durante a oração do Eyd, sete Takbir na primeira Raka’a e cinco na segunda. E ele (SAW) nunca executou oração voluntária nem antes da oração do Eyd e nem depois. Ahmad disse que segue isso.

Abu Daud e Ad-Daraqutni relataram que o Profeta (SAW) disse: “O Takbir no Eyd Al-Fitr é feito sete vezes na primeira Raka’a e cinco na segunda e a recitação é depois do Takbir em cada Raka’a. A maioria dos companheiros, dos seguidores e os sábios são dessa opinião.

Ibn Abdul-Barr disse que Abdullah Ibn Amr, Abdullah Ibn Omar, Jaber, Aicha, Ubai, Waqid e Amr Ibn Auf disseram que na oração dos dois Eyd, o Profeta (SAW) fazia sete Takbir na primeira Raka’a e cinco na segunda.

O Profeta (SAW) fazia uma pausa ficando em silêncio por um curto período de tempo entre um Takbir e outro.

Não há relatos se ele fazia recordações entre os Takbir. Ibn Massud, Huzhaifah e Abu Mussa disseram que o Profeta (SAW) louvava Allah e invocava benções sobre o Profeta durante essas pausas.

Ibn Qudamah disse: O Takbir na oração do Eyd é uma Sunnah, se não for pronunciado intencionalmente ou por esquecimento, a oração continua válida.

Ach-Chaukani disse que se a pessoa se esquece de executar o Takbir na oração do Eyd, não precisa fazer a prostração do esquecimento.

 

9-Orar voluntariamente antes ou depois da oração do Eyd:

O Profeta (SAW) e os seus companheiros não ofereciam orações nem antes e nem depois da oração do Eyd.

Ibn Abbas disse que o Mensageiro de Allah (SAW) executava a oração do Eyd e não orava nada antes e nem depois.

Ibn Omar executava a oração do Eyd e não orava nem antes e nem depois e afirmou que esta era a prática do Profeta (SAW).<--PAGEBREAK-->

 

10-Quem deve executar a oração do Eyd:

A oração do Eyd deve ser executada por homens, mulheres, crianças, viajantes, residentes, em congregação ou individualmente, em casa ou na mesquita ou fora da mesquita e assim por diante.

Quem perde a oração do Eyd, pode rezar em casa.

Al-Bukhari disse que a pessoa que perde a oração do Eyd, as mulheres que ficaram em suas casas, as pessoas que moram longe nos campos, podem orar duas Raka’a. O Profeta (SAW) disse: “Ó muçulmanos, este é o nosso festival”.

Anas Ibn Malik ordenou ao seu pupilo Ibn Abi Utbah que reunisse a sua mulher e seus filhos para executarem a oração do Eyd.

Ikrimah disse que os habitantes dos vilarejos e dos campos deverão se reunir para realizarem a oração do Eyd executando duas Raka’a.

Ata disse que se Alguém perder a oração do Eyd, então, que reze duas Raka’a.

 

11-A khutbah do Eyd:

A khutbah após a oração do Eyd é uma Sunnah e ouvi-la também é Sunnah. Abu Said disse que no dia do Eyd Al-Fitr e do Eyd Al-Adha, o Profeta (SAW) chegava ao local da oração, realizava a oração do Eyd e ao terminá-la, ficava de frente para os oradores que estavam sentados em fileiras e então os admoestava, os orientava e os invocava para fazer boas ações e se quisesse enviar um exército ou ordenar algo, ele fazia e depois saia.

Abu Said, em seguida, disse que as pessoas continuaram a seguir a mesma forma até que eu ele saiu com Maruan para realizar a oração de um dos dois Eyd quando era o governador da Medina. No lugar da oração foi montado um púlpito por Kathir Ibn As-Salt. Quando chegaram, Maruan foi subir no púlpito antes da oração, então, Abu Said o puxou pelas suas roupas e ele o empurrou e realizou a khutbah antes da oração. Abu Said lhe disse: Por Allah, vocês modificaram? Maruan respondeu: Ó Abu Said, o que você sabe já foi. Abu Said disse: Por Allah, o que eu sei é melhor do que eu não sei. Maruan retrucou: O povo não iria ficar conosco depois da oração, então fizemos a khutbah antes.

Abdullah Ibn As-Sa'ib disse que realizou a oração do Eyd com o Mensageiro de Allah (SAW). Ao termina de orar, ele disse: “Estamos executando a Khutbah, quem quiser ficar para a khutbah pode ficar e quem gostaria de ir, pode ir”.

Os relatos que dizem que há duas khutbah no Eyd e que o Imam se senta entre as duas, são considerados fracos. An-Nawawi disse que não há nada comprovado sobre a existência de mais de uma khutbah.

Ibn Al-Qayim disse que o Profeta (SAW) começava todas as suas khutbah com o louvor a Allah e não há nenhum Hadith que afirma que ele começava a Khutbah do Eyd com Takbir. Ibn Majah narrou que Said, o Muadhin do Profeta (SAW), disse que o mensageiro de Allah (SAW) fazia Takbir durante as suas khutbah e mais ainda durante a khutbah dos dois Eyd, mas isso não prova que ele começava a sua khutbah com o Takbir. Há varias opiniões sobre esse ponto, pois, alguns dizem que a khutbah começa com o Takbir, outros dizem que começa com Al-Istisqaa, enquanto outros dizem que começa com louvores a Allah.

Ibn Taimiyah disse que isso está correto, pois o Profeta (SAW) disse: “O caso que não começa com o louvor a Allah é defeituoso”. O Profeta (SAW) começava todos os seus discursos com os louvores a Allah. Em relação a aqueles que dizem que a khutbah começa com Al-Istisqaa ou com a súplica do perdão e que a khutbah dos dois Eyd começa com Takbir, não há absolutamente nenhuma prova para isso na Sunnah do Profeta (SAW). Na verdade, a Sunnah afirma que todos os seus discursos começavam com os louvores a Allah.

 

 

 

12-Repor a oração do Eyd:

Abu Omair Ibn Anas disse: Meus tios do Ansar, que são companheiros do Mensageiro de Allah (SAW) me disseram que certa vez, não conseguiram ver a lua do mês de Shawwal e amanheceram em jejum. A tarde, chegaram umas pessoas que testemunharam na presença do Profeta (SAW) que eles tinham visto a lua na noite anterior. O Profeta (SAW) ordenou as pessoas a quebrarem os seus jejuns e irem para o local da oração do Eyd no dia seguinte.

Este Hadith prova que se um grupo de pessoas perde a oração do Eyd devido a algum motivo, pode realizar a oração no dia seguinte.

 

13-Brincar, divertir, cantar e comer nos dias de Eyd:

Brincar, divertir e cantar dentro dos limites morais são atos permitidos nos dias de Eyd.

Anas relatou que quando o Profeta (SAW) chegou a Medina, os seus habitantes tinham dois dias de esporte e diversão. O Profeta (SAW) disse: “Allah vos deu dois dias melhor do que esses, o dia de Al-Fitr e o dia de Al-Adha”.

Aicha disse que no dia do Eyd, os abissínios estavam brincando na presença do Profeta (SAW) e ela começou a olhar por cima do ombro do Profeta (SAW), então, ele abaixou-se um pouco e ela olhou até que ficou satisfeita e depois foi embora.

Aicha também disse que no dia do Eyd, Abu Bakr entrou na casa do Profeta (SAW) e havia duas servas cantando e lembrando a batalha de Bu'ath em que muitos dos valentes das tribos de Aus e Khazraj morreram. Abu Bakr disse: Ó servos de Allah, sois instrumentos do Satanás! Ele repetiu isso três vezes. O Profeta (SAW) disse-lhe: “Ó Abu Bakr, cada povo tem o seu festival e este é o nosso festival”.

Na versão de Al-Bukhari, Aicha disse que o Mensageiro de Allah (SAW), entrou na casa e havia duas servas cantando e lembrando a batalha de Bu'ath. Então, o Profeta (SAW) deitou na cama e virou o rosto para outra direção. Abu Bakr entrou e falou duramente com ela: Instrumentos musicais do Satanás na presença do Mensageiro de Allah (SAW)! O Mensageiro de Allah (SAW) olhou para ele e disse: “Deixe-as”. Mas, quando o Profeta (SAW) começou a cochilar, ela deu sinal para que as meninas saíssem.

Aicha também disse que no dia do Eyd, os africanos foram fazer apresentação com escudos e lanças. O Profeta (SAW) lhe perguntou: “Você gostaria de vê-los?” Ao responder que sim, ela ficou atrás dele com sua face encostada na dele e ele disse: “Sigam em frente, ó filhos da Abissínia”. Ao ficar cansada, o Profeta (SAW) perguntou: “Isso é suficiente para você?” E ela respondeu que sim e então ele disse para que ela fosse para casa.

Aicha relatou que o Profeta (SAW) disse naquele dia: “Deixe os judeus de Medina saberem que na nossa religião tem espaço para diversão e eu fui enviado com a religião da unicidade que é fácil de ser seguida”.

Nubaichah relatou que o Profeta (SAW) disse: “Os dias de Tachriq (ou seja, os dias onze, doze, e treze de Zhul-Hijjah) são dias de comer e beber (bebidas não alcoólicas) e de recordar-se de Allah”.

 

14-O mérito das boas obras nos primeiros dez dias de Zhul-Hijjah:

Ibn Abbas relatou que o Profeta (SAW) disse: “As boas obras feitas nesses dias (ou seja, os dez dias de Zhul-Hijjah) são superiores as feitas nos outros dias”. Os companheiros perguntaram: Ó Mensageiro de Allah, nem mesmo a luta pela causa de Allah? Ele disse: “Nem mesmo a luta pela causa de Allah, exceto o homem que marcha para luta pela causa de Allah com sua vida e sua propriedade e retorna sem nenhuma delas”.

Ibn Omar relatou que o Mensageiro de Allah (SAW) disse: “Não há dias mais honrosos aos olhos de Allah dos que esses dez dias e não há boas obras mais amadas por Allah do que aquelas que são feitas nesses dez dias, então, executai nelas muito Tahlil (La ilaha illallah), Takbir (Allahu Akbar) e Tahmid (Al hamdulillah)”.

Ibn Abbas disse que em relação aos dez dias de Zhul-Hijjah, Allah diz: “E invocar o nome de Allah, nos dias mencionados” (Alcorão 22:28).

Ibn Omar e Abu Hurairah costumavam ir nesses dez dias para a rua de comércio fazendo Takbir e as pessoas faziam o Takbir com eles.

Said Ibn Jubair costumava fazer muitas boas obras nesses dez dias até que ficava cansado.

Al-Auza'i disse que um Homem de Bani Makhzum lhe relatou que o Profeta (SAW) disse: “Uma obra em um desses dez dias é semelhante a uma luta pela causa de Allah, na qual o lutador jejua durante o dia e fica de guarda durante a noite, exceto a aquele que se torna um mártir”.

Abu Hurairah relatou que o Profeta (SAW) disse: “Os dias mais queridos por Allah, para que a pessoa O adore, são os dez dias de Zhul-Hijjah, pois o jejum de um dia deles, é equivalente ao jejum de um ano, e uma noite de orações voluntárias é equivalente às orações voluntárias oferecidas durante Lailatul-Qadr”.

 

15-Parabenizar as pessoas pelo Eyd:

Jaber Ibn Nafir relatou que no dia do Eyd, quando os companheiros do Profeta (SAW) se encontravam, um dizia para o outro: Taqabballah minna wa minnak.

 

16-O Takbir durante os dois Eyd:

O Takbir durante os dias do Eyd é uma Sunnah.

Em relação ao Eyd Al-Fitr, Allah diz: “Mas cumpre o número (de dias) e glorificai a Allah por ter-vos orientado, a fim de que (Lhe) agradeçais” (Alcorão 2:185).

Em relação ao Eyd Al-Adha, Allah diz: “Recordai-vos de Allah em dias contados” (Alcorão 2: 203). “Assim vo-los sujeitou, para que O glorifiqueis, por haver-vos encaminhado” (Alcorão 22:37).

A maioria dos sábios disse que o tempo para o Takbir durante o Eyd Al-Fitr é a partir do momento que as pessoas vão para a oração até o começo da Khutbah. Isso é baseado nos relatos do Ibn Omar e outros companheiros.

Al-Hakim disse que essa é a Sunnah que foi transmitida pelos narradores do Hadith. Malik, Ahmad, Ishaq e Abu Thaur também são dessa opinião.

Alguns dizem que o Takbir durante o Eyd Al-Fitr começa quando a lua é vista até a chegada do Imam para o lugar da oração.

O tempo para o Takbir durante o Eyd Al-Adha começa na manhã do dia de Arafah até o Asr do décimo terceiro de Zhul-Hijjah.

Al-Hafiz no seu livro Fath Al-Bari disse que nada disso foi confirmado a partir do Profeta (SAW). O relatório mais autêntico dos companheiros é de Ali e Ibn Massud que dizem que o tempo para o Takbir durante o Id Al-Adha começa na manhã do dia de Arafah até o Asr do último dia em Mina. Ach-Chaf'i, Ahmad, Abu Yussuf e Muhammad seguiram essa opinião e esse também é o ponto de vista de Omar e Ibn Abbas.

O Takbir nos dias do Tachriq pode ser feito em qualquer hora desses dias.

Al-Bukhari disse que Omar fazia o Takbir na sua tenda em Mina. Ao ouvir o seu Takbir, as pessoas na mesquita e nas ruas começavam fazê-lo também, até que Mina estremecia com o Takbir. Ibn Omar costumava fazer o Takbir em Mina após as orações, na sua cama, na sua tenda, ao sentar e ao caminhar durante todos esses dias . Maimunah fazia o Takbir no dia de Adha. As mulheres costumavam fazer o Takbir atrás de Abban Ibn Uthman e Omar Ibn Abdul-Aziz junto com os homens na mesquita durante os dias de Tachriq.

Al-Hafiz disse que estes relatos mostram que o Takbir pode ser feito em qualquer hora do dia e não somente após as orações. Alguns dizem que o Takbir deve ser feito somente após a oração e outros dizem que deve ser feito somente após as orações prescritas e não após as orações voluntárias e para os homens e não as mulheres, em congregação e não individualmente, para o residente e não para o viajante, para os moradores das cidades e não dos vilarejos. Al-Bukhari disse que todas essas pessoas podem fazer o Takbir e os relatos sustentam essa opinião.

Em relação à forma de fazer o Takbir, Salman disse que o takbir é dizer: Allahu akbar, Allahu akbar, Allahu akbar kabira.

Omar e Ibn Massud disseram que o Takbir é dizer: Allahu akbar, Allahu akbar, La ilaha illallah. Allahu akbar, Allahu akbar wa lillahil-hamd.

 

Navegação de Artigos:
<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>

Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Centro Islâmico de Taubaté © 2009-2017, todos os direitos reservados.
Rua Benedito Silveira Moraes, 221, Bairro Jardim do Sol - Taubaté - SP. CEP: 12070-290. Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940.
E-mail:
siteluzdoislam@gmail.com

2,428,582 visitas únicas

site desenvolvido por www.wsdbrasil.com.br

Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2017 by Nick Jones. Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3